sexta-feira, 15 de agosto de 2014

"Art never comes from happiness." concorda? se não, pq?‎

Discordo. A infelicidade pode provocar a produção artística e, realmente o faz mais do que a felicidade. Mas a felicidade também pode produzir arte. Nada há que impeça. Qualquer forma de arte pode ser o resultado de uma expressão de júbilo, alegria, satisfação, tanto quanto de tristeza, dor, sofrimento. Essa frase não procede. O que se poderia dizer é que a felicidade produz menos arte do que a infelicidade. Isso é verdade. Mas não que a felicidade nunca possa produzir arte.

O problema é que no Brasil a juventude é ignorante demais, eu tenho 17 anos e sei do que falo, a maioria dos jovens é lixo. Será que essa idiotização da juventude é causada principalmente pela falta de investimentos na educação?‎

Não só, mas em grande parte. Todo o esquema institucional educacional do Brasil é falho. Tem que virar tudo de cabeça para baixo. A escola é um martírio para os alunos. Eles não aprendem nada e detestam estudar. Porque a escola está totalmente errada no modo como é conduzida. Não tem que ter matérias, nem turmas, nem séries, nem provas, nem horários, nem aulas. Isso é obsoleto. Tem que ser um espaço e um tempo de mergulho no mundo para assimilá-lo em toda a sua complexidade e beleza de modo lúdico e prazeroso. E com resultados excelentes de aquisição de conhecimentos e desenvolvimentos de habilidades. Mas conhecimentos e habilidades relevantes e não meramente dirigidos para serem avaliados em processos de seleção. A escola idiotiza a juventude porque e totalmente desconectada com a vida e leva os jovens a repudiá-la. E os detentores do poder político e econômico não querem saber de uma escola viva e participativa, pois será uma escola questionadora e transformadora e eles querem que tudo fique como está. Os investimentos em educação não têm que ser só financeiros (mas têm que ser também). Eles têm que ser conceituais e metodológicos. E, principalmente, ideológicos.

E como explicar a vida de Jesus Cristo e seus "milagres"?‎

Não existem milagres. Os que se atribui a Jesus, como a Buda, são invenções de seus seguidores. Quanto à vida de Jesus, se ele de fato existiu, o que há para explicar? Ele foi um lider religioso que criou uma seita judaica que, mais tarde, se tornou outra religião. Mas não é filho de Deus coisa nenhuma e nem ressuscitou. Todavia há fortes indícios de que não tenha existido. Mas eu suponho que sim.

Ernesto, na sua opinião, qual é o melhor método para se erradicar o preconceito?‎

Só há um. Pela educação. Convencendo os jovens de seu total despropósito para fazer a cabeça deles e, com isso, que eles façam a cabeça de seus pais. Isso tem que ser objeto curricular das escolas com exigência de cumprimento no programa e avaliação. Do mesmo modo que os demais "Temas Transversais", como ecologia, ética, cidadania, educação sexual e outros.

O que o senhor pensa de Salazar?‎

Um ditador de direita como Franco, Mussolini, Vargas, Hitler, Pinochet, Videla e essa turma toda, mesmo não tendo sido tão malvado. Portanto, um político execrável.

O que o senhor acha de Bakunin? Tenho um professor de Análise Experimental do Comportamento que é anarquista e adora Bakunin e, como gosto de suas resposta e sei que o senhor é anarquista, queria saber sua opinião, pois sou leigo na obra dele.‎

Bakunin foi o lider da vertente coletivista do anarquismo. Além disso foi um anarquista revolucionário. Grande parte do crescimento das ideias anarquistas e de sua difusão e aceitação em meados do século XIX deveu-se à sua influência. Foi amigo inicial de Marx, mas divergiu dele na I Internacional Socialista por ser contrário ao Socialismo Autoritário e à Ditadura do Proletariado, defendidas por Marx. Entre os dois, fico do lado de Bakunin. Todavia a vertente anarquista com que me identifico é o anarco-comunismo, defendido por Kropotkin e Malatesta. Bem como a versão pacifista, defendida por Tolstoi.

Logo, não é possível ser gênio sem ter nascido com um QI acima de 160? Mesmo o esforçado, inteligente?‎

Gênio, por definição, é a pessoa que, necessariamente, tenha uma inteligência equivalente a um QI acima de 160. Mas esse QI pode ser obtido por aprimoramento a partir de um QI de nascimento menor. Só que o aprimoramento do QI por esforço só consegue um aumento de uns 20 ou 25 pontos, de modo que se teria que ter, pelo menos, um QI de nascença de cerca de 140. Todavia, esse QI elevado não é suficiente para a genialidade. É preciso, também, ter uma elevada criatividade, que é algo distinto da inteligência, mesmo que a requeira. Há inteligentes que não são criativos. E não existe um índice padronizado de medida de nível de criatividade. Gênio é uma condição extremamente rara na humanidade.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails