sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Você acha que a nossa consciência pode ser descrita por um determinismo reducionista, isto é, existe livre arbítrio de fato?

Não pode e é por isso que existe livre arbítrio. Se a mente fosse determinista não haveria livre arbítrio. Justamente porque não é, é que existe liberdade de pensamento, de escolha, de decisão. Mas isso não significa que não seja reducionista. Só que o reducionismo tem que ser encarado de uma forma não linear. Isto é o todo é baseado em suas partes, mas não é a soma delas. Há interferências cruzadas, retroalimentações, termos de potências inclusive não inteiras, termos produto e assim por diante. Nada de álgebra linear. Essa complexidade, aliada ao não determinismo e à possibilidade de eventos incausados no processamento mental é que confere à mente toda a sua flexibilidade e plasticidade, que alguns denominam de comportamento holístico, ou, até, holográfico, mas que nada mais é do que um reducionismo não linear.

Cara, por você não desisti do curso de Física. De tanto tirar minhas dúvidas através do teu blog, vi que realmente a Física me fascina, e sempre me fascinou. É um estilo de vida, já faz parte da minha vida propriamente.

Fico contente em ler isso. Realmente a Física é fascinante e conhecê-la, bem como ensiná-la, é uma forma de contribuir para o esclarecimento das pessoas a fim de que percam sua ignorância científica e passem a ter um entendimento correto do significado do mundo. É preciso que professores de Física não sejam apenas instrutores de como fazer exercícios e problemas para passar no ENEM e nos vestibulares mas sejam pessoas que divulguem as maravilhas da natureza física e a beleza das estruturas que formam o mundo, tanto microscópica quanto macroscopicamente. Mesmo treinando os estudantes a serem aprovados no ENEM e nos vestibulares, sempre usem exemplos da cosmologia, da astronomia, da astrofísica, da física de partículas, da física atômica, da física molecular e não só carrinhos, blocos, polias, motores, resistores, capacitores, lentes e instrumentos de engenharia em geral, como os livros comuns fazem. Que também usem esses exemplos, mas não só eles. Que mergulhem no interior da matéria, das galáxias, dos buracos negros e revelem aos estudantes esse universo fascinante.

Professor, considerando que o universo é infinito e o que estava num ponto menor que um átomo no Big Bang era apenas o universo observável, naquele momento, onde estava o resto do universo? E do que se constituía o resto do universo?

Sendo infinito, o Universo, desde seu surgimento, já surgiu infinito. O espaço que hoje abrange a porção que se pode observar do Universo é que, no início, ocupava apenas um volume menor do que o de um átomo atual. Além do Universo Observável só existe mais Universo, tanto agora quanto quando ele surgiu. Só que agora ele tem uma configuração e aspecto diferentes do início. Hoje ele tem estrelas e galáxias e é transparente. No início ele nem tinha matéria, só campos e era completamente opaco, como é hoje o interior de uma estrela. Só que ele todo era assim. Observe que algo infinito, mesmo que se dilate, continua infinito e, mesmo que se contraia, nunca deixa de ser infinito.

Professor, o fato de a luz ser partícula e onda pode ter alguma relação com a comprovação da Teoria das Cordas?

Não. O nível de oscilações considerado na Teoria das Cordas é de amplitude e comprimentos de onde extremamente menores. Além do mais se tratam de oscilações em espaços de múltiplas dimensões e não no espaço tridimensional das ondas eletromagnéticas.

Ernesto, minha mãe tá começando a estranhar as coisas que tou fazendo, aquelas que tu indicou para fazer para aumentar a inteligência e passar a adotar o estudo como um estilo de vida. Ela é uma pessoa que ainda desconhece sobre essas coisas que tu diz no blog e tal, então, você acha que deveria..

(...) Mostrar pra ela sobre o que você escreve e tentá-la convencer disso?
Claro que deveria mostrar. Inclusive os links sobre neuróbica na internet. Quem sabe ela também não adere e começa a aprimorar a inteligência dela. E começa a estudar também. A ler em vez de ver televisão. Isso seria ótimo.

O ateísmo é tão claro ao olhar para o mundo e estudar as coisas,porque tanta gente se liga então a crenças primitivas e sem fundamento algum como deus,vida após a morte,espíritos etc,seria uma questão cultural ou até mesmo natural do Homem ?

O surgimento de crenças em realidades sobrenaturais surgiu na humanidade para explicar fenômenos de que não se encontrava uma causa identificável. Como se observava que todos os acontecimentos eram provocados por um agente, em geral o homem ou algum animal, se isso não era visto, imaginava-se um agente invisível que fosse o causador. Daí serem concebidos os espíritos, gênios, e, se muito poderosos, deuses. A noção de um deus único foi um refinamento intelectual dessas concepções. À medida que o conhecimento científico foi se firmando, grande parte dos fenômenos antes sem explicação passaram a ter, mas nem todos já lograram obter explicação natural. As pessoas que dominam conhecimentos científicos consideram que a falta de explicação seja provisória, mas que alguma exista, só que ainda não foi encontrada. A maior parte da população, contudo, não tem noções científicas suficientes, mesmo sendo pessoas cultas, para chegar a essa conclusão e, assim, dispensar a noção de deus. Assim continuam achando que exista tal tipo de entidade. Não é por burrice ou ignorância, mas por desconhecimento específico da abordagem científica da explicação dos fenômenos naturais. Penso que seja dever da escola levar a toda a juventude essa visão de que o apelo à existência de entidades divinas não tem nenhum necessidade e que tudo pode ser explicado de forma inteiramente natural. Isso é o que procuro sempre fazer em minha atividade docente.

Ah e também falasse um pouco mais sobre o benefício da construção de pensamentos na vida das pessoas.

Pensar é a atividade que distingue a espécie humana das demais, já que isso ela faz em grau extremamente superlativo com relação a qualquer outra atualmente existente neste planeta. Pensar (e não possuir uma alma) e que nos faz humanos. Então essa é uma das atividades a que mais se tem que dedicar na vida. Pessoas que se dedicam a pensar sobre tudo o que se lhe é apresentado na vida adquirem uma capacidade muito superior de solucionar problemas de toda ordem de modo satisfatório. Tem gente que estranha quando se depara com alguém "pensando" e procura demovê-lo disso, como se fosse algo ruim. Pelo contrário, é algo ótimo. É bom que se dedique tempo da vida simplesmente para pensar. Não para ler, estudar, conversar, ouvir ou ver o que seja. Mas para pensar. Simplesmente pensar. É bom ficar relaxado, fechar os olhos e pensar, no silêncio e no escuro. Mas pode pensar em qualquer situação. Enquanto se está no trânsito, enquanto se toma banho, à medida que se vai lendo. Pensar em quê? Pensar no mundo, pensar em como tudo é, pensar na organização da sociedade, pensar nos valores, pensar nas relações interpessoais, pensar no assunto a que se dedica a trabalhar, pensar no significado da própria vida, elaborar argumentos para defender ou atacar idéias que se concorde ou se discorde, sejam políticas, sejam econômicas, sejam filosóficas, sejam científicas, sejam artísticas. Em coisas práticas e teóricas. Em tudo, enfim. Eu adoro pensar em física, matemática, cosmologia, filosofia. Mas, além de pensar, outro aspecto típico dos humanos é sentir. Isto é, conscientizar as emoções, ter sentimentos. Também é ótimo se dedicar a fruir os sentimentos que se tem pelas pessoas, pelo mundo, pela natureza, pelos valores abstratos, como a beleza, a bondade. Isso faz a pessoa se sentir "nas nuvens". Isso é um tipo de meditação diversa da meditação budista que eu considero muito mais interessante e proveitosa. Ao invés de esvaziar a mente de pensamentos e sentimentos, pelo contrário, enchê-la deles. Mas é bom que seja uma coisa de cada vez.

Ernesto, gostaria que você argumentasse sobre os benefícios do estudo na vida das pessoas e da sua não relação com doenças psíquicas com está bem exposto (sendo um mito) na cabeça das pessoas.

Não tenho conhecimento de que estudo possa causar alguma desordem psíquica na mente de ninguém. O que pode acontecer é que, se a pessoa estudar demais em algum dia, fique fatigada mentalmente. Mas isso se cura com uma boa noite de sono. Se a pessoa começar a restringir muito o sono para estudar, pode provocar algum problema de saúde, mas não mental. E não é por causa do estudo e sim pela falta do sono. Se se deixar de dormir por outra razão que não for o estudo, também se terá o mesmo tipo de problema. Os benefícios do estudo, para quem tire proveito dele, isto é, que aprenda. é que, assim, a pessoa se torna mais bem preparada para entender e enfrentar o mundo e os desafios da vida, ter uma compreensão mais abrangente de tudo o que acontece e, assim, poder apreciar com mais discernimento os problemas que se apresentam, de modo a solucioná-los satisfatoriamente. O estudo proveitoso confere sapiência e esta pode propiciar maior sabedoria, de modo geral (mas não necessariamente). Todavia o estudo tem que abranger, também, o aspecto de aprimoramento da inteligência, da sensibilidade e da vontade e não apenas conhecimento conceitual. Há também o conhecimento de fazer uma série de coisas que é muito importante. Tudo isso se obtém pelo estudo. Mas note, por outro lado, que estudo não é apenas aquela atividade formal a que se dedica indo à escola. O estudo tem que ser aplicado a tudo na vida. Estudar nada mais é do que se empenhar em aprender. Seja o que for e não só o que se ensina na escola. Aliás, o aprendizado escolar, do jeito que as escolas são atualmente no Brasil, é só uma fração pequena do que se aprende vivendo a vida de todo dia.

Comecei a estudar física por um livro igual a este http://img.class.posot.com.br/pt_br/2015/01/29/Livro-Os-Fundamentos-da-Fsica-Volume-1-R10-20150129115738.jpg, já é bem antigo mas a explicação é ótima até onde o li.Você conhece? É um bom livro?

Esse é um livro convencional, como a maioria. Ele se prende mais ao treinamento para resolver problemas para vestibulares do que foca no entendimento dos fenômenos físicos e seu modelamento matemático. Não se detém muito na parte conceitual e nem nas deduções, mas, principalmente, nas aplicações. Para quem pretenda ser aprovado em exames vestibulares e no ENEM é um livro bom, mas para quem queira, de fato, entender física, deixa a desejar. O fato de ser antigo não atrapalha. Sugiro fortemente que você consiga obter a coleção de Física do PSSC (Physical Science Study Committee), que foi traduzido e editado no Brasil pela Universidade de Brasília e, depois, pela EDART. São quatro volumes, que se pode encontrar em sebos.

"Santo,santo,santo é,Deus do universo é o senhor Javé" o que acha dessa parte dessa música,já cantou ? gostaria de cantar ?

O Sanctus é uma parte do "ordinário da Missa" que faz parte de toda musicalização sacra que se faz dele. Cada missa, de cada autor, tem o seu "Sanctus". A música sacra da liturgia católica é muito bonita e grandes compositores, como Bach (que era protestante), Mozart, Haydn, Beethoven e muitos outros compuseram missas magníficas. A "Missa Solemnis" de Beethoven é, para mim, uma das melhores. Também são famosas as missas de "Requien", compostas para as cerimônias fúnebres, das quais a mais bela é a de Mozart (executada no funeral de Kennedy). A peça "Lacrimosa", é uma de suas partes mais lindas:

Para os veganos a amamentação e vista como algo imoral ou moral?

Para os veganos a amamentação e vista como algo imoral ou moral?

Tu gostas de estudar? Justifique a tua resposta.

Adoro. Por várias razões. Primeiro porque me dá um imenso prazer o desafio de passar a saber algo que não sabia, entender algo que seja complicado para ser entendido e eu tenha que aplicar minha inteligência para destrinchar a complicação. Isso é extremamente estimulante e prazeroso. Tenho uma curiosidade insaciável a respeito de quase tudo e sempre que me deparo com algo de que não saiba fico querendo saber. Não me interessa a utilidade desse conhecimento nem o trabalho que vai me dar adquiri-lo. O que me gratifica é o prazer de saber. Depois porque o conhecimento me abre portas para uma compreensão cada vez mais profunda e abrangente do mundo em todos os seus aspectos. Não só o conhecimento conceitual, mas também o procedural, pelo qual nos capacitamos a agir sobre o mundo. Como saber cozinhar, costurar, cultivar plantas, criar animais, tocar instrumentos, dirigir veículos, dançar, cantar, desenhar, pintar, bordar, nadar, andar de bicicleta, escrever, ler, operar ferramentas e máquinas diversas de mecânica, marcenaria, bricolagem em geral. Tudo isso propicia uma imensa satisfação. mAS Note que não é o caso de dizer que os resultados compensem os dissabores do estudo. O próprio estudo é um imenso prazer. É fascinante. Mesmo que não sirva para nada.

-Sua posição sobre legalização das drogas continua a mesma? ( http://goo.gl/vxCGSv ) - Acredita que isso viola o princípio de individualidade de quem usa as outras drogas? - Como você disse teria que acabar com o consumo, mas a melhor saída não seria tratar os viciados ao invés de "cadeia no ato"?

Sim. Mudou. Atualmente sou a favor da legalização do consumo de qualquer droga alucinógena: maconha, cocaína, heroína, LSD e assim por diante. Acho que o consumo delas é péssimo e estraga com a vida da pessoa. Mas concluí que a pessoa tem que ter a liberdade de estragar sua vida. Além do mais, a liberação promoverá o fim da criminalidade associada ao tráfico. A educação deve, contudo, mostrar o quanto o uso de drogas é nocivo. Do mesmo modo que mostrar o quanto são nocivos os maus hábitos alimentares e a vida sedentária. Faz parte dos onze pilares da educação o cultivo da saúde e a escola tem que investir pesadamente na saúde dos estudantes. O ideal seria escola em tempo integral em que os estudantes se alimentassem na escola, por uma dieta saudável e balanceada e tivessem prática diária de exercícios físicos (não estou falando de esportes, que também podem haver). Nesse processo seria incutida a noção do malefício das drogas, apesar de seu grande apelo em termos de satisfação sensorial que propicia (o que não pode ser escondido). Outra coisa que a escola também tem que propiciar é uma educação sexual realmente eficaz, não apenas restrita ao conhecimento da biologia da reprodução. Que os aspectos afetivos e as responsabilidades que o sexo envolve sejam abordadas seriamente, bem como, e porque não, o melhor modo de transar gostoso. É como uma educação gastronômica, de apreciação musical, de artes plásticas, de dança. Isso tudo faz parte do processo educativo global.

O princípio de incerteza de Heisenberg não prova que o movimento dos elétrons não tem uma causa: apenas descreve a nossa incapacidade de predizer sua posição e velocidade em determinado momento. O simples fato de não podermos predizer alguma coisa não significa que ela não tenha uma causa. Né?

O princípio da incerteza tem a ver com o indeterminismo e não com a incausalidade. A incausalidade se manifesta em outros fenômenos, como a emissão de radiação por sistemas excitados, o decaimento radioativo e a produção de pares de partícula e antipartícula pelo campo do vácuo, por exemplo. Nesses fenômenos se tem uma condição para a ocorrência, sem a qual ela não se dá. Mas não há o que provoque a ocorrência. Ela é fortuita, podendo ocorrer ao cabo de qualquer tempo ou nunca, mesmo que as condições estejam preenchidas. O que se pode verificar é a distribuição de ocorrências em uma amostra de sistemas nas mesmas condições em função do tempo e, com isso, se definir uma "meia vida" que é o tempo em que, na média, metade da amostra apresenta a ocorrência.

tanto os militaristas quanto os pacifistas desejam a paz (o fim); simplesmente discordam quanto à questão de um grande poderio militar ser um meio para se alcançar a paz. Ambos concordam com o fim absoluto. Este exemplo prova ou não prova a existência de moralidade objetiva?

A objetividade da moral significa que ela é para ser acatada por todos os membros da coletividade em que vigora, não sendo individualizada. Se, em uma coletividade, se considera que a guerra seja moralmente legítima, quem for contra a guerra é imoral (no caso os pacifistas). O problema que se põe é saber se essa moralidade é ou não é ética. Mas isso é outra conversa.

Na índia acredita-se que as vacas podem possuir a alma de seres humanos falecidos, por isso, não as comem. Os americanos não acreditam que a alma dos parentes falecidos possa estar numa vaca, comendo livremente carne de vaca. Em suma, é errado comer alguém pra ambos. Isso prova a objetividade moral?

Isso mostra a relatividade de moral. Ou seja, que a moral é relativa ao local, à época e ao estrato social. A moral é que estabelece o que seja permitido, proibido ou prescrito. Mas a moral é sempre objetiva. Ela nunca é subjetiva. Ela é um estabelecimento coletivo, para ser seguido pelos membros de um grupo social. Não existe moral individualizada. Como também não existe moral universal (ou, pelo menos, de toda a humanidade). Moral é de um grupo humano e vai diferir entre os grupos, caracterizados por onde vivem, em que época vivem e em que estrato social vivem. E suma: a moral é relativa e objetiva. Não é absoluta e nem subjetiva.

O que você acha de pessoas que não querem ter filhos? Não acha que é um direito delas tomarem essa decisão, e caso contrário não conseguiriam serem felizes.

Claro que é um direito delas. Só lamento porque acho que ser um elo da corrente de vida que começou com os coacervados e, passando por cada um de nós que tenha filho, prosseguirá pelas próximas espécies que vierem a surgir até que essa corrente vital se extinga em algum descendente nosso, nem imagino de que espécie, daqui a bilhões de anos é, para mim, uma sensação fantástica. Além do mais, ter um(a) filho(a) e educá-lo para colaborar na transformação do mundo é um trabalho fascinante, que dá um significado muito especial à vida.

Professor, você já se interessou em estudar química?

Estudei no científico e gostava. Em geral tirava minhas melhores notas em Química. Mas eu acho a Química muito prática e muito restrita a situações particulares. Gosto mais da Física, por ser mais genérica, mais fundamental e menos prática, mesmo que tenha aplicações práticas (pelas quais não tenho muito interesse). Quando estudei, no mestrado, Astrofísica, também estudei Astroquímica. Aí que eu achei interessante, porque se referia a situações em que as pressões e temperaturas eram elevadíssimas e os átomos e moléculas ficavam todos ionizados. Não havia gás perfeito e os níveis de energia a serem estudados não eram os dos elétrons da camada de valência, mas das camadas inferiores, pois os de valência já tinham sido arrancados. Uma química assim é que é mais interessante. O estudo é feito, quase apenas, por espectrometria, já que não se pode trazer o material para o laboratório. É interessante estudar a espectrometria de íons, inclusive de íons moleculares. Inclusive, estudando a emissão de microondas e de raios X, além do espectro visível. Realmente, essa Química é fascinante.

uma vez que o Universo ainda tem alguma carga na bateria (a energia ainda não acabou), ele não pode ser eterno - teve obrigatoriamente um início - pois, se fosse eterno, a bateria já teria acabado a essa altura?

A energia nunca vai acabar e sempre foi a mesma (incluindo a massa) seja o Universo eterno para o futuro, para o passado, tenha tido um surgimento ou venha ter um fim. Claro que nesses eventos (surgimento e aniquilação) haveria, também, o surgimento e a aniquilação da energia. Pois são eventos para os quais as leis de conservação não se aplicam. A questão é a da disponibilidade da energia ou a "exergia". Isso tem a ver com a existência de níveis diferentes de energia em diferentes sistemas, para que ela possa mudar de nível e, como isso, produzir algum trabalho que, em última instância, significa realizar alguma ação. Todavia é possível se conceber que, em eventos críticos, como um Big Bang, haja a restauração da exergia. Assim o Universo poderia ser eterno para o passado se ele evolvesse ao longo de ciclos de Big Bangs.

Até que ponto o ambiente em que a pessoa vive influencia a própria personalidade? O Ernesto "pessoa" seria bem parecido ou muito diferente caso vivesse no Canadá, Rússia ou outras regiões de nosso país? Fale um pouco sobre aspectos culturais e a absorção de seus fundamentos pelos indivíduos.

A personalidade de cada um é formada por dois fatores. O genético e o ambiental. Então, certamente, gêmeos univitelinos, com a mesma genética, criados em ambientes distintos terão parte de sua personalidade coincidente e parte distinta. Em verdade não conheço os estudos que mostrem que aspectos são genéticos e quais são ambientais. Mas as pessoas não serão as mesmas, de modo nenhum. As culturas serão distintas. possivelmente terão o mesmo temperamento ou, até, mesmos gostos. Esse é o tipo de estudo que gostaria de me inteirar mais profundamente.

Mas diminuindo a ação do Estado, deixando o livre mercado agir, mesmo sob égide de uma social-democracia não seria mais fácil aparecer um anarco-capitalismo?

O estado e o governo teriam que existir temporariamente para regulamentar a pulverização do capital e impedir a formação de acumulações de capital em grupos. Paralelamente a essas medidas de cunho econômico-financeiro é preciso que se estimule a forma de economia de doação, em que não há o envolvimento de moeda e nem de troca, mas os produtos e serviços vão, paulatinamente, sendo gratuitos. Ou seja, as pessoas produzem e distribuem sua produção, da mesma forma que prestam seus serviços de graça. Durante algum tempo de transição ainda haveria moeda e propriedade mas, gradualmente, elas iriam perdendo a razão de existir até que desapareceriam por falta de uso. Assim é que se faz uma transformação evolutiva. Isso, contudo, demora centenas de anos.

Em termos teóricos, como aconteceria a transição do Socialismo para o Comunismo? Isso porque no primeiro há um Estado muito forte, dono de tudo, e no segundo esta centralização simplesmente se esfacela.

Isso não funciona. O socialismo de estado não é uma forma viável de se atingir o comunismo. Esse é o grande erro do marxismo. A forma marxista de atingimento do comunismo não funciona. O comunismo não pode advir de uma ditadura, ainda mais do proletariado. O comunismo tem que ser atingido com a abolição do proletariado de uma forma democrática. Com a extinção do trabalho assalariado e a fragmentação do capital entre toda a população, de modo a não haver empregados e todos serem sócios de seus trabalhos. Então a riqueza vai se distribuindo igualmente por todos. Enquanto isso o governo vai cada vez mais diminuindo a sua participação na vida da sociedade até que possa ser dispensado. Da mesma forma a propriedade e o dinheiro. Isso é um processo extremamente lento e que não pode ser atingido por nenhuma revolução, mas só por evolução.

"A esquerda é a posição política que defende os pobres e oprimidos da sociedade". Bom, essa frase está incompleta. O que a esquerda defende, na verdade, é a manutenção de um Estado muito rico e poderoso, a fim de que o mesmo tenha meios para defender os pobres e oprimidos?

Essa é uma noção equivocada de esquerda que, apesar disso, corresponde ao que se entende geralmente por esquerda. O que, realmente, caracteriza a esquerda é a consideração de que as desigualdades sejam injustas enquanto a direita as considera justas e, até, necessárias. Mas a esquerda não precisa ser estatizante e a direita pode ser estatizante. O espectro político-econômico não se distribui apenas ao longo de uma dimensão, mas ao longo de várias: (igualdade-desigualdade); (liberdade-controle); (estatização-liberalismo); (progressismo-conservadorismo); (nacionalismo-globalismo) e outras. O que a esquerda verdadeira deseja é que todos tenham as mesmas oportunidades pessoais, sociais, políticas e econômicas. Não que sejam todos iguais, mas que tenham as mesmas chances, os mesmos direitos e os mesmos deveres e responsabilidades, sem privilégios e sem diferenciações. Em suma, que só haja uma classe social (o que é a mesma coisa que dizer que hão haja classe). Nem ricos, nem pobres. Assim, certamente, tem que coibir a exploração dos poderosos sobre os oprimidos. Mas isso não requer um estado autocrático. Tudo pode ser feito dentro da plena democracia e com todas as liberdades. exceto a liberdade de prejudicar. O estado não precisa ser rico e poderoso. O que tem que ser rico e poderoso é o povo. Mas com uma riqueza e um poder completamente distribuídos por todos e não concentrado em poucos.

O que você acho do Parlamentarismo?, que é um projeto relatado pelo Deputado Federal Bonifácio Andrada(PSDB_MG).

Sou a favor do Parlamentarismo. Considero um sistema de governo melhor do que o presidencialismo porque é capaz de refletir com mais presteza o sentimento do povo a respeito do andamento da política e da economia. Assim os governos que não estiverem satisfazendo podem ser mudados sem traumas e sem ruptura da ordem institucional. Outra coisa que não vejo necessidade é da existência do Senado. Basta a Câmara dos Deputados.

Comente: "Não vemos as coisas como são: vemos as coisas como somos." (Anais Nim)

Nem um nem outro. Vemos as coisas como as percebemos e as percebemos, em parte, em razão do que elas são, em parte, em razão de nossas idiossincrasias. Essa mistura é que vai construir a nossa percepção do mundo. À medida que vivemos, vamos mudando nossa forma de perceber o mundo. E podemos, com muito treino, buscar eliminar ao máximo a nossa influência pessoal em nossa percepção. Esse é um treinamento a que os cientistas, principalmente os sociais e psicológicos, precisam se dedicar com muito denondo. Da mesma forma que os escritores.

Você concorda com os movimentos sociais que representam grupos oprimidos da sociedade de que para falar sobre esses assuntos se é necessário fazer parte desses grupos(ser oprimido)? Exemplo, apenas negro pode falar de racismo porque só negro sofre isso.

De modo nenhum. Todo mundo pode falar de qualquer assunto. Não precisa ser oprimido para falar de opressão. Não precisa ser bonito para falar de beleza. Não precisa ser músico para falar de música. Não precisa ser político para falar de política. Não precisa ser religioso para falar de religião. Essa concepção é de um equívoco totalmente disparatado. Não precisa ser mulher para ser feminista e assim por diante.

Se todas as pessoas pensassem e agissem como você, você acha que o mundo seria um lugar melhor?

Acho. Realmente penso que as pessoas deveriam se dedicar a colaborar e não competir, a trabalhar para difundir uma sociedade libertária, igualitária, fraterna, aprazível. Trabalhando todos uns para os outros e usando os resultados de seus trabalhos de forma compartilhada. Sendo tolerantes e sem preconceitos. Sem ciúme, sem cobiça, sem inveja, sem preguiça. Especialmente abandonando as religiões e fazendo o bem sem buscar recompensa. Sendo perfeccionistas, muito diligentes, buscando sempre o melhor possível para tudo. E, principalmente, amando uns aos outros sem restrições.

Por que Wolfedler??

Adotei esse pseudônimo em homenagem a meu avô Wolfgang Anton Ferdinand Ernst Ginzel Edler von Rückert, que não cheguei a conhecer, mas por quem nutro grande admiração por suas convicções libertárias e progressistas, aliadas à sua refinada cultura e retidão de caráter.

O que você recomendaria pra alguém que quer compreender a física com cálculo mas não sabe muito? eu fiz os cursos EAD do Observatório Nacional, li alguns livros e assisti a várias palestras, mas sei muito sobre calculo, por onde começar a estudar pra chegar num nível razoável de compreensão?

Arranje um livro de "Pré-Cálculo", que, geralmente, dá uma revisão geral da matemática do Ensino Médio e, alguns, inclusive, introduzem noções de derivadas e integrais. Eles devem ter cerca de 400 páginas. Dá para você estudar em uns três meses, se dedicar uns noventa minutos por dia.

Se eu apontar uma lanterna para o céu e liga-la, o que acontece com a luz? Ela se propagará para o espaço e gradativamente desviará para o vermelho até virar microondas e ondas de rádio de baixa frequência?

Sim, exatamente. Você pode até calculara a que distância a frequência se transformará em micro-ondas. Vou passar um artigo que ensina a fazer esse cálculo:
https://dournac.org/info/size_universe

Perceba que há grandes semelhanças entre os ensinamentos destas duas religiões. As verdades das religiões são mutualmente excludentes? Será que o mundo seria melhor sem elas? Penso que não, pois pelo caminho relativista moral ateísta, não há princípios objetivos para assegurar a prática da virtude.

Estou supondo que você esteja se referindo ao islamismo, ao cristianismo e ao judaísmo. Realmente há semelhanças entre os ensinamentos morais delas, mas também há diferenças. Todavia não acho que seja preciso religião nenhuma para levar ao mundo ensinamentos morais que sejam baseados em uma ética correta. Penso que o mundo seria melhor sem religião nenhuma mesmo. Que a conduta das pessoas fosse balizada apenas por princípios humanistas. Que as pessoas praticassem o bem e repudiassem o mal por seu valor intrínseco e não porque seriam prescrições ou proibições de nenhuma entidade trans-humana e nem porque redundariam em qualquer prêmio ou castigo. Isso é que seria a verdadeira virtude (o que eu chamo de "santidade ateísta"). A constatação de que a moral é relativa não é uma noção ateísta. É uma constatação sociológica e antropológica. De, fato, quer se considere ou não que Deus exista, há códigos morais diferentes entre si, a maioria deles, justamente, elaborados por crenças religiosas distintas. A relatividade da moral, portanto, é intrínseca às concepções teístas. Os princípios que as religiões se baseiam para nortear sua moral não são propriamente objetivos mas caem na noção de objetividade advinda de um "consenso de subjetividades", dos seguidores de alguma particular religião. Ou seja, a moral não é subjetiva, não é particular para cada um, mas é uma noção coletiva dos seguidores daquela crença. Todavia não é baseada em princípios gerais, realmente objetivos, isto é, totalmente independente dos sujeitos. Se assim o fora, todas as religiões teriam que professar o mesmo código moral, o que não é o caso. Por outro lado, o ateísmo, este sim, prescreve um código moral que seja, de fato, objetivo e, nesse caso, com a pretensão de não ser relativo. O código humanista de moral que o ateísmo prescreve é aquele que se baseia na ética filosófica, aplicável a todo ser humano, independentemente de sua filiação ou não a qualquer crença religiosa ou ideológica. É o código da ação correta fundamentada na prática do bem e na rejeição ao mal. Isso é que é uma moral impoluta. E note que o bem e o mal não são relativos. São muito bem definidos e identificados.

Comente: "Ninguém deveria fazer nada que não fosse direta ou indiretamente do benefício dos seres vivos". - Shantideva

Acho que se possa fazer algo que beneficie seres inanimados ou que seja neutro em relação a seres vivos. O que não se pode fazer é o que prejudique outros seres, vivos ou não, a não ser em função de um benefício maior ainda.

''O Diário de Anne Frank'' é meu livro favorito e eu já o li 5 vezes. Existe algum livro que você já leu mais de uma vez?

Toda a coleção das histórias de Sherlock Holmes eu já li umas três vezes.

Para um físico, saber demonstrações matemáticas é importante?

Sim. É muito importante. A Física usa a matemática com sua ferramente de trabalho e expressa suas conclusões por meio de relações matemáticas. Também é por meio da matemática que os físicos obtêm previsões do que pode vir a acontecer com os sistemas em certas circunstâncias e, com isso, corroborar os modelos descritivos que elaboram para o funcionamento desses sistemas. Não há escapatória. Física requer mesmo o conhecimento de muita matemática. E não é essa matematicazinha roskof do Ensino Médio. É matemática pesada mesmo.

Se voce tivesse que escolher falar sobre alguém que contribuiu para ciência e sociedade, de quem você falaria? Muitas pessoas contribuíram para a ciência e sociedade, mas quem seria seu "top1"?

Acho que foi a contribuição de Charles Darwin a mais valiosa para o mundo. Porque foi ele que derrubou a noção bíblica da criação do mundo e do homem e colocou esse assunto dentro de uma perspectiva científica, sobre a qual nenhuma religião tem que dar palpite nenhum. Inclusive mostrou que a idade geológica da Terra ultrapassava, milhões de vezes, as suposições bíblicas. Com a abertura que sua Teoria da Evolução promoveu na ciência, houve espaço para a investigação científica da origem cosmológica do Universo. Em suma, a mudança de paradigma científico que ele promoveu foi muito mais ampla do que a promovida pela Teoria da Relatividade e pela Teoria Quântica. Do mesmo modo que abriu espaço para que Freud desbancasse a noção de "alma" com localização dos fatos psíquicos e colocasse a psicologia em bases puramente biológicas.


Prof. Ernesto, o neo-ateísmo militante é um caminho destrutivo. Não parece-me estar empenhado em promover a paz no mundo, mas em simplesmente elevar o status da ciência como visão dominante do saber do mundo. A quem interessa tanto poder nas mãos de cientistas?

Não é não. É uma postura positiva em relação ao fato de que as crenças religiosas são um engodo e que as religiões, em geral, tiram proveito dessas crenças na população para a locupletação de seus mentores. Não acho que a ciência seja a única forma válida de conhecimento. Existem conhecimentos vulgares válidos. Mas os religiosos, não são válidos, no que tange à parte histórica e científica. E, certamente, quanto aos aspectos teológicos, em que são inteiramente errados mesmo, independentemente de qual for a religião. Quanto aos preceitos morais, há validade em grande parte dos que as religiões prescrevem, mas nem tudo. Eles não foram passados pelo crivo filosófico da ética, de modo que, muitas vezes, religiões proíbem o que não precisa ser proibido e prescrevem o que não deve ser prescrito. O neo-ateísmo militante, justamente, busca esclarecer a população sobre esses equívocos religiosos e apresentar o caminho correto, seguro e livre do ateísmo, como a melhor escolha para se levar a vida de forma lúcida, ética, honesta, franca, aprazível, solidária, benemérita, razoável e feliz. O que não concordo com alguns neo-ateístas é a sua concepção de que todas as pessoas religiosas o sejam por má fé. Isso não. Muitos (a maioria) o são de boa fé e bem intencionada, apesar de equivocada. Então é preciso fazer o proselitismo ateísta com caridade, buscando o bem da pessoa, sua felicidade, enfim. O ateísmo é extremamente libertador e incentivador a se adotar uma postura consciente e responsável perante o mundo, as outras pessoas e a sociedade. O ateísmo é muito mais incentivador da paz e da concórdia entre os povos e entre as pessoas em particular do que qualquer religião. Quanto ao poder, não são os cientistas que o detêm, mesmo que sejam eles que detenham o conhecimento. O uso desse conhecimento, contudo, está nas mãos, especialmente, dos políticos, dos militares e dos empresários. Quem dera estivesse nas mão dos cientistas, pois estes são muito mais altruístas e interessados no bem do mundo e das pessoas do que os empresários, os políticos e os militares.

http://portalmetropole.com/2015/09/projeto-proibe-professores-de-falar-sobre-politica-teoria-da-evolucao-e-genero-nas-escolas.html#.VfBkxSTHraE.facebook Gente, comentem a respeito disso.

Se há pais que ensinam a seus filhos que o ser humano foi criado por Deus nas figuras de Adão e Eva, então a escola tem a OBRIGAÇÃO de mostrar às crianças que seus pais estão ERRADOS. Todo assunto pode, deve e TEM que ser discutido no âmbito da escola: homossexualidade, virgindade, polilamorismo, comunismo, socialismo, capitalismo, democracia, anarquismo, vegetarianismo, carnismo, religião (todas), ética, moral, politica partidária, interpretações históricas, evolucionismo, criacionismo, pseudo-ciências, pragmatismo, ceticismo, ateísmo, TUDO, TUDO, TUDO. Sempre de uma forma ampla e isenta de partidarismo, com abertura do debate e da defesa de qualquer ponto de vista, sem que nenhum seja menosprezado ou ridicularizado. O professor, por exemplo, tem que discutir a questão da corrupção em todos os partidos políticos de modo isento, Não pode fazer nem propaganda do governo (federal, estadual ou municipal) nem oposição. Pode declarar, de início, sua preferência política, mas em que discutir de modo franco e aberto, sem alteração de ânimo e nem permitir que os alunos levem as discussões de um plano argumentativo para um plano de ofensas mútuas. Senão não está educando.

o que você acha que aconteceu naquele 11 de setembro? por que o ataque às torres gêmeas foi bem sucedido e o ataque ao pentágono, não? quem é ou era bin laden? este homem existiu ou foi inventado? e pra emendar, o homem foi a lua, foi à lua ou á lua?

Pelo que me consta o que aconteceu em 11 de setembro de 2001 em Nova York foi exatamente o que foi mostrado. O ataque do Pentágono não foi bem sucedido por alguma falha ou incompetência. Quando à ida do homem à Lua, é claro que aconteceu de fato.

— Você já recorreu a livros de auto-ajuda para entender ou resolver um problema?

Não.

você contesta informações, ou acredita em tudo que passa nos jornais e ou teu professor te diz? se sim, diga um exemplo. boa semana!

Contesto tudo, confiro tudo. O que o professor dizia eu ia conferir em outros livros e se não houvesse concordância, na próxima aula, eu contestava. Assim é que tem que ser. Inclusive em relação ao que eu digo. Confira tudo em várias fontes. Discuta comigo. Discorde em mim. Assim é que eu gosto. Quando eu lecionava, os alunos que eu sempre gostava, eram os contestadores.

como voce aprendeu fisica e matematica? alguma dica para quem deseja aprende- las pela primeira vez?

Aprendi estudando, ora. Pouco a pouco, desde o primeiro ano do primeiro grau. Então fui avançando progressivamente. Acontece que eu nunca me contentei apenas com o que o professor ensinava e estudava mais do que era preciso. Minha mãe, que também gostava de matemática, me estimulava e me ensinava, em casa, mais do que a escola pedia. Assim eu fui progredindo, pegando gosto pelo que eu chamava de "boatemática". Depois, quando o assunto já ia além do que minha mãe sabia, eu comprava outros livros para estudar. Ciências do fundamental minha mãe também me ensinava. Mas a física do ensino médio eu passei a estudar por minha conta. Sempre comprei vários livros para estudar através de diferentes abordagens. Isso é muito importante. Gostava muito, e recomendo, dos livros da "Coleção Schaum". A dica que dou para aprender qualquer coisa é, para começar, ser fascinado pelo assunto que quer aprender e, depois, mergulhar de cabeça e estudar pra valer, não se baseando em um único texto.

Comente: 'De modo análogo, moralidade não é obediência a rituais, a algo exterior, um código imposto de comportamento. É muito mais um padrão de hábitos saudáveis que se escolhe consciente e voluntariamente e que você se impõe a si mesmo porque o reconhece como superior à sua conduta atual

Sim, a consciência moral é interna. Isso não significa que a moral seja subjetiva, apesar de ser relativa.
A moral é sempre grupal. Sua relatividade é entre os grupos e não entre os indivíduos do grupo. Mas o mais importante é refletir sobre as prescrições, permissões e proibições morais que a sociedade estabelece e aceitar as que, de fato, forem éticas e - muito importante - rejeitar as que não forem éticas e exercer uma "desobediência moral", do tipo da "desobediência civil", em relação ao que a moral estatui de forma equivocada, para que a moral seja corrigida. Há muita prescrição moral que não é ética e muita conduta perfeitamente ética que a moral proíbe. Todavia não vejo que, necessariamente, uma conduta moral que se tenha seja superior à conduta atual. A conduta atual já pode ser uma conduta de acordo com as prescrições morais que forem éticas. Só não entendi em analogia a que você disse que a moralidade não seja uma obediência a rituais.

Ernesto, sou um grande admirador seu. Acho você uma pessoa inteligentíssima e, o mais importante, uma pessoa com humanidade, o que acho o mais importante. Adoro estudar e por influência sua quero ser professor. Depois do enem gostaria de ir até aí conversar pessoalmente com vc. Seria possível?

Certamente que sim. Entre em contato comigo por meio do Colégio Anglo: www.anglovicosa.com.br

Já ouviu falar do Kim Peek? Por causa da síndrome de Savant que ele possui, conseguia ler 3 páginas por minuto e decorou mais de 1000 livros, além de ser um gênio na matemática. Pergunta: É possível um humano nascer com tais habilidades e não sofrer a perda do lado 'emocional e sociável' da coisa?

Não vejo que a exacerbação das capacidades cognitivas implique, necessariamente, numa redução das capacidades emocionais e sociais. Gênios também amam. O que pode acontecer é que uma pessoa de grande desenvolvimento cognitivo viva constantemente imersa em seus pensamentos e fique meio desligada dos contatos sociais. Ou quando está entabulando alguma conversa e ela se revela pouco estimulante, acabe, naturalmente, mergulhando em seus próprios pensamentos e se desligue da conversa. Realmente é difícil ficar conversando com pessoas que só dizem futilidades. Mas amar, se apaixonar, ter sentimentos de um modo geral, inclusive, pelo que eu percebo, é, até, algo mais desenvolvido nas pessoas de maior capacidade intelectual do que nas de menos. Outro aspecto interessante é que, em geral, as pessoas, de fato, mais inteligentes, não são pernósticas e nem se jactam de sua especial inteligência que, certamente, percebem que possuem. Pelo contrário, costumam ser modestas. Mas não humildes e sim assertivas.

Recomenda os livros do prof. PIER?

Sim. São muito práticos e objetivos, os três sobre inteligência. O sobre concursos não é tão interessante.

É dificil aprender apenas física teorica, sem a experimental, autodidaticamente?

Sim. A Física Teórica é difícil mesmo, mas não é impossível dominá-la. Mas autodidaticamente é quase impossível. O nível de sofisticação matemática de um doutorado em física teórica é muito elevado para se dominar sozinho. Mas a física experimental, mesmo sendo menos difícil, essa é que requer o concurso de instrutores mesmo. Dominar o manuseio da aparelhagem moderna de física não é nada simples. Mesmo o físico experimental tem que ter algum bom conhecimento teórico, inclusive de métodos estatísticos e numéricos de interpretação de dados. E um bom traquejo em computação.

8 A bonomia é uma virtude que se aperfeiçoa na prática com exercícios. De acordo com ateísmo: não há Deus, portanto não há valores morais absolutos. Se não existem valores morais absolutos ou objetivos, como o Prof. defende a prática e desenvolvimento teórico da ética secular?

Ética e Moral são coisas diferentes. Os valores morais não são absolutos mesmo. Eles são relativos ao contexto local, temporal e de estrato social. Mesmo os valores morais estabelecidos por Deus não são iguais nas diferentes religiões. Então o próprio Deus seria relativo, pois em cada religião ele postulou proibições, permissões e prescrições diferentes. A não ser que se consiga definir uma das religiões como a verdadeira e as outras como falsas. Porém, que critérios usar para isso? A fé, certamente não serve, pois existe fé sincera, verdadeira e profunda de muitas pessoas em relação a todas as religiões. Mas não podem ser todas verdadeiras, pois se contradizem e a verdade tem que ser única. Conclusão: não há como saber qual religião é a verdadeira. Para mim: nenhuma!
Mas a ética é diferente. A ética é filosófica. Ele não faz prescrições, proibições nem permissões. Ela mostra o que é certo e o que é errado em termos da promoção do bem e da erradicação do mal. E isso é algo inteiramente humano. Não tem nada a ver com o Deus de nenhuma religião. Está relacionado com o que alguma ação seja capaz de produzir. Se dor ou prazer, se alegria ou tristeza, se lucro ou prejuízo, se sofrimento ou satisfação, se felicidade ou infelicidade. Mas o valor ético não se prende exclusivamente à pessoa sobre quem a ação seja alvo ou que dela tire proveito, mas para o conjunto das pessoas envolvidas por ela. Será eticamente correta a ação que promover a maximização da felicidade, da alegria, do prazer, da satisfação, do lucro para o maior número de seres e eticamente errada a que promover o contrário. Note, também, que não se pode prender à ação individualmente, mas ao resultado final que dela decorrer. Outros critérios de eticidade são a possibilidade de elevar tal ação a uma máxima a ser aplicada universalmente, bem como ser do tipo que se deseja que se seja alvo. Assim, pois, a ética é inteiramente secular e sua aplicabilidade para todas as ações humanas é algo que tem que ser considerado como necessário para a promoção da harmonia, da paz, da concórdia, do bem estar e da felicidade social e individual da humanidade.

Mas se não havia o '' antes '' do Big Bang, pois não havia tempo, e não havia lugar nenhum, pois não havia espaço, não seria impossível conjecturar sobre o que deu início ao Big Bang?

É possível conjecturar sim. O Big Bang foi o início da expansão do Universo. Essa expansão se deu sobre o espaço que possuía um conteúdo. Duas conjecturas se fazem: Esse conteúdo já existia ou surgiu já com o espaço se expandindo? Não se sabe e não se sabe, ainda, como verificar. O Universo poderia existir sem que houvesse passagem de tempo. O que não poderia existir é passagem de tempo sem haver Universo. No caso de já existir, não se diria que existia para sempre, pois sem tempo não há "sempre". Simplesmente existia. Todavia o que se conjectura é que seu surgimento tenha se dado já expandindo. E que esse surgimento tenha sido sem ter do que provir, sem causa e sem propósito. Todavia ainda não há como verificar a validade dessas conjecturas. Isso não significa que se deva apelar para a suposição de que tal surgimento tenha sido o efeito de um ato criador de alguma entidade extrínseca ao Universo. Também não há informações que validem essa suposição, que é tão gratuita quanto a de que o surgimento não tenha tido do que provir, nem causa, nem propósito. Aliás, mesmo que se considere que tal surgimento fora uma criação, essa criação teria se dado sem ter de que provir, isto é, "de nada".

Nada a ver ser vegetariano.

Pelo contrário. Tudo a ver. É uma questão de empatia para com os animais. Coloque-se no lugar deles e pense que você é que seria o gado de corte. Gostaria disso? Eles são sencientes e sofrem com o abate. Não é bondade nenhuma fazer isso com eles. Ou seja, é uma maldade. Logo, não deve ser feito. A atividade pecuária deve ser extinta na humanidade. Não adianta justificar que na natureza existem herbívoros e carnívoros e que os carnívoros têm que matar animais para não morrer de fome. Claro. Mas eles não são moralmente conscientes e nós somos. Além do mais, nós não somos carnívoros. Somos onívoros. Podemos comer tanto vegetais quanto animais. Então, que comamos vegetais. Quanto às necessidades nutricionais, há como supri-las com vegetais. Exceto para populações sem acesso a vegetais, como os esquimós. Que carne é gostosa é. Que queijo é gostoso é. Mas está errado comer. Se quiser comer, coma. Mas com plena consciência de estar colaborando com a maldade no mundo. Não deixo de ser amigo de alguém por ser carnívoro. Só não o tenho em tanta conta. Como no caso de um fumante.

Os cosmologistas e físicos teóricos buscam respostas para o que deu início ao Big Bang?

É o que tentam. Mas ainda não se conseguiu achar uma forma de extrair informação sobre isso. Então, por enquanto, só existem conjecturas. Recentemente se obteve um resultado notável a partir de dados captados pelos observatórios do Pólo Sul, com respeito à confirmação do fenômeno da inflação que ocorreu muito perto do início do Big Bang. Isso já é um bom progresso. Pesquise a respeito, bem como sobre inflação cósmica na wikipedia (se possível, em inglês).

Seres humanos são, naturalmente, egoístas e perversos como sugerem a doutrina do pecado original do cristianismo, o realismo político de Thomas Hobbes, bem como as interpretações da antropologia darwinista? Poderá nosso coração de chumbo ser transformado em diamante através da alquimia da educação ?

Isso não é verdade. Engano deles. Os seres humanos são naturalmente capazes do bem e do mal. Mas não são especialmente voltados para o mal. Aliás, são mais voltados para o bem. Você é uma pessoa do mal? Quantas pessoas que você conhece são malvadas? A maioria da humanidade é bondosa e não malvada. Não há uma tendência natural para o mal, para o egoísmo, para a perversidade. Alguns sim. Mas poucos. Em geral as pessoas podem ter desejos de malvadezas, mas não os executam. Os reprimem. Não por medo de castigos ou do inferno. Mas por dó do sofrimento que causariam. Isso é que é a verdade. Estatística. E a educação é capaz, sim, de fazer crescer essa característica e sufocar a oposta. Mas tem que ser algo planejado, programado, estabelecido e cobrado: que nas escolas se ensine ética, se ensine bondade, se ensine altruísmo, se treine altruísmo, se pratique altruísmo. Isso vai levar o mundo para a virtude. Não temos coração de chumbo coisa nenhuma. Nosso coração é de carne. E carne é macia.

Voce disse que gosta de pao de queijo, mas queijo vem do leite, que vem da vaca..

Gosto de leite, gosto de queijo e gosto de carne. Só que não como. Mas gosto.

Ouvi dizer que o comunismo sempre foi moralmente conservador. Procede?

O socialismo estatal totalitário que foi chamado de comunismo e vigorou na União Soviética e seus satélites, de fato foi conservador em termos de moralidade sexual. Mas o verdadeiro comunismo, o anarquista, é libertário, inclusive sexualmente.

O que acha da posição deste muçulmano? https://www.facebook.com/simao.matsinhe/videos/10204963287591288/

O que eu acho é que a teologia, quer cristã, quer judaica, quer muçulmana é algo inteiramente sem sentido. Mas eu concordo com ele. Não consta na Bíblia que Jesus se tenha proclamado Deus. E o que o Islã prega é o mesmo que Jesus pregava. Só que os seguidores, tanto de Cristo quanto de Maomé, deturparam e fizeram acréscimos. De qualquer modo, tanto uns quanto outros e seus livros sagrados são enganações. E a maior perfídia do cristianismo é Deus ter exigido o sacrifício atroz de seu próprio filho para redimir a humanidade. Ora, se Deus é bom, porque simplesmente não perdoou? Além de que, Jesus teria redimido a humanidade de que pecado? Do pecado original de Adão e Eva? Que Adão e Eva?

Quando você olha para sua vida (seu passado), se sente orgulhoso ? Me desculpe a curiosidade, mas compensa a vida de professor aqui no Brasil ? Você é uma pessoa admirável Ernesto!

Compensa sim, e muito. Ser professor é uma das mais fantásticas atividades a que se possa dedicar. Comparável a ser um compositor e maestro de música clássica, um filósofo ou um escritor. O fato de trabalhar com a juventude e fazer de cada pessoa uma pessoa de bem e preparada para a vida é algo que não tem preço. Sinto-me, realmente, imensamente orgulhoso de ter lecionado mais de vinte mil aulas nesses mais de quarenta anos de magistério para quase cinco mil alunos e ter passado a eles grandes valores éticos, muito conhecimento, desenvolvido suas habilidades, formado seu caráter, cultivado sua inteligência, enriquecido sua cultura, aprimorado sua sensibilidade, fortalecido sua vontade, provido seu entrosamento social, cultivado seus relacionamentos interpessoais e contribuído para a manutenção de sua saúde física e mental, que são, exatamente, o que um professor tem que fazer com seu trabalho de magistério. Além de ter estabelecido grandes laços de amizade, inclusive tendo sido convidado para padrinho de casamento de alguns. É uma satisfação muito grande ver que, por causa desse trabalho, posso sentir que minha intervenção na vida dessas pessoas foi benéfica e isso me tem feito deixar o mundo melhor, à medida que vou vivendo. Mais valioso do que isso que eu tenha feito foi só ter tido dois filhos e educado-os. Claro que o magistério não me deixou rico, financeiramente falando. Mas me permitiu, também, gozar o indescritível prazer de estar sempre estudando, ao longo de toda a vida. As outras profissões que eu também me sentiria bem exercendo seriam as de filósofo, escritor, cientista, músico e artista plástico. Mas, em todas elas, eu poderia, também, ser um professor. Além do que eu posso, e de fato assim faço, me dedicar a elas todas por diletantismo.

A metafísica apesar de "ter cara" de filosofia não passa de teologia?

Claro que não. Metafísica não tem nada a ver com Teologia. Teologia é um estudo que se faz das propriedades dos supostos deuses a partir das supostas revelações que eles teriam feito. Metafísica também cuida de considerar a possibilidade ou não da existência de deuses e que propriedades eles teriam, caso existissem. Mas isso é só um capítulo e nem é o mais importante da Metafísica. O principal assunto da Metafísica é a categorização da realidade em todos os seus aspectos e os estudos das propriedades características dos elementos das diferentes categorias, bem como de suas relações e de seus estados, como dos entes, dos seres, dos valores, das ações, dos conceitos e outras categorias que ajam. Também estuda as condições dos estados dessas categorias, como o de existência ou não. Metafísica é o núcleo da Filosofia, da qual se desmembram os demais tópicos, como epistemologia, psicologia filosófica, ética, estética, lógica e o que mais possa ser. Dentre eles, existe o estudo da possível realidade sobrenatural, mas não do ponto de vista teológico, isto é, pelas pretensas revelações. E esse estudo leva, seguramente, à conclusão de que tal tipo de realidade não existe. E isso é uma conclusão metafísica.

mas sorrir por dentro não é uma coisa boa? você se sente bem ouvindo pessoas ignorantes falar?

Sorrir por dentro que eu entendi é achar graça. Nesse sentido que você está dizendo o que me faz sorrir por dentro é ver uma criança pequena brincando. Sou encantado com crianças.

Como podemos provar que os elementos vieram das estrelas?

Pelas teorias de surgimento e formação das estrelas, dos planetas e do Universo.

Você acredita em vida após a morte?

De modo nenhum. Faça uma revisão de minhas respostas para verificar. Ou procure em meus blogs pela palavra chave "ateísmo".

O grd problema é que tenho um viés humanístico, gosto de estudar problemas da humanidade. Faço economia em um das melhores faculdades mas sou totalmente contra ao sistema capitalista em que vivemos. O curso choca-se com meus ideais. Gostaria de fazer geografia, sou fã de milton santos. O que acha?

Excelente ideia. Muito melhor do que economia (no meu modo de ver). Vá ser um novo Milton Santos. Mas eu gosto mais da Geografia Física, ligada à Geologia, à Meteorologia, à Oceanografia. O estudo da distribuição da flora e da fauna. Não gosto muito de geografia econômica e política. Mas gosto da parte humana relacionada à antropologia, a distribuição das etnias, das línguas, das culturas, dos costumes. Inclusive estudados sob o ponto de vista da geografia histórica, isto é, como as populações se moveram pelo mundo ao longo do tempo. Como se formaram as nacionalidades, como se distribuíram as línguas. Esse tipo de assunto, para mim, é fascinante.

O que mais te intriga nas pessoas?



A capacidade de fazer alguma maldade. Não consigo entender como isso pode ser possível.

Que coisas te fazem sorrir "por dentro"?

Uma pessoa ingenuamente ignorante que pensa que sabe muito e vive dizendo "batatas" com a pretensão de ser uma grande autoridade no assunto.

Pavarotti e Bocelli são incríveis, não?

O Pavarotti sim. O Bocelli nem tanto. Prefiro outros. Alguns antigos, como o Giuiseppe di Stefano.

Professor, já ouviu falar sobre a teoria da terra plana? Se sim, o que acha? (sei que não acredita, mas poderia falar sobre e refutar algumas coisas)

Claro. É uma baboseira que não tem mais tamanho. Não é questão de se acreditar ou não. O fato da Terra ser esférica é algo sobejamente comprovado sem a menor sombra de dúvida. Quem não admite, para mim, é um completo tapado e idiota. Sem meias palavras.

Tenho vontade de ser professor. Gosto de aprender, refletir, ensinar e principalmente conscientizar. O grande problema é a pouca valorização da profissão. Pode ser vaidade, mas gostaria de ter prestígio social. Gosto de estudar e sei que tenho capacidade de cursar cursos+ valorizado. Me dê conselho

Não acho que ser professor seja uma atividade desvalorizada, se você for ser professor em uma Universidade Federal ou Estadual. Ganha-se bem e se tem um bom status social, ainda mais se você também for um pesquisador. Isso é bem possível e não é difícil, se você fizer um bacharelado na área que você quer em uma excelente universidade e se destacar como um dos excelentes alunos do curso. Depois tem que fazer o mestrado e o doutorado e passar no concurso. Metendo a cara para valer, se consegue. O mais importante, contudo, é aprimorar bem a inteligência e se focar no estudo com grande determinação.

Você só diz que não é palhaçada, pelo fato de você não ser europeu. Uma grande parte de terroristas está infiltrado no meio dos caras e querem apenas causar estrago em outros países. Sem contar a questão do desemprego, doenças, etc.

Mesmo que haja terroristas no meio, mesmo que provoque desemprego e doenças, eu acho que é um dever humanitário acolher os refugiados e acho que o Brasil também tem que ampliar sua cota de recepção. Como acho que não se deve jamais deixar de ajudar ninguém por medo de ser um assalto. Se for, que se seja assaltado ou, até, morto. Mas se não for, não há justificativa para não ser se ter compaixão e solidariedade. Segurança, conforto e privacidade não são mais importantes do que isso. Que se prive do conforto, da segurança e da privacidade para ajudar os outros.

Professor quais os melhores livros pra quem quer aprender cálculo do início? Quanto mais didáticos, melhor! Obrigada :)

Recomendo o do James Stewart.

O que tira a sua paciência?Argumente.

Acho que nada me tira a paciência. Ela é imensa mesmo. Bem como a minha persistência. E o meu estoicismo, especialmente em aguentar ser chateado e suportar implicação. Quem me chateia, implica comigo ou quer me irritar fica irritado porque eu não me irrito. Bem... eu tenho algum limite. Mas ele é bem elevado. Digamos, setenta vezes sete.

Fala Ernesto, como vai ? ..Quais os melhores cursos em sua opinião para complementar as capacitações em sua opinião ?

As capacitações que eu tenho a pretensão de aprimorar eu as aprimoraria fazendo um bom curso de filosofia. Mas um bom curso mesmo e não alguns que existem que não formam filósofos mas apenas entendidos de filosofia e comentadores de filósofos. Não sei se no Brasil tem algum bom pra valer mesmo. Quem sabe um destes:
http://www.topuniversities.com/university-rankings/university-subject-rankings/2015/philosophy#sorting=rank+region=+country=+faculty=+stars=false+search=

— Cite coisas que gostaria de aprender:

A tocar violino, violoncelo e órgão de igreja. Também queria aprender russo, grego e alemão. E a esculpir em mármore. Bem como compor sinfonias.

Somos todos poeira estelar, quer dizer que, os átomos do nosso corpo e de tudo que existe aqui na Terra um dia estavam em estado plasma no interior ardente das estrelas?

O hidrogênio e o hélio foram formados antes das estrelas, logo no começo do Universo. Os demais foram formados por fusão nuclear no núcleo das estrelas, até o ferro. Do ferro para frente foram formados em explosões de Supernovas. Todos os elementos, ao serem formados, o foram no estado de plasma e assim permanecem dentro das estrelas. Só quando lançados no espaço é que se tornam gases ou sólidos e líquidos, quando se unem para formar planetas.

Você tem sintomas de alguma coisa? Estou com sinais de depressão, por exemplo dores no peito, sentimentos de culpa, Insônia, falta de apetite etc...

Tenho um monte de sintomas de tudo quanto é tipo, como palpitações, repuxões no peito, formigamento nas mãos, ardência nas costelas, peso no esôfago, dores nos joelhos, nos tornozelos, tonteiras, cansaço, tosse, dor na nuca, sono interrompido muitas vezes, ansiedade, tensão, amargura, desânimo. Mas eu reajo e vou fazendo tudo assim mesmo. Tomo um monte de remédios e vou levando.

És matinal ou preferes a noite?

Prefiro a noite.

Professor Ernesto, em uma de suas respostas você afirmou que no mundo macroscópico, por um efeito deconcentração de probabilidade, a causalidade é a regra. Dessa forma, é possível ocorrer exceção no mundo macroscópico, como, por ex, lança-se uma pedra em uma direção e ela se direciona para outra?

Possível é, mas a probabilidade é tão remota que não vai acontecer. Como todo o ar desta sala resolver ir para o teto e eu morrer asfixiado. A mecânica dos corpos extensos: sólidos rígidos, sólidos deformáveis e fluidos, bem como a termodinâmica e a acústica são aproximações estatísticas dos fenômenos atômicos e subatômicos para sistemas de um número extremamente grande de partículas. Nesses casos, a probabilidade fica tão concentrada no evento previsto pela ciência determinística macroscópica que ele pode ser considerado como inescapável.

Qual é o melhor livro universitário de Física pra quem acabou de sair do Ensino Médio? Seria bom comprar Moysés?

O livro do Nussesnzweig e muito bom, mas existem melhores. Se você quer saber Física pra valer mesmo, recomendo estudar pelo "Curso de Física de Berkeley" e, em segundo lugar, pelo "Alonso & Finn". Esses para livros texto de estudo. Como leitura complementar eu recomendo as "Lições de Física de Feynmann". Note que esses são livros bem puxados, abrangentes e aprofundados. Bem acima do nível normalmente usado nos cursos de Engenharia, que adotam livros do tipo do Halliday ou do Sears-Zemansky. O do Nussenzweig fica num patamar intermediário entre eles. O do Berkeley é uma continuação do PSSC em nível universitário. E o PSSC é o melhor livro de Física do Ensino Médio que já se publicou.

O relativismo está errado em afirmar que tudo é relativo, mas está certo afirmar que nada é relativo? Sistemas morais e estéticos por exemplo não são afinal subjetivos e, portanto, relativos?

Ser subjetivo e ser relativo possuem significados diferentes. Subjetivo é o que esteja de acordo com o pensamento de uma pessoa. Relativo já pode ser referir a um contexto social e não pessoal. A moral, por exemplo, é relativa mas não é subjetiva. Não existe moral pessoal, apenas grupal. Só que seus conceitos variam de grupo para grupo, sendo, pois, relativa. O que não acontece com a ética. A apreciação estética é subjetiva, de fato. Ou seja, se algo é subjetivo, é relativo. Mas pode ser relativo sem ser subjetivo. Nem tudo é relativo, contudo, pode haver o que seja absoluto. Todavia muita coisa é relativa.

Debussy ou chopin?

Prefiro Debussy, mas gosto muito de Chopin também.

Como foi sua infância? Senhor.

Fui uma criança extremamente inquisidora, curiosa, fuçadora, inventora de moda, criativa. Era muito caseiro e minhas brincadeiras eram, em grande parte, inventivas e solitárias ou com a participação de um amigo só ou dois. Como montar aeromodelos. Adorava brincar com laboratório de química e com um brinquedo de montar mecanismos. Ou desenhar e pintar, meus prediletos. Sempre fui muito sossegado e, na escola, um verdadeiro "caxias", o que hoje chamam de "nerd". Me interessava por saber de tudo e não apenas o que era exigido, de modo que aporrinhava os professores com perguntas fora da matéria. Nunca pratiquei esportes de espécie alguma. Nem ia a festas. E sempre li muito. Muito mesmo. Várias horas por dia. Aprendi a ler com quatro anos, com meu pai, para poder ler as revistas "O Pato Donald" e "Mickey". Tanto meu pai quanto minha mãe também eram nerds. Minha mãe em matemática, física, química e biologia; meu pai em português, história, geografia, filosofia e sociologia. Adorava discutir esses assuntos com eles e eles me incentivavam. Desde o tempo do ginásio (atuais 6º ao 9º anos) eu estudava pelos livros de faculdade deles.

Atribuímos a "causalidade" em absolutamente todos os tipos de ocorrência no mundo. Nosso cérebro, em sua busca por padrões, ignora que nem tudo possui uma causa só porque estamos habituados a ver "causalidade" nos eventos macroscópicos. Mas, microscopicamente, existe causa para tudo?

De modo nenhum. No mundo microscópico os eventos podem ser ou não efeitos de causas. E um grande número não é. No mundo macroscópico, por um efeito de concentração da probabilidade no caso de eventos formados pela concurso de miríades de eventos microscópicos elementares, a causalidade e o determinismo aparecem como regra geral. Todavia não há nenhum princípio que estatua que todo evento seja efeito de alguma causa.

Quais evidências nós temos a favor da hipótese do multiverso?

Nenhuma. É só uma conjectura teórica com base em plausibilidades não confirmadas. Considero que só existe este Universo mesmo.

A matemática sendo uma ferramenta humana para descrição da natureza possui falhas? Quais assuntos os resultados não condizem com a realidade?

A matemática não possui falhas e nem a natureza. Acontece que a matemática é lógica e se baseia em alguns pressupostos. Por sua vez a natureza é muito mais complexa do que a matemática. Então nem sempre se consegue construir um modelo matemático descritivo do comportamento da natureza (ou da sociedade) que leve em conta todos os pressupostos que a natureza abarca. Geralmente se faz uma simplificação levando em conta apenas os fatores mais relevantes. Um exemplo típico disso é a meteorologia. As previsões dos modelos teóricos muitas vezes discordam da realidade simplesmente porque os modelos não levam em conta a complexidade de todos os fatores envolvidos. Mesmo quando levam, nos fenômenos microscópicos, existe o indeterminismo essencial que impede que se possa saber de modo indubitável a consequência de algum evento.

Elvis, Beatles ou Michael Jackson?

Beatles

Como se sente sabendo que existe uma cidade no País de Gales que se chama "Llanfairpwllgwyngyllgogerychwyrndrobwllllantysiliogogogoch"?

Bestificado.

Se a hipótese dos multiversos for comprovada, o princípio da incerteza cai por terra?

Não. Porque, mesmo que se considere que, em algum universo, será realizada qualquer das possibilidades oferecidas pelas considerações quânticas, ainda não se saberá qual delas é a que vai ocorrer NESTE universo em que se está.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Essa imigração em massa que está ocorrendo na Europa é uma palhaçada. Europa para europeus.

Não é palhaçada nenhuma. Você diz isso porque não é uma daquelas pessoas que estão fugindo da Síria ou da Líbia e de outros lugares em que os governos são, exatamente, contra o seu povo. Eles buscam a Europa porque está perto e porque é um lugar onde se respeitam as pessoas humanas em geral. E os europeus acertam em os acolher, pois é uma atitude humanitária de grande valor. Mesmo que, com isso, se prejudiquem. Do mesmo modo que o Brasil tem aceito sírios e abrigado outros refugiados. Acho isso muito certo. Não podemos pensar que somos brasileiros, europeus, norte-americanos, japoneses ou de que nação sejamos. Somos uma humanidade só. Toda pessoa humana é compatriota nossa nesse único país que é o planeta Terra.

Na sua opinião, qual é o objetivo dos noticiários citando mortes e desgraças do mundo afora? E se você lê ou assiste notícias, por que faz isso? O que te leva a ter interesse nessas notícias?

Justamente são o noticiário esportivo e o policial que eu não tomo conhecimento e não tenho o menor interesse em saber. Esse tipo de notícia é muito explorado, justamente porque o público é ávido por tais fatos. Parece uma necessidade mórbida de se comprazer em apreciar horrores. Isso é comum em muitas pessoas. De minha parte, sou inteiramente avesso a horrores de qualquer natureza. Mesmo filmes de terror eu não tenho o menor interesse em ver.

Como a Ciência, que para Marx é o "antídoto" da ideologia, pode produzir um conhecimento não ideológico?

Exatamente por produzir um conhecimento não ideológico é que a ciência é o antídoto da ideologia. O uso que se faz do conhecimento científico é que pode ser ideológico. Ou então algum pseudo conhecimento científico que seja produzido propositalmente (e enganosamente) para dar respaldo a alguma ideologia. Como aconteceu com a frenologia.

Ser homossexual não é uma escolha, mas ser homobofico é uma escolha?

Ser homossexual normalmente é uma orientação nata da pessoa e não uma escolha. Mas pode, também, ser uma escolha não coincidente com a orientação nata. Quanto à homofobia, pode ser que alguém a possua de uma forma instintiva, como há quem tenha fobia por cobras, aranhas, baratas, morcegos ou ratos. A questão que é uma escolha são as atitudes e as ações que uma pessoa possa fazer contra homossexuais por homofobia. Isso também acontece com alguma aversão que alguém possa ter em relação a pessoas de outra raça, de outra nacionalidade ou de outro sexo (ou até que torça para outro time de futebol). Pode ser instintivo. O que a pessoa não pode permitir, e isso é uma escolha, é que, se ela tiver tal tipo de aversão, isso se manifeste em ações danosas em relação a alguém que se enquadre no grupo por que ela tenha essa fobia, quer individualmente, quer coletivamente.

É verdade que, segunda a física quantica, nossa consciencia pode mudar a nossa realidade?

Não. Isso é a maior bobeira. Não pode e nem a Física Quântica afirma que poderia. Exceto se nossa consciência fizer nossos músculos se moverem e, como eles, nós procedermos ações que mudem a realidade. Ou ela fizer nossa língua falar ou nossa mão escrever e com o que dizemos falando ou por escrito, conseguirmos mudar algo no mundo.

"Eu não tenho nenhuma ideia de qual seja o meu QI. Pessoas que se vangloriam dos seus QI são perdedores." Stephen Hawking Concorda?

Não. Pessoas que se vangloriam de seu QI são bobas. São pessoas vaidosas, mesquinhas, sem significância. Pessoas sebosas, pernósticas, vulgares, boçais, nojentas. Verdadeiramente indecorosas. Mas não necessariamente perdedoras. Há vencedores desse tipo.

os naturalistas falham em perceber é que o universo natural, por consequência lógica, não pode dar origem a si mesmo, simplesmente porque se a causa desse universo fosse natural (material), então o que entendemos por universo natural (realidade material e física) já existiria, caindo em contradiço?

Mas o Universo não deu origem a si mesmo, pois isso seria dizer que o Universo já existia. O Universo não se originou de nada (e não "do nada"). Não houve uma criação e sim um surgimento sem ter de que provir. Tudo o que existe de natural (campo, matéria, radiação, espaço, tempo, estruturas e ocorrências) não tem causa, origem e nem propósito.

Na cosmovisão ateísta, toda a natureza pode ser resumida em um acidente do acaso. Não há um propósito pelo qual estamos aqui, não há vida após a morte, não há julgamentos e tampouco existe um padrão moral que transcende espaço, tempo e cultura. Tudo o que há é uma grande e cruel indiferença?

Não. De fato nossa existência é fortuita e sem propósito e não há vida após a morte (senão não seria morte). Todavia há padrões éticos de conduta sim. Não padrões morais transcendentais, claro, pois não há o que seja transcendental. A moral, realmente, é relativa à cultura, à época, ao lugar, ao estrato social e a outros fatores. Mas a ética não. E a moral deve se pautar pela ética. Se não o faz, o importante é a ética e não a moral. Apesar de ser a moral que prescreve punições e premiações, pois é ela que diz o que o grupo social permite, proíbe e determina que se faça. A ética, por outro lado, estabelece o que seja certo e o que seja errado, filosoficamente, em termos do bem e do mal que se possa produzir. A ética é um construto humano e o ser humano possui um padrão ético genético nato, que a educação tem que aprimorar e a sociedade colocar como prescrições morais, para que se possa viver em harmonia em um mundo pacífico, aprazível, benéfico, justo, próspero. Isso não tem nada de transcendental. Portanto o que existe não é nada de grande e cruel indiferença e sim grande e benevolente interesse das pessoas em promover o bem e coibir o mal, em benefício delas mesmas.

No naturalismo, nossa mente seria apenas um subproduto natural do acaso. Mas se as leis da física, na cosmovisão ateísta, possuem caráter prescritivo, isto é, guiam o mundo natural, logo, não teríamos livre-arbítrio. Então, por que nós continuamos a nos questionar sobre nossa conduta moral?

As leis da física não são prescritivas de modo nenhum. Elas são descritivas. Além do mais elas contemplam a liberdade de escolha sim. Isso é uma decorrência do caráter indeterminista e incausal dos fenômenos físicos em nível subatômico. Em outras palavras, do princípio da incerteza. As leis da física não prescrevem o que vai acontecer mas mostram as probabilidades do que pode acontecer. Somente em eventos que envolvam um grande número de eventos elementares é que a probabilidade fica concentrada de modo a dar uma aparência de determinação. Em toda situação em que se tenha que tomar uma decisão por parte de um agente dotado de mente consciente, ele é capaz de levar em consideração todas as consequências (porque age de modo preemptivo) e tomar a decisão que quiser sabendo se estará fazendo um bem ou um mal. Portanto é perfeitamente possível se atribuir valorização moral às ações humanas sim.

Sobre as músicas de Chopin

Alguém me perguntou sobre as sinfonias de Beethoven e as músicas de Chopin que prefiro e eu esqueci essa segunda parte. De Chopin eu prefiro as quatro baladas e os quatro scherzos.

O que você acha de réus primários terem redução da pena,como acontece no Brasil?

Não concordo. Acho que toda pena deva ser cumprida integralmente. No caso de mau comportamento, ela deverá ser prolongada. Reduzida, jamais. Também não concordo com a soltura de presos ainda não condenados por pagamento de fiança.

Me explique o que são as sinfonias de Beethoven, tinha algum critério para agrupar as composições? Qual musica de Chopin é mais bela para você?

Sinfonia é uma forma de composição de música clássica na qual Beethoven compôs nove. Veja isto:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Sinfonia
https://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Sinfonias_de_Ludwig_van_Beethoven

Então se 51% da população acreditar que você é inútil e, como tal, não existem razões para você viver, eles têm razão? E também está a cometer a falácia do falso dilema ao afirmar que só existe a democracia e ditadura. A democracia é, em si mesmo, a ditadura da maioria.

Não é verdade que a maioria tenha sempre razão e nem que a democracia seja a ditadura da maioria. Acontece que as democracias possuem um sistema judiciário que permite fazer valer os reclames das minorias, se elas estiverem com a razão. Democracias nunca são ditaduras. Quanto aos regimes políticos, além da democracia e da autocracia, existe a acracia. Pode haver, também a aristocracia, a oligarquia, a burocracia e outras "cracias", em que o governo seja detido por nobres, funcionários, militares ou outros.

Como você prova que um animal é senciente? Qual é o critério que define ser mais ou menos senciente?

Leia isto:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Senci%C3%AAncia

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Prof. Ernesto, todos os relatos de místicas ou psíquicas experiências, de comunhão com realidades que transcendem o mundano, necessariamente estão errados?

Sim. São todos casos de hiperatividade mental, semelhante à esquizofrenia. Não existem realidades transcendentais. Há, também, os causos de fraudes mesmo, em que é tudo encenação.

O próprio Bertrand Russell tinha uma visão socialista libertária. É claro que digo isso sem faltar com todo o respeito e carinho que infinitamente lhe cabe, mas sugiro que você veja o que significa socialismo libertário antes de compará-lo à social-democracia sem o menor fundamento.

Já vi e discordo da equivalência entre Anarquia e Socialismo Libertário, mesmo que considere que Socialismo Libertário seja uma ótima coisa.

Errado de novo. Socialismo libertário não tem absolutamente nada a ver com social-democracia. No socialismo libertário a sociedade funciona com base em mecanismos de autogestão industrial, democracia direta, associações e organizações federativas que atendem os interesses das comunidades envolvidas.

Eu não disse que Socialismo Libertário é a mesma coisa do que Social Democracia. O que eu digo é que não é a mesma coisa que Anarquia. Aliás acho o Socialismo Libertário ótimo. É a melhor opção a ser estabelecida na sociedade, depois da Anarquia Comunista. Insisto em não concordar com quem considere que Socialismo Libertário seja Anarquia. Porque o Socialismo Libertário tem uma organização que a Anarquia não tem. A Anarquia requer uma mentalidade muito mais conscientizada e uma postura muito mais virtuosa para que possa existir.

Doutor, eu já considero o contrário! Eu como disse, venho participando dos mesmos espaços que veganos e quando digo que o ''veganismo'' é elitista, obviamente não me refiro ao movimento e sim a maioria que o integra. São poucos os que respeitam os demais. E não julgo pela capa e sim pelo o que eu

O fato de haver uma fração ponderável de veganistas que sejam elitistas, absolutamente, não significa que o veganismo inclua o elitismo como uma de suas características precípuas.

Continua errado. Não podemos confundir socialismo libertário com socialismo de estado. São coisas diferentes e de interesses opostos. O socialismo libertário e anarquismo são processos de emancipação de governos, dominação e autoridades

Claro que o socialismo libertário é muito diferente do socialismo de estado. Só que não é a mesma coisa do que anarquismo comunista. Socialismo libertário é uma espécie de Social Democracia, que é a forma que considero a preferível enquanto o mundo não se torna anárquico, pois isso não tem como acontecer por decreto e nem por revolução, mas apenas por evolução.

Só pra deixar bem claro: Eu quando digo que 'não conheço o veganismo', quero dizer que nunca me aprofundei de fato, mas já tive discussões o suficiente pra aprender algumas coisas e constatar que o movimento é racista e elitista. Por isso gostaria que vocês rebatessem isso. Só pra deixar claro.

Veganismo não tem nada de elitista e nem de racista. É, simplesmente, a opção por não consumir produtos de origem animal. Quem adota isso pode ser rico, pobre, preto, branco, vermelho, amarelo, pardo, judeu, muçulmano, cristão, budista ou hinduísta. culto ou inculto, inteligente ou não. Do mesmo modo que o ateísmo. O que pode acontecer é de algum veganista ser preconceituoso em relação a quem não seja. Mas isso não é uma característica do veganismo e sim da pessoa. Do mesmo modo que há quem não seja veganista que tem preconceito em relação a quem seja.

Não. Chomsky está certo. O termo "socialismo" possui diferentes acepções na ciência política. Nem sempre socialismo requer Estado ou governo, como é o caso do socialismo libertário.

Não concordo. Socialismo é um sistema planejado. Não é como o comunismo. Portanto requer alguma espécie de governo, mesmo que não haja estado. Acho que Chomsky se equivoca em seus conceitos. Anarquia não tem estado e nem governo. Portanto não tem planejamento global. E o comunismo difere do socialismo por ser espontâneo. Tudo é compartilhado por todos sem regras.

você prefere o "estado mínimo necessário" que é quando as pessoas não pagam impostos, o governo se sustenta com taxas de concessão sobre os recursos naturais, mas aí não haveria nada de graça /// ou você prefere quando o governo cobra impostos para em troca oferecer serviços gratuitos como o sus?

Enquanto tudo não é de graça mesmo, isto é, o dinheiro não exista, acho preferível que o estado cobre até muito imposto mas a população tenha os serviços básicos, como saúde e educação, inteiramente de graça.

Existem diferentes tons de anarquismo, de socialismo, de comunismo e assim por diante. Mas perceba que estou falando do socialismo libertário, e não do socialismo de Estado. Portanto, com base na literatura clássica de muitos autores, a cultura do socialismo libertário e similar ao anarquismo.

Não concordo com essa interpretação porque o socialismo requer planejamento e coordenação global das atividades econômicas. Isso, mesmo que não seja chamado, é uma espécie de governo.

Comente: Eu considero a consciência como fundamental. Considero a matéria como derivada da consciência. Nós não podemos deixar a consciência para traz. Tudo o que falamos, tudo o que nós consideramos como existente, postula consciência. ~ Max Planck

De modo nenhum. Discordo completamente. A consciência é uma ocorrência advinda da estrutura e funcionamento complexos do cérebro e seus anexos, que são constituídos de matéria e de campos. Portanto estes precedem a consciência. A existência do mundo não postula consciência coisa nenhuma. O mundo poderia existir perfeitamente com tudo o que tem e sem nenhuma consciência.

De acordo com Noam Chomsky, socialismo libertário equivale ao anarquismo.

Não. Ele está errado.

Esses adoçantes não fazem mal, não ? http://ask.fm/wolfedler/answer/130939984157

A sucralose não. O açúcar é que faz mais mal, inclusive do que os outros: aspartame, sacarina, ciclamato e outros.

professor, qual o melhor método pra estudar análise combinatória?

O importante é entender o princípio básico de contagem e não decorar fórmulas ou encaixar o problema em qualquer tipo pré-estabelecido. Descoberta a forma como os elementos devem ser contados se formula a expressão que os contará, independentemente do caso em que se enquadra (se é arranjo, combinação ou o que venha a ser). Isso requer uma abordagem inteiramente diferente da que é dada nos livros texto de matemática. Mas é a forma mais racional de se entender a contagem.

é verdade que mel nunca estraga?

Não. Ele pode se estragar, fermentando (ou seja, azedando). Mas se estiver protegido da umidade e de contato com o ar, sua preservação é muito prolongada (centenas de anos). Mesmo com esse contato, ainda é razoavelmente prolongada (alguns anos).

A física quântica diz que, quando olhamos para uma partícula, ela se comporta como partícula mesmo e quando não olhamos, ela se comporta como onda?

Não é bem assim não. O aspecto ondulatório se manifesta mais na propagação e o corpuscular mais na interação. Mas isso é só um problema relacionado ao modelo descritivo. Em si mesma, as partículas se comportam como se comportam. Isto é, de uma forma que não existe um modelo único para descrever. Portanto usam-se dois, que são os disponíveis.

Na Teoria da Relatividade de Einstein, dilatação do tempo e contração do espaço ou contração do tempo e dilatação do espaço?

Depende de que ponto de vista se está. O tempo medido pelo observador parado em relação aos eventos é o menor deles. O tempo relativo, isto é, medido por um observador movimentando-se em relação aos eventos é, portanto, dilatado. Quanto ao espaço é o inverso. As distâncias medidas pelo observador parado em relação ao que se mede são as maiores. As medidas pelos observadores que se movem em relação ao que se mede são contraídas.

O que acha da teoria de que a mecânica quantica foi ensinada por Jesus Cristo?

Uma completa baboseira.

Como que o rumo para se alcançar o anarco-comunismo lidaria com isso? https://www.youtube.com/watch?v=xIOW9hkcnWA

Ora, tal constatação vem, exatamente, de encontro com as aspirações anarquistas, pois o que o anarquismo, fundamentalmente, é, é uma atitude das pessoas. Atitude essa essencialmente ética. Ou seja, a anarquia só prospera em uma sociedade de pessoas virtuosas. Não se implanta a anarquia. Ela é atingida, espontaneamente, no momento em que a prática da virtude for o padrão dentro da sociedade. Se a biologia mostra que há um fator genético que favorece o comportamento ético, mesmo que também haja tendências egoísticas e cruéis nas pessoas, o que se tem que fazer, e isso é fundamental para o processo de atingimento da anarquia, é que a educação estimule e favoreça, justamente, essa tendência para a prática do bem e repúdio ao mal.

Acha que se a ideia de que o trabalho é a coisa mais importante fosse aplicada à nossa sociedade, assim como é feito dentro da igreja presbiteriana, evoluiríamos?

Não. Porque o trabalho não é a coisa mais importante. O trabalho é um meio para se obter um fim, não é um fim. Trabalha-se para se conseguir viver de forma satisfatória, não só provendo o sustento mas, também o supérfluo que torna a vida mais aprazível. A questão é que muitas pessoas consideram que o trabalho não seja importante por não ser o mais importante. O trabalho é importantíssimo, mesmo que não seja o mais importante. A felicidade é mais importante. Se se alcançar a felicidade sem trabalho, então, que não se trabalhe. Desde que, é claro, isso não prejudique a ninguém. Mas é importantíssimo estar plenamente consciente que é pelo trabalho que, normalmente, se obtém uma vida plena, significativa e aprazível. Portanto, um caráter bem formado tem que incluir a diligência como uma das principais virtudes, ou seja, a completa negação da preguiça.

Se deus salvou os judeus dos egípcios, por que não salvou dos alemães?

Simplesmente porque não existe e a história da salvação dos egípcios é uma lenda.

o que senhor recomenda para quem está iniciando a gostar de ópera ?

Puccini, sem dúvida. Depois Mozart, depois Verdi. Assista "La Boheme", "Tosca", "Cosi fan tutti" e "La Traviatta".

Você acha que o Brasil teria sido um país melhor se Luís Carlos Prestes tivesse sido eleito

Não. Ele era um socialista estatizante, autocrático e discípulo de Stálin. Não era um comunista democrata.

Qual a diferença entre Orientação de Sexual e Identidade Gênero? Obrigado!

Orientação sexual é em relação a que sexo se sente desejo sexual, pelo mesmo, pelo oposto, por ambos ou por nenhum. Identidade de gênero é o gênero em que a pessoa se identifica como pertencente, em termos dos padrões psíquicos e sociais que admite possuir. Pode ou não haver concordância entre uma e a outra, bem como com o sexo biológico da pessoa. Alguém pode ser biologicamente feminina, se sentir identificado com o gênero masculino mas não sentir atração sexual por mulheres. Este talvez tenha sido o caso de George Sand.

Como foi sua cirurgia?

Fizeram uma incisão na virilha para acessar a artéria femural. Colocaram uma válvula, para impedir sangramento, e introduziram por ela um cátater (um tubo fino, de uns 2 mm de diâmetro) que levaram até o coração, passando pela aorta e, chegando em seu começo, entrando pelas coronàrias, Na ponta desse cátater havia um stent, que é como uma mola entrelaçada, fechado e com um balão por dentro. Injetando contraste e vendo pelos raios X, localizaram o lugar da obstrução e, lá, inflaram o balão, que posicionou o stent contra as paredes internas da artéria e contra a placa de colesterol, permitindo a ampliação do canal de circulação do sangue. Então o balão foi murchado e puxado para fora, deixando o stent no lugar. Isso foi feito três vezes, para três locais de maior obstrução. Não há necessidade de anestesia geral e não dói. Só é aplicada uma anestesia local para se fazer a incisão da virilha. Terminado o procedimento é feita uma pressão de 30 minutos sobre a incisão para que o próprio sangue promova a solda da artéria perfurada. Daí eu fiquei um dia na UTI para ver se não dava problema. como não deu, fui levado para o quarto e fiquei mais um dia em observação. Estando tudo normal, recebi alta e tive que ficar uma semana em repouso em Belo Horizonte mesmo, para poder voltar ao hospital em caso de algum problema. O tipo de problema que poderia haver seria o stent sair do lugar ou a placa de colesterol soltar algum trombo, ou ainda a solda da virilha se romper e dar hemorragia. Felizmente nada disso ocorreu. Tive que mudar minha medicação e precisarei ter um acompanhamento periódico para ver se não se forma nova obstrução.

Você possui um ídolo? Se não, quem é a pessoa que mais admira?

Sou um grande admirador do Bertrand Russell. Também o sou do Carl Sagan.

Como se abrevia o nome de uma pessoa que possui doutorado tradicional e também é doutor honoris causa? Dr.Dr. fulano de tal / Dr² ?

Simplesmente Dr.

Qual a diferença entre Socialismo Libertário e Anarco-Comunismo?

Socialismo libertário é um sistema hibrido, isto é, político e econômico em que se considera a existência de um governo com plenas liberdades mas que direciona as atividades econômicas no sentido de garantir o bem estar geral da população, com especial atenção para a igualdade sócio-econômica de todos, sem contudo coibir a iniciativa privada e nem proceder a estatização dos meios de produção e da produção. Já o anarco-comunismo é um sistema também hibrido, isto é, político e econômico, que prescinde da presença do governo e no qual a propriedade dos meios de produção e da produção é repartida pela população, não havendo patrões e nem empregados, ou seja, todos os trabalhadores são, ao mesmo tempo, donos de seus empreendimentos e não empregados, nem do governo.

Já é provado que o universo é infinito ou há apenas um grande número de evidências? Fiquei confuso com sua resposta Ernesto

A conclusão de que o Universo seja infinito não é uma prova e sim o resultado a que se chega pela análise dos dados observacionais disponíveis, à luz das teorias consideradas corretas em razão de vários testes de confirmação em que lograram aprovação. Todavia, em Cosmologia, não há resultados definitivos (como em ciência, em geral), de modo que a revelação de novos dados ou a modificação das teorias pode mudar a conclusão.

O universo é infinito?

Sim.

O número de crentes não nem valida a veracidade da religião (como é óbvio), então o número de eleitores também não valida nenhum partido político, logo a democracia é, em si mesmo, uma falácia. Se então ninguém é igual, porque é que a sociedade iria igualar os deveres? Por Islão, digo sunitas.

Você está fazendo comparações incomparáveis. Em religião, não é o caso dos seguidores de alguma impô-la ao restante por ser majoritária. Cada minoria tem pleno direito de seguir a própria religião. Porque religião não é algo que se aplique à sociedade como um todo. Mas política é diferente. A analogia não se aplica. Não há como se ter vários governos fragmentados cada qual governando a facção que o apoia. Um governo tem que ser único para dada unidade política. E a mais correta forma de se escolher qual seja é a democrática. Assim democracia não é falácia nenhuma. A alternativa, a haver governo, seria uma autocracia tirânica. Uma ditadura. Que, quando existe, nem sempre é apoiada pela maioria. Mesmo que fosse, só por ser ditadura, isto é, autocrática, sem respaldo popular, via representantes eleitos, não teria validade. O fato das pessoas não serem iguais também não implica que devam ter direitos e deveres diferentes por esse fato. Bem como responsabilidades e benefícios. Isso é que é democracia. Uma igualdade de desiguais. Melhor do que isso, só a anarquia. Que as pessoas pensam que seja bagunça e desordem, mas, pelo contrário, é o suprassumo da ordem, da eficiência e da eficácia. Pois é uma sociedade conduzida por pessoas de altíssima consciência política, de total responsabilidade pública, de completo desprendimento e nenhum sinal de preguiça.

O Chile é hoje o país mais desenvolvido da América Latina, resultado da abertura econômica na época do regime Pinochet. O Brasil não deveria seguir o exemplo do Chile e adotar uma política econômica neoliberal, reduzindo as despesas do estado para alavancar o crescimento econômico?.

Não. O que é preciso é haver um equilíbrio entre os gastos governamentais e uma uso inteligente e sensato dos recursos públicos. Os impostos podem ser altos desde que os recursos sejam aplicados verdadeiramente para o benefício do povo. Para mim, educação e saúde deveriam ser exclusivamente públicas, sem a existência nem de escolas particulares nem de clínicas particulares. Não importa quão rico alguém seja, só existe a educação publica e a saúde pública, que têm que ser excelentes para toda a população. Os políticos precisam ter seus subsídios muito reduzidos para dar exemplo. E trabalharem para valer. O bom é a Social Democracia, até que não se atinja a anarquia comunista. Note que eu estou falando de comunismo sem estado e sem governo e não de socialismo de estado. Isto é péssimo. Tão ruim quanto o capitalismo neo-liberal. O estado não precisa ter poucas despesas. O que ele tem é que ter as despesas onde elas são necessárias que sejam estatais, deixando o resto para a iniciativa privada. Mas esta não pode ter as margens de lucro escandalosas que deseja ter. E a lei, pouco a pouco, tem que ir acabando com o trabalho assalariado e tornando todos os trabalhadores sócios de suas empresas, com um capital cada vez mais distribuído e menos concentrado.

Quem achas que devia ser o próximo presidente?

Cristóvam Buarque

Acredita em valores morais objetivos?

Os valores morais são objetivos no sentido de que não são individualizados. O que é moralmente aceito o é para uma coletividade. Não se pode fazer uma moral privada. Mas o que a coletividade aceita não é absoluto e sim relativo à época, ao local, ao estrato social e outros quesitos. Porque a moral estabelece o que seja permitido, proibido ou prescrito. Por outro lado, a ética, que é filosófica, estabelece os critérios do que seja certo ou errado, independentemente da época, lugar ou estrato social. Tanto os valores morais quanto os éticos são objetivos. Não são subjetivos. Mas os morais são relativos e os éticos não.

Um indivíduo pró-aborto acredita que abortar é um direito das mulheres, enquanto um conservador acredita que é assassinato. Perceba que a divergência se dá NO QUE É CONSIDERADO ASSASSINATO, e não se ASSASSINATO É CERTO OU ERRADO. Valor moral objetivo?

Assassinato é uma ação que tem uma valorização ética negativa. Isto é, é errado fazer. Considerar que tirar a vida de alguém seja ou não assassinato já é uma questão moral e, portanto, relativa. Normalmente é considerado válido tirar a vida de outrem em legítima defesa. No caso do aborto a questão se prende a considerar ou não se a entidade de que se está tirando a vida já seja uma pessoa ou não. Essa é a controvérsia.

Se todos são iguais, então o que faz a sua crença na igualdade uma ideologia superior a aquele que rejeita a igualdade? Se a democracia é o regime preferível, etnão será o Islão, pelo número de crentes, a religião verdadeira?

Como tudo não é igual, nem as pessoas, nem as idéias, nem os regimes, nem as religiões, então é perfeitamente possível se escalonar ocorrências de certa categoria em melhores e piores. Melhores e piores regimes políticos, melhores e piores ideologias, melhores e piores religiões, melhores e piores sistemas econômicos. O critério de número de crentes não valida a veracidade de nenhuma religião, mas se o fizesse, quem venceria seria o cristianismo, de maior número de adeptos. A ideologia da igualdade não é de se considerar que tudo seja igual e sim de se considerar que a sociedade tenha que conceder, às pessoas, direitos, deveres e oportunidades iguais. Mesmo assim, essa igualdade tem que ser ponderada por circunstâncias, como aptidão física, idade, aptidão mental e outros fatores. Mas não raça, gênero sexual, nacionalidade, nível social, filiação religiosa, orientação sexual ou ideológica e fatos assim.

Professor, você conhece alguma técnica para adquirir um ouvido absoluto?

Acho que isso seja uma predisposição nata. Todavia a exposição à música, especialmente clássica, desde a tenra infância, facilita a aquisição do dom. Leia isto:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ouvido_absoluto
Acho que se você for treinando tocando notas em um piano sem ver qual e tentando adivinhar qual seja, com o tempo você vai acertando cada vez mais. Outro passo é pegar uma partitura e tentar solfejar sem começar com nenhuma referência (tipo diapasão) e ir vendo se acerta a emissão da nota. Esse tipo de treinamento acaba dando certo, mas é bem demorado. Eu diria que centenas de horas. Se se treinar meia hora por dia, acho que aprende em um ano. Mas é um palpite.

Se não há um legislador ou base para a moralidade, qualquer valor não passaria de opinião Não teríamos o direito de criticar ou louvar alguém Isso, levado ao pé da letra, significaria que a moralidade é apenas convenção social?

A moral é uma convenção social sim, mas a ética não. Os valores morais, de fato, são relativos à cultura, à época, ao lugar, ao estrato social e outros fatores. A ética, contudo, é filosófica. Enquanto a moral cuida do que seja proibido, permitido ou prescrito, a ética cuida do que seja certo ou errado, em termos de produzir o bem ou o mal. E o bem e o mal são conceitos perfeitamente estabelecidos sem apelo a nenhum legislador extrínseco. São noções relativas às ações humanas ou de algum outro ser dotado de consciência e liberdade que as classificam pelo que elas possam produzir de dor ou prazer, tristeza ou alegria, prejuízo ou lucro, infelicidade ou felicidade, sofrimento ou satisfação e assim por diante. Mas isso tem que ser considerado não em termos individuais, mas coletivos, isto é, em termos da maximização do efeito para o maior número de seres.

Só pq a pessoa é casada e tal não pode ter um passatempo tipo o ask, entre outros... Aqui é cheio de gente que pensa assim, nada a ver, só pq a pessoa é casada ela não pode se divertir? Estou casada e não morta!

Não sei nada disso sobre o fato de se considerar que quem seja casado não possa participar do Ask. Se alguém tem esse tipo de ideia é porque é completamente preconceituoso e, realmente, um ignorante.

É ou não é um post preconceituoso: https://fbcdn-sphotos-h-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xtp1/v/t1.0-9/10384936_706058762864512_3761721736610185083_n.jpg?oh=581744b9c0831145e2c3d6ff72b6fecd&oe=56698737&__gda__=1449057793_e04c2b0a835e325e89ccbcd14684034d

Extremamente. O fato de ser muçulmano não é depreciativo de modo nenhum. Nem tem nenhuma correlação com baixa inteligência, ignorância, falta de educação ou outras características que, muitas vezes são atribuídas a eles. Considerar que sua religião seja inadequada não é desdouro para ela, uma vez que TODAS as religiões são inadequadas. Não há nada de melhor em algumas do que em outras. Cada uma tem aspectos terríveis que outras não têm. Mas também há aspectos bons nelas todas. Muito do que se considera maléfico no islamismo não é uma característica do islamismo e sim do fanatismo que alguns adotam. Mas há coisas ruins que são integrantes da doutrina islâmica mesmo. Isso também acontece entre os cristãos, os judeus, os hinduístas e assim por diante. De qualquer modo, o melhor é não ter religião nenhuma, até mesmo que se acredite em Deus.

Há outra espécie de animal que pode ter criado um deus para si?

Pelo que se sabe da cultura neandertaliense, como o fato de enterrar os mortos com utensílios, depreende-se que acreditavam em alguma vida após a morte o que, bem provavelmente, significa que acreditavam em divindades. Ao que parece, outras espécies do gênero "homo", predecessoras da nossa, também poderiam ter crença assim. Das atuais espécies de primatas, não há mais nenhuma do mesmo gênero que a nossa.

o decaimento aleatório não seguiria um princípio físico governante que faz com que um átomo de urânio se transforme, eventualmente, em chumbo?

Sim. O princípio é o de que, núcleos instáveis, em razão do desbalanço entre as interações nuclear forte, nuclear fraca e elétrica entre os núcleons, estão propensos a decair radioativamente, até que cheguem a uma situação nuclear de estabilidade (em que a probabilidade de decaimento é quase nula). Isso não significa que a instabilidade seja a "causa" do decaimento e que este seja um evento efeito. A instabilidade é a "condição" do decaimento. Mas um núcleo instável não decai, necessariamente. Pode não decair ou decair, fortuitamente, ao fim de um tempo inteiramente aleatório. A informação que se tem é de uma estatística de tempos de decaimento, ou seja, de que frações de amostras de núcleos de certo tipo decaem ao fim de certo tempo. Daí o conceito de "meia vida", como sendo o tempo em que, estatisticamente, metade de uma população daqueles núcleos terá decaído.

Quantas perguntas no inbox? Quantos seguidores? Qual a parte preferida de vocês no ask? Curtir, mandar perguntas, responder ou mandar presentes?

Estatísticas:
Perguntas a responder: 21.939 (e olhe que eu excluo muitas, especialmente as do próprio Ask)
Perguntas respondidas: 18.255
Número de "likes": 175.730
Número de seguidores: 7.538

“Gosto do simples, do improviso De gente que ri, .que dê gargalhadas ” - Qual é o tipo de pessoa que você gosta de ter ao seu lado? Descreva se puder :)

“Gosto do simples, do improviso De gente que ri, .que dê gargalhadas ” - Qual é o tipo de pessoa que você gosta de ter ao seu lado? Descreva se puder :)

A existência de qualquer processo aleatório colocaria em cheque a própria existência de Deus, mas sabemos ser possível, por exemplo, programar um computador para gerar números aleatoriamente. Não posso prever o número que vem a seguir. É aleatório. Mas será que é aleatório para Deus?

Os números aleatórios gerados por computador não são realmente aleatórios, mas simulam uma aleatoriedade. A inexistência de aleatoriedades contrariaria a liberdade de escolha. São as incertezas quânticas que, em última análise, possibilitam a existência de alguma liberdade. A existência de um Deus que controlaria o funcionamento de tudo no Universo é equivalente ao mecanicismo newtoniano muito bem descrito por Laplace: « Une intelligence qui, à un instant donné, connaîtrait toutes les forces dont la nature est animée, la position respective des êtres qui la composent, si d’ailleurs elle était assez vaste pour soumettre ces données à l’analyse, embrasserait dans la même formule les mouvements des plus grands corps de l’univers, et ceux du plus léger atome. Rien ne serait incertain pour elle, et l’avenir comme le passé seraient présents à ses yeux. » A observação dos fatos do mundo mostra que um Deus com tal capacidade não pode existir.

Causar o mal e deixar que algo ruim aconteça (quando se pode evitar), estão no mesmo patamar anti-ético?

Considero que sim. Tanto a ação malévola quanto a omissão de impedi-la, podendo, são ruindades e, portanto, eticamente um mal.

Qual o seu pensamento sobre o Intelecto e o Moral?

Tenho a percepção, a sentimento, de que há uma correlação positiva entre o nível de inteligência e o nível de comportamento ético. Bem como com o nível de intelectualidade. Claro que há os casos que apresentam desvios desta conclusão, mas em número reduzido. Todavia isso não é o resultado de uma pesquisa rigorosa, que poderia ser feita, ou até já o foi, mas eu não tenho conhecimento. Note que eu não estou dizendo que toda pessoa mais inteligente e mais culta seja mais ética e nem que toda pessoa menos inteligente e menos culta seja menos ética. Estou me referindo à uma suposição estatística. E não estou garantindo o que digo, mas apenas apresentando uma opinião. Note, também, que estou me referindo à ética e não à moral. Há quem siga os preceitos morais e não seja ético e quem seja inteiramente ético e não siga os preceitos morais. São situações diferentes.

Acha que o universo e mesmo infinito?

Eu não acho nem desacho. Essa é a conclusão a que se chega a partir dos dados observacionais disponíveis e das teorias sobre a estrutura, origem e evolução do Universo que são consideradas válidas em razão dos testes a que foram submetidas e, por enquanto, lograram aprovação. Se novos dados forem disponibilizados ou as teorias forem corrigidas em razão de outras evidências, essa conclusão poderá ser alterada.

O que você pensa se acontecer a chegada de um salvador da pátria, que diminua o desemprego, faça o Brasil voltar a crescer, controle a inflação, mas que fique indefinidamente no poder? O Brasil corre esse risco?

Não vejo que corra tal risco. Tais remédios haverão de ser tomados dentro da legalidade institucional democrática, no momento em que a situação ficar tão grave que os políticos terão que se render à racionalidade e renunciar a seus interesses particulares mesquinhos. Pode ser que isso venha a ser obra de um líder de grande poder de convencimento. Mas não vejo nenhum assim atualmente. O que será preciso é que o povo se conscientize e não eleja essa corja de criminosos de todos os partidos que compõe o atual congresso e ocupam os maiores cargos executivos da república.

Ernesto, os livros ensinam que o período de rotação da Terra (duração do dia) diminua 1 segundo a cada século devido as marés, isto é, os dias ficariam mais longos, mas de acordo com os últimos dados, desde 1972, 26 segundos foram adicionados. Como isso pode ser explicado?

Essa questão do acréscimo dos segundos é devido ao fato de que a definição da unidade segundo, de acordo com o padrão dos relógios atômicos, não bate, exatamente, com o fato do dia dever possuir 86.400 segundos. Então, vez por outra, é preciso ajustar os relógios comuns para que eles fiquem, novamente, de acordo com a definição oficial do segundo. Não tem nada a ver com a redução da rotação da Terra devido às marés.

Comecei a acompanhá-lo agora e estou muito animada com a qualidade das perguntas e respostas. És professor de que? Ensina na escola ou faculdade? Vejo muita gente falando de socialismo e comunismo como se fosse dois sistemas iguais. E também do anarquismo com o comunismo. Pode desfazer esseequívoco?

Clique no meu perfil, ao lado de minha foto, que você verá facilmente todas as informações a meu respeito. Quanto aos conceitos de socialismo, comunismo e anarquismo, veja estes links:
http://wolfedler.blogspot.com.br/2014/12/mas-o-comunismo-e-o-capitalismo-podem.html
http://wolfedler.blogspot.com.br/2013/11/professor-pode-me-explicar-melhor-qual.html
http://wolfedler.blogspot.com.br/2013/01/qual-e-diferenca-entre-anarquismo-e.html
http://wolfedler.blogspot.com.br/2013/07/professorqual-diferenca-entre.html
http://wolfedler.blogspot.com.br/2012/12/pode-fazer-um-resumo-sobre-o-que-e.html
http://wolfedler.blogspot.com.br/2015/05/depreciar-conjuntura-teorica-do.html
http://wolfedler.blogspot.com.br/2014/02/quais-sao-as-diferencas-entre.html
http://wolfedler.blogspot.com.br/2014/01/qual-diferenca-entre-socialismo-e.html
http://wolfedler.blogspot.com.br/2013/12/a-minha-principal-duvida-era-que-se-o.html

— Você acha que feminismo realmente tem contribuído para o bem estar e valorização da mulher?

Tenho plena certeza de que sim. Se não fossem os movimentos feministas, os homens não teriam aberto mão da exclusividade do voto masculino e outros direitos conquistados. As mulheres ocidentais seriam quase como as da Arábia Saudita. Está precisando começar um movimento feminista lá. Pode-se dizer que foram os homens que concederam às mulheres os direitos que elas obtiveram. Mas só o fizeram porque as mulheres se uniram e pressionaram. Infelizmente, algumas passaram a pleitear o machismo invertido, que é o femismo. Uma lástima. O feminismo é a luta pela igualdade, tanto de direitos quanto de deveres, sem privilégios de nenhum lado. Isto ainda não foi alcançado. Por, exemplo, mulher ainda aposenta com menos tempo de serviço do que homem. Mulher não faz serviço militar. Mulher não pode ser sacerdote católico. Homem não tem o mesmo tempo de licença paternidade do que a mulher tem de maternidade. Fora da legislação, então, ainda há muita diferença. Ela tem que acabar e as feministas e os feministas ainda têm muito por que lutar.

O que achas do Canal do Otario? https://www.youtube.com/user/OtarioAnonymous/videos

Legal, gostei. Só não concordo com tudo.

O que fazer quando sentir que está perdendo a noção da realidade?

Procure um psicólogo. Ou melhor, mais de um, porque existem correntes bem distintas que dão interpretações e terapias variadas. Veja as principais, converse com várias pessoas sobre a questão e conclua por si mesmo. Também é bom ver um filósofo clínico.

Ernesto, o que você acha do Richard Dawkins em relação as suas opiniões, afirmações, acusações e pronunciamentos em geral sobre a religião?

Concordo com o fundamento de todas elas. Só não concordo em considerar que pessoas religiosas sejam sempre mal intencionadas. Há quem tenha fé sincera e que aja de acordo com ela com boa intenção.

Olá tenho uma pergunta , qual sua opinião sobre existência de vida extraterrestre inteligente que muitos dizem visitar a terra desde os primórdios do homem e em vários casos fizeram contato com o homem primitivo ? qual sua opinião sobre isso ?

Não acho que nenhuma vida inteligente extraterrestre jamais veio à Terra, Não há nenhuma evidência disso. Os indícios que se apresentam nesse sentido são todos muito fracos e fajutos.

Se Deus está morto, só a beleza poderá nos salvar do niilismo?

Deus não está morto, pois só morre quem já viveu. Mas o conceito de Deus ainda está vivo. Mas não é ele que nos salvará do niilismo e nem a beleza. O que nos livrará do niilismo é a consideração de que há valores humanos que têm que ser cultivados, dentre os quais a beleza, mas não só. Também a bondade, a justiça, a bravura e tudo o que disso decorre, como a generosidade, a cortesia, a cooperação, a solidariedade, o amor, a compaixão, a honestidade, a sinceridade, a coragem, a nobreza, a camaradagem e todo esse tipo de coisas. Isso tudo, valorizando a vida, mostra que o mundo tem valores e eles precisam ser prezados e cultivados e que, portanto, o niilismo não tem vez, mesmo não se considerando que exista nenhum Deus.

Você é contra a estatização? Não seria este um bom mecanismo para que se reduza a exploração capitalista e a desigualdade?

De modo nenhum. A estatização é tão perversa quanto o capitalismo selvagem. A solução é a pulverização do capitalismo, com a diluição do capital pela população toda, de modo a abolir totalmente o trabalho assalariado e fazer todo mundo sócio do empreendimento em que trabalha (e de outros). Em suma, abolir o proletariado e virar tudo mundo burguês.

Professor, o Universo é imenso. Você acredita que possa existir vida em outros planetas? Não me refiro a vida inteligente, mas qualquer vida.

Sim. É bem provável. Já a vida inteligente é possível, mas bem menos provável.

A fé move montanhas?

Não. A fé só convence pessoas desavisadas e crédulas. Pessoas que não duvidam metodicamente e não examinam o que se lhes é dito. Por isso é que o processo educativo tem a obrigação de despertar o ceticismo na juventude. De cultivar bons hábitos de exame, de reflexão, de crítica, de contestação. De independência intelectual em relação à sociedade e, até, à própria família. Se concluir, após exame bem crítico, que a fé que possui procede, adira a ela com força e viva em total concordância com seus preceitos. Porque, também, dizer que se possui alguma fé e não viver de acordo com ela é o cúmulo da falta de caráter. Se se diz que se é cristão, por exemplo, que se seja santo de verdade.

Uma pessoa que tem insuficiência de vontade em ser ética, preferindo tirar vantagem dos instintos, é uma pessoa doente ou apenas egoísta?

Se ela prefere é porque ela tem a noção do que seja ou não seja ético e faz sua escolha. Ela não tem doença nenhuma. É falta de caráter mesmo. Tem que ser contida pela sociedade.

Como posso ter certeza de que tudo que olho, é real?

Não pode, simplesmente porque nem tudo o que se vê, é, realmente, o que se supõe que seja. As ilusões de ótica são, inclusive, objeto de vasto estudo dentro das neurociências. Para se certificar de que não se está tendo nenhuma ilusão é preciso cotejar a percepção visual com a de outros sentidos, bem como com a de outras pessoas ou, até, de artefatos impessoais, como câmaras.

Uma pessoa que deixe a ética em segundo plano em benefício dos instintos pode ser considerada menos inteligente?

Não. Ela pode fazer isso por uma decisão voluntária em desacordo com o que a sua inteligência possa concluir. É o que acontece com os criminosos, em geral. Mas há casos, realmente, em que a inteligência não tenha capacidade de superar os instintos, bem como em que tenha, mas a vontade não tenha. A insuficiência de força de vontade ainda não é um assunto que tenha merecido um estudo psicológico de monta, como se tem em relação à insuficiência de inteligência. Mas se trata de um desvio patológico do mesmo tipo. Da mesma forma que a insuficiência de sensibilidade, mas isso já é objeto de mais estudo.

Qual a diferença de arte e cultura? O que pode ser considerado cultural e o que pode ser considerado artístico?

Recentemente respondi uma pergunta sobre o significado da arte. Arte é um aspecto da cultura (na acepção do termo que ora abordo). A cultura é mais ampla, abrangendo não só o fazer humano, como também o comportamento, os hábitos, os processos, os institutos, os rituais, as relações, os contratos, os mitos, os saberes, os modos de relacionamento, a visão de mundo, a religiosidade, a linguagem, os hábitos alimentares, os passatempos e tudo que o ser humano possa fazer que não seja de cunho estritamente biológico e dependa de um consenso grupal de procedimentos de elaboração mental mais complexa do que a simples vida animal.

Você possui muitas ideias equivocadas por ser ignorante sobre o funcionamento do cérebro humano, como o espaço aqui é curto, não dá pra listar todas, mas um por exemplo é de que certas emoções (como ciumes) possam ser perfeitamente controladas pela razão, por favor, estude mais psicologia/biologia.

O ciúme tem uma componente instintiva que pode ser muito forte em algumas pessoas. Todavia a razão é capaz, sim, de conter os instintos. Para isso é que se construiu a civilização. Justamente para conter a barbárie dos instintos. A polidez do comportamento social, a abstenção da agressividade ou, até, da "falta de educação", são atitudes que podem, perfeitamente, serem estendidas ao ciúme, à inveja, à cobiça, à ganância, à preguiça, à gula, à crueldade, à maledicência, à calúnia, à mentira, à desonestidade e outros vícios de comportamento similares. Não há psicologia nenhuma que diga que não se possa, pela educação, conter tais comportamentos e pautar a vida por uma convivência civilizada. E isso não leva a nenhum trauma, se for conduzido de forma pedagogicamente correta. Todos esses males são perfeitamente passíveis de serem extirpados da sociedade, dentre eles, especialmente, o ciúme.

A ética parte da premissa de que na realidade que nos cerca há entidades conscientes, e que estas devem se relacionar de maneira mais harmoniosa possível, porém essa premissa é um problema metafísico e não pode ser demonstrado empiricamente, portanto ser ético é uma questão de fé, o que diz?

O comportamento ético, que leva à convivência harmoniosa, é uma conclusão a que todo ser dotado de inteligência fatalmente chegará. Mesmo que o comportamento instintivo não siga normas éticas, ele pode ser superado pela conduta censurada pela ética, calcada na razão, que reconhece o benefício de conter os instintos em nome do bem geral, do qual cada uma tirará proveito. Portanto ter ética não é uma questão de fé, mesmo que seja uma questão de vontade. É uma questão de sensatez, calcada na inteligência. Não é preciso nem as ameaças de danação das religiões, nem o imperativo categórico para se concluir pela superioridade do comportamento ético. Basta o critério utilitarista, aliado à noção de justiça expressa pela "regra de ouro".

Professor, apoio a ideia de você começar a gravar vídeos sobre ciência/religião/política/etc igual ao Clarion, Pirulla, Yuri do EuCiência e outros...

Concordo. Vou experimentar. Só não tenho tempo de fazer uma preparação. Vai ter que ser de improviso mesmo.

Você muitas vezes diz que a competição é um mal que deve ser acabado com a evolução da humanidade, eu lhe pergunto, você já procurou bases psicológicas/biológicas/evolutivas de que o cérebro humano em si, possa superar essa necessidade ou simplesmente joga os dados para um determinismo social?

O cérebro humano tem uma tendência competitiva mas a realização dessa competição vai depender das circunstâncias. Se o grupo não valorizar a vitória e se houver abundância de tudo o que se precisa, as pessoas não sentirão nenhum ímpeto para competir, já que isso não lhes propiciará, mesmo sendo vencedoras, situação de superioridade nenhuma. Então é possível se construir uma sociedade em que a colaboração substitua a competição e todos sejam beneficiados, ao invés de alguns. Isso pode ser conseguido por meio do processo educativo, conjugado com a melhoria das condições econômicas e sociais de todos. Isso não é jogar dados para um determinismo social e sim envidar esforços para se obter uma situação social muito melhor para todos. Inclusive se a educação primar pelo aprimoramento da inteligência, a conclusão de que a colaboração é melhor do que a competição seguirá "a fortiori".