sexta-feira, 13 de abril de 2018

Penso em me submeter ao risco, professor, mas não pela minha faculdade, pois acredito que consigo cursar, a opção é pelo meu emocional e pela minha vida junto a outras pessoas; eu acho que neste caso é uma boa escolha. Recebi um resultado da minha audiometria e a melhor opção foi essa. rs

Pode ser para o passado também. Só que os dados disponíveis mostram que não é. Mas, nesse caso, seria preciso alterar a equação usada para fazer essas previsões. isso é que a teoria do Big Bouce faz. Leia o livro "Do Big Bang ao Universo Eterno" do Mário Novello (Zahar) e, se possível o artigo que ele referencia:
"Boucing Cosmologies" - Novello & Bergliarra - Physics Reports, vol. 463/4, jul/2008.
Leia também:
http://hypescience.com/modelo-de-computador-indica-que-o-big-bang-pode-ter-sido-na-verdade-um-big-bounce/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Universo_oscilante
https://pt.wikipedia.org/wiki/Grande_Rebote
https://www.scientificamerican.com/article/did-the-universe-boot-up-with-a-big-bounce/
https://phys.org/news/2016-07-big.html
https://en.wikipedia.org/wiki/Big_Bounce

Ernesto, para quem precisa muito melhorar a sua habilidade de comunicação, o mais importante é a leitura? Por quê?

Sim, mas não apenas. A leitura é extremamente importante porque o obriga o cérebro a interpretar, a enriquecer o vocabulário. Em suma, porque apreender algo que se lê é mais difícil do que apreender algo que se seja passado pela fala e pela visualização. E o que desenvolve a inteligência é, justamente, a dificuldade, a complicação. Todavia, para aprender a se comunicar, tem-se que, também, treinar a escrever e a falar em público. O bom é dar aulas e fazer palestras, escrevendo livros textos, reportagens, ensaios. crônicas. Tem que por a cabeça para queimar, senão não se aprende nada.

Por que não? Os pesquisadores da CIA confirmaram o fenômeno da visão remota! É o que diz a matéria! Você precisa aceitar, pois a visão remota está comprovada. http://deanradin.blogspot.com.br/2009/09/skeptic-agrees-that-remote-viewing-is.html

Não acredito na lisura do processo de teste.

Se uma pessoa é contra levantamento de muros, é só ela começar derrubando o muro da própria casa.

Assim é que era no condomínio em que eu morei. As casas não tinham muro. Os gramados de uma continuavam nos gramados da outra. Isso requer uma população civilizada. Todavia o condomínio todo era cercado. Porque havia ladrões. Na casa em que moro agora, os muros já existiam desde quando ele foi feita. Não dá para derrubar porque existem ladrões. Isso é que tem que acabar e vai, em alguns séculos ou poucos milênios. Então não vai ser preciso haver muro, nem porta trancada. Porque tudo será de todos e nada será de ninguém. No caso da fronteira entre os Estados Unidos e o México, o que se precisa é estabelecer regras civilizadas de fluxo. Porque, inclusive, muitos americanos querem o concurso de trabalhadores mexicanos. Se a lei exigir dos empregadores deles as mesmas exigências que se tem em relação aos trabalhadores americanos, então a escolha vai ser pela competência. Se o americano quiser o trabalho, que seja melhor do que o mexicano. Acho que o comércio, inclusive, também tem que ser livre, sem protecionismo de parte alguma. Todas as leis precisavam ser mundiais. Não consigo ver o mundo como algo bom de se viver se existirem nações soberanas independentes. Pode ser bom só para umas, mas é pior para a maioria.

Os noruegueses desfrutam de um alto padrão de vida às custas dos outros países?

Em parte sim, porque sua riqueza maior vem da venda de seu petróleo para o resto do mundo. E esse petróleo existe lá por mera coincidência geológica, jamais prevista quando a nação se formou naquele lugar. Do mesmo modo que a Arábia e os outros países produtores de petróleo. Só que a Noruega soube administrar essa riqueza em benefício do povo, o que não aconteceu com outros países, como a Venezuela. Isso tem a ver com o nível de civilização da população, que não cai na conversa de lideres populistas e não se deixa dominar por governantes autoritários, como o rei da Arábia. Esse nível de civilização é algo que vem sendo construído há séculos. Não se muda da noite para o dia. Em parte ele advém da adversidade do clima, que leva todos à necessidade de cooperarem para não morrerem de fome no inverno. Essa é uma tese do historiador Arnold Toynbee.

para eu achar a temperatura de um gas monoatomico, é só isolar o T do e=3/2kT? E voce diz densidade, mas onde esta a densidade de energia?

Esse "e" é justamente a densidade de energia (por molécula, átomo ou íon). A energia interna ou térmica do gás IDEAL (não se esqueça nunca disso, pois essa fórmula não computa energias potenciais intermoleculares, interatômicas ou interiônicas) é o produto desse "e" pelo número de átomos, moléculas ou íons. No caso do coeficiente 3/2 o gás é feito de átomos.

O que acha do Trump querer construir um muro entre os Estados Unidos e o México? Teria ele razão parcialmente ou está totalmente errado?

Ele está completamente errado. Para mim todas as fronteiras do mundo deveria ser abolidas e todo mundo deveria poder se mover à vontade para onde quisesse. Assim se faria a grande distribuição da riqueza do mundo. A maioria iria empobrecer. Mas não acho que seja justo haver quem seja rico às custas de uma multidão de pobres.

http://ask.fm/wolfedler/answers/140282807325 Achei de uma ilação arbitraria... Existe uma pesquisa direcionada nesse sentido? Não me atreveria a dizer que a maioria é egoísta e mesquinha, mas acha razoável dizer que somos em peso comiserados? Teria aporte científico?

Mesmo desconhecendo levantamentos estatísticos a respeito, minha experiência de vida e meu contato com as pessoas que já tive me mostram que a grande maioria é do bem, é honesta, é justa, é generosa, é prestativa, é sincera, é esforçada.
A fração de pessoas do mal no mundo é bem baixa. O problema é que, em geral, as pessoas de bem não são suficientemente corajosas para correr o risco de levar prejuízo ou perder a vida em defesa do bem. E os maus são. O que faz falta nas pessoas de bem é essa coragem, essa bravura, esse destemor.

Penso em me submeter ao risco, professor, mas não pela minha faculdade, pois acredito que consigo cursar, a opção é pelo meu emocional e pela minha vida junto a outras pessoas; eu acho que neste caso é uma boa escolha. Recebi um resultado da minha audiometria e a melhor opção foi essa. rs

Se você já ponderou tudo, então corra o risco. Desejo que tudo corra bem para você. É só para você saber como é o meu sentimento a respeito porque, de fato, desejar ou não não faz a menor diferença. Antes fizesse.

Mas professor, e se a chance fosse apenas de uma perca temporária da memória e parte da sua capacidade visual periférica ? Valeria o risco?

Para mim, não. Mas isso é você que tem que decidir depois de pegar informação de vários médicos. Se for garantido que é temporária, pode compensar o risco. Não estou inteirado de sua situação clínica e nem de que cirurgia seria essa. Além do mais não sou médico, especialmente não sou neurologista. Minha opinião é só um palpíte sem embasamento.

Professor, o que escolheria? Ter a sua capacidade de aprendizado 100% se submetendo a uma cirurgia de alto risco ou não conseguir cursar faculdade? rs

Preferiria não cursar faculdade, pois a vida é mais valiosa do que se ter um curso superior. Ademais, há muitas atividades imensamente interessantes e gratificantes que não requerem curso superior nenhum. Até mesmo que propiciam maiores rendimentos, se bem que isso, para mim, não é o que mais importa e sim a satisfação de se estar levando a vida fazendo o que se gosta e contribuindo para o bem do mundo. Você pode ser bailarina, cantora, compositora, chef de cozinha, corretora de imóveis, piloto de avião, fazendeira, pintora (de quadros), escultora, escritora, poetisa, marceneira, artesã, eletricista, comerciante, desenhista de moda, industrial, hoteleira, sacerdotisa, atriz de teatro, televisão ou cinema, política, ou seja, muito mais coisas do que conseguiria ser com um curso superior.

mas um universo infinito não é aquele que é plano ou parecido com uma sela de cavalo e que tem um começo? o universo esférico é o unico que seria eterno?

Não. O universo plano e o negativamente curvo são eternos. O positivamente curvo pode ser eterno ou ter um fim. Ele seria eterno se o retorno à singularidade fosse seguido por um novo Big Bang. E o seria para o passado se o Big Bang que começou a atual expansão tivesse sido antecedido por um Big Crunch de uma contração anterior e isso se repetisse indefinidamente. Mas há, também, a alternativa do Big Bounce, em que não se tem o atingimento da singularidade, mas uma inversão suave da curva, tanto para o futuro, quanto para o passado, com oscilações sem fim.

http://ask.fm/wolfedler/answers/140284623645 Mas há drogas lícitas que são tão prejudiciais quanto as ilícitas...

Claro. Nesse caso também se deve instar para que as pessoas não façam uso delas, como o tabaco e o álcool, em demasia. Sejam amigos ou não. O que eu disse é que não é o fato de ser ilícita que condena o seu uso e sim o fato de ser prejudicial. Do mesmo modo que não se deve usar o cinto de segurança para não ser multado e sim para se ter segurança.

O universo vai ter fim um dia ou é infinito?

Por tudo o que se sabe, o Universo não terá um fim em momento algum, isto é, é eterno para o futuro, do mesmo modo que é infinito espacialmente. Mas não é eterno para o passado, isto é, teve um momento inicial. Todavia poderia ser eterno para o passado também. A questão é que não é, pelo que se sabe. Mas pode ser que esses conhecimentos venham a ser alterados, pois a ciência está sempre se revisando, em razão do que se vai descobrindo. Aliás, essa é a sua grande virtude: não ser um conhecimento acabado e definitivo, mas sempre em construção.

o universo poderia ser eterno e infinito ao mesmo tempo?

Claro que sim. Sem o menor problema. A questão é saber se, de fato, é. O que se sabe é que ele é infinito e eterno para o futuro, mas não eterno para o passado. Mas poderia ser.

Exatamente. Inclusive, é algo básico aquela distinção entre argumento sólido e argumento válido. Mas o poder retórico comumente impressiona os incautos. É assim que a massa muitas vezes é manipulada pelos "formadores de opinião".

Sim. É o que acontece com o Willian Lane Craig, que com sua retórica e sua "Mise en Scene", convence o espectador da veracidade de seus argumentos falaciosos. É preciso um interlocutor muito bem seguro e preparado para mostrar todos os sofismas que ele apresenta, de forma serena e convincente, não só mostrando a falta de base na garantia da veracidade de suas premissas, como, até mesmo, a falta de lógica de seus raciocínios. Muitos criacionistas fundamentam suas premissas no texto da Bíblia, considerando que, por si só, isso seja garantia de veracidade, já que a Bíblia seria a revelação direta de Deus. Esse é que é o grande problema. Não há garantia nenhuma desse fato, mesmo que se considere que Deus exista. Então, se apoiar no que diz a Bíblia para construir qualquer argumento que tire alguma conclusão, por mais válido que seja logicamente o raciocínio, não garante, absolutamente, a veracidade da conclusão.

Percebeu? É possível criar argumentos coerentes para defender absolutamente qualquer coisa, inclusive, para atacar a bondade em si, como eu demonstrei... A lógica é uma ferramenta poderosa e perigosa. Devemos usá-la com sabedoria... Grato pela resposta.

Acontece que a lógica só garante a validade e não a veracidade de suas conclusões. A veracidade depende de dois fatores. Da validade do raciocínio e da veracidade das premissas. Esta não é garantida pela lógica e sim pela verificação fática, ou seja fenomenológica. Portanto a lógica não se presta a defender qualquer proposição como verdadeira não. É preciso que ela seja verificada diretamente ou que as premissas sobre as quais foi construída o sejam. Por isso é que a Física não é só Matemática, mesmo que a Matemática seja essencial para a Física. Necessária, mas não suficiente. Como dizer que "para morrer basta estar vivo". Não basta não. É preciso que se esteja vivo, pois mortos não morrem. Mas é preciso algo mais, senão toda pessoa, mal ao nascer, já morreria.

O problema é que a ONU só intervirá se houver vantagens econômicas para os membros do conselho de segurança. Eles não vêem o lado humanitário, apenas o financeiro.

Mas teriam que mudar o modo de agir em prol do bem da humanidade. A população do mundo teria que fazer um movimento colossal para obrigar a que tal atitude fosse tomada.

Você terminaria uma amizade ao descobrir que seu amigo usa drogas ilícitas?

Pelo contrário. Aí é que eu mostraria que, de fato, sou seu amigo, fazendo de tudo para que ele deixasse de usar as drogas, não por sua ilicitude, mas pelo prejuízo à saúde e à vida que provocam.

O que tem a dizer sobre esse argumento contra a bondade? A bondade é o ímã das agulhas do sofrimento. Definitivamente, não existe bondade no ser humano, é tudo hipocrisia ou bajulação. Se você for compassivo e bondoso, será artificialmente, e prepare-se para ser usado, abusado e depois descartado.

Discordo completamente, totalmente e inteiramente. Há bondade nas pessoas sim. Claro que também há fingimento, mas não só fingimento. Aliás a bondade genuína é mais difundida do que a fingida. Também há crueldade, maldade, tapeação, egoísmo, tudo isso de ruim. Mas em minoria. A maior parte das pessoas é boa, justa e honesta. Mas a pessoa, além de bondosa, tem que justa e brava. Não pode admitir injustiça e tem que lutar com bravura contra os exploradores, os malvados, os desonestos, os tapeadores, os mentirosos. Tem que denunciá-los, desbancá-los, defenestrá-los, acabar com eles. Sem ódio, mas pelo bem do mundo.

Ouve alguma coisa q vc aprendeu a gostar de aprender por q era necessário, ou tudo q vc aprendeu e teve q aprender sempre te encantou do começo ao fim?

Possivelmente sim. Mas não me lembro. Pode ser algum capítulo que fosse chato em alguma matéria. Mas eu estudava mesmo assim, sem aversão e nem dificuldade. Em geral eu adorava saber de tudo. Quer no aspecto cognitivo, quer no aspecto de habilidades. Tanto da área de exatas quanto de biológicas, de humanas, de artes (inclusive trabalhos manuais), de línguas. O que eu nunca gostei era (e ainda é) de esportes, de negócios, de jogos (exceto Xadrez). Até de religião, eu que me tornei ateu, sempre gostei (e ainda gosto, mesmo não acreditando). Também nunca gostei de política na prática. Só filosoficamente. Apesar de ser muito paciente e tolerante, não posso admitir quem defenda algo em interesse próprio contra o interesse geral do povo. Essa pessoa, para mim, é um crápula e eu não tenho respeito por crápulas mesmo. Digo isso na cara dele (ou dela), seja quem for.

Como ter facilidade em aprender?

Insistindo em estudar. E estudando como se fosse dar aula daquilo que se está a aprender. Vencendo a preguiça. Com muita força de vontade. O que se adquire com força de vontade. Se não tiver, não adianta. Não vai conseguir. Em paralelo, assistir muitos vídeos e ler muitos livros de divulgação científica sobre o assunto, para pegar curiosidade em querer se aprofundar. O importante é não esmorecer com as dificuldades. No começo elas são muitas. Mas, à medida que se insiste, elas vão diminuindo e se vai tendo facilidade em aprender. É como fazer regime para emagrecer ou como resolver parar de fumar, ou a praticar exercícios físicos.

http://ask.fm/wolfedler/answers/140277384989 mas digo, você não teme o método que esse troglodita irá acatar para exterminar o Estado Islâmico? Matança de civis, governos fantoches, invasão militar, tudo isso já vimos em invasões anteriores dos EUA

Por isso é que eu disse que isso tem que ser feito sob o comando da ONU e não de países individuais. Com a participação deles, a serviço da ONU. Mas tem que ser feito. Inclusive em relação a toda e qualquer nação não democrática, como a Arábia Saudita, por exemplo. A auto determinação dos povos implica que cada povo tem que escolher o governo que deseja. E não os seus governantes escolherem. Isso só acontece com a democracia. Não é achar que o modo ocidental seja melhor porque é ocidental. Mas a democracia é melhor mesmo do que qualquer autocracia. Seja monarquia absoluta, seja ditadura, seja totalitarismo. As monarquias absolutas ocidentais já foram abolidas há séculos. A da Turquia, há século. A Arábia é uma excrecência. As outras ditaduras, não monárquicas, também. Ditadura é inadmissível, seja de esquerda, seja de direita.

Pra quem sempre quis seguir a área de pesquisa/docência, é melhor pensar duas vezes antes de entrar nessa área com base no cenário atual das federais brasileiras?

Não. Pode entrar. Essa crise é conjuntural e vai ser superada pela inventividade dos próprios cientistas em estabelecer um novo esquema de financiamento da pesquisa, em parceria com a iniciativa privada. Como acontece nos Estados Unidos em que as Universidades, mesmo públicas, têm grande parte de seu financiamento privado. Inclusive pela cobrança de anuidades escolares. As empresas encomendariam pesquisas com a vinculação de um adicional para financiar as pesquisas básicas que não possuam retorno econômico imediato. Mas é claro que o estado também tem que dar a sua contrapartida, que, inclusive, pode aumentar quando se estancar toda esse desvio destinado à manutenção da corrupção e quando a indecência das remunerações de políticos e magistrados for corrigida. Principalmente com a abolição da estabilidade no emprego dos funcionários públicos. Acho que o ensino superior gratuito só pode ser concedido por meio de bolsas (não reembolsáveis) aos alunos, de fato carentes e que demonstrem capacidade elevada de assimilação de conhecimentos. A gratuidade tem que ser garantida na Educação Básica, essa sim, que não poderia ser cobrada de ninguém. Mesmo as escolas particulares teriam que ter as anuidades dos estudantes bancadas pelo governo, de modo que ricos e pobres, todos, tivessem acesso ao mesmo nível de qualidade e exigência de educação (que, além disso, não pode se ater apenas à atividade de "ensino")

Por que quando tem espetáculos de música clássica o público é formado, em sua maioria, por coroas e idosos, enquanto que nos shows de funk, sertanejo, forró, rock, eletrônica, rap, pagode, hip-hop, reggae, etc a maioria tem entre 15-40?

Porque a apreciação da música clássica requer uma concentração mental, uma análise racional do fluxo sonoro, a par da fruição sensível dele. Requer certa maturidade na interpretação dos sentimentos, que são revelados de forma sutil. A maior parte da juventude, especialmente atual, que rejeita tudo o que signifique esforço mental, não se dispõe a tais refinamentos e quer, apenas, gozar sensações. Em parte isso é resultante do capitalismo, que, no afã de lucrar cada vez mais, faz com que as empresas produtoras de bens culturais se fixem no que mais venda, que é o que menos requer esforço de assimilação, com base na famigerada "lei do menor esforço", que é a "lei do emburrecimento". Seria preciso que as escolas, desde a Educação Infantil, fossem criando, na infância e na juventude, o gosto pela apreciação artística de obras de conteúdo mais cerebral, mais difíceis de serem assimiladas. Isso, inclusive, é ótimo para o aprimoramento da inteligência. Tanto quanto demonstrar teoremas matemáticos inéditos. Do modo como as coisas vão, o mundo vai ser dominado pela pequena fração daqueles que desenvolveram sua inteligência, sua sensibilidade e não têm preguiça nenhuma para trabalhar. Aí o povão burro e ignorante vai ser o gado que essa elite da cultura e da inteligência vai manobrar. O pior é que grande parte dessa massa nem quer saber de se dar ao trabalho de remar contra a corrente, com poucas exceções.

Algumas concepções de sua visão de mundo estão tão arraigadas desde a tenra infância, que já estão cristalizadas em seu cérebro, e não há argumentos que possam fazer você mudar (seria mesmo que discutir sobre ateísmo com senhoras evangélicas de algum interior do Brasil). O anarquismo é uma delas...

Nada disso. Vivo constantemente revendo minhas concepções e vou gradativamente mudando. Todavia o anarquismo, o comunismo e o ateísmo, aos quais me converti em épocas diferentes da vida, ainda não me foram arrancados por argumento nenhum. De novo eu tenho que insistir que o que eu chamo de comunismo não é, absolutamente, o que vigeu na União Soviética, seus satélites, que vige na China e em outras nações ainda. O comunismo não é estatizante. Nele a propriedade dos meios de produção e de serviços, bem como do resultado dessa produção e desses serviços, é compartilhada totalmente entre os próprios trabalhadores, não havendo empregados assalariados e nem patrões. Isso é, sem a menor sombra de dúvida, a melhor forma de se estabelecer economicamente a sociedade. Note que não estou postulando a abolição do capital, mas sim a sua concentração nas mãos de alguns que não sejam trabalhadores. E note ainda, que capital não é, necessariamente, dinheiro, mas o conjunto de bens que possibilitam o desenvolvimento das atividades econômicas. O ideal é que o dinheiro não exista e que a economia seja feita na base de doações (e não de trocas). Não é para acabar com a burguesia e sim acabar com o proletariado, pela transformação de todo proletário em burguês. Outro ponto capital é que comunismo é um sistema ECONÔMICO e não um regime político. Quanto a isso, o melhor é a anarquia, para a qual o melhor caminho não é ditadura nenhuma, sequer do proletariado, mas sim a democracia, cada vez mais libertária. Nada de socialismo estatizante. É preciso acabar com os estados, os governos, as fronteiras, as religiões (podendo haver crenças religiosas, mas o melhor é que também não haja). Isso também não significa que sejam abolidas as culturas nacionais e as tradições que sejam benéficas. As maléficas têm que ser abolidas mesmo.

É quase certo até ela adquirir câncer terminal ou depressão? O argumento funciona porque se cria prazer que não precisava existir ao custo de sofrimento. Os pró-vida só estão satisfazendo os desejos de uma molécula de DNA acidental ao custo de sofrimento alheio. Não se está construindo nada com isso

Não vou mais discutir isso com você, porque não aceito seus argumentos, não concordo com eles, não vou mudar meu pensamento e nem você parece que vai se convencer de que está errado. Portanto, fique com sua concepção equivocada e eu com a minha. Não adianta me chamar de burro e teimoso porque eu te chamaria do mesmo.

Por que o encurvamento do espaço-tempo (torções), não segue uma geometria padrão, invariável

Porque a curvatura local do espaço-tempo é uma função do conteúdo de massa, energia e momento angular existentes no lugar considerado. E isso é algo que não é uniformemente distribuído pelo universo em escala pequena nem média. Só em grande escala (da ordem de centenas de milhões de anos-luz) é que a homogeneidade e isotropia do Universo começam a ser reveladas e, então, a planicidade da curvatura do espaço-tempo, na média, começa a ser percebida. Essas irregularidades também se dão, não só de lugar para lugar, como de momento para momento, em razão dos movimentos próprios das galáxias e de seus aglomerados. Mais ou menos como se observa o padrão de nuvens no céu, quando está parcialmente nublado. As nuvens se distribuem ao acado e essa distribuição vai variando ao longo do tempo. Só que, na escala cosmológica, a escala de tempo considerada é da ordem de centenas de milhões da anos.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/trump-da-30-dias-para-pentagono-criar-plano-para-derrotar-estado-islamico.ghtml como você vê isso?

Nesse aspecto eu concordo com Trump, apesar de descordar de quase tudo o que ele prega e propõe. Acho que o Estado Islâmico tem que ser definitivamente defenestrado do planeta Terra de modo completo. Trata-se de uma total e mais completa concretização de tudo o que de mais imbecil, execrável, odioso, vil, cruel, anti-libertário, anti-democrata, anti-cultural, anti-civilizado, insensato, covarde, boçal e tudo de ruim que puder ser dito a respeito jamais se estabeleceu na humanidade. Ou, talvez, tão péssimo quanto o Khmer Vermelho ou o Boko Haran, a Revolução Cultural de Mao, o Nazismo, o Fascismo, o Stalinismo, o Franquismo, o Salazarismo, o Pinochetismo, o regime do Idi Amim, e todos os regimes autocráticos do mundo. Isso tem que acabar. Mas acho que a ONU é que deveria tomar essa iniciativa e arregimentar todas as nações livres para extirpar o Estado Islâmico do Mundo.

Qual sua opinião a respeito do trabalho destes cientistas ?http://www.universoracionalista.org/uma-analise-cetica-dos-cientistas-mais-famosos-e-supervalorizados-da-atualidade/

Concordo com o que o articulista diz, mas não acho que o fato de não serem cientistas de grande peso no desenvolvimento da própria ciência desmereça o trabalho dessas pessoas como divulgadores científicos, uma atividade que não requer que a pessoa seja um cientista, isto é, que desenvolva a ciência, mas que seja um bom "entendido em ciência" e um bom divulgador, para poder fazer um trabalho de levar a ciência ao grande público, sem dizer besteiras e também sabendo fazer descer ao nível de compreensão dos não iniciados em ciência os conceitos científicos mais importantes, de forma acessível, mas também, rigorosa. Com a responsabilidade, por outro lado, de não apresentar como verdades já aceitas, proposições hipotéticas ainda em estudo e sem confirmação, como muitos acabam fazendo. Outro lado do trabalho deles que considero de extrema relevância, que me leva a ajuntar ao grupo outros, como o Victor Stenger, o Daniell Dennett, o Sam Harris, o Chirsthofer Hitchens, o Sam Harris e outros é a desmistificação religiosa que têm promovido e o esclarecimento sobre o valor da postura cética em relação ao sobrenatural. Isso é importantíssimo para levar às mentes o frescor da verdade e preparar o mundo para o entrosamento global tão dificultado pelas convicções religiosas conflitantes tão ferrenhamente defendidas pelos apoiadores de cada uma, que tão belicosamente se confrontam com os apoiadores das outras.

Ernesto, você acredita na lei do retorno? Que diz que quando você faz o bem, você recebe o bem e quando faz o mal, recebe o mal?

Claro que não. Isso é bobeira. Não tem nada que registre que alguém faça o bem e providencie para que o bem seja feito de volta para ela. Ou o mesmo em relação ao mal. Pode-se fazer o bem e receber de volta tanto o bem quanto o mal, do mesmo modo que fazer o mal e receber de volta quer o bem, quer o mal. Não existe controle nenhum, por parte de nenhuma agente superior que regule o funcionamento das ocorrências entre as pessoas no mundo ou entre as pessoas e os fenômenos naturais. Tudo vai acontecendo em razão das injunções, das coincidências, dos acasos, bem como, também, das consequências dos atos. Mas apenas as consequências diretas e não aquelas consideradas advindas de alguma pretensa recompensa ou castigo aplicados por pretensos mecanismos supranaturais de controle das vidas das pessoas.

Se lembra da primeira vez que entendeu o significado da morte?

Não. Isso, para mim, aconteceu bem na infância. Desde então eu encaro a morte com toda a naturalidade e não tenho o menor medo de morrer.

Porém nunca se pode prever que a vida do filho será para sempre boa. Nada garante que no futuro ele não vá a renunciá-la. Se for egoísmo, então por que não estamos a lamentar por todos os potenciais seres que nunca experimentaram prazer? Justamente porque não se priva de prazer algo que inexiste.

Não se pode garantir, nem a nossa. Mas se pode prever, estatisticamente, sim. Se os pais que geram a criança tiverem condições para sustentá-la e educá-la é quase certo que ela vai ter uma vida boa sim. O fato de não se privar de prazer quem não exista não é argumento satisfatório para privar o prazer de existir de quem se possa por em existência.

Se existem milhões de estrelas pelo cosmos, então pq o espaço não é iluminado, e sim escuro?

Porque elas estão se afastando de nós e, assim, de uma certa distância para frente, a luz delas não nos consegue atingir. Veja isso:
https://en.wikipedia.org/wiki/Olbers%27_paradox
https://pt.wikipedia.org/wiki/Paradoxo_de_Olbers

Viver pode ser bom para os que já existem, ok. Mas não há motivos em apostar que a vida de outra pessoa será igual. É importante reconhecer que a felicidade da maioria não justifica a tristeza da minoria. Ninguém sente falta de prazer ao inexistir. Por outro lado, há potencial de sofrimento extremo.

Discordo totalmente de você. Claro que alguém que nem nasceu não sente falta disso. Mas negar a oportunidade de poder fruir a maravilhosa ventura de viver, para mim, se não houver uma justificativa muito forte, é um tremendo egoísmo. A possibilidade de sofrimento extremo é estatisticamente muito pequena, se se é uma pessoa que vá nascer de pais capazes de prover o sustento do filho, os cuidados de saúde, a educação e tudo o mais que é o comum de acontecer em nossa sociedade. Apenas em lugares em que a privação é, realmente, grande, se justifica não ter filhos para que não venham a sofrer.

Por que nos livros de física da escola diz quem teorizou u=r.i, as leis da dinâmica, mas não diz quem teorizou Ec =mv2/2, S=So+v.t, as fórmulas do movimento circular, q=m.c.t .....

Porque não se sabe ao certo. Sobre a energia cinética, leia este artigo:
http://www.inicepg.univap.br/cd/INIC_2009/anais/arquivos/0250_0605_01.pdf
As fórmulas da cinemática foram desenvolvidas por Galileu e Torricelli.
Quanto às equações do calor, leia este artigo:
http://www.sbfisica.org.br/rbef/pdf/vol14a06.pdf

Quem você seria, se tivesse nascido em outra família?

Não seria eu, ora. Eu sou uma individualidade. Uma ocorrência única. Advinda do fato de ser filho do meu pai e da minha mãe. E aquele filho, oriundo do cruzamento daquele espermatozoide com aquele óvulo. Outro espermatozoide e outro óvulo não me fariam. Fariam outra pessoa. Outro pai ou outra mãe aí é que fariam outra mesmo. Cada pessoa é única no Universo. Nunca se repetirá e não é a repetição de nenhuma outra. Nem que houvesse outro planeta, em outra galáxia, com seres da mesma espécie que a nossa. Daí a imensa preciosidade de cada vida, individualmente. Porque é algo que só existe no intervalo entre a fecundação e a morte e pronto. Acabou. Do mesmo modo que não existia aquele ser antes que fosse formado, não mais existirá depois da morte. Nada. Vazio total. Sem a menor sombra de nenhuma preservação da mente ou da consciência. Só o que fica são as lembranças nas mentes dos outros e as obras que a pessoa tenha, por acaso, feito. Daí a importância de deixar um legado para o bem do mundo. Para que o fato de se ter existido não tenha sido algo banal. Que tenha sido algo pelo qual o mundo se tenha tornado melhor do que ficaria sem essa existência. Isso é que é dar um significado à vida. E isso é o que todos precisam buscar. Isso é o valor da existência.

Professor, nossa sociedade é desumana ou o egoísmo é um fator biológico que não se possa transpor? Explicando melhor.. pq as pessoas não se sentem mal gastando com supérfluos ao invés de prover o necessário para as pessoas que não possuem muitas vezes nem oq comer? Sintoma de desumanidade?

O egoísmo pode ser superado pelo cultivo da virtude sim. E não tem nada a ver com qualquer convicção religiosa. Trata-se de uma concepção filosófica e a Filosofia é que é a grande mestra da vida, não as religiões. O que acontece é que muita gente não tem a sensibilidade desenvolvida e, não sendo das que sofrem necessidades, não se importam com as vicissitudes dos outros. Esse egocentrismo pode nem ser egoísta, mas é um caso de alienação, comum entre ricos, exceto se forem filosóficos. Mas não é fácil levar um rico a filosofar. Por isso é que o sistema educacional tem que priorizar a formação do caráter e ser levado de modo uniforme para toda a sociedade, com entrosamento entre ricos e pobres desde a mais tenra idade. Isso vai acontecer se e quando, como eu espero que se dê, todo sistema educacional seja público, com a inexistência completa de escolas pagas para ricos (o mesmo acontecendo com o sistema de saúde). Podem haver escolas particulares, mas essas têm que ser arrendadas pelo governo de modo que os estudantes não paguem. Aliás isso é melhor ainda do que escolas governamentais. O governo então, (enquanto existir governo, mas isso ainda vai demorar séculos para ser extinto), por meio do Ministério da Educação, funcionando como uma agência reguladora e não como uma organização empregadora de professores, normatiza e fiscaliza o funcionamento do processo educativo. Aí se poderá desenvolver nas pessoas, desde a infância, o altruísmo, a generosidade, o compartilhamento, a solidariedade, a justiça, a compaixão e todas as virtudes ligadas ao amor, bem como as virtudes ligadas à verdade e as virtudes ligadas à bravura, que são os três alicerces de todas as virtudes.

Você disse que nada te chateia, mas o que fazer quando se sente muita dor, de uma doença crônica, por exemplo? Vale a pena investir em meditação ou em remédios de uso restrito?

Nunca fiz meditação e não sei se tem resultado terapêutico. Mas quando estou com dor eu tomo remédio sim. Além de buscar combater a causa da dor eu tomo os que, simplesmente, a aliviam. Mesmo que sejam de uso controlado, no caso, com receita médica. Tenho confiança na Medicina Baseada em Evidências.

Você aposta na loteria? Qual?

Às vezes eu jogo na Mega Sena, mas nunca me lembro de conferir se acertei. Jogo sempre o mesmo conjunto de números, quando jogo. Mas, em geral, eu não me lembro de jogar.

Acha errado um homem de 25 anos namorar uma adolescente de 13? Mesmo que os dois se gostem? Nesse caso, seria considerado pedofilia?

Namorar não é pedofilia. Transar é que é. Para mim, um homem de 25 anos que se apaixonar por uma menina de 13 anos tem que curtir um namoro sem sexo até que ela adquira maturidade para encarar uma relação mais completa, envolvendo sexo, com plena consciência do que esteja fazendo e com maior segurança de que a relação entre os dois é sólida. Não que as pessoas não possam fazer sexo inteiramente descompromissado. Mas isso é para quem já seja, realmente maduro.

notei que o marcelo carsten, o vinny janiski e o silvio zanin escrevem igual a você. o que acha disso?

Acho interessante e fico contente de ver que exerço uma influência positiva sobre outras pessoas. Não me incomodo, nem de ser plagiado, se ocorrer. O importante para mim não é quem diz o que, mas o que é dito, não importa por quem. Se pessoas dizem o mesmo que eu e eu sei que o que eu digo é que é bom de ser dito, claro que eu fico extremamente feliz de que isso aconteça. Nem precisa dar o crédito a mim. O que vale é difundir o saber.

Vale a pena ser um professor de Física sem ser extremamente entusiasmado com o assunto, apenas afim à área? Corre-se o risco de ser incompetente e/ou de atrapalhar o desenvolvimento da educação e da curiosidade?

Nada é válido se for uma pena. Se ser professor for uma pena, não seja. Mas se for um trabalho que cative, entusiasme, gratifique, dê satisfação, mesmo que dê trabalho e algum aborrecimento, certamente compensa, porque o trabalho do magistério é um dos mais significativos da humanidade. É, justamente, aquele que preserva todo o cabedal de conhecimentos desenvolvidos pela humanidade e o transmite às gerações futuras para que seja enriquecido. Isso é uma grande responsabilidade e, também, um grande privilégio e uma grande honra.

Mas o que é que se está alcançando com tudo isso? Que motivos teria eu para justificar a criação de um ser desejante que não precisava existir em primeiro lugar, e que pode sofrer de maneira extrema (que inclusive no mundo animal é só o que há)? Por que apostar num jogo com sofrimento sem sentido?

Ora, porque viver é maravilhoso. Mesmo que haja algum sofrimento, como no meu caso, por exemplo, que sou diabético, tenho insuficiência cardíaca, tive dois infartos, tenho artrose nos joelhos e tendinite no tornozelo, além de viver atolado de dívidas e não conseguir pagar todas as minhas contas todo mês, fora outras vicissitudes, eu acho que é um grande privilégio existir e poder curtir a maravilha que é esse universo, mesmo com tantas horripilâncias, essa natureza, essa companhia de pessoas da sociedade, essa riqueza cultural da humanidade. Isso eu quero compartilhar com outras pessoas e uma das melhores maneiras e tendo filhos. Quanto mais condições econômicas a pessoa detiver, mais filhos deve ter, porque poderá educá-los convenientemente e, além disso, estará colaborando para a redistribuição de renda. As pessoas com menos recursos é que devem ter poucos ou nenhum filho. Eu tenho dois filhos e quatro enteados e poderia ter mais, se minha mulher não tivesse extraído o útero. Ou mesmo com outras mulheres, se todas concordassem. Quanto mais ricos e intermediários nascerem e menos pobres, mais a riqueza do mundo será distribuída e menos sofrimento haverá. Defender a abstenção de procriar é ir contra toda a forma com que o universo se estabeleceu por meio da evolução.

Achei maravilhosa a fachada da biblioteca, um sonho, de muito bom gosto mesmo!... Como pretende arranjar dinheiro para construir esta maravilha? Tenho receio que tudo vá acabar indo para a Biblioteca da Universidade e muita coisa se perca.

Aquela é a Biblioteca Pública de Niterói. Não tenho ideia de como arranjar dinheiro. Meu é que não vai ser, porque não tenho nem minha casa própria. Algum rico generoso vai ter que doar. Mas não quero deixar para nenhum órgão governamental. Já tive muita decepção com eles. Os funcionários não são entusiasmados com o que fazem. Não têm uma dedicação ao bem do povo. Querem o salário e empurram o serviço com a barriga, com poucas exceções. E essas são repudias pelos colegas. Quem é dedicado, diligente, competente, responsável, com iniciativa, laborioso, inteligente é hostilizado pelos outros e tem que viver nadando contra a corrente para fazer prevalecer suas convicções. Esse não é o mundo que eu quero que seja.

Ernesto, há muitos problemas com isso. Eu nunca forcei um presente em alguém. Nenhum de meus presentes já matou alguém ou causou câncer, bullying ou envolve guerra, escravidão e fome. Eu não me mato se eu não gostar de um presente. A maior parte dos meus presentes possui um sentido.

E o sentido de dar a vida de presente para alguém é o maior que se possa conceber, pois a vida é a maior preciosidade que existe no Universo. Dar a vida a alguém é um ato de extrema generosidade. E é um ato de aceitação e adequação ao esquema global da natureza, que propiciou o surgimento da vida e sua evolução até nós (que, todavia, em nós não e finda) e que, pela procriação, nos inserimos no fluxo de vida que começou com a primeira e seguirá adiante ate que não exista mais vida no Universo.

Todos os políticos corruptos são assassinos?

Claro que não. Mas muitos, indiretamente, o são, pois se desviam verbas para si, que teriam uma destinação, por exemplo, para hospitais, para frentes de trabalho, para saneamento público e para outras providências de assistência social que evitam a fome, as doenças (como as diarreias infantis), eles estão provocando mortes de muitas pessoas e, portanto, certamente, são "serial killers".

Ernesto, como você organiza as coisas da sua biblioteca?

Por enquanto está muito desorganizada, pois o tanto de prateleiras que tenho não dá nem para a metade dos livros. Então ficam uns por trás dos outros, uns por cima dos outros e um monte em cima das mesas. Tem quase uns sete mil. Bem como os discos (quase quatro mil), inclusive os muitos de vinil que tenho (mais de mil), os vídeos, as partituras, as gravuras, as revistas (mais de dez mil). Vou catalogando aos poucos em uma planilha do Excel, mas tem pouco mais da metade. Como também faço uma cópia de tudo o que posto na internet, é muito trabalho. E não tenho dinheiro para contratar uma secretária, como já tive. Além do fato de que dispendo um bom tempo lendo e estudando, fora as horas em que trabalho e arrumo um monte de coisas em casa. Mas eu sei onde está tudo e acho quando preciso. Quero ver se consigo deixar tudo arrumado antes de morrer, para doar ao povo. Primeiro tenho que achar alguém que doe um imóvel para uma fundação. O imóvel é bem mais barato do que tudo o que eu tenho, que me custou quase um milhão e meio em valores atualizados. Mas eu não obtenho nem duzentos mil se resolver vender. O problema é que, enquanto estou vivo eu sempre estou consultando e o faço, principalmente, a altas noites e de madrugada. Daí toda ela precisar de estar comigo. Se eu ganhar um bom dinheiro na loteria, construo uma grande biblioteca com um apartamento anexo em que eu moraria (que tenha quintal para nosso pomar, nossa horta, nossos cachorros e espaço para os dois ateliês de artesanato e de costura de minha mulher). Gostaria de fazer uma construção no estilo néo-classico, mais ou menos como este prédio:

a hipótese do big bounce e universo ciclico são as mesmas? ou a do big bounce considera que houve um inicio, já o ciclico é a do universo eterno?

Ambas são eternas para o passado e para o futuro. A diferença é que a hipótese do Big Crunch considera que há uma situação em que o Universo se concentra em uma singularidade e, depois, surge um novo Big Bang para começar um novo ciclo e isso se repete infinitas vezes para o passado e para o futuro. Na hipótese do Big Bouce, não há concentração em singularidade mas apenas uma série de expansões e contrações balançantes, como numa gangorra, sem singularidades. Mas também em ciclos infinitos para o passado e para o futuro.

Ernesto, voce se diz Ateu Cetico. Mas como voce sabe que Deus nao existe? Primeiro nao deveria provar que ele existe p depois provar que nao existe? Logo, isso nao seria como uma crença? Nao consigo entender.

Eu não sei que Deus não existe, isto é, não tenho provas de sua inexistência. Mas também não tenho provas de sua existência. E como não é evidente que ele exista, para que eu considere que exista, preciso de provas, que não tenho. Mas não preciso de provas de que não exista, pois a simples falta de evidência, acompanhada da ausência de provas de existência, me levam a considerar que não existe. Isso é o ateísmo cético. O ateísmo forte, gnóstico ou dogmático é o de quem tenha certeza (não sei como) de que Deus não existe. O ateísmo agnóstico é o de quem acha que não há como saber se Deus existe ou não existe, mas acha que não existe, uma vez que não há evidências. O cético acha que pode ser que sejam achadas provas da existência ou da inexistência (como comentei numa resposta um pouco abaixo). Todavia, não dispondo dessas provas, opta por admitir a inexistência, também pela falta de evidência. Também pode haver o agnóstico que ache que Deus exista, mesmo considerando que não seja possível provar e nem dispondo de evidência. Ele pensa assim devido a uma crença gratuita de sua parte. Finalmente há o agnóstico que não acha que Deus existe e nem que não existe, não considerando que haja evidência nem num sentido e nem no outro e, tampouco, que se possa provar que sim ou que não. Em outras palavras, considerando as concepções antagônicas de cético e dogmático, gnóstico e agnóstico, ateu e crente, se podem construir todas as combinações possíveis, incluindo as de quem não seja nem uma coisa nem outra dessas três dicotomias. Isto é, há 27 possibilidades.

Mas há chance de a vida ser uma tortura para alguns. Por outro lado, ninguém é privado de prazer ao inexistir. Existe justificativa para uma aposta com o bem-estar alheio desse patamar? É responsabilidade dos pais, pois foram eles que o criaram, quando nunca houve necessidade e o filho não consentiu

Ninguém pede ou dá consentimento para nascer. Não há como. Se se fosse exigir isso, pelo menos nos exemplares da espécie humana, ela não existiria. É como quando se ganha um presente. Não se escolhe que se queira ganhar e nem o que vai ser. Mas se aceita. Depois, se não gostar, se descarta. Assim acontece com a vida. Só que a vida é o maior presente que se possa dar. E, depois que nasce, a quase totalidade das pessoas prefere continuar vivendo, exceto em raríssimos casos. Viver é algo tão valioso, tão precioso, tão singular que abdicar disso é uma loucura, exceto em casos excepcionalíssimos. Portanto nenhum pai e nenhuma mãe precisa ter escrúpulos em gerar um filho ou uma filha. Exceto se estiver em condições extremamente desfavoráveis. Caso contrário, o presente da vida que se doa à criança que nasce é o maior presente que se pode dar a quem quer que seja.

Boa noite, professor. Ao quê se deve a falta de preparo dos professores das redes estaduais de ensino? Hoje em dia qualquer pessoa formada numa faculdade particular ruim, consegue lecionar no estado.

O fato de se pagar mal. Com isso as pessoas mais competentes, que conseguem obter um trabalho mais bem remunerado, não se tornam professores. A solução é elevar, mas elevar bem mesmo, o salário dos professores, ao mesmo tempo em que se faça uma nova seleção de pretendentes, bem rigorosa, de modo que as pessoas prefiram ser professoras do que médicas, engenheiras e advogadas, porque se ganha mais. Os atuais teriam direito a fazer a nova seleção e, se não passassem, ficariam num quadro em extinção, com reajustes salariais menores, para forçá-las a estudar para passar na nova seleção rigorosa. E mais, sem estabilidade no emprego. Com avaliação de desempenho, por exemplo, bianual, que levaria à demissão se se tivesse um desempenho insatisfatório por duas vezes consecutivas. Assim é que se resolve. Nada de proteção à incompetência e à negligência. O bom salário que estou dizendo é de uns cinco mil reais para iniciantes, podendo chegar até uns vinte mil reais. Todo mundo com dedicação exclusiva. Mas não a uma dada escola e sim ao sistema educacional, podendo ser remanejada pela necessidade do serviço, como se faz no exército. E mais. Teria que acabar com o ensino pago. Todas as escolas seriam gratuitas com estudantes pobres e ricos misturados. Sem outra opção para os ricos. O governo arrendaria as particulares existentes e, aos poucos, acabaria com as públicas, que são cabides de empregos de preguiçosos e incompetentes. Nas particulares ou você trabalha bem ou é demitido. E não tem essa de que não faço isso ou aquilo porque não é minha função. Faz o que precisa ser feito. Com a gradativa participação dos trabalhadores na sociedade da empresa até que não haja mais nenhum empregado. E o governo faria avaliações de desempenho das escolas (como pelo resultado do ENEM, para mantê-las credenciada no sistema de arrendamento). Isso resolveria o grande problema do péssimo desempenho Brasileiro nos indicadores internacionais em poucas décadas.

Você sabe se fazer feliz? Me diga, qual a última vez que promoveu sua própria felicidade?

Estou sempre promovendo minha própria felicidade, a despeito do resto do mundo estar sempre tramando em sentido oposto (minha saúde precária, minha situação financeira precária). Se eu não fizer isso, eu sucumbo. Então eu me amparo em três suportes. O primeiro são as providências que vou tomando para sanar esses males, mesmo não o conseguindo, mas o fato de estar batalhando já me eleva o espírito. O segundo é minha ataraxia, meu estoicismo que não me permite abater por nenhuma vicissitude. Minha serenidade em considerar que nada que possa me acontecer, no fundo, vai ser ruim. Nem mesmo a minha morte. E o terceiro é meu trabalho, principalmente porque o concebo como minha contribuição para o bem do mundo. Nisso eu incluo, também, o que eu faço aqui, meu programa de rádio (e toda a sua preparação, como o garimpo das músicas e de seus comentários), o que faço voluntariamente para ajudar os outros (inclusive com os cachorros abandonados que recolhemos em casa), o trabalho administrativo no Colégio Anglo, em que invento milhares de modas para arranjar sarna para me coçar, mas para aprimorar a eficiência e a eficácia do trabalho pedagógico (não mexo com a parte de administração de pessoal e financeira). Esse trabalho, que envolve muita programação em computadores, para mim é uma delícia e eu fruo um prazer imenso em ficar inventando sistemas de controle acadêmico. Além disso, tenho uma boa parcela de minha felicidade não promovida por mim mesmo, mas pelas pessoas que me amam e me concedem amparo, carinho, amizade, afeto, consideração, admiração e tudo isso que me deixa confortado e contente de estar vivendo.

Professor, nesse texto que eu escrevi http://www.amantesdaastronomia.com.br/2017/01/reflexao-ontologica-de-vacuo-vazio-nada.html#QpOXjcJPAxKBCS0D.97 eu deixei no final o link do seu artigo sobre "nada" na wikipedia. Você disse que no vazio ainda pode haver campo gravitacional. Procede? Se puder leia

Aquele artigo já foi muito modificado pelos participantes da Wikipedia. O que eu havia dito é que no vácuo (e não no vazio, pois não existe espaço vazio no Universo e nem fora dele) pode haver (e geralmente há), campo gravitacional, ou seja, curvatura no espaço-tempo. Mas não havendo espaço vazio, também não há curvatura. Todo espaço existente é preenchido por algo. Se não tiver matéria, mas só campo, é vácuo, mas não vazio. Todavia o campo gravitacional não é propriamente um conteúdo, de modo que não havendo radiação ou campo elétrico ou magnético (ou das interações forte e fraca, mas esses são de curtíssimo alcance, não se estendendo além do tamanho de um próton), não há conteúdo e, portanto, não há espaço. À noite vou ler o seu texto e depois comento.

Professor o q vc acha dos trabalhos de edward witten? Acha q edward estaria no mesmo nivel de feyman, dirac, bohr ? Fisicos como marcelo gleiser, greene e outras relataram q a capacidade de witten é assombrosa! O q pensa arrespeito?

De fato ele é muito bom mesmo. Mas não com o nível de genialidade do Feynman, do Dirac e do Bohr. Todavia a sua proposta de Teoria M, para mim, não é válida, isto é, não corresponde ao verdadeiro funcionamento da natureza. Isso, inclusive, já foi comentado pelo Gleiser em seu livro "Criação Impefeita".

Eu sou TDAH, prof.Ernesto. Aí o que aconteceu lá foi que eu não conseguia acompanhar "comandos" pela audição; e ficava perdida durante aulas, eu não tinha nota, comecei a ficar ansiosa e minha auto-estima diminuiu demais, lá dentro conheces bem que a pressão é imensa, e bom, ela só me fazia mal. rs

O Anglo, de modo diferente do Coluni, é um colégio que acompanha cada aluna e aluno e busca ajudar em suas dificuldades para que possa ter o aproveitamento desejado. Não é um colégio que faz pressão, mesmo sendo exigente.

Com o surgimento da crise hídrica aumentaram as perfurações de poços artezianos "clandestinos". Tem algum jeito da companhia de água detectar isto sem ter de fazer uma fiscalização de casa em casa (Isto seria praticamente impossível)?

Dá para saber que existem em razão da diminuição do fluxo que vai para as nascentes. Mas localizar onde estão é muito difícil sem examinar cada palmo do terreno. Depois, não sei se há amparo legal para impedir que sejam perfurados.

qual sua definiçao de estrutura? estruturas sao coisas feitas de materia? o universo e feito de materia e estruturas, alem dos campos?

Estruturas são disposições espaciais de entidades, como partículas, campos, radiação. Um átomo é uma estrutura de partículas e campos. Da mesma forma que uma molécula, um corpo ou sistemas que não sejam corpos, como o "cinturão de Van-Allen". Estruturas podem conter matéria, mas não apenas. Há estruturas sem matéria nenhuma. Estado é a situação em que uma estrutura se encontre, o que inclui sua configuração (disposição de seus elementos entre si), bem como as interações e os movimentos que ela experimenta. As alterações nos estados das estruturas são as ocorrências ou eventos. O conjunto de eventos abrangidos por uma mesma categoria tipificante constitui um fenômeno. A Física é a ciência que estuda a composição, as estruturas e os fenômenos que se dão no Universo. Os dois tipos principais e mais abrangentes de fenômenos são os movimentos e as interações. O que a Física faz é propor modelos explicativos e preditivos dos fenômenos e das estruturas, com base na matemática, que, enquanto tiverem suas predições confirmadas, constituem a teoria a respeito do assunto acatada pela ciência. Até que alguma discrepância faça com que se tenha que corrigi-la ou substitui-la.

Sobre os três tipos de amor em que falavam os gregos, Eros: aprisionado; Filia: amizade; Ágape: amor que não exige retribuição, é puro, é livre. Qual o seu? O que pensa desses três tipos de amor? O amor "Ágape" realmente existe?

Não são ó esses. E eu amo de todas as formas, dependendo da pessoa, muitas vezes de mais de uma forma à mesma pessoa. Entre em meus blogs e veja o que já escrevi sobre amor:
http://www.ruckert.pro.br/blog/index.php?s=philia
http://wolfedler.blogspot.com.br/search?q=philia

Você acha que um dia será possível testar cientificamente a existência de Deus?

Sim. Acho que não é impossível se encontrar alguma ocorrência que só possa ser explicada com a suposição da existência de Deus e, então, proceder ao teste. Por exemplo, se uma pessoa tiver tido a perna amputada e, por meio de orações, outra perna brotar para substituir a que foi amputada seria uma comprovação da existência de Deus. Isso é que seria um milagre sem possibilidade de explicação puramente natural. Pode-se dizer que eu estou querendo demais. Sim, estou querendo demais mesmo. Mas fatos extraordinários, com a pretensa existência de Deus, requerem comprovações extraordinárias.

O problema é que uma só pessoa sofrer já é muito. Se cinco pessoas se beneficiariam de estuprar alguém, isso não torna estupro correto. Também não é correto torturar uma minoria de pessoas através da imposição de vida sobre elas somente para que outros sejam beneficiados. Não é questão de opinião.

Isso não é o mesmo do que deixar de procriar. Torturar alguém e errado, mesmo que seja uma pessoa só e mesmo que seja em benefício de outros. Fazer um filho não é torturá-lo. Porque a maior probabilidade é de que ele seja feliz e não infeliz. Além do que, mesmo que ele venha a ser infeliz, não é sua responsabilidade, por tê-lo tido. Então não se falta à ética em gerar um filho, mesmo sabendo que ele possa ser infeliz. Seu tipo de raciocínio é completamente enviesado e, inclusive, patológico.

Quero Psicologia na Ufscar com a minha nota do Enem no ano que vem, mas agora me preocupo com a área de atuação, a vontade é de me envolver em uma área criminalística, que exija um bom raciocínio. Para a segunda opção, gostaria de Arquitetura na Ufv. Como estudar para ir com boa base? rs

Se você sempre foi uma boa aluna, não se preocupe, você tem uma boa base para fazer qualquer curso e passará facilmente no ENEM. O ENEM é um exame que valoriza, justamente, o desempenho escolar ao longo de toda a vida escolar. Aquilo que ficou cristalizado em sua cabeça e você já sabe sem precisar estudar. Se esse não é o seu caso, então você tem que estudar com bastante abrangência. Para arquitetura, o que conta mais é matemática e desenho, tanto geométrico quanto artístico. Mas também tem física. Já a psicologia é uma ciência biológica que também requer bom conhecimento de lógica e filosofia. A lógica se aprende com a matemática. O raciocínio matemático é o básico para qualquer tipo de raciocínio, mesmo o criminalístico.

O que pensa a respeito do horário de verão? Economiza energia como se diz? Existe horário de verão em outros países? Não seria algo para se usar provisoriamente enquanto se tomava providências para que fossem criadas novas formas de energia e acabou "ficando"?

Não. Isso existe em vários países e o Brasil imitou dos Estados Unidos. Não é uma solução paliativa. É permanente (pelo menos por algumas dezenas de milênios). E, de fato, economiza energia. A questão maior, contudo, não está na economia total de energia e sim em evitar os horários de pico, fazendo um desencontro entre o período em que ainda se consome energia na indústria e no comércio com o período em que se começa a consumir energia nas residências. Se houver coincidência dos dois há sobrecarga de demanda o que pode provocar apagões. No inverno isso acontece, mas o consumo do inverno, com os aparelhos de ar condicionado desligados, é muito menor. Mesmo que se liguem mais lâmpadas e chuveiros. O grande vilão é o ar condicionado. O aquecimento, nos países frios, geralmente não é feito com o consumo de energia elétrica e sim de gás combustível (ou carvão, antigamente).

Não gostar de estudar pode significar excesso de inteligência,burrice ou falta de criar hábito de estudo?

Nenhum dos três necessariamente. É uma questão de gosto, como tem gente que não gosta de futebol, não gosta de carnaval, não gosta de ópera, não gosta de funk, não gosta de fazer ginástica, não gosta de praia, não gosta de dançar, não gosta disso ou daquilo. Em geral, todavia, o gosto pelo estudo está associado à facilidade de aprendizagem, que, em última análise, significa inteligência. Uma pessoa inteligente aprende com muita facilidade e, com isso, pega gosto de aprender e, para tal, de estudar, já que, para ela, não é esforço nenhum, não envolve nenhum sacrifício, pelo contrário, é um imenso prazer. Daí ela estuda mesmo sem precisar, uma porção de assuntos que não são exigidos na escola. Só pelo prazer de ficar sabendo. Para pegar esse gosto, se não se o tem, é preciso insistir, sem gostar mesmo. Ao longo do tempo (mas não é pouco tempo), vai-se pegando facilidade de aprender e, com isso, o gosto de estudar. Até lá, contudo, tem-se que ter muita força de vontade. E força de vontade se adquire com força de vontade. Se não se tiver então... não adianta. Não se vai pegar gosto de estudar e não se vai conseguir aprender muita coisa. A preguiça tem que ser sumariamente defenestrada. Exceto, é claro, quem for bem inteligente mesmo, que aprende tudo sem o menor esforço.

Li que você não gosta de jóia. Por qual motivo (tendo em vista que você é um apreciador de arte e a jóia ou mesmo bijouteria é uma forma de arte)?

Porque acaba sendo uma exibição vaidosa. E eu não gosto nem um pouco de nenhuma vaidade. Acho que a arte é algo lindo, mas para ser apreciado não na própria pessoa.

Acredita que tenha sido uma criança super-dotada? E ser uma criança super dotada acarreta uma carga "extra" para os pais ou,pelo contrário, é mais fácil de levar?

Acho que tenha sido sim. E isso acarreta uma carga extra mesmo, porque a criança tem uma curiosidade incansável e não desiste de perguntar tudo sobre tudo. Ainda bem que meus pais eram muito solícitos em responder e tinham conhecimento suficiente para dar as respostas. Meu pai lia para mim desde que eu tinha três anos e me ensinou a ler com quatro anos, antes de que eu entrasse para a escola.

Li em algum lugar que a criança herda a inteligência da mãe. Acredita nesta tese ou que seja algo "dividido" geneticamente?

Não é verdade. Meus filhos são muito mais inteligentes do que a mãe deles. Ela própria reconhece. A inteligência não é dividida. A criança pode herdar uma maior ou uma menor inteligência da parte da mãe, do pai, dos avós, dos bisavós e assim vai, com probabilidades que vão diminuindo. Mas não há impedimento que um traço hereditário seja herdado de um ancestral de quatro ou mais gerações para trás.

como explicar que o gradiente do campo gravitacional g=2gmm'/r³ é a curvatura na relatividade geral?

Leia os capítulos 1 e 3 deste livro (você tem que se inscrever para baixar de graça):
https://www.researchgate.net/publication/232095478_Gravitation_and_Spacetime

O sistema educacional está errado sim. Você não aceita porque não quer. Ninguém deve ser obrigado a aprender nada que não queira, o governo não manda em ninguém, o monopólio do sistema educacional não deve ser dele. Você deveria pensar mais sobre o assunto. A escola apenas atrofia cérebros.

Não quero mesmo. Discordo de seu pensamento. Já pensei muito mesmo sobre esse assunto e confirmo meu ponto de vista. O atrofiamento que a escola produz nos cérebros é conjuntural e não estrutural. Uma escola como deva ser, pelo contrário, produz desenvolvimento da inteligência, da sensibilidade, da criatividade, da vontade, do caráter, do espírito crítico e de todas os atributos que uma pessoa precisa ter para viver em sociedade de forma consciente, produtiva, criativa, engajada, solidária, justa, muito bem informada, contestadora, honesta, generosa, participativa, equânime e tudo o mais. Isso tem que fazer parte do trabalho da escola na formação da criança e do jovem. Mas jamais burra e ignorante. O que é preciso não é deixar de ensinar o que as pessoas não queiram aprender, como foi feito em Summerhill de forma desastrosa. Uma escola anarquista tem que ser como a Escola da Ponte e a escola do Francesc Ferrer i Guàrdia e do Célestin Freinet. Anarcocapitalismo é uma forma inteiramente equivocada de anarquia. O legítimo anarquismo tem que ser comunista, que, aliás, não é nada do que aconteceu na União Soviética, na China, em Cuba, no Vietnan, na Albânia e nos países ditos "comunistas", que jamais o foram.

Professor, dois blocos são mantidos comprimindo uma mola por meio de um fio que os une; desse modo o sistema possui uma energia potencial elástica. Se colocarmos o conjunto dentro de um recipiente contendo um ácido que dissolve esse conjunto, o que acontece com a energia potencial?

Professor, dois blocos são mantidos comprimindo uma mola por meio de um fio que os une; desse modo o sistema possui uma energia potencial elástica. Se colocarmos o conjunto dentro de um recipiente contendo um ácido que dissolve esse conjunto, o que acontece com a energia potencial?

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Professor, sempre que uma força não conservativa atua num corpo, sua energia mecânica diminui?

Não. Pode aumentar. Por exemplo, a força motriz de um veículo que o acelera lhe fornece energia mecânica. Como num automóvel ou num foguete. Ou mesmo a força exercida pelo pé do jogador quando chuta uma bola. Nenhuma dessas é conservativa.

Qual a diferença entre aceleração da gravidade e campo gravitacional?

O valor da aceleração devida exclusivamente à gravidade de uma partícula sob a ação de um campo gravitacional é exatamente a intensidade do campo gravitacional. Se, todavia, se tratar de um corpo extenso, então já não é. Da mesma forma que o centro de gravidade e o centro de massa coincidem quando se está em um campo gravitacional uniforme. Como os campos gravitacionais nunca são uniformes, pois eles sempre possuem gradiente, os centros de gravidade e de massa só coincidem se o corpo for uma partícula. Por definição o campo gravitacional (conceito não relativístico) em um ponto é a razão entre a força de gravidade experimentada por uma partícula (com módulo, direção e sentido) e a massa gravitacional da partícula. Pelo princípio da equivalência a massa inercial é igual à massa gravitacional, portanto a aceleração da partícula, que é a razão da força resultante que atua sobre ela (e que no caso é a força de gravidade, por ser a única) e a massa inercial, sendo assim igual ao campo gravitacional. Já para um corpo extenso não é. Em geral a força gravitacional é chamada de "peso", mas, rigorosamente não é. O peso é a reação à força de apoio exercida por algo que suporte um corpo, sem considerar o suporte do empuxo exercido pelo fato do corpo estar mergulhado em um fluido. Se o corpo estiver acelerado e dentro de um fluido, o peso será diferente da força de gravidade. No caso do apoio ser feito por uma superfície, o peso será a reação à força de contato com a superfície. Mas pode ser que o corpo esteja pendurado por um cabo e, então, o peso será a reação à força de tração que o cabo vai exercer sobre o corpo. Por isso é que se diz que um astronauta em órbita dentro de uma nave está sem peso, mesmo estando sujeito à gravidade da Terra. É que ele não sofre apoio por nada da nave, uma vez que tanto ele quanto a nave estão com a mesma aceleração centrípeta em torno da Terra.

se newton fosse imortal e tivesse vivo hoje será que ele entenderia física quantica? ou voce acha que ele não teria inteligencia suficiente?

Claro que teria. Aliás ele era muito mais inteligente do que a quase totalidade dos físicos atuais. Ele aprenderia isso tudo com a maior facilidade.

Professor, o sistema educacional está errado. O governo obriga a estudarem o que ele quer que estudem. Por que quem quer estudar Direito deve aprender Binômio de Newton? Isso não faz sentido. Aprendi muito mais em casa e com você do que com a escola. A escola é a maior assassina de gênios.

Faz sentido sim, Os conhecimentos do nível médio são elementares, de todas as matérias. Um profissional de nível técnico, para ser uma pessoa culta e consciente da sociedade em que se insere, tem que saber isso tudo mesmo e, inclusive, mais assuntos que não são vistos. Se for ser um profissional de curso superior, então é que tem que saber mesmo, senão é um ignorantão. Já pensou em um engenheiro que não saiba escrever o português, não conheça geografia e nem história? Já pensou em um médico que não saiba inglês, nem física nem química. Ou um advogado que não saiba essa matematicazinha roskoff do nível médio? Seriam pessoas completamente ignorantes do mundo em que estão inseridas. Isso é um absurdo. E olhe que tem muita coisa que não é vista no Ensino Médio e que seria preciso saber. Como também tem muita coisa que não seria preciso, mas que é dada só para ter assunto para fazer questão de vestibular e de ENEM. Como os aspectos técnicos desses conhecimentos, que só vão valer para quem for trabalhar no assunto. Mas a parte conceitual tem que ser vista. Inclusive de muitos outros assuntos, como meteorologia, geologia, astronomia, cosmologia, medicina, nutrição, agronomia, economia, sociologia, filosofia ( não a história da filosofia, mas saber filosofar), marcenaria, eletrotécnica, bricolagem, corte e costura, informática, eletrônica, direito, política, administração, finanças, hidráulica, direção de carros, mecânica de carros, jardinagem, pintura, escultura, música, culinária e por aí vai. Isso tinha que fazer parte do currículo do Ensino Médio e Fundamental, que teria que ser de tempo integral. Além de Matemática, Ciências, Física, Química, Biologia, História, Geografia, Inglês (pra valer mesmo) e tudo o mais. E mais. Todas as escolas teria que ser públicas ou arrendadas pelo governo de modo que NINGUÉM, pagasse para estudar, seja rico ou seja pobre. Então os ricos iriam estudar junto com os pobres e pressionariam para que TODAS as escolas fossem muito boas. Assim é que tem que ser para que o mundo se transforme e passem a não existir mais classes sociais.

Por que lutar pelo bem da humanidade se o universo vai ser destruído de qualquer jeito?

Porque o Universo vai inviabilizar qualquer vida em alguns trilhões de anos e a humanidade ainda vai existir por alguns milhões da anos. A Terra ainda vai existir por alguns bilhões de anos. Milhões, bilhões e trilhões são muito diferentes. Mas eu não quero o bem da humanidade para daqui a alguns milhões de anos, mas para, apenas, daqui a alguns milhares de anos, ou menos ainda. Digamos algumas poucas centenas de anos ou, mesmo, umas tantas dezenas de anos. Então vale muito a pena mesmo lutar para o bem da humanidade, pois, como ela tem só duzentos mil anos e vai durar uns, digamos quinze milhões de anos, se eu conseguir que ela fique perfeita em cinco mil anos, isso valerá para uns quatorze milhões, setecentos e noventa e cinco mil anos. Claro que compensa o meu esforço e o de todo mundo, não só para as futuras gerações humanas, mas também para as gerações das espécies trans-humanas que evoluirão a partir da nossa e umas das outras, enquanto o Universo permitir que exista vida (mesmo que, antes que a Terra se calcine, elas se mudem para outros planetas).

tudo que a astronomia trata a fisica também trata?

Não. A astrofísica é que é uma aplicação da Física aos fenômenos que ocorrem nos astros, especialmente (mas não só) nas estrelas. Mas a astronomia também estuda a posição dos astros, que é uma questão de geometria. A partir da posição, estuda o movimento, que já é física. Algumas medidas de distâncias são feitas com base em princípios físicos, como fotometria.

e equação E=3/2KT é a energia cinética translacional (não termica). Agora, quando se faz E=7/2KT (adicionando todos os graus de liberdade), e ainda multplicando por n (numero de mols), tem-se energia térmica?

Depende do caso. Para começar "n" é o número de moléculas e não de mols (se K é a constante de Boltzmann - Para usar o número de mols tem que usar a constante de dos Gases Perfeitos, R). Depois essa expressão dá a energia térmica de um gás ideal e não de um gás real, de um líquido ou um sólido e nem um plasma. Nesses casos a expressão se complica porque é preciso introduzir a energia potencial intermolecular, interatômica ou interiônica. Depois o fator 7/2 é para moléculas diatômicas com rotação e vibração. Se não tiver vibração, o fator e 5/2. Moléculas poliatômicas tem outros coeficientes.

Qual é o mercado de trabalho para um astro físico?

Universidades e Institutos de Pesquisa, como o INPE, o CBPF, o IAG, o ON, Isso no Brasil. No exterior tem a NASA a ESA, vários observatórios, além das universidades, também. Todos esses postos de trabalho são alcançados por concurso, exceto se a pessoa já for um cientista muito famoso. Para vencer os concursos tem que ser bem melhor que os concorrentes. Então é preciso, desde cedo, no começo do curso de graduação (em verdade, mesmo no ensino médio), já ser um estudante destacado, de muita iniciativa, que participa de vários projetos, grupos de estudos. Que tem um histórico de notas muito boas, que publica (como colaborador, é claro), artigos de pesquisa e por aí vai. Tem que ser uma pessoa realmente fascinada pelo assunto, pois exige muita dedicação e não remunera muito bem. Todavia, se é isso que se gosta, o prazer de trabalhar nesse assunto é indizível e propicia uma satisfação imensa e uma grande sensação de ser um contribuinte para o progresso do conhecimento científico da humanidade, sensação essa que não têm preço.

O livro de matemática de Manoel Jairo Bezerra que você indica é esse?: http://kairos-minhashorasferiadas.blogspot.com.br/2011/02/o-tijolao-do-prof-manuel-jairo-bezerra.html

Sim, é esse. O Thales Mello de Carvalho é outro tijolão, mas é melhor.
https://www.traca.com.br/livro/149214
https://www.estantevirtual.com.br/b/thales-mello-carvalho/matematica-2-ciclo/2728264310?q=thales+Mello+Carvalho+Matem%E1tica+2%BA+Ciclo
Você também pode se valer da coleção, em três volumes, do Ary Quintella, para o Curso Científico.
Outro muito bom é o do SMSG, em três volumes, da EDART.

Sobre a pergunta do Joshua Queirós, você disse que é expressamente necessário ir à escola, não acho que seja assim. Eu mesmo nunca frequentei assiduamente, só ia para fazer as provas e manter alguma frequência. Ele pode muito bem estudar em casa e fazer dessa forma

Se a escola dispensar a frequência pode. Mas a lei exige a frequência e, em geral, as escolas a cobram.

Professor, acha que o país tem capacidade ainda de gerar mentes capazes que chegar perto/ganhar algum nobel como César Lattes, Carlos chagas....?

Sim, mas o que acontece é que, atualmente, o Prêmio Nobel é concedido a líderes de grupos de pesquisa que desenvolvem um programa por anos a fio, envolvendo, até, centenas de pessoas e que conseguem mostrar que sua proposta seja confirmada por casos verificados com toda os cuidados. No Brasil isso é muito difícil de acontecer, porque nem o governo nem a iniciativa privada se interessam em investir o tanto de dinheiro que isso requer, sem garantia de recuperação. Preferem pegar os resultados já prontos do exterior, mesmo que tenham que pagar por eles do que ter a despesa de desenvolver a ciência aqui mesmo, pois isso não tem resultado garantido. O que pode acontecer é um cientista brasileiro, trabalhando no exterior, se tornar um líder desses e descobrir algo de extrema relevância que tenha tido resultados devidamente comprovados. Acho que o único nessas condições, atualmente, é o Nicolelis.

Não gosto de ir à escola. As matérias não me agradam e os alunos são difíceis de conviver com. Há algum problema? Trabalhar me parece cansativo e não acho que necessito de bens materiais. Estando em casa, ao menos estudo o que gosto.

Há. Mesmo que você não goste do que é dado na escola, tem que aprender e concluir os estudos formais, pois é uma exigência social e legal. Claro que você pode (e deve) estudar as outras coisas que aprecia por conta própria. Quanto aos colegas, não é preciso apreciar a companhia deles mas é preciso aprender a tolerá-la, pois é inevitável e parte da sabedoria consiste em enfrentar o que não se pode mudar. E os bens materiais são necessários sim. Sem comida você morre. Se há quem a forneça a você, ótimo, mas isso pode não ser para sempre. Claro que você pode se tornar mendigo, mas não é bem agradável. Então eu recomendo que você respire fundo e vá à escola, mesmo não gostando. Se você for bem aplicado, dá para ser aprovado só prestando uma atenção bem participativa nas aulas (isto é, perguntando tudo o que não tenha entendido), de modo a usar o resto do tempo para aprender outros assuntos. Assim é que eu fazia. Era um ótimo aluno, só tirava notas excelentes, mas não estudava quase nada das matérias da escola. Só estudava outros assuntos. E olhe que eu sempre "adorei" estudar. Mas as matérias da escola eu aprendia tudo só na aula mesmo. Inclusive as tarefas passadas eu já as fazia na própria aula, porque, quando o professor começava a aula eu ia estudando pelo livro muito mais rapidamente e já sabia tudo na terça parte do tempo que ele levava para ensinar. Então eu ficava desenhando histórias em quadrinhos, escrevendo poesia, lendo outros livros e, quando ele passava o dever, eu já fazia na hora. Em casa eu podia estudar e ler um monte de outros assuntos interessantíssimos na biblioteca do meu pai e nos livros que ele comprava para mim, de divulgação científica. Ou ficava desenhando, tocando piano, brincando de química, ou de engenheiro mecânico. Ou montando miniaturas da Revell. Em suma, me divertia à beça. Também gostava de ver documentários na televisão, que, à época, não era em cores.

Ernesto, o que um aluno que tem dificuldades em resolver problemas (nivel moyses) de fisica deve fazer para solucionar esse problema? Tal aluno ja revisou o conteudo varias vezes e sabe explicar-lo de forma lúdica.

A solução é se debruçar sobre outros livros também, para ter várias visões do assunto. E usar livros que tenham problemas resolvidos e acompanhar detidamente a resolução. Para isso os livros da "Coleção Schaum" são muito bons. Vá às bibliotecas e se enfurne horas a fio nelas estudando. O jeito é esse. Enfrentar o desafio de frente e com imensa disposição e nenhuma preguiça.

Por que a Argentina que tem menor poder político e econômico que o Brasil tem 5 nobéis e nós temos nenhum?

Porque eles investem muito mais em educação e cultura do que nós.

Você diz que faculdades de Ciências Naturais não são boas porque a pessoa acaba sabendo pouco de Física, Química e Biologia é melhor fazer graduação numa dessas áreas. E quanto a Eng. Mecatronica? Se eu me graduar em Eng. Eletrônica ou da Computação eu terei uma formação melhor que na Mecatronica?

Não me referi a faculdade e sim a curso. O curso de ciências para formar professores do Ensino Fundamental é insatisfatório se a pessoa não o complementar com a licenciatura plena em uma das ciências. O caso da Engenharia Mecatrônica é semelhante. A pessoa não é nem um engenheiro mecânico completo nem um Engenheiro Eletrônico completo. As industrias mecatrônicas deve fazer uso dos dois profissionais em colaboração. Se for preciso, que se façam os dois cursos. Não sou favorável a cursos incompletos por razão de economia de custos e de tempo na formação. Para o desenvolvimento de invenções nessa área é preciso que sejam usadas pessoas com uma formação bem extensa e cara mesmo.

Dizer que qualquer um poderia se suicidar é como dizer para alguém em depressão: "lamento que você está assim, mas quando eu rolei os dados da vida, eu tinha um bom sentimento!" Simplesmente é antiético priorizar uma felicidade potencial de muitos em detrimento à tristeza de poucos.

Não. Não é não. Pelo contrário. O que é anti-ético é impedir muita gente de ser feliz só para que uns poucos não sejam infelizes.

Qual é maior e^pi ou pi^e?

Pegue uma calculadora e faça a conta. O próprio windows tem a sua. É só configurar para científica.

http://ask.fm/wolfedler/answers/139237722653 mas você não acha esse sistema injusto? Ele perdeu nos votos populares para a oponente.

Pode ser, mas é o sistema que lá vigora e que, portanto, tem que ser obedecido até que uma emenda constitucional o modifique. Isso é que é um "estado de direito", em que as regras não mudam conforme as conveniências momentâneas. Para mim uma constituição deve ser como a norte-americana. Para perdurar por milênios a fio. Enquanto a nação da qual ela seja a constituição existir. Acho a constituição brasileira péssima, exatamente pelo seu grau de pormenorização. Ela tinha que estabelecer os princípios gerais que toda lei teria que se adequar, não importa a respeito de que se ocupe.

Albert Einstein era autista?

Não. De modo nenhum. Apenas era introspectivo, como, em geral, são muitos filósofos e cientistas (mas não todos). Acontece que um pessoa como ele tem a cabeça tão preenchida por pensamentos científicos e filosóficos que não sobra espaço para considerações mais comezinhas e parece que ela vive no "mundo da Lua", sendo muito distraída e desligada dos aspectos práticos da vida. Mas isso não é autismo e nem timidez.

Diferentemente do que se pensava, parece que Trump realizará todas as promessas de campanha, como construção de um muro entre Estados Unidos e México, término do Obama Care, medidas protecionistas,etc. Acredita que o Trump conseguirá chegar até o final do mandato?

Se ele fizer isso tudo mas não cometer nenhuma ilegalidade, sim, irá até o fim do mandato, pois os Estados Unidos são um país legalista que considera que, se o povo elegeu, pelas regras vigentes, alguém que seja um mau administrador, mas não cometa crimes administrativos, o país tem que aguentar até o fim e, então, não reelege-lo. Isso é o que tem que acontecer em todo lugar do mundo. Por isso é que prefiro o regime parlamentarista, pois o governo pode ser trocado a qualquer momento dentro da normalidade institucional, sem golpes nem cruentos nem incruentos.

Bijuteria ou joalharia?

Nenhuma das duas. Nada é melhor. Inclusive maquiagem. Só se for bem leve, quase imperceptível. Ou pintar o cabelo. Ainda admito a raspagem dos pelos, mas não vejo que seja necessário. Mesmo perfume, não é preciso, se a pessoa estiver limpa e com desodorante. Todavia não aprecio que se vista de forma maltrapilha. Também não gosto de salto alto e nem de tênis.

Tudo está fadado a deterioração, devido a entropia?

Mesmo que possa haver processos em que a entropia diminua localmente, ás custas do seu aumento em outro lugar, em sistemas não isolados, a tendência, para um futuro bem remoto (da ordem de centenas de trilhões de anos) é que todo o Universo atinja seu nível de máxima entropia e mínimo nível de energia (mesmo que o total de energia fique conservado). Então, fatalmente, todas as estruturas possuidoras de alguma organização serão desfeitas.

http://ask.fm/wolfedler/answers/140219175453 E o panenteísmo?

O panenteísmo considera que o Universo seja uma parte de Deus, que o extrapola. Mas não que Deus seja a "alma" do Universo. Para o panenteísmo a criação teria sido uma transformação que Deus teria feito de parte de si no Universo. Claro que tanto o panteísmo quanto o panenteísmo, como qualquer concepção que considere a existência de algo a que se possa chamar de Deus é completamente gratuita, isto é, uma "doxa" sem a menor confirmação epistêmica.

Professor Ernesto, boa tarde! Por acaso achei seu blogspot e gostei muito dos conteúdos trabalhados por você lá. Eu tenho uma dúvida sobre o que seria o fideísmo, principalmente ao que Montaigne trabalhou na Renascença. Fideísmo e Fideísmo cristão são sinônimos? Grato! Wanderley


https://pt.wikipedia.org/wiki/Fide%C3%ADsmo
http://www.oquenosfazpensar.com/adm/uploads/artigo/de_montaigne_pascal_do_fideismo_cetico_a_cristianizacao_do_ceticismo/n8jose.pdf
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-512X2008000100015
O fideísmo não é apenas cristão. Inclusive é muito mais encontrado no Islamismo e pode, também, ser encontrado em várias outras religiões.

Para os que tem uma boa vida, pode até ser um "presente". Mas por que arriscar trazer seres a uma existência com tanta dor potencial e sofrimento? Ninguém é privado de prazer por não existir. Por outro lado, há uma série de dores que esperam aqueles que existem. Ao ponto de alguns desejarem a morte.

A fração de pessoas cujos sofrimentos sejam tão desmedidos que prefiram a morte é insignificante menor do que a das que preferem viver, mesmo com algum sofrimento. Para as primeiras, há o recurso do suicídio. Todavia a consideração dessa possibilidade não pode, aprioristicamente, considerar que seja melhor não conceder vida a ninguém, já que há casos em que ela seja um sofrimento insuportável. Para a esmagadora maioria dos viventes, é melhor se viver do que não. Quem não concordar, que se suicide. Correr o risco de ser feliz compensa, sem a menor dúvida, também correr o risco de ser infeliz.

Saberia me responder se o aquecimento solar ainda é o melhor sistema para aquecer água em um prédio ou residência? Ou já surgiu algo com melhor custo/benefício?

Depende da situação. Em lugares em que se tenha muita lenha disponível, em fazendas, por exemplo, um aquecimento por serpentina em fogão a lenha é mais econômico, eficiente e eficaz. Ou por meio do gás produzido em um bio-digestor, a partir de esterco de gado. Isso também pode ser feito a partir de esterco humano, em prédios de apartamentos. Sai mais barato do que o sistema de aquecimento solar. Mas este é mais econômico do que o aquecimento elétrico ou a gás de botijão ou encanado. Todavia há certo preconceito no uso do esterco humano. O biodigestor pode, também, digerir resíduos orgânicos oriundos de sobras do preparo de alimentos e, mesmo, dos restos não consumidos. Um problema que muitas pessoas não querem encarar é que isso requer um manejo, que há quem não se disponha a executar. E tem que ter uma instalação de separação dos resíduos sólidos da água. O investimento inicial pode ser mais caro do que o da instalação da energia solar. Mas a energia solar nem sempre está disponível, enquanto o esterco humano, em um prédio grande, sempre vai ser produzido.

A eutanásia deveria ser garatida por lei no Brasil,pelo menos para certos casos, como baixa qualidade de vida, extremo sofrimento,etc?

Considero que sim. Eu mesmo queria ser submetido a ela se essas circunstâncias se apresentarem. A questão é definir bem que qualidade baixa seria essa e que sofrimento extremo seria esse. Certamente que numa situação em que não haja nenhuma expectativa de reversão. É preciso também, muito cuidado para que isso não se transforme numa forma de assassinato legal, uma vez que, por questões de herança, por exemplo, há muita gente que quer que, até seus pais, venham a morrer. A situação é bem semelhante à definição de situações em que seja legítimo se fazer aborto.

Por que procriar se efetivamente se está apostando com o bem-estar alheio? Na vida não há garantia de nada, então por que sujeitar alguém a um mundo como o nosso? Até onde sabemos, qualquer pessoa pode sofrer o suficiente para renunciar a vida. Inexistência nunca machucou ninguém, mas existência sim

Porque a vida é uma preciosidade ímpar. Doá-la a alguém é o maior presente que se possa oferecer. Trata-se de uma singularidade tão especialíssima que deixar de gozá-la e a maior perda que se pode conceber. Temos que ser extremamente maravilhados e jubilosos por termos tido esse privilégio inominável de termos nascidos e sermos partícipes desse fluxo de vida que vem desde o primeiro ser vivo que surgiu e vai prosseguindo, de uma a outro, até o último que existir. Interromper essa cadeia voluntariamente é uma violência contra o Universo. Se temos a capacidade de nos tornarmos um doador de vida para outros seres que nascerão de nós, temos que fazer uso desse imenso privilégio. Ainda mais por sermos seres humanos dotados de inteligência, razão, sensibilidade e consciência bem mais apuradas do que os demais. Melhor ainda se fossemos os seres do futuro que evoluirão a partir de nós e que terão essa características mais avançadas ainda. Mas se tivermos filhos, estaremos colaborando para que, um dia, nossos descendentes já pertençam a novas espécies trans-humanas que povoarão o Universo, até que ele se torne hostil a qualquer forma de vida. Boicotar isso, a não ser que isso seja impossível por incapacidade orgânica nossa, para mim, é um crime mesmo. Mesmo que as condições de sobrevivência na sociedade atual sejam problemáticas, temos que lutar para mudar isso e para construir uma sociedade em que a vida desabroche com viço, com alegria, com plenitude, com sabedoria, com prazer, com amor. Temos que doar filhos ao mundo para que eles se empenhem, também, em consertá-lo para as futuras gerações.

Após o Big-Rip, um novo Big-Bang pode começar?

Não. Porque o Big Rip não é um momento. É uma situação que se manterá indefinidamente, sem fim.

http://ask.fm/wolfedler/answers/140167755293 mas eu vi que voce falou que a entropia e proporcional ao probabilidade do sistema, esta se referindo a segunda versao de entropia? e existe estados microscopicos que corresponde a outro estado microscopico como voce disse?

O estado microscópico de um sistema é o conjunto das posições e velocidades de todas as partículas que o compõem. Esse conjunto estabelece a temperatura, a pressão, o volume e outros parâmetros que caracterizam o estado macroscópico do sistema. Acontece que diferentes estados microscópicos podem corresponder a um mesmo estado macroscópico. A quantidade de estados microscópicos que corresponde a um dado estado macroscópico é chamado de peso estatístico desse estado macroscópico. A entropia fica sendo definida como o logaritmo neperiano desse peso, multiplicado pela constante de Boltzmann, para ajustar as unidades. Se se dividir esse peso estatístico desse estado pela soma de todos os pesos estatísticos de todos os estados acessíveis a esse sistema se tem a probabilidade que esse estado macroscópico possui em relação a todos os possíveis estados macroscópicos desse sistema. Na dedução, contudo, da fórmula para expressar a entropia em função da probabilidade do estado macroscópico, vai aparecer o sinal menos e o produto da probabilidade pelo logaritmo da probabilidade, vezes a constante de Boltzmann. É a mesma entropia, só que expressa em termos de outro parâmetro. Note que esse cálculo é desenvolvido para a entropia de um gás. Nos casos de líquidos e sólidos a situação se complica bastante. Aí vai ter que se fazer um curso de Física Estatística.

Acredita que os países estão na contramão da globalização? Por exemplo, a retirada dos Estados Unidos do Acordo Transpacífico, a saída da França da União Européia,etc.

Sim, o que eu acho extremamente lamentável. Sou inteiramente a favor da globalização e esperava que ela se estendesse ao mundo todo com o tempo. O que levaria à extinção de todas as fronteiras e, com uma moeda só, à futura extinção da própria moeda, depois dos governos e, ao fim, a instauração da anarquia mundial, que é a mais perfeita e ordenada forma de estabelecimento político, econômico e social da humanidade.

Ernesto, dois corpos com massas diferentes (m e 2m) percorrem, a partir do repousou, o mesmo descolamento unidimensional sem atrito. Ambos tem energia cinética iguais ou diferentes? Por que não se pode apenas aplicar a eq. Da energia cinética nesse problema?

Não se pode afirmar, pois não se sabe o tempo que cada um levou para fazer o percurso e nem como foi a aceleração ao longo dele. Estou entendendo que a energia cinética que você se refere é a que eles vão ter no fim do percurso. Pela integração da aceleração ao longo do tempo ou do deslocamento (dependendo se ela for informada como uma função do tempo ou da posição na trajetória), acha-se a velocidade final, que, levada na expressão da energia cinética, com a massa de cada um, se acha o valor.

segunda-feira, 9 de abril de 2018

A razão incremental de uma função é a mesma coisa que a taxa de variação

Sim, exatamente. É o ∆y/∆x.

Você não tem vergonha de ter nascido na cidade (Rio de Janeiro) com mais bandidos, roubos, incêndios de transporte público, tiroteios, favelas, gayzismo, golpes, putaria do mundo não? Sorte sua ter ancestralidade austríaca alta.

Claro que não. Os bandidos no Rio são minoria e, mesmo em São Paulo, onde tem mais ainda, são minoria. A maioria do povo é ordeira e honesta. Quanto à homossexualidade, isso é uma fração definida da humanidade em qualquer lugar. Só que em alguns é reprimida, o que eu acho errado. O certo é admitir na maior serenidade, sem o menor problema. Quando a população toda não der a mínima para que alguém seja homossexual, quem o for vai agir normalmente como quem não seja. O histrionismo que muitos apresentam é só uma forma de revolta contra a não aceitação social. Da mesma forma que a melhor maneira de combater o racismo é agir como se ele nem existisse. Ou o machismo. Quanto à licenciosidade e à depravação, também é um sinal da repressão à plena liberdade sexual. Se todo mundo for livre para fazer sexo com quem quiser, tranquilamente, então isso passa a ser tão normal que não é escândalo nenhum. Tudo conhecido e consentido. Qualquer relação de simples amizade pode ser levada ao sexo sem que isso seja o estabelecimento de nenhuma forma de compromisso. Faz-se sexo com quem se quiser (e que também queira) da mesma forma que se vai junto a um bar. Sem nenhuma implicação adicional. Sejam as pessoas solteiras ou casadas, com pleno conhecimento e consentimento do fato. Essa liberdade sexual, absolutamente, não significa falta de amor e nem de compromisso entre casais. O compromisso é de apoio, cumplicidade, compartilhamento, doação mútua. Mas jamais de exclusividade ou perenidade. Nenhuma relação amorosa, sexual ou gamética pode incluir posse, controle ou ciúme.

Não me considero brasileiro. Odeio funk, samba, pagode, axé, frevo, praia, assaltos, favelas, feijão, cerveja local, malandragem brasileira, etc. E você?

Também não gosto disso que você não gosta, exceto feijão e não gosto de muitas outras coisas que a maioria dos brasileiros gosta, como futebol, essa maneira de ser extremamente descontraída, esportiva e informal. Sou uma pessoa mais séria, formal (exceto por não chamar as pessoas de senhor, mas isso é filosófico e, portanto é uma formalidade). Sou uma pessoa que aprecia música clássica, que toma vinho em vez de cerveja (exceto, às vezes, as de puro sangue), que não come carne, que não usa tênis, que não usa camiseta com escrito, que não usa camisa para fora da calça, que gosta de usar paletó e gravata mesmo que não seja preciso, que usa caneta tinteiro, que fala o português correto. Em suma, tenho hábitos que se poderiam chamar de aristocráticos. Todavia sou brasileiro convicto e quero envidar todos os meus esforços para transformar o Brasil em um país sério, decente, honesto, justo, pujante, cordial mesmo, diligente e operoso, responsável, pacífico, solidário, generoso, saudável, alegre sem deboche, intelectual, competente, inteligente, criativo, empreendedor, sem preconceitos, igualitário, fraterno, libertário, ateu, comunista e anarquista. Sem frescura, sem pernosticismo, sem gabolice, sem sarcasmo, sem ironia. Por isso não me vou embora daqui, mesmo que pudesse, mas não quero. Quero acabar com ignorância, com a doença, com a criminalidade, com a pobreza, com a intolerância (exceto para com o mal), com a basófia, com a prepotência, com toda injustiça, com a corrupção, com a malandragem, com a crueldade. Claro que não dou conta de tudo isso sozinho. Mas tenho que dar minha contribuição com todo o meu empenho e minha capacidade, sem pretender nenhuma recompensa.

http://ask.fm/wolfedler/answers/140217464861 - Por que?

Porque todo processo vital requer desnível de energia para que haja transformações. Sem elas não há vida. E se os subsistemas do Universo forem se tornando assintoticamente cada vez menos providos de energia, também diminuirão os desníveis de energia que possibilitam as transformações.

Então, no fim de tudo, a escuridão vence a luz?

Acontece que não vai existir "fim de tudo". O Universo nunca vai acabar. Seu conteúdo é que está em constante evolução e se transformará, futuramente, em campo puro, com a luz tendendo assintoticamente à frequência nula. Mas isso não é nenhuma luta da qual algo vence e algo é derrotado. É só uma evolução que fará com que tudo fique escuro.

Considera a velhice prêmio ou castigo?

Nem um nem outro. Simplesmente o seguimento normal da vida, em que todas as idades têm suas vantagens e desvantagens. Tanto é bom ser criança, jovem, adulto ou velho quanto é ruim ser criança, jovem, adulto ou velho.

Qual é a diferença entre língua coloquial e língua informal?

Não tem.

Panteísmo é um tipo de animismo, já que considera que Deus seja a "alma" do universo?

Não. O panteísmo não considera que Deus seja a "alma" do Universo e sim que seja o próprio Universo.

A morte térmica do universo será o fim para todo e qualquer topo de forma de vida?

Muito antes de todo o Universo se encontrar no nível mais baixo de energia, nenhuma forma de vida será viável em qualquer lugar.

Chegará um dia que o universo irá sumir? Tipo se degradar, como acontece com toda a matéria? Ou isso seria impossível? E em caso afirmativo, o que surgiria no lugar?

A possibilidade de sumiço do Universo em razão de uma flutuação quântica do vácuo não é descartada. Nesse caso não ficaria nada no lugar, inclusive porque não haveria mais "lugar", já que o espaço, que é o conjunto dos lugares, faz parte do Universo e deixaria de existir se ele sumisse. Todavia nenhuma das hipóteses de evolução futura do Universo, sem esse sumiço, consideram a sua extinção. No caso do Big Crunch, ele se expandiria até um máximo e, então, voltaria a se contrair até um mínimo. Daí ele voltaria a se expandir e isso se repetiria indefinidamente. Mas isso parece que não é o que vai acontecer. No caso do Big Rip, a expansão seria sem fim, o Universo se tornando cada vez mais rarefeito, chegando, até, a haver a desquantização de todas as partículas. Mas o Universo não acabaria nunca.

Você lê livros de autores considerados de direita? Quantos já leu?

Não. Só livros a respeito deles. Não acho que compense dispender meu tempo com essas leituras. Há muita coisa bem mais interessante que quero saber.

É anti ético roubar quando se vive em condições sub-humanas e o surrupiado puder obter o produto roubado sem grandes esforços? Seja dinheiro, comida, celular (para vender e conseguir dinheiro) etc.

Mas é claro que é. A pessoa sempre pode se apresentar a uma entidade filantrópica, mostrando sua condição precaríssima e obter ajuda. Elas sempre dão. Do mesmo modo que não é ético ganhar dinheiro extorsivamente por meio de lucros exorbitantes ou por coação a fazer doações (como os dízimos das igrejas). Isso é estelionato e merece cadeia. Todavia nenhum crime pode ser justificativa para o comentimento de outro. Negociantes espertalhões têm que ser presos. Mas roubar deles também é crime.

Professor, essa necessidade tão forte que algumas pessoas tem em sempre tirar mais fotos do que aproveitar as viagens está relacionada a algum grau de ansiedade?Ou é normal tal comportamento?

Não é ansiedade. É vaidade. É a vontade de mostrar que viajou (especialmente para o exterior) e, com isso, se gabar e pretender ofuscar os outros por ter dinheiro para isso ou coisas do tipo. É uma atitude muito mesquinha e reveladora de uma mente muito pobre. Claro que a pessoa pode tirar fotos de seus passeios. Como lembranças pessoais. Mas não colocar isso como algo tão relevante que impede, até mesmo, de fruir o prazer de apreciar o passeio.

se as particulas se comportam como onda também, o núcleo do átomo onde existem os prótons e os neutrons também se apresentam como ondas?

Sim. Em verdade o melhor seria dizer que as partículas são concentrações quantizadas de campos. Todas. Ou seja, elétrons, prótons, nêutrons, quarks, fótons, glúons, neutrinos e as demais. Por quantizado se entende que a concentração se faz de modo a apresentar certos valores das grandezas que medem vários atributos que são apenas alguns valores permitidos que, quando estão reunidos em uma pequena região do espaço, essa região se torna sede de uma individualização do campo que consiste, então, em uma partícula. É o que acontece com a carga elétrica, o spin, a massa e outros atributos, como número leptônico, número bariônico, isospin, estranheza, carga de cor e por aí vai.

Qual a importância da leitura? Por que você acha importante montar uma biblioteca e torná-la acessível pras pessoas?

A leitura é o melhor método de aquisição de conhecimentos, tanto teóricos quanto práticos (domínio de habilidades). Porque o texto escrito está sempre disponível para consulta, permitindo que se reveja e se retorne facilmente a estágios anteriores não bem compreendidos, o que um processo de aprendizado por áudio ou vídeo não faz com a mesma eficiência e eficácia. Além do que a leitura estimula a imaginação e provoca o cérebro a construir uma interpretação que, em vídeos, por exemplo, já é fornecida pronta. Isso diminui a dificuldade do aprendizado o que faz com que ele seja menos significativo.

Se eu conseguir obter o doutorado em Física, independente da minha graduação, posso me chamar de Físico ?

Sim. Tanto de físico quanto daquilo que tenha feito a graduação, independentemente (e não independente, pois se trata de um advérbio e não de um adjetivo) do que seja.

Você se considera um "acumulador"?

Não, porque o que eu guardo não é qualquer coisa, indiscriminadamente e nem coisas estragadas. O que eu coleciono são relíquias de valor, bem preservadas e armazenadas de modo organizado e acessível a qualquer momento. Além de devidamente catalogadas, mesmo que o processo de catalogação ainda não esteja totalmente finalizado.

Ernesto, o que me diz? - http://engenhariae.com.br/editorial/ciencia/uma-nova-teoria-diz-que-nao-ha-gravidade-nenhuma-materia-escura-e-que-einstein-estava-errado/ - Outro que terá de se retratar, como Lattes?

Há que se esperar a realização de testes de falseamento dessa proposta de teoria para ver se ela é promovida a teoria. Existem muitas em jogo, com relação a vários tópicos de Física e outras ciências que estão na berlinda. Como a hipótese das supercordas, das branas, do laço gravitacional, dos buracos brancos, das pontes de Einstein-Rosen, dos táquions, dos universos paralelos, da cosmologia do "grande balanço", da grande unificação das interações e por aí vai. Tudo isso está em aberto e sendo submetido ao crivo de testes de falseamento, ou mesmo, em fase de elaboração da previsão de consequências a serem testadas. Isso é perfeitamente válido e é assim que a ciência progride. Mas, do mesmo modo que a relatividade, tanto a restrita quanto a geral, muitos anos costumam se passar até que a hipótese possa ser alçada a teoria. Ou não.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails