terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Os países nórdicos só sustentam a social-democracia porque explora países de terceiro mundo e, portanto esse sistema não daria certo se fosse implantado em todo mundo. Verdade?‎

Claro que não. A Social-Democracia pode perfeitamente ser estabelecida em qualquer lugar, mesmo que não seja próspero. Aí, então, é que a prosperidade aumentará. Por outro lado, não vejo que os países nórdicos sejam exploradores, como a Inglaterra, a França, a Espanha, os Estados Unidos, a Rússia, a Alemanha, o Japão e outros que, ao longo da história, realmente exploraram o resto do mundo. A Dinamarca e a Suécia, até que podem ter sido um pouco. Mas a Islândia, a Finlândia e a Noruega não.

Se ainda não atingimos o anarquismo, e, para isso, só através da educação, então, na sua opinião, todos têm o dever moral de estudar o máximo que puder?‎

Não é bem assim. O que é preciso é que o processo educativo desenvolva atitudes e comportamentos anarquistas ou, pelo menos, que conduzam a isso. O importante é cultivar a colaboração em vez da competição, o espírito libertário, a tolerância, o compartilhamento, a responsabilidade pelo bem geral e, principalmente, o altruísmo. Além de erradicar os dois vícios incompatíveis com a anarquia: a preguiça e a cobiça. Estimular a que muitas coisas sejam feitas de graça, que a gestão de tudo seja cooperativa. Algo do tipo da Escola da Ponte, de Portugal.

Muitas pessoas param de acreditar em Deus por causa da Ciência, mas por que Deus não pode estar por trás de tudo o que acontece na natureza?‎

Mas pode. Todavia penso que não. Exatamente porque não há evidência nem comprovação nenhuma de que esteja. Assim sendo, porque supor que esteja?

Quando o meu filho me perguntar de onde surgiu tudo que existe, eu vou fazer ele viajar nas explicações fascinantes da física que a mente dele vai achar o máximo, e irá gostar mais do que simplesmente "deus fez assim" que a mãe dele dirá

Claro que sim. Meus filhos consideram que o surgimento do Universo se deu como a ciência explica, bem como o da vida. Mas consideram que, mesmo assim, exista Deus, que poderia estar por trás de tudo o que aconteceu como a ciência explica. Isso a ciência não pode dizer que não, mesmo que eu ache que não, pois não há o que diga que sim. Esse é o ponto em que eu e eles discordamos.

Defender o relativismo moral é diferente de afirmar que a moral é relativa?

É. Dizer que a moral é relativa é a constatação de um fato. Defender o relativismo moral é considerar que esse fato seja uma boa coisa. Em minha opinião, não é.

O valor de uma unidade métrica aumenta com o passar do tempo por causa da expansão do universo? O metro de hoje é mais comprido do que o de ontem?

Sim. Isso é que faz com que se tenha o desvio para o vermelho da luz emitida por galáxias distantes. Quando a luz saiu delas, uma raia do espectro de certo gás, por exemplo, hidrogênio, teria certo comprimento de onda. Ao ser captada aqui, bilhões de anos depois, já está com um comprimento de onda maior, porque o espaço foi crescendo desde então. Daí ser observada como deslocada para a extremidade vermelha do espectro. No intervalo de um dia, contudo, essa dilatação do espaço é imperceptível, mas existe.

Por que as pessoas só consideram cientista quem é físico, químico ou biólogo? Um sociólogo, historiador ou geógrafo também não produz conhecimento?‎

Sociólogo, historiador, geógrafo, economista, psicólogo também são cientistas. Quem acha que não sejam é porque não sabe o que seja ciência. Isso acontece com muitas pessoas, por equívoco. Eles mesmos é que precisam desfazer esse equívoco se auto-denominando cientistas. No caso, cientistas sociais. Os físicos, químicos, biólogos, geólogos, astrônomos, cosmólogos e outros do tipo são cientistas naturais.

E a biologia, explica mais que a física?‎

A Biologia se reduz à Física e à Química e esta à Física. Isso significa que os fenômenos biológicos, mesmo com toda a sua peculiaridade, são fenômenos químicos e físicos. Do mesmo modo que os fenômenos psicológicos são fenômenos biológicos. Contudo, dentro do estrato da realidade que a Biologia trabalha, ela provê explicações satisfatórias. Quando não o faz, é uma questão de incompetência provisória.

Seus filhos não são ateus. Isso significa que você falhou em abrir a mente dos seus próprios filhos?‎

Sim. Significa que a mãe deles e o resto da família dela exerceu uma influência mais poderosa do que eu. Mas eu jamais pretendi impor qualquer modo de pensar a eles. Só apresentava meus argumentos.

Mas a química explica o funcionamento da natureza. A química explica a estrutura molecular de cada elemento da natureza, né?

A Química explica até um certo nível. Ela explica "como", mas não "porque". As razões pelas quais as regras de combinações químicas são as que são, são explicadas pela Física. Isso não significa que a Química não seja importante, mas que e natureza epistemológica dela seja mais técnica do que científica.

Discordo. O bem não tem um valor intrínseco. A vida é um acidente, é uma ocorrência efêmera e casual. Todo o ser vivo vai morrer um dia. Logo, não há uma razão objetiva para envidar esforços para "melhorar o mundo", se esse mundo mesmo não tem valor algum.‎

Pois eu discordo de você. Há razão objetiva sim. O bem de todos é algo que, em si mesmo, é muito melhor do que o mal de todos. Isso é objetivo, claramente. E o mundo tem valor sim. Não um valor transcendental, mas um valor natural. Já que o mundo é o lugar em que estamos, envidar esforços para que seja um lugar bom de se estar é algo, realmente, de grande valor.

O q vc acha da química e dos químicos?

Tenho menos interesse por Química, pois a considero muito mais aplicada do que uma ciência investigativa do funcionamento da natureza. Se bem que, quando estava no científico (atual ensino médio) minhas melhores notas eram em Química. Qualquer atividade é boa se a pessoa que se dedica a ela o faz por gosto. Isto é, que seja, de fato, fascinado pelo que faz. Então sua vida será preenchida. Química é algo importante para o mundo e para a humanidade. Se você gosta, dedicar-se a ela é uma boa coisa.

"Por enquanto"? Acha que alguém pode se tornar eterno?‎

Eterno não, pois as condições do Universo para sustentar qualquer tipo de vida não perdurarão para sempre. Mas é possível um prolongamento indefinido da vida. Isso já vem sendo pesquisado. A senescência de um ser vivo se deve à telomerase, que, em tese, pode ser evitada, fazendo com que o organismo seja como uma bactéria, que nunca morre, exceto por acidente.

Poxa q legal, eu não sabia kkkk. Pq os gases do espaço é mais leve q os gases da água kkkk, eu achava q evaporasse e depois voltasse toda a nossa água por isso, mas eu não pensei no quesito da temperatura. Temperatura muda tudo, muda como as moléculas se comportam

Dentre os gases atmosféricos, a água é dos mais leves, exceto o hidrogênio. Portanto, não havendo baixa temperatura para condensá-la, acaba atingindo o topo da atmosfera, escapando para o espaço antes do nitrogênio, do oxigênio e do gás carbônico.

Você se acha tão inteligente. E se um dia descobrir que esta totalmente errado sobre tudo?‎

O fato de que eu esteja certo ou errado sobre o que penso não é diretamente correlacionado com ser mais ou menos inteligente. Se eu descobrir que me engano a respeito do que penso, simplesmente passarei a pensar de outro modo, para que não esteja enganado. Isso, inclusive, é um sinal de inteligência. Quem é burro é que é teimoso. Quem é inteligente está sempre aberto a mudar o pensamento. Todavia, por enquanto, estou convencido de tudo o que digo, em razão de meus estudos e de minhas reflexões. Sempre disposto a rever-me.

Se no final tudo vai acabar, inclusive a Terra, qual a lógica de envidar esforços para o bem da humanidade? A humanidade em si é um acidente, não? E esse acidente vai acabar um dia

Não é pela lógica que se tem que envidar esforços para o bem. É pela ética. E a ética mostra que o bem tem um valor intrínseco inestimável. Fazer o bem é o que se tem que fazer, não em razão de retribuição nenhuma, mas em razão do bem em si mesmo. E lutar pelo progresso, pela harmonia, pela prosperidade, pela paz, pela felicidade da humanidade é um dos mais elevados bens a que se pode dedicar a vida. É o que mais pode dar significado à vida.

Estudar filosofia exige um QI elevado?‎

Para mim os dois cursos mais exigentes são os de Física e Filosofia. Entender de ambas as disciplinas é mais difícil do que entender de qualquer outro assunto. Depois é que vem Engenharia, Medicina, Biologia e o resto. Para se adquirir uma compreensão clara de tudo o que eles abordam se requer uma boa dose de inteligência sim. Principalmente porque um Físico e um Filósofo não são apenas pessoas que entendem de Física ou de Filosofia. São pessoas que criam conhecimento em suas áreas. São pessoas que descobrem leis da natureza e que filosofam. É preciso uma grande capacidade de abstração e um grande poder argumentativo. Isso requer inteligência mesmo. Além de muita informação e cultura.

Algum dia os países serão extintos?‎

Os países não. Nem as nações. O que será extinto vão ser os estados, isto é, as entidades políticas que se estabelecem nas nações. Os países, isto é, os territórios habitados pelos povos continuarão a existir, bem como as nações, com suas características históricas e culturais. Sem serem corporificadas em estados soberanos.

Dê a sua opinião sobre esse post: https://www.facebook.com/notes/o-ex-bonzinho/voc%C3%AA-n%C3%A3o-aceita-o-passado-dela/1592015944344598

Discordo completamente dessa postagem. Não acho que seja instintivo o fato do homem pretender ser o primeiro de uma mulher. É cultural. Não vejo problema nenhum em considerar que minha mulher já tenha tido outros homens antes de mim. Minha segunda mulher era viúva e teve outros namorados antes de mim. Não vejo problema nenhum nisso. Para mim é uma questão de esclarecimento. Quem quer ser o primeiro de uma mulher é machista sim. Mesmo que, em relação a outros aspectos, seja uma boa pessoa. E não acho, também, que mulheres tenham preconceito contra homens pobres, feios, ignorantes, burros ou problemáticos. Isso não é preconceito. Homens também podem não querer ter um relacionamento com mulheres assim. É uma questão de gosto e não preconceito. Também não acho que o fato de alguma mulher ou algum homem terem relacionamentos amorosos e sexuais sem um compromisso matrimonial signifique que eles sejam promíscuos, libertinos ou impuros. Acho que isso, até, é bom e desejável tanto para mulheres quanto para homens. Casar virgem é que não é bom. Para mim, casar não é bom. União sem formalização é muito melhor.

É possível o sol evaporar toda a água da terra mesmo? (Moléculas de água (g) deve ser mais pesada q a atmosfera do espaço?)

Claro que sim. Basta que a temperatura da Terra ultrapasse a de ebulição da água que os oceanos todos ferverão e, primeiramente, toda a água irá para a atmosfera como vapor. Depois, com a continuação do aquecimento, a atmosfera mais quente irá se dispersar pelo espaço sideral, fazendo a Terra ficar como o planeta Mercúrio. Isso é um cabo de guerra entre a gravidade que tende a reter a atmosfera e a temperatura, que tende a dispersá-la. Mas, quando o Sol se tornar gigante vermelha, a Terra pode atingir milhares de graus de temperatura.

acredita na frase aki se faz aki se paga ??‎

De modo nenhum. Não há nada que determine que qualquer maldade seja castigada. Nem aqui nem em lugar nenhum. Se a sociedade não tomar providências para coibir o mal, quem o fizer e se der bem, escapando de qualquer punição, ficará impune e não pagará nada.

Professor, como Acho que o Mundo Irá Acabar?

Não sei como você acha, pois não me disse. Penso que esteja perguntando como eu acho. Para começar é preciso que se diga o que está se entendendo por "fim do mundo". Há, pelo menos, quatro possibilidades: extinção só da espécie humana, extinção de toda a vida na Terra, aniquilação do planeta Terra e desaparecimento do Universo inteiro. A espécie humana, provavelmente, ainda subsistirá no planeta por vários milhões de anos, acabando por se extinguir em razão de sua substituição por outras que a sucederão no processo evolutivo. A vida no planeta ainda perdurará por alguns bilhões de anos, até que a transformação do Sol em uma gigante vermelha evaporará toda a água da Terra. O planeta, por sua vez, será aniquilado algumas centenas de milhões de anos depois, ou um ou dois bilhões, quando o Sol explodir, o que vaporizará o planeta pelo calor ou o fragmentará em cacos pela onda de choque. O Universo, pelo que se sabe, perdurará indefinidamente. Mas, dentro de alguns trilhões (ou centenas de trilhões) de anos, o esgarçamento provocado pela expansão cósmica transformará todo conteúdo material em campo puro, não quantizado em partículas

Sua imaginação tem limites?‎

Claro, como a de todo mundo. Em verdade a imaginação é calcada no que se apreende do mundo. O cérebro apenas reorganiza as estruturas e as ocorrências observadas, propondo novas combinações, mas sempre calcadas no que existe. Por isso é que as previsões futuristas consideram aperfeiçoamentos do que há, mas nunca coisas e situações jamais consideradas. Há uma série de gravuras do começo do século XX sobre o que seria o mundo do século XXI que ilustra bem isso:
http://www.theclinic.cl/2012/08/28/el-ano-2000-visto-por-los-ojos-del-1900

Ernesto, qualquer um pode ser físico?‎

Há alguns requisitos. Física é uma ciência que requer muita dedicação, esforço, capacidade de abstração, de análise, de síntese, inteligência, criatividade, paciência, perseverança, meticulosidade, pertinácia, muita honestidade intelectual, desapego, desprendimento, idealismo, compromisso, responsabilidade, colaboração, cooperação, abertura da mente. Quem não possuir esses requisitos vai desistir de ser físico logo logo. Apesar de imensamente gratificante, a fruição do sabor de vencer as dificuldades não se apresenta facilmente e nem de imediato. Requer muito tempo, dedicação e esforço. Muitos não são capazes de manter o propósito de descobrir o funcionamento do Universo se isso não se revelar um sucesso em pouco tempo. E, em Física, não acontece o sucesso rápido e fácil. Nem se ganha muito dinheiro num curto prazo. Tem que ter muito idealismo. Mas é fascinante, deslumbrante, encantador, maravilhoso ser um desbravador dos segredos do Universo. Independentemente de qualquer utilidade que isso tenha. Quem tiver esse espírito, para mim, é uma das melhores atividades a que se pode dedicar a vida.

"ateu, anarquista, físico, matemático, cosmologista" o que vcs físicos entendem por cosmologia? hahaha

A maioria dos cosmologistas são físicos. Alguns são astrônomos. Há que se entender da ambas as disciplinas para se dedicar à cosmologia. Não tem escapatória. Se você estudar algum livro de cosmologia verá que, do começo ao fim, é física pura: Relatividade, Física Quântica, Mecânica Clássica, Eletromagnetismo, Física Estatística, Física Nuclear, Física de Partículas, Teorias de Campo. É isso aí. E muita Matemática: Geometria Riemanniana, Cálculo Tensorial, Cálculo Variacional, Equações Diferenciais Parciais, Funções Especiais, Formas Diferenciais, Variedades Diferenciáveis etc. Pode conferir.

O Budismo é a única religião (se é que se pode considerar religião, e não filosofia) que não recomenda em momento algum uso da violência? Como sabemos, na bíblia e no alcorão existem diversas partes que insistem no assassinato de certas pessoas (não crentes, homossexuais, mulheres, etc)..

De fato. Por isso é que prefiro o Budismo, mesmo não achando que suas concepções de sansara e karma sejam válidas, pois não considero que a vida se prolongue após a morte biológica. Mas suas lições morais são excelentes. Muito melhores que as judaicas, cristãs e muçulmanas.

Professor se você pudesse escolher a sua sexualidade, continuaria a ser hétero?

Sim. Estou satisfeito sendo assim. Não sinto nenhuma atração erótica por homens. Nem me imagino sendo homossexual. Mas não vejo problema nenhum em quem o seja.

É normal ter muita necessidade de dormir, e por muitas horas, tipo 8, 9 horas por dia. Isso é perda de tempo?

Trata-se de uma questão metabólica. Quem sente essa necessidade, realmente precisa atendê-la, senão terá problemas de saúde. Mas que é uma perda de tempo, sem dúvida é. Qualquer hora dispendida no sono é uma hora perdida.

Você disse que uma das formas de arte que aprecia é a arquitetura, dentro da arquitetura quais correntes você prefere (moderna, clássica, gótica...etc.) ?‎

Gosto mais, pela ordem: Neo-clássica, gótica, neo-gótica, art-noveau, classica (greco-romana), renascentista. Não gosto da moderna e gosto menos do barroco, do rococó da românica, da bizantina, da hindú, da árabe, da chinesa. mas, destas últimas eu gosto, só que gosto menos do que das primeiras. Da moderna eu não gosto mesmo. Isso se aplica, também, ao mobiliário. Entretanto, algumas edificações eu gosto muito, como o Taj-Mahal (arquitetura mogol, isto é, uma variante árabe, da Índia)

Na Física não há nada que impeça "a priori" que o leite derramado retorne ao copo, certo? Aferido pela 2a Lei da Termodinâmica. Contudo, como não se observa, considera-se que não ocorre. É isso?

Há sim! Justamente a segunda lei da termodinâmica, pois se trata de um processo irreversível e neles, a entropia sempre aumenta. O leite voltar para o copo de forma espontânea seria um processo que diminuiria a entropia, sem que houvesse um aumento compensador no ambiente. Mas ele pode voltar não espontaneamente, por exemplo sendo colhido com conta-gotas e colocado de volta no copo. Mas isso aumentaria, e muito, a entropia do ambiente.

Quanta ignorância... http://ask.fm/galilew/answer/123457532603

Não consigo entender como algumas pessoas consideram que alguém que goste de conhecimentos e de estudar, que se dê bem nos estudos e adquira grandes habilidades cognitivas seja, por isso, uma pessoa homossexual ou alguém com a masculinidade ou a feminilidade diminuída. Tais pessoas também consideram que ser homossexual seja um desvio de caráter. Ambas as concepções não possuem o menor respaldo fático. Quem possui algum desvio de caráter é, justamente, quem pensa desse modo. Não é só ignorância. É malvadeza mesmo.

"É pecado sonhar?"‎

De modo nenhum. Acontece que pecado é algo que não existe, pois pecado seria agir em desacordo com a vontade de Deus. Como Deus não existe... Mesmo que existisse, para que uma ação fosse pecaminosa, ela teria que ser executada com liberdade e com consciência. E o sonho não é consciente.

Qual sua opinião sobre a atual sociedade?‎

Depende. O mundo atual possui vários tipos de sociedade. As sociedades autocráticas, machistas, religiosamente fanáticas ou politicamente fechadas em uma ideologia são péssimas para as pessoas que nelas habitam. Só atendem aos interesses das classes dominantes. As sociedades livres e democráticas já são bem melhores para o seu povo. Mas, algumas, em que está estabelecida uma economia capitalista selvagem, também só são boas para quem tenha o privilégio de ser razoavelmente rico. Atualmente, as sociedades boas para todos são as dos países social-democratas, como os escandinavos e outros. Alguns capitalistas, como o Japão, também já atingiram um nível de bem estar geral mais elevado. Os socialistas estão muito ruins. E comunista não tem nenhum lugar.

A quem pertence Jerusalém?

Não só Jerusalém, mas todo o território de Israel e da Palestina pertencem aos dois povos que nele residem, os judeus e os palestinos. Há que se formar um governo conjunto.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

A concepção de livre-arbítrio religiodo (cristão) é científica válida?‎

Sim. Mas há controvérsias. A questão se prende ao indeterminismo em nível não microscópico. Isso faz com que a sucessão de eventos conjuntos do Universo não seja algo previsível, ou seja, não é determinado pelas condições iniciais e nem pela dinâmica das interações, como dissera Laplace. Trata-se de um fenômeno quântico estatístico e macroscópico que permite à mente proceder a escolhas, não determinadas pelas circunstâncias. Isso não significa que a mente interfira no mundo exterior e faça escolhas nele, como o querem alguns esoteristas quânticos. Essas escolhas se referem às ações do organismo possuidor de mente, mesmo sem consciência. A concepção religiosa do livre arbítrio não é específica do cristianismo. As outras religiões também o admitem.

Já tentou sair de seu corpo com lucidez, ou meditar?‎

Sair do meu corpo eu nunca tentei nem vou tentar, pois não há como. Eu sou o meu corpo. Já meditei muito, mas não a meditação oriental e sim a monástica ocidental.

Qual a diferença entre anti-sionismo e anti-semitismo?

Sionismo é o movimento judeu que reivindica a terra de israel para os judeus. Semitas é a etnia dos judeus e dos árabes. Ser contra uma coisa e contra a outra são coisas diferentes. Geralmente quem tem algo contra os semitas, também tem contra os judeus terem uma pátria atual. Mas pode ser que alguém seja antissionista e não seja antissemita.

Se tivesse que escolher uma dessas frases, qual mais te identificaria? "A vida é muito curta" ou "Viva radical e morra novo" ?‎

A vida é muito curta, certamente. Curta demais. Tinha que ser, pelo menos, uns dez mil anos.

"Sou contra ataques terroristas, mas o jornal Charlie Hebdo não tinha o direito de zombar das religiões, nem cutucar onça (islã) com vara curta." Esse tipo de argumento deixa implícito o interesse de querer justificar o atentado, não concorda?‎

Concordo. Acho que o Charlie Hebdo faz é muito bem em cutucar não só o islã, mas o catolicismo, o protestantismo, o budismo, o hinduísmo, o ateísmo, a direita, a esquerda, o capitalismo, o comunismo, o socialismo, o anarquismo, o feminismo, o machismo, o progressismo, o conservadorismo, as monarquias, as repúblicas, a democracia, as autocracias e tudo o que há, para que se manquem nas idiotices que fazem. Para isso é que existe o humor e ele pode ser mordaz mesmo.

Qual seria uma possível solução para o Paradoxo dos Gêmeos ?‎

Não é paradoxo nenhum. Isso já foi resolvido. Há uma boa explanação no livro "Introdução à Relatividade Especial", de Robert Resnick. Veja:
https://pt.scribd.com/doc/252163421/Paradoxo-dos-Gemeos

Você gostaria de ser famoso(a)? Se sim, por quê?

Sim, porque sendo famoso teria muito mais oportunidade de divulgar minhas mensagens que, assim, atingiriam muito mais pessoas. Meu trabalho de divulgação do anarquismo e do ateísmo teria muito mais penetração e acolhimento se eu fosse famoso. Além do mais, isso poderia me render dinheiro que eu empregaria para fundar uma ONG para esse propósito. Não apenas de divulgar o ateísmo e o anarquismo, mas, também, o livre-pensamento, a cultura, a ciência, as artes, a filosofia, o hábito de pensdar, de questionar, de contestar. Tudo de forma educada e pacífica.

É verdade que a cultura evolui como a seleção natural? As crenças, ideologias, religiões e tradições estão sujeitas à evolução?

De certa forma sim. Mas não é mais uma evolução por mutação e seleção natural de genes e sim de memes, que são os genes culturais. Aqueles que propiciam uma melhor condição de vida permanecem.

Instintos são conhecimentos inatos?

Não. Instintos não são conhecimentos. Todo conhecimento é adquirido. Instinto são procedimentos automáticos, não pensados.

Como seria o mundo se o QI médio da população fosse 150 em vez de 100?‎

Bem melhor. A razão é que, geralmente, com muita correlação mesmo, mas nem sempre, uma maior inteligência (presumivelmente medida pelo QI) implica em uma maior atitude ética, maior disposição para agir na disseminação do bem e na erradicação do mal. Isso é que é o mais importante. Além disso, maior inteligência implica em maior capacidade de gerar riqueza e prosperidade, maior desenvolvimento tecnológico, maior tolerância, maior solidariedade e tudo o que se requer para fazer a sociedade ser melhor e o mundo um lugar mais aprazível de se viver. Por isso é que uma das mais importantes metas da educação é o aprimoramento da inteligência, só abaixo da formação do caráter e bem acima da aquisição de conhecimentos e desenvolvimento de habilidades.

Mostre-nos a diferença de "explosão" para "inflação/expansão" e nos diga qual delas ocorreu no Big-bang, por gentileza, meu amado professor...‎

Explosão é um lançamento de conteúdo para um espaço circundante, já existente, mas sem esse conteúdo. O Big Bang não foi uma explosão, pois não houve lançamento de nada para o espaço. Num lançamento, as partes lançadas se movem através do espaço. No Big Bang o que aconteceu foi um "inchamento" do espaço, sem que nada saísse do lugar. Os lugares é que se afastaram entre si, com tudo parado. Isso é uma "expansão" do espaço. Inflação foi um curtíssimo período, logo no começo, em que essa expansão foi muito rápida. Com uma taxa de crescimento do espaço muito maior do que a velocidade da luz. Mas, note, não era uma velocidade, pois nada estava se movendo em relação ao espaço.

É possível eu mesmo criar uma emoção(positiva) para aprender algo que eu não goste ou não tenha interesse, já que a emoção é fator importante na aquisição do aprendizado? Algo criado artificialmente visando obter no futuro uma recompensa para isso (bons resultados provas, vestibulares e concursos)

A recompensa que faz com que a pessoa se dedique ao estudo não é o sucesso e sim o prazer que ela fruirá com o aprendizado. E esse prazer advirá do interesse e do gosto em estudar aquele assunto. Se não se o tem há duas alternativas: se o adquire ou se estuda sem prazer, por força de vontade. É possível se adquirir o gosto por algum assunto se se começar a tomar contato com ele de uma forma não comprometida com os resultados do estudo. Por exemplo, se for a física, lendo livros de divulgação científica, para se acostumar e excitar a curiosidade. Se isso não der certo é porque não se tem interesse mesmo pelo tema. Então, se for preciso sabê-lo, há que se fazer uso da força de vontade. Como adquiri-la? Com força de vontade.

a introspecção é uma postura de autoproteção de um individuo hipersensível as informações que recebe do meio?

Não. A introspecção é, apenas, um tipo de temperamento e personalidade. Não significa que a pessoa seja melindrosa, tímida ou tenha qualquer problema de relacionamento com outras pessoas e com o mundo. Apenas que não é expansiva e guarda seus pensamentos e sentimentos para si mesma. Mas eles podem ser positivos. E uma pessoa com problemas de relacionamento pode ser muito expansiva, até explosiva. Uma pessoa introspectiva, contudo, pode ser uma pessoa com dificuldades de relacionamento. Só que não necessariamente.

"Sair do corpo humano, com lucidez, é a mais preciosa e prática fonte de esclarecimentos e informações prioritárias acerca dos mais importantes problemas da vida, elucidando-nos sobre quem somos, de onde viemos e para onde vamos." Waldo Vieira. Concorda?

Não. Concordaria se isso fosse uma possibilidade, mas não é. Não há como uma pessoa sair de seu corpo, pois a pessoa "é" o seu corpo.

"bem é a característica das ações que provoquem prazer, satisfação, alegria, felicidade, lucro " Mas uma pessoa fazendo o mal pode ter essas mesmas sensações, mesmo que as atitudes dela não sejam boas, não acha?

Pode. mas o caráter ético não se refere à essas sensações e sentimentos com relação a quem executa a ação e sim em relação a quem a ação é dirigida, não só diretamente, mas indiretamente. Uma ação voltada para si mesmo que seja benéfica ao agente e maléfica a outras pessoas, não é uma boa ação.

"A verdade é relativa" Essa afirmação não seria autocontraditória?‎

Não. O que significa ser relativa? Significa que estabelece uma relação. Isso é que a verdade faz. Estabelece a relação de adequação entre o que se diz a respeito de algo e esse algo em si mesmo. Todavia há uma verdade absoluta, que é essa adequação estabelecida perfeitamente e uma verdade subjetiva que é essa adequação entre o discurso e não a coisa em si, mas entre o discurso e o que quem o diz pensa que seja a coisa em si. Como a apreensão da coisa em si é prejudicada pelas falhas de percepção, tanto em nível físico quanto em fisiológico e psicológico, não é garantido que se tenha sempre a verdade absoluta. Então se toma como verdade um consenso entre verdades subjetivas diversas, o que pode ser chamado de verdade objetiva, isto é, independente do sujeito. A verdade subjetiva pode ser dita relativa ao sujeito que a expressa, pois ele pode nem estar mentindo nem estar dizendo a verdade, absolutamente falando, se está convicto de que o que diga seja o que a realidade, em si mesma, seja, mas ela não seja o que pensa que seja.

Como você pode saber o que é o mal a não ser que saiba o que é o bem? E como você sabe o que é o bem a não ser que possua um padrão objetivo de bem que esteja além de você?‎

Os conceitos de bem e mal são antagônicos e têm que ser definidos conjuntamente, por oposição. No caso, bem é a característica das ações que provoquem prazer, satisfação, alegria, felicidade, lucro e sensações e sentimentos similares nas pessoas que as sofrem, enquanto mal é a característica das ações que provoquem dor, sofrimento, tristeza, infelicidade, prejuízo e sensações e sentimentos similares nas pessoas que as sofrem. Tais padrões não são subjetivos nem absolutos, mas objetivos, isto é, depreendidos de um consenso global de subjetividades, que permite classificar a eticidade de uma ação, antes que seja executada. Mas não depende de nenhum estabelecimento trans-humano de critérios.

Complementando minha ultima pergunta, você não acha que o ensino superior (principalmente em engenharia) deveria ter uma abordagem mais técnica e prática, e deixar o aprofundamento teórico para o 'master' como em outros países?‎

Não. O que eu acho é que esse aspecto prático tem que ser desenvolvido nos cursos técnicos e que a maior parte das pessoas não deva fazer cursos superiores e sim técnicos. O curso superior de engenharia tem que formar é o engenheiro inventor, isto é, o que cria novos processos, novos materiais, novos dispositivos. A pós-graduação tem que levar isso a patamares mais elevados ainda. Mas um engenheiro inventor tem que ter uma boa base teórica sim, especialmente de física. Sem descuidar da parte aplicada. Isso faz o curso ficar bem mais exigente e difícil de ser feito. Mas é assim que tem que ser.

Vi o senhor falando que profissionais aprendem a utilizar as ferramentas, mas não a teoria. Colegas que foram no ciência sem fronteiras disseram que no exterior há uma abordagem mais prática, e no Brasil mais teórica nas universidades. Entretanto é isso que o mercado valoriza. Como o senhor avalia?

Em termos de números de pessoas atuando, a ciência aplicada sempre abrange mais. Isso é o normal. Todavia não significa que a ciência pura deva ser desprezada, por sua inutilidade. É, justamente, para as inutilidades que a humanidade desenvolveu a civilização. Para que se possa investigar como é o mundo, sem se preocupar com a aplicação desse conhecimento. Pode ser que, no futuro, haja aplicação. Ou não. Mas a ausência de aplicação não é impedimento do estudo. É o que acontece com a arte, que, também, é inútil. No Brasil há, realmente, pouco interesse pela ciência aplicada. Isso não é bom. Mesmo assim, os pesquisadores puros são poucos. Por isso é que somos insignificantes cientificamente, comparados, mesmo, com países como a Índia. O mercado não se interessa pela ciência pura, pois não rende dividendos econômicos. O estado é que tem que bancar isso. Mas tem que ser seletivo com os pesquisadores e não financiar as mediocridades. Em contrapartida, financiar melhor as grandes capacidades. A política de salários iguais para todos, independentemente de sua capacidade e produção é desastrosa. Por isso é que os bons vão pesquisar no exterior e os louros ficam para as universidades de lá. Não há como chamar um prêmio Nobel para o Brasil, para ele alavancar algum setor de pesquisa pagando só o que se paga aqui. Então eles não vêm. Vão para outros lugares.

"Ausência de evidência não é evidência de ausência. Por muito tempo as pessoas não sabiam que a gravidade 'existia', nem sabiam da relatividade geral, portanto isso não significa que elas inexistissem. O mesmo se aplica a Deus." Analise esse argumento com profundidade. Ele é válido?‎

Claro. O fato de não se saber que algo exista não significa que não existe. Mas, também, não significa que exista, só porque se tem o conceito. No caso de deuses, mesmo sendo conceitos existentes, não há garantia de sua existência fática. Bem como de sua inexistência. Todavia, há indícios muito mais fortes da inexistência do que da existência, como mostrei em resposta há pouco tempo. Além do mais, não havendo evidências nem provas quer da existência, quer da inexistência, a hipótese fundamental é supor a inexistência.

Qual a diferença entre um físico prático e um teórico?

Um físico prático, ou aplicado, é aquele que pesquisa aplicações físicas para a solução de problemas tecnológicos. O físico puro é o que investiga o funcionamento da natureza, sem se preocupar com a utilidade do conhecimento. O físico puro pode ser teórico ou experimental. O teórico propõe modelos explicativos para os fenômenos da natureza e o experimental testa a validade desses modelos, bem como investiga os fenômenos para descobrir os fatores que os influenciam.

Ernesto, é bom discutir religião com os pais? Os meus são evangélico, e já hoje quanto eu expus minha posição sobre o livre arbítrio, falaram que eu estava debochando. Assim desanima qualquer diálogo e aumenta o "muro" entre eles e eu sobre este assunto...‎

É bom discutir tudo com todo mundo, especialmente com os pais. Mas tem que ser de modo respeitoso e caridoso. Sem transigir com as convicções, contudo. Mas estando aberto, sinceramente, a revê-las, caso convencido de estar equivocado. Para agir assim é preciso estar bem seguro e bem fornido de boas argumentações, isto é, com um ótimo preparo, advindo de amplos e profundos estudos do que se pensa. Senão vai ser igual e muitas pessoas que professam alguma religião mas nunca se debruçaram sobre seus fundamentos para estudá-los e se convencer deles, tendo argumentos para defendê-los.

Você já criou algum objeto utilizando seus conhecimentos científicos?

Não. Não sou um físico prático, como um engenheiro cientista. Sou teórico e bem matemático na física que estudo. Não viso aplicações práticas, mas o entendimento do funcionamento da natureza nos níveis extremos, isto é, imensamente grande e imensamente pequeno. As aplicações uteis disso ainda não existem.

Alguns filósofos pós-modernos afirmam que o amor é uma construção social, o que você pensa sobre isso?

Discordo totalmente. Amor existe, inclusive entre animais. E não é social, é pessoal. É psicológico. Isso é evidente, inclusive pelas manifestações somáticas. Mesmo sem estar associado a sexo. E existe em todas as culturas, que tenham se desenvolvido independentemente. Isso é como considerar que o pensamento é um produto da linguagem, que alguns consideram que seja. Não é. Mas é outra história.

Ernesto,ninguém melhor para responder essa pergunta do que você,por que o físico cosmologista Stephen Hawking não ganhou ainda um Prêmio Nobel em sua carreira

Em meu entendimento, mesmo que ele seja um grande físico, ele não descobriu nada que tenha sido confirmado experimental ou observacionalmente, que é uma exigência para a concessão do Nobel. Suas propostas, como a da "Radiação de Hawking" ainda são hipotéticas. Ou o tempo imaginário.

Você gostaria de viver numa localidade onde todos fossem ateus?‎

Sim, mas isso não é o suficiente. Mais importante do que todos fossem ateus é que todos fossem do bem, isto, é, justos, honestos, generosos, solidários, altruístas, tolerantes, sem preconceito, Em suma, virtuosos, Até poderiam acreditar em deuses. Mas seria bom que não tivessem religião.

Por que garotas ricas, que não esta em nenhuma condição do pobre para ser mãe precocemente, engravidam cedo (mesmo que seja poucas vezes)?

Ora, porque são descuidadas com a prevenção. Muitas vezes suas mães não as ensinam a tomar anticoncepcional, porque acham que, com isso, estariam incentivando as filhas a transar. Mas toda menina que chegue à maturidade sexual tem é que transar mesmo, como os meninos. Então as mães têm que ensinar tudo para elas. Inclusive como fazer gostoso. E os pais têm que ensinar aos filhos tudo sobre sexo. Inclusive como prevenir gravidez e doenças. Bem como incutir a responsabilidade que o sexo representa quanto à possibilidade de gerar bebês. E que todo bebê não tem só uma mãe, tem um pai. E que não se pode fugir da responsabilidade de ser pai, mesmo que se tenha só 14 anos. Outra coisa é que os meninos têm que ser educados a considerar que sexo não é uma coisa fútil e que as meninas com quem ele transam são pessoas que possuem emoções e sentimentos, como eles também. Ou seja, que sexo não é só uma recreação inconsequente. Não só quanto à gravidez, mas quanto ao envolvimento afetivo que o acompanha. Tudo isso, inclusive, tem que ser abordado na escola, sem hipocrisia. Não é só explicar a anatomia e fisiologia do aparelho reprodutor masculino e feminino. Isso é biologia e não educação sexual. Esses "temas transversais" têm que ser uma exigência curricular, objeto de avaliação e de reprovação. Como ética, cidadania, educação ambiental, educação econômica, boas maneiras e outras.

O Islamismo está tomando conta da Europa?‎

Ainda não, mas pode acontecer. É preciso um trabalho muito grande de educação, não só dos imigrantes, mas do povo de lá também, no sentido de abraçar o livre pensamento e o ceticismo. Não se pode combater o fundamentalismo islâmico com o fundamentalismo cristão. Os muçulmanos que forem tolerantes com qualquer religião, certamente que podem cultivar a sua, como qualquer outra. O problema são os que não admitem outra forma de pensar que não a própria. Ora, se eles escolheram a Europa para viver é porque consideram que lá seja bom de viver. E uma das razões para isso é o espírito tolerante que se desenvolveu lá, a partir de Revolução Francesa. A vantagem da Europa é que a religião não tem mais a força que já teve. Por isso é que ele aceita imigrantes muçulmanos, como aceita judeus, budistas, hinduístas ou o que seja, como os ateus. Além de outros aspectos, como a liberdade, a igualdade dos gêneros, a prosperidade e muito mais. A maior parte dos muçulmanos que vai para e Europa é para fruir suas benesses e não para convertê-la ao Islã. Mas alguns, vendo como ela atrai muitos muçulmanos que poderiam ficar contaminados com o espírito liberal de lá, vão para lá para não deixar isso acontecer. Esses têm que ser impedidos. Como os que fizeram o atentado de hoje em Paris.

Que para se tornar um expert leva-se 10 anos. Até meus 30 (tenho 20) espero estar igual ao Sherlock. Também sei que isso ajudará na minhas qualificações futuras (ilustração, design. roteiro de cinema, cinematografia, negócio, públicidade, animação e outras mil) N penso em me espec em nada...‎

Ótimo. isso é que é bom. Especialização é um bitolamento. Mas é importante que se seja bom em tudo e não alguém que mexe com muita coisa, mas é ruim nelas todas. O que se tem é que ser bom em muitas coisas. Das que você citou em acho muito interessante a parte das artes plásticas (desenho, ilustração, animação, pintura e assemelhados). Mas não tenho interesse em negócios, publicidade, propaganda e assuntos comerciais. Para ser assim é preciso turbinar a inteligência. E isso só se consegue enfrentando desafios. Isto é, buscando a complicação e a dificuldade. O que é fácil emburrece.

Se o nada produz o nada, algo deve ter produzido algo?‎

Já disse que não se pode dizer "o nada" e sim, apenas "nada". Nada não é algo. Portanto não pode ser a causa da produção de coisa alguma. Mas é possível que o surgimento de tudo o que existe tenha se dado sem que tenha sido produzido e nem causado por nada. Mesmo que se considere que o evento da passagem da inexistência para a existência do Universo tenha tido uma causa provocada por algo extrínseco ao Universo, tal agente, se é que houve, teve que provocar esse surgimento, denominado, então de "criação", sem ter nada de que se valer para daí tirar o que existe. Isto é, se o Universo foi uma criação divina, Deus o tirou de nada. Não há outra possibilidade a não ser que o Universo tenha sempre existido.

Qual a diferença de Estado e governo?

Estado é a entidade política que abrange uma nação com seu país (território) e seu povo. Governo é o aparato que administra o estado. São os organismos, as instituições, como a presidência, o parlamento, os ministérios, o judiciário e assim por diante.

Ernesto, você apoia o namoro da ‎@rebeccadelary com a ‎@LuisaSayuri? O que acha desse tipo de relacionamento, já que considera a Luisa sua filha. Aceita a escolha dela?

Por que não? Se elas se amam, qual o problema? Mesmo se fosse minha filha de verdade, não veria problema. Ou o meu filho. Eles são heterossexuais por orientação nata e por opção também. Mas se não fossem, para mim, seria o mesmo.

Como pode haver "anarco-capitalismo" se, para existir capitalismo, tem que haver exploração? A anarquia não prega a liberdade, ou seja, o oposto do capitalismo?‎

Não é verdade que o capitalismo exija exploração. O capitalismo tal como se apresenta em geral, envolve exploração, mas pode não envolver. Pode ser uma situação consensual entre detentores de capital e trabalhadores assalariados. O anarco-capitalismo pode ser uma situação em que haja liberdade sim. Não concordo nem um pouco com ele, mas não é por isso. É porque ele não é igualitário. Ele estabelece uma diferença qualitativa entre seres humanos, os trabalhadores assalariados e os capitalistas. O fato de ser anarquismo significa que não há estado e nem governo. Mas pode haver patrão e empregado. Só que, para mim, isso não é bom. O ideal é que a anarquia, como sistema político, seja associada ao comunismo como sistema econômico. Mas tanto pode haver anarquia não comunista quanto comunismo não anárquico.

a Teoria do Big Bang não postula que o universo surgiu do nada, mas sim em concomitância com tempo?

Não se diz "surgiu do nada" e sim "surgiu de nada", pois "nada" não é algo, logo não admite artigo definido. Mas a teoria do Big Bang não se refere ao surgimento do Universo e sim a sua expansão a partir de um estado inicial de densidade altíssima. Não há teoria para explicar o surgimento desse estado inicial. Pode ser que ele tenha surgido de nada, imediatamente antes da expansão, que já existia ou que seja o resultado de uma contração de um ciclo anterior de universo. De qualquer modo, esse tempo que corre agora, começou com a expansão, pois sem ela não havia alteração do estado do Universo, que é o que provoca o correr do tempo. Note que isso não é um postulado e sim uma conclusão decorrente das observações e das teorias. Se o conteúdo do Universo surgiu já expandindo, como é o que se supõe, não há outra alternativa do que tenha surgido de nada, pois se houvera algo de que surgir, isso já seria Universo. Mesmo quem supõe que esse surgimento não tenha sido fortuito, mas decorrente de um ato criativo de uma entidade extrínseca ao Universo (se tal coisa pudesse haver), tem que considerar que essa criação se deu sem ter do que provir, uma vez que antes de existir Universo não havia nada, nem "antes".

Você é notívago?‎

Em termos. Gosto de ficar lendo, estudando, escrevendo, vendo filme ou acessando a internet à noite, até lá pela uma ou pelas duas horas da madrugada. Mas, como tenho que acordar às 05:30 para ir trabalhar, nem sempre consigo vencer o sono. Mesmo detestando dormir, não tenho como escapar.

Para se ter conhecimento aprofundado em política, mundial, continental e nacional, é preciso ter contato íntimo com fatos históricos salientes nessas três dimensões? Perceba: necessariamente, devo me ater à história do Brasil, para poder entender o atual panorama político do Brasil. Procede?

Não. É preciso ter uma noção global para se saber o que acontece com o Brasil. Não só de história, mas de geopolítica, geopolítica histórica, sociologia, política, economia. Isso aí. O Ensino Médio é muito deficiente. Isso porque eles ficam só treinando para fazer questões do ENEM e dos vestibulares. O que não cai não é abordado. E tem muito assunto que cai mas é irrelevante. Resta à pessoa que se interessa estudar por conta própria.

Tá, só deixa eu entender melhor, então existi comunismo com ou sem estado, será que não seria melhor chamar o comunismo com Estado de apenas comunismo e o comunismo sem Estado apenas de anarco-comunismo que é o que marx defendia? Essas coisas confundem a cabeça..

Não confundem se você entender que economia e política são aspectos distintos da sociedade, mesmo que entrelaçados. Comunismo, Socialismo e Capitalismo são sistemas econômicos. Autocracia, Democracia e Anarquia são sistemas políticos. Economia é a forma com que os bens são produzidos e distribuídos, bem como a prestação de serviços. Política é a forma com que a sociedade é administrada, não só economicamente, mas em relação a tudo o mais. Você pode ter todas as combinações entre os sistemas econômicos e políticos. Apenas o socialismo não pode ser anárquico, o que deixa oito possibilidades de combinações. Marx pretendia atingir o anarco-comunismo por meio do socialismo autocrático.

Ernesto, em competições esportivas, vestibulares e concursos públicos todas aquelas pessoas que ficaram a nossa frente pressupõe-se que elas se esforçaram mais?‎

Não necessariamente. Há quem seja, apenas, mais inteligente e que, com menos esforço, adquire muito mais conhecimento. E pode ter havido a coincidência de que o assunto que caiu nos exames tenha sido, justamente, aquele que a pessoa tenha mais conhecimento.

Quais os meios de produção do socialismo e do comunismo?‎

Os mesmos de qualquer economia, inclusive a capitalista: Extração (mineração, energia), indústria, agricultura, pecuária. E os serviços também, como o comércio, as atividades liberais. A diferença não são quais sejam eles, mas quem os possui e quem trabalha neles. No capitalismo, os capitalistas são os patrões e os trabalhadores são assalariados, empregados dos patrões. No socialismo o estado é o patrão e os trabalhadores também assalariados, mas empregados do estado. No comunismo os patrões são os próprios trabalhadores, que não são empregados assalariados de ninguém.

''Comunismo não é um regime político e sim um sistema econômico, que pode existir tanto com estado quanto sem estado'' Não professor, Marx o teóricodo comunismo advoga a necessidade da não-existência do estado que é um dos baluartes do capitalismo.‎

Esta é a concepção de Marx do Comunismo, que, para ele teria que ser anárquico. Mas eu discordo. O comunismo pode não ser anárquico. Basta que a posse dos meios de produção e de serviços seja compartilhada por todos. Isso não exclui a existência de estado e nem de governo, mesmo que eu advogue que o comunismo deva ser associado com a anarquia, como Marx pretendia. Mas não que, havendo estado, este seja o único patrão. Além disso, discordo totalmente de Marx quanto ao caminho para se atingir, tanto o comunismo quanto a anarquia, que seria a Ditadura socialista estatal do proletariado. Esse é um caminho, não apenas malsão, mas ineficaz e ineficiente. Do mesmo modo que a instauração desse socialismo por meio de uma revolução. A melhor forma de se atingir, tanto o comunismo quanto a anarquia é por meio de uma evolução e não uma revolução. E não pelo socialismo e sim pela social-democracia, com a pulverização do capitalismo ao ponto de toda pessoa ser capitalista e sócia dos empreendimentos, com a extinção do trabalho assalariado na iniciativa privada. Apenas algumas atividades seriam executadas pelo estado, até que ele se extinguisse, como segurança, defesa, diplomacia, educação, saúde, justiça, controle e fiscalização.

Professor, o Comunismo é uma sociedade sem Estado, ou uma sociedade em que o Estado é elevado ao máximo poder?‎

Nem uma coisa nem outra. Comunismo não é um regime político e sim um sistema econômico, que pode existir tanto com estado quanto sem estado. E, existindo com estado, este pode ser politicamente autocrático quanto democrático. O regime político que não considera a existência nem do estado nem de seu governo é a anarquia, que, economicamente, pode ser comunista ou capitalista. O socialismo é que requer um estado que normalmente é autocrata, mas pode ser democrata, no caso da social-democracia, que, economicamente é uma hibridação do socialismo com o capitalismo.

No seu ponto de vista, uma pessoa nasce mal ou se torna mal? (Se puder responda em casos que não há doença e que há doenca) obrigado, forte abraço

Ao nascer a pessoa tem propensão tanto para ser boa quanto para ser má. Mas isso pode ser mais para uma do que para a outra possibilidade. No entanto, será sua história que a tornará boa ou má, confirmando ou contrariando sua maior propensão. Há casos em que a propensão para o mal é bem forte, já geneticamente, de modo que isso é quase fatal. Ou para o bem. Não se trata, propriamente, de uma doença, mas uma inclinação nata. Leia o livra "Evil Genes", de Barbara Oakley,

Você acha que as partículas e/ou ondas mudam de direção quando as olhamos?‎

Não. Voltar o olhar não faz com que nada seja enviado para a partícula por isso. Ela pode mudar de direção por colisão com fótons, que são os mensageiros da informação de seu movimento para os detectores, como o olho. Mas nisso o detector é um receptor dos fótons e não um emissor. Aquilo que emite os fótons que, por interagirem com a partícula, revelarão sua posição e velocidade, é que interfere com ela. Uma observação faz com que o estado de um sistema se altere não por causa do observador, mas por causa da interação do sistema com o sistema de fótons que interagiu com o sistema e, ao se dirigir para o observador, seja um instrumento, seja um ser vivo, revelarão a observação.

Acreditas em conhecimento inato?

Não é uma questão de acreditar e sim de verificar se existe. Não existe. Todo conhecimento é adquirido. O que é nato são os instintos, como o de sugar para mamar e os outros.

Qual é o tipo de arte que você mais aprecia?

Em primeiro lugar, música, isto é, música clássica. Sou, inclusive, produtor e apresentador de um programa semanal de música clássica na rádio da UFV, desde 1997. Depois a literatura, depois a pintura, depois a escultura, então a arquitetura, o teatro, a dança e o cinema.

Que conselho daria a alguém que estuda Direito e, ao mesmo tempo, ama história e filosofia, mas também se identifica com a área acadêmica em curso, aceitando-a facilmente, e, além de todas essas coisas, deseje ser professor de tudo ao mesmo tempo? Amo o conhecimento sobre quase todas as coisas

Acho que seria melhor deixar o direito de lado e se dedicar à filosofia e à história e se tornar um professor mesmo, fazendo mestrado e doutorado e entrando para o magistério e a pesquisa em universidades. Falo isso porque é o que eu faria, pelo meu gosto. Ou então, fazendo direito, depois mestrado e doutorado em filosofia do direito, para ser professor disso em universidades. Aproveitando para estudar, paralelamente o resto da filosofia e a história. Quem tem uma especial propensão para adquirir conhecimento não deve se ater a um trabalho prático de advogar ou, mesmo, de ser juiz. Precisa aproveitar essa tendência para contribuir com o crescimento do conhecimento, mesmo jurídico. Porque essa vereda é a que jamais se satisfaz com o que já sabe e quer sempre saber mais, descobrir novas relações, propor novas explicações, inventar teorias e assim por diante. Isso é fantástico e supre com abundância a vida de significado. Mas tem que estar disposto a meter a cara pra valer, inclusive porque requer extrema competência para ser aprovado nos concursos para o magistério superior das universidades públicas, que são as que importam.

A partir de quando você se tornou um bom comunicador?‎

Você acha que eu sou assim? Penso que eu seja um bom professor e isso eu sou desde que me entendo por gente, quando meus colegas de escola me procuravam para ensinar as matérias para eles, já que eu sempre entendia e sabia tudo, como também sabia explicar de modo que eles entendessem, o que muitos professores não conseguiam. Mas eu nunca consegui estudar para aprender estudando em grupo. Aprender eu só aprendia estudando sozinho. Depois, em grupo, eu ensinava para os outros. Por isso é que quis ser professor, mudando minhas antigas vontades de ser arquiteto ou engenheiro mecânico. Além de professor eu sempre quis ser filósofo e escritor. E nesses desejos eu nunca me importei com o rendimento que tais trabalhos me dariam. Ser pobre, para mim, não tinha nenhum problema. Felizmente sempre consegui lecionar nos colégios que pagavam melhor e nunca precisei pedir trabalho. Sempre fui convidado ou aprovado em concurso.

O senhor acredita que estudiosos já tenham descoberto a cura para várias doenças, mas são impedidos de espalhá-las pelos governos que lucram com os "remédios"?‎

Isso não é, como quase sempre, uma questão de acreditar e sim de se verificar se é verdade ou não. Não tenho informações sobre isso. Então não posso dizer que seja verdade ou que não.

Prof, será que vale a pena ser médico militar? dado o salário que está bem aquém do mercado?‎

Depende. Não gosto nada de militarismo. Mas reconheço que os médicos militares fazem um trabalho muito valioso atendendo populações em lugares inóspitos nos rincões do Brasil, onde médicos civis não se dispõem a ir. Então, mesmo sendo penoso, é muito válido sim, pelo bem que se faz. Não é o salário que mais importa e sim a possibilidade de contribuir para a humanidade.

Professor, encontrar uma maneira mais fácil de fazer as coisas sem esforço não exige um certo uso do cérebro, assim não precisando enfrentar esses "desafios" que o senhor citou abaixo?‎

Sim, para quem descobre o modo de fazer a coisa sem esforço. Este teve o esforço de descobrir. Os outros, que farão uso do processo sem esforço, não aprimorarão a inteligência. Hoje em dia, com os programas de computadores que fazem quase tudo, engenheiros, exceto os que elaboram os programas, acabam ficando meros usuários. Só sabem o que os programas conseguem fazer. Não são capazes (com exceções) de elaborar soluções para problemas inéditos. Isso é um desastre. É preciso que a educação cultive a complicação para que as pessoas sejam inventoras de soluções para problemas ainda não solucionados. Senão a humanidade vai ficar refém dos poucos que saber fazer as coisas mesmo.

Boa noite, você já ouviu falar sobre Astrobiologia? O que acha dela? Necessária ou não?

Já. Não é necessária, mas é extremamente fascinante. E o critério de ser necessário ou útil não é um critério válido para se dedicar a algo. Pelo menos, não exclusivamente. É perfeitamente válido se dedicar a algo que não tem utilidade nenhuma. Como é o meu caso em relação à cosmologia. Ou à física de partículas. Por enquanto esses temas não têm aplicação e pode ser que nunca tenham. Como a arte: é inútil. Mas já pensou o que seria do mundo sem a música? Estudar só para satisfazer a curiosidade de saber é muito válido. Mesmo que não sirva para nada. E pode ser que a astrobiologia, um dia, tenha utilidade. Ou não. Não importa. Mesmo assim continua válido o seu estudo.

O QI de uma pessoa pode mudar (aumentar ou diminuir)?‎

Pode sim, dentro de certa margem. O que aumenta ou diminui a inteligência (supostamente medida pelo QI) é o uso ou o desuso do cérebro, especialmente no enfrentamento de desafios. Por isso é que a "lei do menor esforço" é a lei do emburrecimento. É preciso sempre estar enfrentando desafios cognitivos. Ou seja, para melhorar a inteligência e para não deixar que ela diminua, é preciso gostar e desejar fazer o que seja difícil, complicado e trabalhoso. O que é fácil, simples e não dá trabalho, emburrece. A escola atual, em vez de aprimorar a inteligência dos alunos, propondo-lhes complicações e dificuldades, pelo contrário, a embota, facilitando cada vez mais o processo educacional. Isso é um crime.

O amor também acaba?‎

Sim, pode acabar, normalmente. Isso não significa que as pessoas precisem deixar de ser amigas e nem esquecer uma da outra nem dos momentos bons que viveram. Mesmo que cada um encete outro amor, não precisam destruir ou esconder as lembranças. E os novos amores têm que entender que a outra pessoa já teve outros amores e gostou de tê-los tido, de modo que não quer apagar as boas lembranças. Isso é essencial para a saúde psíquica. Mesmo quando uma relação se encerra por algum desentendimento, isso não significa que ela não teve bons momentos que merecem ficar na lembrança.

Se jesus realmente tivesse existido, vc gostaria de ter vivido na mesma época que ele?

Não, absolutamente. Aquela época era horrível. Uma época despótica, sem liberdades, sem conforto, muito sofrida para o povo em geral. Só não foi pior do que a alta Idade Média. Eu gostaria é de ter vivido na "Belle Epoque". Com o estilo e a cultura dela mas com a tecnologia do futuro.

"Esquecer de buscar a felicidade e se dedicar a ser bom e fazer o bem" pq fazer o bem se tudo é matéria e acaso?‎

Não é verdade que tudo seja matéria, mesmo que não existam deuses, espíritos e almas. Além da matéria o universo é substancialmente constituído de campo e radiação, além de formalmente constituído de espaço, tempo, estruturas e ocorrências. Por isso é que o materialismo é um equívoco, substituído pelo fisicalismo que é a concepção de que a realidade substancial seja apenas física, não existindo nenhuma realidade sobrenatural. Física significa, natural. Mesmo assim há que se fazer o bem, não porque isso seja uma prescrição de qualquer entidade divina sobrenatural e nem porque assim se conseguirá a salvação da alma (que não existe). Há que se fazer o bem por seu valor intrínseco. Porque o bem é que propicia a maximização da felicidade de todos e não só de uns. E essa benquerença geral fará cada um feliz, satisfeito por estar no mundo e vivendo. O mal, pelo contrário, gera infelicidade e a infelicidade dos outros acarretará a de cada um.

O que fazer para ser feliz ?‎

Esquecer de buscar a felicidade e se dedicar a ser bom e fazer o bem.

Os argumentos dos apologistas cristãos são realmente fortes? As vezes leio alguns e realmente faz sentido (no meu pouco entendimento, claro).‎

Eles são bem convincentes por causa de sua boa retórica e "mise en scene", como o Craig. Mas o fundamento é precário. A base maior é o texto bíblico, tido por eles como verdade inconteste. Isso não tem o menor sentido. Não há nada que garanta que o que a Bíblia diga seja verdade, a não ser a fé. E fé não serve como critério de verdade para nada. Senão haveria verdades contraditórias, pois há quem tenha fé em assertivas completamente díspares. E a verdade tem que ser única. Como saber qual delas é que vale? Mesmo quando se valem de razões filosóficas, elas são sofismas, como o fato de que todo evento seja efeito de alguma causa, que o Craig usa para "demonstrar" a existência de Deus. Tanto esse argumento cosmológico quanto o ontológico, de Anselmo, são falaciosos. Ou o do princípio do bem e da moral que não existiriam sem Deus. Ora, não só existem muito bem sem Deus, como o Deus dos cristãos não é nada bondoso, haja visto que exigiu o sacrifício de seu próprio filho em sofrimentos atrozes para redimir a humanidade, em vez da apenas perdoar Adão e Eva (que, aliás, nem existiram).

Você é contra a existência de partidos políticos?

Por enquanto não. O que advogo é a possibilidade de candidato sem partido. Claro que, no futuro, com a evolução da humanidade em direção a uma anarquia comunista, os partidos deixarão de existir espontaneamente, com a extinção dos estados e dos governos. Mas não se pode acabar com eles nem por decreto nem por revolução. Têm que sumir por não serem mais necessários.

Professor, há uma certa "onda" de pessoas, na maioria das vezes defensores do pt e que se dizem 'de esquerda' , com vários estereótipos: quando alguém emite uma opinião contrária, eles costumam chamar de coxinha, mesmo que você também não seja de direita, nem defenda o psdb(no meu caso em particular‎

Essas pessoas são bitoladas, antolhadas, realmente medíocres. Ser de esquerda não significa ser dogmático. Prefiro um direitista livre-pensador. Ter a mente aberta é essencial. Parecem fanáticos religiosos. Fundamentalistas. Para eles Marx é como Cristo. Não se pode discordar de suas opiniões. Disso é que a humanidade tem que se livrar: tanto dos direitistas quanto dos esquerdistas fanáticos.

prof, o que vc acha? http://ask.fm/linhadosnodos/answer/122831087599 se nao é a fisica o que pode ser?

O Carlos Matos, para começar, é mal educado. Isso não o recomenda. Mas, não vem ao caso. A Angela está correta. Astrologia é uma pseudociência sim, pois ela, qualquer que seja ela, se vale de argumentos pretensamente científicos para fundamentar suas proposições. Se se disser que não é científica, pior ainda. Claro que conhecimentos científicos podem ser aceitos, desde que, mesmo não explicados, deem certo. E a astrologia só acerta na estatística do acaso. Não existem forças exceto as físicas. Pode estrilar quem quiser, mas isso é um fato. A data do nascimento não tem influência nenhuma na personalidade das pessoas. Muito menos na sucessão de acontecimentos de sua vida. Não existe influência astral, destino, sorte, azar e nada disso. O que existe são acasos e coincidências.

Você acha o amor uma grande bobagem ou acha a melhor coisa do mundo?

A melhor coisa do mundo, sem dúvida. Não é bobagem nenhuma. E o que dá mais sentido à vida. Quanto mais se amar, melhor. Mesmo sem que haja sexo e nem relacionamento. Só amar já é bom. Claro que com sexo e uma relação é melhor. Além do amor erótico, todos os outros são muito bons.

Qual é a coisa que você mais gostaria de fazer para mudar o mundo?

O que estou sempre fazendo, esclarecendo as pessoas, levantando o véu da ignorância, abrindo os olhos, incitando ao exame e à reflexão sobre tudo, colocando dúvidas, questionando, contestando. Isso aí!

Quando é hora de parar de calcular riscos e recompensas, e ir em frente para conseguir o que se quer?‎

Nunca fiz isso. Nunca me preocupei com o que iria ganhar pelo que fizesse. Nunca objetivei nenhuma vantagem. Em geral, pelo contrário, a maior parte de tudo que faço me dá despesa e prejuízo, do ponto de vista financeiro. Mas me dá muita satisfação. Sou mestre em inventar moda, caçar sarna para me coçar e dar murro em ponta de faca. Mas isso é ótimo, pois vai contribuindo para consertar o mundo.

Professor, pode fazer um comentário sobre o exposto nessa matéria intitulada "Cientistas comprovam a reencarnação humana": http://www.duniverso.com.br/cientistas-comprovam-reencarnacao-humana/‎

Essas hipóteses são inteiramente fantasiosas. Lanza, Everett, Linde, Hameroff, Penrose são cientistas de estirpe mas, a respeito do que o artigo menciona, fazem conjecturas gratuitas e não verificadas. Como o Fritjof Capra e o Amit Goswami. Não há confirmação da existência de multiversos e nem de que a consciência esteja nos microtúbulos. E muito menos de que a consciência preceda a estrutura biológica, química e física dos organismos vivos. Pelo contrário, ela decorre disso. Não há consciência fora de seres vivos, pelo menos até que se desenvolva algum artefato robótico que a possua. Também não há comprovação nenhuma da existência da alma e de espíritos. E, nem ainda, de alguma forma de preservação da consciência e das memórias além da morte do organismo.

A vaidade é filha legítima do egoísmo! Outrossim; vaidoso é um cego que somente sabe ver a si próprio?‎

É por aí mesmo. O egoísmo gera não só a vaidade, mas a soberba, a ganância, a avareza, a prepotência, a arrogância, a inveja, o ódio, a presunção, o pernosticismo e vários outros vícios.

O fracassado é aquele que abandona a luta ou nega-se a travá-la?‎

Tanto uma quanto outra, bem como uma terceira, aquele que luta e perde a luta.

Então se eu agir contrariamente a um consenso moral ou ético estabelecido, não estarei objetivamente elaborando meu próprio construto moral (embora tenha essa pretensão), mas sim, por consequência inescapável, agindo de forma imoral em relação ao tal consenso, sem particularidade. Certo?

Exatamente. Mas nem sempre contrariar a moral é errado, pois a moral é que pode ser errada. A ética não. Quanto a moral não for ética é preciso, justamente, afrontar a moral para fazer prevalecer a ética.

Então você acha que os homens das cavernas eram menos violentos que nós? Não sei, isso me parece um pouco complicado de se afirmar. Eu creio que o senso de coletividade antigamente era muito mais forte do que hoje, Ernesto, e isso se refletia em valores que apontavam para um bem comum de uma comunid

Não me lembro de ter dito isso. Pelo contrário. O homem das cavernas era muito mais violento. Mesmo os homens civilizados da antiguidade eram mais violentos e belicosos. A belicosidade vem decrescendo com o aumento da civilização. Mesmo com as guerras mundiais do século XX, que, em verdade, foram provocadas por líderes insanos. O senso de coletividade que você menciona era maior dentro de cada classe, e, mesmo assim, no período entre, talvez 150 e 50 anos atrás. Mas a existência da escravidão já mostra o quanto o homem foi mais cruel.

Ernesto, por que os militares não queriam que o Brasil fosse comunista?‎

Por várias razões. Para começar porque o que eles chamavam de comunismo era o socialismo de estado (mas eles não queriam o verdadeiro comunismo também). Nesse socialismo, haveria, como houve na União Soviética, o confisco das propriedades pelo estado socialista que passaria a administrar os meios de produção (fazendas, indústrias, transportes, comércio etc.). Esse socialismo acaba com a classe média e transforma todos em proletários (exceto os membros do governo). Como os militares (especialmente o oficialato), à época, proviam da burguesia, eles não queriam que ela perdesse sua ascensão social. Outro fator é que o socialismo soviético era oficialmente ateu e a classe sacerdotal católica também era burguesa (parentes dos militares). Oficializar o ateísmo no Brasil era apavorante. Finalmente, mas não de menos importância, desde a segunda guerra mundial até o golpe de 64, o Brasil se tornou parte do quintal dos Estados Unidos e eles não queriam outra Cuba nas Américas, ainda mais do tamanho do Brasil.

Ernesto, o que eu ainda não entendo é por que você acha que a sociedade irá aos poucos se tornar altruísta, generosa e etc. Quais argumentos/dados suportam isso?

A história. A sociedade atual é muito mais preenchida por pessoas do bem do que já o fora em épocas anteriores. A consciência moral e ética é muito mais viva hoje do que já o foi ontem. A criminalidade de hoje é menor do que a de antigamente. A proporção de pessoas honestas é maior na atualidade. Certamente que há idas e vindas. O que eu falo é a respeito de uma tendência secular ou milenar. A comparação que faço é com a situação de 500, 1000, 1500, 2000, 2500,,, anos atrás. Não é com 50 anos atrás. Além disso, a população está cada vez mais instruída e educada. A prosperidade aumenta e a renda se distribui cada vez mais. Da mesma forma que a saúde e a expectativa de vida. Tudo isso contribui para que as liberdades sejam cada vez maiores, a democracia (que é um passo da tirania para a anarquia) se difunde cada vez mais.

Não entendo como a ética seja restrita apenas ao coletivo. E se eu me contrapor aos preceitos éticos, e queira, a partir de minhas próprias concepções, elaborar a minha ética particular? Como isso não é possível?‎

Não é possível. Isso não é ética. Porque a ética, por definição, é uma concepção do que seja certo ou errado, justo ou injusto, bom ou mal, de modo que tais considerações possam ser aplicadas a qualquer ação feita por qualquer pessoa em qualquer lugar, em qualquer época e de qualquer estrato social. Por isso ela é filosófica e não baseada nos costumes, como a moral. Mas, mesmo a moral, que é relativa à época, ao local e ao estrato social, não é individualizada e sim composta de prescrições, proibições e permissões a serem obedecidas por qualquer um dentro daquele contexto. Não há "moral particular".

É verdade que a origem da vida é um fenômeno fisicamente trivial, derivando-se a partir de moléculas tentando lidar com a própria entropia?‎

Físico, sim, trivial, não. A reunião de átomos para formar moléculas e a de moléculas simples para formar moléculas complexas e assim por diante, com complexidade cada vez maior é um evento em parte fortuito, em parte dirigido (mas não causado) pelo surgimento de interações atrativas cumulativas, como as forças de Van der Waals e as pontes de hidrogênio, que propiciam uma redução localizada de entropia, às custas de um aumento maior na vizinhança. Isso também ocorre com a condensação gravitacional de gases resultantes de uma flutuação aleatória de densidade que leva ao surgimento de estrelas e galáxias. A interação eletromagnética apenas não seria capaz disso por não ser apenas atrativa. Além do mais, a junção dos átomos para formar as moléculas básicas da vida, como metano, amônia e gás carbônico, além da água, requereu a existência de descargas elétricas abundantes na atmosfera, para fornecimento de energia. Hoje isso não acontece, exceto nas fumarolas submarinas, onde a energia é suprida pelo calor liberado do magma.

O anarquismo de direita é uma possibilidade?

Sim, certamente. É o que se chama "anarco-capitalismo". O que, fundamentalmente, diferencia a direita da esquerda é que aquela considera as desigualdades sociais, normais, justas e, até, desejáveis. enquanto esta as considera anormais, injustas e indesejáveis. São, portanto, posicionamentos sociais. Todavia ambos podem existir em regimes políticos com ou sem governo. O capitalismo é de direita porque considera uma desigualdade essencial entre capitalistas e trabalhadores assalariados. Para o comunismo todos são coproprietários dos meios de produção e de serviços. No socialismo todos são empregados assalariados, sendo o estado o único proprietário de tudo (na vertente mais radical). O que aconteceu na União Soviética não foi comunismo, mas socialismo. O ideal é a união de uma economia comunista com uma política anarquista.

A ética insurge em foro íntimo ou apenas coletivo? Quero dizer, se eu quiser decidir o que é certo ou errado PARA MIM, estarei assumindo condições éticas individuais/subjetivas?‎

Nem a ética nem a moral são individuais. A moral é sempre coletiva, mesmo que seja relativa à época, ao lugar e ao nível social. Mas ela dita normas a respeito do que seja permitido, proibido ou prescrito para os membros de um grupo social. A ética, então, é que não é individualizada mesmo, pois ela, inclusive, pretende ser de amplitude humanista e independente do lugar, da época e do nível social das pessoas. Ela investiga o que seja certo ou errado para que a moral construa suas normas. É como uma filosofia da moral, mas não uma sociologia da moral e nem uma história da moral.

Então significa que a teoria demográfica de Thomas Malthus revelou-se errada?‎

Dentro de certo limite de tempo, ela foi válida. Mas não é mais, não só porque o crescimento da população está deixando de ser geométrico (exponencial), como a produção de alimentos está crescendo mais rapidamente do que uma progressão aritmética (linear). Ele não contava nem com o controle da natalidade e nem com as avançadas técnicas agronômicas e pecuárias.

Você acha que o crescimento exponencial da população mundial seja um obstáculo para o alcance do comunismo ou anarco-comunismo?‎

O crescimento da população não é exponencial. No momento parece ser, mas a curva se aproxima mais de uma logística, em que a assíntota horizontal seria abaixo do máximo. Ou seja será atingido um ponto de inflexão, depois um máximo, a seguir uma redução, outro ponto de inflexão e, finalmente um patamar. Mais ou menos como isto:
http://s26.postimg.org/b459lwum1/Popula_o.jpg
O ponto A é hoje, B é a inflexão, C o máximo e D o patamar.
Ao que parece, o ponto C será atingido em torno de 2075 e o patamar D lá para 2150 ou 2200.
Mesmo que isso atrase mais para ocorrer, fatalmente ocorrerá.
De qualquer modo as questões demográficas não são impedimento para se atingir a anarquia e o comunismo, mas apenas um fator que atrasa esse momento. Aliás, não haverá um momento, pois ambos os sistemas, quer o político (anarquia), quer o econômico (comunismo) não se estabelecerão de repente e sim gradualmente. Cumpre sempre ressaltar que o comunismo de que falo não é o socialismo ditatorial estatal que vigorou na União Soviética. A questão é que esses sistemas depende fundamentalmente da ampliação do nível educacional do mundo, como também da disseminação da prosperidade (e a extinção da pobreza). Tais situações serão mais difíceis de serem alcançadas quanto maior for a população do mundo. Mas o ponto D, da curva será alcançado bem antes da anarquia e do comunismo, que ainda demoram alguns séculos.

Como os cegos de nascença sonham?

Com as imagens sensoriais dos outros sentidos, como sons, sensações táteis, olfativas, gustativas, térmicas e todas as outras, exceto as visuais. Do mesmo modo que percebem o mundo quando estão acordados. Mesmo quem vê e sonha com imagens visuais, também percebe, nos sonhos, sons, odores, dores, toques, calor, frio, fome, sede e todos os sentidos. Os cegos possuem todos, menos a visão. Então seus sonhos se dão com representações internas dessas outras percepções.

O estudo da ciência moderna e o método científico começaram nos mosteiros medievais?

Muito incipientemente, sim. Mas a grande revolução só começou quando o saber passou a ser cultivado fora dos mosteiros, no renascimento. E quando as universidades começaram a se livrar da tutela religiosa. Porque a verdadeira ciência tem que ser feita independentemente de qualquer consideração teológica. Se coincidir, muito bem, ótimo. Se não, vale a ciência e não a teologia.

Qual a tua receita pra fazer amigos?

Ser, simplesmente, você mesmo, com toda a autenticidade. Então, quem quiser ser amigo de você, será. Se você encenar uma figura teatral, fingindo ser o que não é, para cativar um amigo, mais cedo ou mais tarde o seu eu verdadeiro se revelará e a pessoa poderá se desapontar e deixar a amizade de lado. Jamais finja ser o que não é. Se não está satisfeito em ser o que é, mude. Mas mude de fato e, não apenas, represente o que queria ser.

Quem disse que a ética se liga à maximização da felicidade? Não existe um consenso sobre isso. Não existe nem mesmo um consenso sobre felicidade. Uma pessoa pode se sentir feliz com algo que você considere mau ou danoso.‎

Muitos o disseram e, particularmente, eu digo. Isso é o que se chama de utilitarismo, com o que concordo, feitas algumas correções. Quanto à felicidade, é tranquilo defini-la, mesmo sem apelo à medição de níveis hormonais, mas só pela observação do estado psíquico. Quanto ao fato de algo ser prazeroso para um e não para outro, note que a eticidade se mede pela apuração da maximização da felicidade global e não da individual. Por isso é que é um funcional e não uma função. A ética é absoluta sim, sem dúvida. Há quem discorde, de fato. Isso é um dos problemas da filosofia, como da psicologia, da economia, da sociologia, isto é, a existência de escolas de pensamento. Seria preciso se estabelecer critérios de validação das propostas explicativas para aceitá-las ou rejeitá-las. Mas, em relação à ética, o utilitarismo é a concepção mais aceitável, mesmo tendo alguns problemas.

Professor, poderia citar uma proposição indemonstrável na aritmética, ou isso acontece apenas em casos particulares?‎

O postulado de indução finita, que diz que se o fato de uma proposição valer para um dado elemento de uma série implicar que ela valha para o seguinte e que ela valha para o primeiro, então ela valerá para todos. Isso é o que se diz óbvio, mas não se pode demonstrar.

A ética é relativa. É um absurdo achar que o que é bom para alguém é bom para outro alguém. Cada pessoa tem uma concepção de bom e mau, de certo e errado. Não existem critérios objetivos para determinar isso.‎

Errado. Não é não. Bom e mau não são conceitos relativos. Não estou me referindo à bondade ou a ruindade de um gosto e sim à bondade ou à ruindade de uma ação. Isso pode ser perfeitamente mensurado de modo objetivo, sim. Até se pode construir um funcional matemático para isso (funcional é uma relação que atribui um número a um elemento não numérico). O grau de bondade ou de maldade de uma ação é o quanto ela produz de felicidade global. A eticidade de uma ação, pois, se liga à sua maior ou menor maximização da felicidade para o maior número de seres. E a felicidade pode ser objetivamente mensurada pela liberação de serotonina, endorfina, dopamina e oxitocina. Todavia há que se considerar que algumas ações dolorosas propiciam uma felicidade a posteriori, como a extração de um dente estragado. Isso tem que ser um funcional e não uma função porque tem que ser integrado (ou somado) sobre todos os seres envolvidos e não só o que faz ou sofre diretamente a ação. Outros critérios subsidiários de eticidade, não relativos, são o fato da ação ser uma que gostaríamos de ser alvo e dela poder ser erigida como norma geral.

“Pensar é dialogar com a incerteza.” Comente.‎

Isso mesmo! Se não se tem dúvida de algo, não se reflete sobre ele. A dúvida é sempre bem-vinda e deve ser cultivada como extremamente benéfica. É pela dúvida que se envidam esforços de verificação e de reflexão para se confirmar ou se rejeitar qualquer convicção. Sem a dúvida não há progresso do conhecimento. Por isso é que a fé é nefasta. A fé não admite dúvida. Isso é muito ruim. Certezas são praticamente impossíveis, exceto quanto a trivialidades. O que se tem, no máximo, são fortes convicções. Que têm que ser abertas ao exame e à contestação para que se confirmem ou sejam rejeitadas. Isso é que é filosofar e fazer ciência. Sem isso não se avança. Isso foi bem discutido por Marcelo Gleiser em seu novo livro "A Ilha do Conhecimento", cuja leitura recomendo.

Já deixou de expressar uma opinião por medo de ser julgado?‎

Nunca. Não tenho medo nenhum de ser julgado e nem de ser condenado. Minhas convicções são fruto de meus estudos e reflexões. Jamais são levianas ou caprichosas. Por elas vou, tranquilamente, para a prisão. Quanto não tenho convicção, mas apenas um palpite, mesmo assim o externo, deixando claro que seja um palpite. Acho que as pessoa não podem ter medo de dar palpites, sejam quais forem. É preciso acostumar a sociedade com idéias incomuns, exatamente para fazer as pessoas pensarem sobre a procedência de suas convicções e abalá-las pela dúvida. Isso é ótimo, pois a dúvida leva a buscar argumentos para defender o que se pensa e, possivelmente, mudar o que se pensa.

Por que a velocidade da luz é a mesma pra qualquer referencial?‎

Não se sabe. Isso é a descrição de um comportamento fundamental da natureza. Os fatos básicos da física não possuem explicação. Os demais é que são explicados a partir deles. Mas eles são, puramente, constatações. E não há como obtê-las (as provas). O que acontece é que, muitas vezes, se descobre que um fato que se supunha básico não é, mas sim uma decorrência de outro, mais básico. Este, contudo, não tem explicação (até que se veja que ele também não seja básico). Realmente é impossível se construir qualquer teoria que faça um modelamento de algum aspecto da realidade sem que alguma proposição seja indemonstrável. Isso já foi, até, demonstrado por Gödel para a Aritmética, mas pode ser estendido para outras teorias.

Professor, a não relativização da ética não é impossível?‎

Não. A moral é que é relativa. Mas são conceitos diferentes, mesmo que correlatos. A pretensão da ética em ser absoluta, pelo menos com relação à espécie humana, procede. O que ela busca são os critérios independentes da época, lugar e estrato social que possam aferir a correção ou incorreção das ações humanas. Enquanto a moral normatiza o que seja permitido, proibido e prescrito para alguma categoria de pessoas em dado momento e local, a ética quer saber o que tem que nortear a moral em seus estatutos, buscando o que seja certo ou errado fazer, isto é, o que seja bom ou mau, um bem ou um mal. Isso pode, perfeitamente, não ser relativo. Em verdade, não pode ser. Digite no Google:

Tu achas que o cancer social é necessário? Que é preciso ter pessoas pobres para que existam pessoas ricas, que o crime é necessário para que exista: policia, delegado, advogado, promotor? Temos como fugir disso?‎

Claro que não é. O ideal é que essas profissões sejam extintas, bem como a de juiz e todo o aparato policial e jurídico. Basta que ninguém seja desonesto e nunca se cometa crime nenhum. Esse é o ideal anarquista. Além de, também, não haver forças armadas de nenhuma espécie. Também não é preciso haver pobre nenhum. Todos devem ser razoavelmente ricos, não havendo ninguém nem muito rico e nem pobre. Não é preciso haver pobres para fazer os trabalhos servis, como coleta de lixo, lavra e colheita de alimentos, auxílio na construção civil e similares. Os ricos podem fazê-los. Ou seja, os lixeiros, peões da roça, peões da construção e assemelhados também devem ser ricos. Ou melhor, todos burgueses. O ideal do comunismo não é acabar com a burguesia e sim com o proletariado e a aristocracia (ou alta burguesia), transformando todos em burgueses comuns. Ou seja, só haver classe média. Isso vai ser alcançado ao longo do tempo, mas demora séculos ou milênios de evolução social e cultural. Todavia é possível se fazer um esforço educacional positivo nesse sentido e, então, abreviar o processo. O que não se pode é impor uma situação assim por nenhuma revolução. Revoluções sempre são derrotadas no final.

“O que é verdade para mim não é verdade para ti”. Concordas?

Pode ser ou não. Verdade tem dois significados. O absoluto e o subjetivo. Verdade absoluta é a adequação entre o que se diz e o que, de fato, é. Verdade subjetiva é a adequação entre o que se diz e o que se pensa que seja. Pode ser que não coincidam. Então uma pessoa pode não estar mentindo e, ao mesmo tempo, não estar dizendo a verdade. A falta de coincidência vem do fato que podemos pensar que algo seja o que não é por falha de nossos sentidos ou porque confiamos no testemunho de outrem, que, ou mentiu, ou também teve uma falha de percepção. Então, de fato, eu posso supor que algo seja verdade que você considera que não seja ou vice versa, em que ambos estejamos convictos de estarmos certos. Note que é quase impossível se ter certeza de que o que consideramos como verdade, absolutamente o seja. Então temos que nos basear em nossas convicções, estando sempre abertos a revê-las, uma vez verificada sua improcedência. E sempre é bom, mesmo, duvidar de nossas convicções, justamente para envidar os maiores esforços em confirmá-las ou, senão, abandoná-las.

Quais são as profissões de cada um dos seus filhos?‎

A mais velha é Engenheira de Alimentos com especialização em Administração e trabalha como técnica da Receita Federal. Meu filho é Médico Veterinário com mestrado e trabalha como pesquisador em genética e melhoramento de soja na Minnesota State University. Minha enteada mais velha é graduada e mestrada em Economia Doméstica e trabalha como extensionista rural na Emater de São Paulo, atuando em comunidades quilombolas. A seguinte tem graduação e mestrado em letras e vai começar o doutorado na USP da capital, enquanto é professora de redação em uma escola particular. Meu enteado vai formar agora em Agronomia. Minha enteada mais nova é Médica Veterinária e trabalha em uma clínica em Alagoinhas, na Bahia, onde seu marido é Engenheiro Florestal em uma companhia chinesa de reflorestamento.

A masturbação faz parte da assexualidade?

Não. Na assexualidade não se curte o sexo, nem solitário. Quem não consegue fazer sexo interpessoal mas se masturba não é assexual mas pode ter um problema de misoginia ou misandria ou ambos. Ou um problema de repulsa por relacionamento humano mesmo, em nível mais íntimo, Na assexualidade o desejo está ausente.

Vc se casaria com alguém que não gostaria de te filhos?

Provavelmente não, pois eu sempre quis ser pai. Mas a mulher com quem me casei queria ter filhos e tivemos dois. Depois que me separei, uni-me a uma mulher que já tinha quatro filhos. Agora tenho seis dois rapazes e quatro moças. As idades são 36, 34, 33, 32, 30 e 28.

Professor, a assexualidade seria, de fato, uma sexualidade ou a falta de uma?‎

Falta de desejo sexual é uma modalidade de comportamento sexual. Assexualidade é, pois, um tipo de sexualidade que se constitui em sua negação.

Existe alguma receita para fazer um bom sexo?‎

Sim, para começar, gozar de boa saúde. Segundo, não ter bloqueios e tabus. Terceiro, querer, antes do próprio, o prazer da outra pessoa. Quarto, estar emocionalmente envolvido. Quinto, não ter a menor pressa. Sexto, deixar acontecer tudo o que aparecer.

Há um conhecido trecho do livro "Surely you're joking, Mr. Feynman!", onde Feynman conta um pouco da sua experiência no Brasil. Nele, o físico lança críticas rigorosas ao ensino da ciência no nosso país. Você chegou a participar desse sistema educacional? Concorda com a crítica? Acha que melhoramos?‎

Tenho e já li esse livro. Claro que participei, como protagonista crítico. Inclusive fiz mestrado onde Feynman lecionou, no CBPF. E, em 1979, continuava da mesma forma que em 1951. Dei centenas de murros em ponta de faca para mudar o processo educacional, em vão. Só na EPCAR, em que lecionei de 1968 a 1976 é que o ensino era como Feynman queria. Mas isso, até lá, acabou. Porque as universidades e o MEC não querem pessoas que, realmente, tenham conhecimento e habilidades mas, apenas, que saibam responder questões de exames. E essas são ridículas, baseadas em decorebas e problemas tipo. Leia isto: http://www.uel.br/cce/fisica/pet/EnsinoRichardFeynman.pdf.
Alguns aspectos que venho insistindo em vão é que o ensino de ciência tem que ser, primordialmente, experimental. Com experimentos feitos pelos próprios alunos toda semana, antes da aula teórica sobre o assunto. Que ele se façam de cientistas e descubram, por si próprios, as leis. Que se tornem historiadores e geógrafos e investiguem, por si mesmos, ainda mais agora, com a internet, os fatos históricos e geográficos. Que filosofem sobre tudo. Que não estudem pelos livros, mas "escrevam" os livros. Que sejam especuladores críticos, questionadores e contestadores. Está tudo errado esse negócio de aulas, turmas, provas, séries, notas. Isso não leva à aquisição de conhecimentos, ao desenvolvimento de habilidades, ao aprimoramento da inteligência e da sensibilidade, à educação do caráter, ao enriquecimento cultural, ao entrosamento social, ao compromisso com o mundo, à manutenção da saúde e ao cultivo dos relacionamento interpessoais e à conquista da felicidade. E isso tudo é que o processo educativo tem que propiciar, desde o nível infantil até o pós-doutorado.

Vc já parou por alguns segundos para admirar a beleza da natureza.‎

Não apenas alguns segundos mas muitas e muitas horas. Sempre o faço, especialmente para admirar o céu estrelado, mas não apenas. Meu jardim é uma pequena floresta. Tem até lago. Cheio de passarinhos. Admiro tudo. Até aranhas fazendo teias. Inclusive a maior beleza da natureza: o ser humano. Especialmente as crianças. E, sem dúvida, uma bela mulher com um lindo sorriso.

Tenho uma curiosidade. Por que pessoas inteligentes gostam de tirar foto com uma biblioteca de fundo? Seria uma forma inconsciente de mostrar conhecimento?‎

Minhas fotos com a biblioteca ao fundo decorrem, simplesmente, do fato de que, atrás de mim, aqui no computador, fica a biblioteca. Mas essa interpretação não está completamente errada. De fato, exibir a biblioteca mostra que a pessoa é uma pessoa ligada a livros, que lê muito, que é intelectual. Isso, quase certamente, corresponde a um grande cabedal de conhecimentos. E se a característica marcante da pessoa é o seu grau de conhecimentos, ela gosta, naturalmente, de mostrar isso. Como um desportista, um artista, um engenheiro, um médico ou o que seja, gosta de mostrar-se envolvido com aquilo que constitui o fulcro de sua vida.

Ernesto, você ja ouviu falar da Deep Web? Acredita nas coisas que dizem existir nela?‎

Sim, mas não me interesso em acessar. Pode ser que o que dizem sobre ela seja verdade ou não. Não acredito e nem deixo de acreditar. Há que se verificar. Mas não vou fazer isso. Se for verdade é uma abominação.

Ernesto, suas respostas são de fato muito científicas e provavelmente certas, apenas, se uma pessoa tivesse uma visão diferente da sua e acreditasse em energias místicas e disponibilizasse seus conhecimentos a sociedade, ainda acha que se trata de um enganador?

Depende. Se essa pessoa estivesse convicta de suas crenças, mesmo enganado, não seria um enganador. Como acontece com muitos missionários religiosos. O importante é que as pessoas tenham um espírito inquiridor, crítico, questionador e contestador, para que analisem com imparcialidade toda proposta. Isso tem que ser desenvolvido no processo educativo formal, dentro das disciplinas científicas, históricas e filosóficas. Por isso é que venho me batendo desde que comecei a lecionar, em 1968, em vão. E isso é o que sempre fiz em minha atividade de magistério. O importante não é treinar para passar no ENEM e nos vestibulares. O importante é, além de adquirir conhecimentos, desenvolver a habilidade de pensar, de inquirir, de examinar, de questionar, de criticar e contestar (inclusive o professor), Sempre adorei as alunas e alunos que me contestavam. Esses é que eram os bons. Minhas provas não tinham respostas certas padronizadas. Eu propunha problemas (e não exercícios) para serem resolvidos e várias soluções diferentes poderiam ser certas. Eu pedia para que argumentassem para mim algo que não tinha sido dado em classe, mas eles tinham desenvolvido sua habilidade de raciocinar. Eu estimulava sua inteligência, sua percepção. Nada de decoreba. Eles é que tinham que redescobrir as leis da Física, como se fossem cientistas, devidamente orientados, é claro. Se todas as pessoas forem assim, as propostas esotéricas mirabolantes não encontrarão jamais guarida na humanidade. Por isso é que muitos políticos e espertalhões não querem saber de povo bem educado e instruído, bem pensante. E isso é que nós, os professores e professoras, temos que incutir na juventude: Capacidade de pensar.

A prática ocultista ocorre por muitas vezes sobre adivinhação, manipulação. Uma vez que dizem viajar no tempo para obterem respostas sobre o que está oculto. Hoje, físicos cientistas sérios consideram significativamente possível a viagem no tempo, já outros chamam ocultistas de aproveitadores.Oq diz

Viagem no tempo sempre foi possível e é o que fazemos cotidianamente todos nós e o Universo inteiro. A questão é alguém viajar no tempo a uma taxa diferente do resto (preferivelmente maior). Isso também é possível. Basta que se tenha velocidade suficientemente grande. Mas, uma vez no futuro, dele não se retorna, exceto em situações em que o campo gravitacional seja tão intenso que encurve a dimensão temporal do espaço-tempo também e permita que, indo-se sempre para o futuro, faça-se uma volta e se chegue ao instante de partida, vindo do passado. Mas, nesse caso, nada permanece com sua estrutura íntegra, pois só acontece isso em torno de buracos negros. Assim não é possível se conhecer o futuro e voltar ao presente para contar. Previsões do futuro só podem se dar de modo probabilístico, pela análise dos fatores causais que iriam provocar tais ou quais eventos. Mas isso não pode ser garantido, pois eventos fortuitos estão sempre acontecendo. Profecias propriamente ditas, são impossíveis. Ocultistas, de fato, são enganadores.

O que dizer desse garoto? https://www.youtube.com/watch?v=QYoVz5r5LN4&feature=youtube_gdata_player‎

Fantástico! Tal situação precisa ser contemplada pelo sistema educacional, do mesmo modo que a situação das crianças e adolescentes especiais no sentido oposto, isto é, da baixa capacidade cognitiva. A superdotação é um fato que não pode, pedagogicamente, ser considerada uma excrecência a se abafar em nome de uma pretensa "igualdade" democrática. A igualdade que se tem que buscar é a de oportunidades e, ao se negar aos superdotados a oportunidade de desenvolverem sua superdotação, está-se sendo desigualitário e, com isso, prejudicando não só a própria pessoa, mas o mundo, pela perda do aproveitamento de suas capacidades em benefício global. Poucas escolas, no Brasil, aceitariam a promoção de nível de alunos superdotados que não tivessem a idade legal, com um pretexto pretensamente pedagógico e psicológico. Uma burrice. Há que se desenvolver processos híbridos de desenvolvimento pedagógico diferenciado entre os aspectos cognitivo e intelectual e os de socialização. Difícil? Muito! Mas não impossível.

Prof, em uma sociedade a anarquista o consumo de carne animal cairia em desuso?‎

Não necessariamente. A questão é outra. Eu recomendo que sim, mas isso não é vinculado à proposta anarquista. Do mesmo modo que o anarquismo não é, necessariamente, ateísta e nem comunista. Mas eu proponho que se associem as quatro concepções: anarquismo, comunismo, ateísmo e vegetarianismo. Esta última, contudo, tem uma vinculação mais fraca com as anteriores. Outra concepção que, em geral, está dentro da abrangência do anarquismo, mas não obrigatoriamente, é a do poliamorismo, isto é, da possibilidade (e não obrigatoriedade) de relacionamentos gâmicos, amorosos e sexuais múltiplos não só sequencialmente mas também concomitantemente, de forma aberta, franca, conhecida e consentida, não só pelos envolvidos, mas pela sociedade.

Do que é constituído o vácuo?

Vácuo é um espaço (conjunto de lugares, isto é, de possibilidades de localização) preenchido apenas por campo ou radiação (ou ambos), mas não por matéria (pelo menos matéria bariônica, mas poderia ter matéria escura não bariônica). O vácuo não é vazio, Dentro os campos que o preenchem pode haver o gravitacional (curvatura do espaço), elétrico, magnético, campo da matéria e campo de energia escura. A radiação que atravessa o vácuo tanto é a radiação de fundo do Universo quanto a luz e outras ondas emitidas por estrelas, nebulosas e galáxias. Neutrinos e antineutrinos apenas também atravessam o vácuo, bem como raios cósmicos, que, apesar de serem matéria bariônica, não formam sistemas estruturados. Vazio completo não existe no Universo (e nem fora dele). Na prática, para propósitos técnicos, admite-se que vácuo seja um espaço com extrema baixa densidade de matéria, como o espaço interplanetário, interestelar e intergaláctico. Mas ele ainda possuem átomos.

Você não acha que deveria ter um controle de natalidade rigoroso no mundo?

Não. Controle rigoroso é uma atitude ditatorial. O que é preciso é haver uma conscientização geral sobre a necessidade de se ter poucos filhos. Um trabalho educativo muito amplo e prolongado (por décadas a fio, ou séculos), que se estenda por todo o planeta.

Ernesto, você teme a morte? Isso me assusta muito, a perda da total consciência, a incapacidade de existir, a falta do pensamento. Como é para você?

Tranquilo. Do mesmo modo que eu não existia e não sentia falta disso antes de nascer, depois de morrer, ao acabar tudo, não vou saber de nada, portanto não sentirei nada.

A criminalização do sexo por parte da religião é uma forma de tirar das pessoas a única coisa prazerosa desta vida?

Não é bem assim. As religiões não criminalizam o sexo. O que elas fazem é impor restrições. Mas essas restrições não são válidas. Por outro lado, o sexo não é a única coisa prazerosa da vida. Há muitas outras, mesmo que o sexo seja uma das mais. Depois, as restrições religiosas ao sexo, em verdade, advém de considerações econômicas, para preservar o patrimônio e a herança. Trata-se de uma concepção patriarcal, que é mais antiga do que as religiões, tendo surgido após o ser humano ter adquirido a consciência de que é o sêmen do homem que fecunda a mulher. Então começou-se a exigir da mulher fidelidade ao marido e virgindade antes do casamento. Isso, contudo, nunca foi socialmente exigido dos homens. As religiões adotaram tal exigência, também, porque, ao surgirem como institucionalização das crenças mitológicas primitivas, organizaram-se em parceria com o poder militar, político e econômico, na intenção de preservar as benesses e os privilégios das classes dominantes. Mesmo os movimentos contestatórios, como o cristianismo em relação a judaísmo e o protestantismo em relação ao catolicismo, de início defensores dos oprimidos, ao longo do tempo também acabaram se unindo aos opressores. Como, também, o islamismo. E uma das grandes opressões é o machismo, que está por trás das restrições sexuais impostas às mulheres. A solução é a anarquia ateísta (e, de lambuja, comunista). Ela inclui a liberalização sexual das mulheres com a sua equiparação aos homens em relação a todos os aspectos. Dentre os quais a admissão aberta da possibilidade da pluralidade amorosa paralela, sem que se configure nenhuma infração, podendo, pois, ser francamente assumida na sociedade, com a ciência e o consentimento dos envolvidos e de todo mundo.

Olá Ernesto, gostaria que comentasse a respeito deste texto: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/12/141230_vert_fut_religiao_futuro_ml.shtml sobre se as religiões desaparecerão ou não. Concordo com você que o avanço as levará à extinção. Mas quanto ao que o texto fala? O que acha?

Concordo que, na atual conjuntura, a conclusão está correta e as religiões, mesmo diminuindo, continuarão por aí. Mas a atual conjuntura mudará. Mesmo que leve milhares de anos. E a humanidade tem milhões da anos pela frente. Penso que, num futuro da ordem de milênios (o que é pouco), a humanidade terá extirpado inteiramente a pobreza e a ignorância, bem como a doença. Nesse contexto, que, para mim, será a anarquia global, um tipo de "paraíso na Terra", as razões para qualquer crença religiosa se tornarão extremamente fracas. O ateísmo e o humanismo secular, certamente, proverão a humanidade de sentido para a vida, dentro da limitação da vida biológica. A globalização e o aumento da prosperidade, fatalmente levará todos os países a serem Noruegas. O fanatismo e o fundamentalismo, mesmo recrudescentes, especialmente dentro do Islã, mas também na Cristandade, não gozam da aprovação total, inclusive, dos povos em que se estabelecem. Penso que isso seja uma excrecência que se extinguirá em poucos séculos. A tendência geral, de longo prazo (isto é, milenar) é pela liberalização cada vez maior das concepções de vida. Isso levará ao abandono das crenças religiosas. Felizmente!

Mais de 90% das pessoas através da história, em todas as culturas, em todas as civilizações, em todos os continentes acreditam na existência de algum tipo de Deus – deve haver algo (ou alguém) causando esta crença?‎

Sim, é claro. Algo, mas, a princípio, não alguém. Esse algo, que deu origem à crença em deuses, foi a necessidade de achar sempre um agente pessoal para todos os fenômenos. Não achando, inventaram-se espíritos que, depois, foram identificados como deuses. E isso foi passando através das gerações até que, com o surgimento das civilizações, tais crenças se corporificaram nas religiões. Em várias ocasiões, os detentores e os pretendentes a detentores do poder, fizeram uso disso para controlar o povo e fazê-lo atender a seus desígnios. Então eles incluíram a danação eterna como um fator amedrontador para que as pessoas não fossem rebeldes a suas prescrições. Até hoje muitas pessoas, mesmo instruídas, continuam supondo que se requeira algum ser poderoso e invisível para explicar os fenômenos do Universo. Mostrar-lhes seu equívoco é uma grande caridade, que venho praticando há anos.

Professor, estou agoniado, quero seu conselho. Amo duas mulheres. Uma é amiga e o sentimento é recíproco. Outra é ex querendo reatar. Amo mesmo essa amiga.. mas não desapaixonei de minha ex, ainda acho ela fascinante. Mas minha ex é instável, se estamos juntos agora, amanhã não mais.. o que faria?‎

Não acho que uma relação amorosa precise ser estável. Mesmo instável ela pode ser boa e gratificante. Quanto a manter relacionamento amoroso com ambas, isso é válido também, desde que ambas saibam e concordem. Quem sabe elas aceitam? Nesse caso você também teria que aceitar que elas tivessem um segundo (ou terceiro) namorado. Sendo tudo conhecido e consentido não há problema. Talvez haja uma rejeição familiar e social. Mas isso é um preço a pagar pelo pioneirismo. Não havendo consentimento, então há que se fazer uma escolha, o que é ruim e penoso. Mas manter um ou ambos os relacionamentos escondido não é ético.

O que você responderia a alguém que te dissesse: se deus não existe, por quê dedica seu tempo a criticá-lo?‎

O que eu critico, na maioria das vezes, não é Deus, mas a crença em sua existência. Claro que sinto-me na obrigação da fazê-lo, pois essa crença não é algo bom para as pessoas e nem para a humanidade. Tal crença acaba impedindo as pessoas de lutar pelo prevalecimento do bem, por deixarem essa tarefa para ele. Como ele não existe... Ela faz muitas pessoas se resignarem com os sofrimentos e não lutarem para abater os opressores, contentando-se com a recompensa celestial. Não havendo céu e nem alma imortal.... Meu intuito é, justamente, alertar as pessoas para seu equívoco e fazer com que lutem pelo bem e combatem o mal em termos puramente humanos. Todavia há criticas a fazer a Deus, isto é, na interpretação dele que, especialmente, a Bíblia e o Corão fazem. Tal conceito de Deus, realmente, não é nada benigno.

Professor.. a evolução é fascinante, mas.. o tal "amor" não é tão lindo quanto nos poemas então né.. é algo mecanico para que possamos nos reproduzir e sobreviver? Não existe esse negocio de "paixão só se tem uma na vida"

Não. Amor e todos os sentimentos são reais. E não são mecânicos. São fatos psíquicos. Mesmo que o psiquismo não seja de origem espiritual (no sentido de residirem em alguma "alma"), não é algo mecânico. São ocorrências fisiológicas que envolvem química e eletromagnetismo, bem como um pouco de mecânica (no caso das "bombas de sódio e potássio", nas membranas dos axônios). Mas tais ocorrências têm uma existência decorrente da complexidade estrutural e fenomenológica delas. Mesmo que seja reduzidas a fenômenos físicos essa redução não é linear e nem a aspectos apenas mecânicos. Essa não linearidade é que costuma ser chamada de "holismo". O amor advém do impulso sexual, de proteção da prole e de proteção do grupo, mas é uma sublimação desses instintos que, de fato, é lindo mesmo e provoca grande satisfação e enlevo, mesmo quando dissociado de seu objetivo original. Tal é o caso do dito "amor platônico", que existe de fato. Quanto à quantidade de paixões que se tem na vida, certamente que não é limitada a uma só. Pode não haver nenhuma e podem haver várias. Até simultâneas, mas isso é mais raro. O amor, já sem paixão, esse sim, pode, normalmente, acontecer em paralelo com outros ou com alguma paixão.

Você odeia Deus?

Claro que não. Para começar, como odiar o que não existe? Depois, mesmo com relação ao conceito de Deus, eu não o odeio, porque não se pode odiar um conceito. Nem sequer odeio o fato de pessoas acreditarem em um suposto Deus. Porque elas o fazem de boa fé. Elas são sinceras nisso. O que eu faço é lamentar tal crença. Porque é um grande equívoco que dispersa os esforços, o tempo, a atenção, a dedicação, o investimento que poderia ser feito em muita coisa mais proveitosa para o bem do mundo nessa atividade totalmente inócua que é o culto religioso e tudo que se relaciona a ele. As boas ações que as religiões fazem, como o balizamento moral e a caridade, podem, perfeitamente, serem feitas sem elas. E sem essa enganação toda. Por isso é que me esforço em mostrar a todos como a crença em deuses e em espíritos imortais é falsa.

Professor Leandro Karnal https://www.youtube.com/watch?v=aU2GzjTJvVQ&feature=youtube_gdata_player Concorda?

Em parte sim, em parte não. O fato é que as religiões, realmente, se valem do medo do inferno para reforçar a adesão a elas. Gostei do poema da Teresa d'Ávila, mas, em lugar de Deus, eu colocaria o bem. O que é preciso é, justamente, acabar com esse medo do inferno, ou mesmo da punição da sociedade, para não praticar o mal. O bem deve ser praticado por seu valor intrínseco, sem pretender nenhuma recompensa e não para evitar nenhuma punição. Isso é que a educação anarco-comunista tem que incutir na juventude, que será a sociedade adulta de amanhã. Não vejo que a modernidade substitua Deus pela ciência, pois a ciência, diferentemente das religiões, não tem certezas e se submete a revisões. Mas é a forma correta de se atingir a verdade, ao lado da filosofia. O que é preciso, para que nenhum medo venha a levar o povo para as religiões, é elevar todo o povo a um nível intelectual, cultural, filosófico, científico, artístico bem grande, de modo que todos sejam capazes de pensar com propriedade. De entender textos filosóficos e científicos. Todos mesmo. Desde o catedrático de uma universidade até o lavrador. Isso é o que pretendo o anarquismo. Que todos seja elevadamente não só prósperos mas, também, cultos. Eu disse ELEVADAMENTE, e não medianamente. E eu disse TODOS e não alguns. Sim, esse não é um devaneio utópico. É algo possível. Só que a longo prazo. Eu diria vários séculos ou, até, milênios. Mas se chega lá.

Por que os demais primatas não possuem cabelos compridos?

Não sei. Certamente é porque, no processo evolutivo que levou a eles, o gene que controla o comprimento dos pelos da cabeça se estabeleceu de forma a que não crescessem muito e, na espécie humana, que sim. Tais aspectos surgem de modo fortuito na evolução. A seleção natural preserva os que não prejudicam e os que facilitam a sobrevivência. Penso que este do cabelo seja indiferente. Mesmo que seja prejudicial, na espécie humana, outros benéficos o compensam.

Boa noite, poderia-me explicar o que é um anarquista?‎ .

Uma pessoa que considera que a melhor forma de convivência social da humanidade seja a que prescinde de governos, em que não haja um estado, em que não existam fronteiras, em que a ordem seja completa e assumida sem imposição por todos, em que a liberdade seja limitada apenas pelo impedimento da prática do mal. Uma pessoa que advoga a solidariedade, a paz, a concórdia, a justiça, a generosidade, o compartilhamento. Além disso é uma pessoa que envida esforços para que tal situação seja alcançada no mundo. Todavia, para mim, esses esforços só são legítimos se forem pacíficos, pois a violência, o vandalismo e as revoluções não se coadunam com a concepção de anarquia que, absolutamente, não é bagunça nenhuma. A anarquia tem que ser alcançada por uma evolução e não por uma revolução. E essa evolução se fará por meio da educação.
Ao lado dessa concepção política, considero que é preciso que a concepção econômica comunista precisa estar presente. Mas não o socialismo estatal marxista da ditadura do proletariado. Isto é péssimo, mas isto não é comunismo, como se costuma dizer que é. Comunismo é outra coisa: é o partilhamento dos meios de produção e da prestação de serviços por todo mundo envolvido, não como empregado do estado, mas por si mesmo. Num processo colaborativo e não competitivo. O atingimento do comunismo não pode ser feito pela via socialista estatizante e sim pela pulverização do capitalismo, com a extinção do trabalho assalariado e a transformação de todo trabalhador em capitalista. Até que a propriedade e o dinheiro deixem de existir por falta de necessidade, já que tudo é de todos e nada é de ninguém. Todos trabalham de graça uns pelos outros e obtém tudo de graça também. Então não há ricos nem pobres. Todos são burgueses.

Para qual lado fica o Céu?

Para cima, isto é, em sentido oposto ao que aponta para o centro da Terra. Isso envolve todas as direções possíveis indicadas por vetores traçados a partir do centro da Terra.

Tem coisa mais ridícula que igreja cristã pra homossexuais? A Bíblia é clara quanto a essa prática e a considera abominável

A bíblia está totalmente equivocada. Não pode ser um guia confiável. A homossexualidade é uma das quatro orientações sexuais normais dos humanos e outros animais, ao lado da heterossexualidade, da bissexualidade e da assexualidade. Isso é natural. E como envolve uma correlata relação amorosa, deveria ser aceita como algo de bom, pois quanto mais amor no mundo, melhor. Condenável é o desamor por quem não seja heterossexual. A heterossexualidade, inclusive, não é a única possibilidade aceitável para a cristandade, pelo menos a católica, pois os padres fazem votos de castidade e, portanto, mesmo não sendo esta sua inclinação natural, aderem à assexualidade, contrariando, assim, o comportamento heterossexual "natural" que muitos deles advogam ser o único aprovado por Deus. Por essas e por outras é que não sou cristão.

Ernesto, você acredita até que certo ponto na dualidade onda-partícula?

Isso não é uma questão de acreditar. Trata-se de uma constatação. Os conteúdos substanciais do Universo, isto é, campo, matéria e radiação, exibem tanto comportamento de partícula quanto de onda, dependendo da situação. Essa dualidade é, pois, um fato comprovável e não uma crença.

Por que você acha que a sociedade com o tempo irá se aderir a uma sociedade anarco-comunista?

Sim. Se aderir não, se tornar. Isso é uma tendência histórica ao longo dos milênios. Cada vez mais liberdade e menos autoridade. Essa tendência levara, mesmo sem nenhum esforço direto para tal, à anarquia em alguns milênios. Mas nunca se alcançará uma anarquia se se pretender impô-la. Anarquia não pode ser imposta. Tem que surgir por evolução. Mas a evolução pode ser incentivada com esforços continuados ao longo de séculos.

Ernesto, os anarquistas devem votar ou não ?

Sim, porque o mundo ainda não é anarquista e é preciso escolher os representantes que possam encaminhar leis que gradativamente o façam tornar assim.

A pessoa sair do trabalho e ir pra casa antes de cumprir o horário e sem permissão dos superiores,configura demissão por justa causa?‎

Sim, se ela for contratada com horário estabelecido. Se precisar, peça. Se for negado e não der para ficar trabalhando, vá embora e arque com a demissão.

O que te faz se interessar tanto por matemática e física?. Antes eu não suportava nenhuma, mas com o passar dos anos conheci um professor maravilhoso que me fez apaixonada por física e em conseguinte um outro que me fez crer que matemática não é tão difícil como "todos" dizem.‎

Realmente uma professora ou um professor pode fazer muita diferença no gosto que a aluna ou o aluno toma pela matéria. Eu sempre tive uma atração especial por matemática e ciências, especialmente física, desde o curso primário, de modo que nunca as achei difíceis. Mas, na graduação em matemática, a matemática e a física começam a ficar difíceis. E no mestrado mais ainda. Contudo, se você já domina ambas no nível médio, dá conta da dificuldade. Aliás, dificuldade, para mim, é um grande incentivo para vencer o desafio e eu gosto muito de estudar é o que seja difícil mesmo. Meu interesse por matemática e física vem do fato de considerar que ambas é que desbravam os mais profundos segredos da natureza. E isso, para mim, é fascinante, não importa que utilidade venha a ter. Estudo matemática e física pelo grande prazer que esse estudo me dá. Não quero saber para que serve.

Não crer na existência de deuses = crença na inexistência. Não consigo enxergar diferença entre ateísmo dogmático e cético. Para mim ausência de crença continua sendo uma crença. Estou certo ou não?

Não. Está errado! Ausência de crença não é crença. Crer que Deus não exista é diferente de não crer que Deus exista. A primeira postura é o ateísmo dogmático a segunda é o cético. Quem crê não duvida, quem não crê, duvida. Crer na inexistência de Deus é um tipo de fé, pois não há provas e nem evidências de que Deus não exista. Do mesmo modo que não há provas e nem evidências de que Deus exista. Mas há indícios plausíveis de que não exista e não há indícios plausíveis de que exista. Daí não se crer que exista, nem que não exista. Isso não é agnosticismo nem é gnosticismo, pois nem se considera que não se possa saber nem se considera que se saiba. Isso é ceticismo, ou seja, a postura de se duvidar.

Já inventou alguma desculpa para não sair de casa? Se sim, quais deram certo e quais deram errado?

Nunca invento desculpas. Sempre digo a verdadeira razão pela qual faço ou não faço qualquer coisa: porque quero ou porque não quero. Se não quero sair, digo que não quero e pronto. Por que teria que inventar uma desculpa?

Professor, você sempre quis cursar Física? Sempre foi seu primeiro plano academicamente falando?

Não. Quando adolescente eu gostaria de ser arquiteto ou engenheiro mecânico. Depois que entrei para o científico (atual ensino médio) é que me empolguei com a Física. Mas cursei Matemática, pois não havia curso de Física em minha cidade (Barbacena) e meu pai não poderia me manter em Belo Horizonte ou no Rio, as cidades mais próximas em que havia. Desde meu primeiro ano da faculdade eu já trabalhava como professor para pagar o curso. Lecionava Matemática e Física. Além da Física eu era (e ainda sou) empolgado com a Filosofia. Mas, dos dois cursos, achei preferível estudar Matemática e Física formalmente e Filosofia informalmente, pois esta é mais fácil do que aquelas.

conhece e/ou acredita em projeção astral?

Sim, sei de que se trata. Mas não vejo que seja o que se diz que é. Para mim são só alucinações advindas do estresse mental que a morte clínica propicia.

Se acha que ninguém deveria se casar, por que se casou?‎

Porque quando eu me casei, em 1972, não achava isso. Mesmo que eu considerasse que seria melhor não casar eu me casaria, para não magoar meus pais e meus sogros. Em 2001 eu me separei e em 2002 passei a viver com minha atual mulher. Então não nos casamos.

Na hora de trocar o cabo de embreagam, feministas não confiam em mulheres.

Só as feministas preconceituosas. Pessoas normais sabem que a capacidade de trocar um cabo de embreagem não depende do gênero. Tanto há mulheres quanto há homens em que não se pode confiar e tanto há homens quanto há mulheres em que se pode confiar. Cada caso é um caso.

Professor, podemos dizer que há espaço no qual não se assenta quaisquer campos?‎

Não. Todo espaço existente no Universo está preenchido por campo, mesmo que não contenha matéria, como é o caso do vácuo. Não existe espaço vazio. Pelo menos o campo gravitacional (curvatura local do espaço) e o campo do vácuo, sempre existem. Pode haver campo elétrico e magnético. Além do mais, o espaço é todo ele atravessado pela radiação eletromagnética emitida pelas galáxias e pela radiação de fundo do Universo. Até mesmo matéria, na forma de neutrinos e antineutrinos, atravessa o espaço em todos os lugares.

Há 5 coisas que a ciência não pode "provar": o próprio método científico, julgamentos estéticos, matemática e lógica (porque a toma como pressupostos), verdades metafísicas (existência de outras mentes além da minha) e julgamentos éticos. Concorda?‎

Sim. Mas não sei se são só esses cinco. Podem, até, haver mais. Ou não. Há que se investigar. Mas esses, de fato, não são científicos. Há outros saberes não científicos nem filosóficos que são usados pela humanidade de modo intuitivo e que têm sua validade atestada por sua eficácia, mesmo sem explicação. Não são científicos, mas são válidos e verdadeiros. Não se pretende que a ciência seja a única forma válida de certificação da verdade. O que acontece é que, nos casos em que a ciência seja capaz de validar algum conhecimento, então o resultado que ela apresenta é mais confiável do que outros, mesmo filosóficos.

Você precisa ver esse vídeo https://www.youtube.com/watch?v=Ytka0jMTpfw‎

Interessante. Mesmo que isso não seja um anarquismo completamente comunista, já é um passo nesse sentido muito bom. Seria bom que outras pessoas se reunissem para montar empreendimentos como esse. Ou que alguns empresários resolvessem transformar seus empreendimento para esse modelo.

http://ask.fm/giuliamarante/answer/123802661890 Exemplo !!

Depende. Acho que é um exemplo de honestidade e honradez declarar abertamente isso. Mas não acho que seja um exemplo de sabedoria de vida. Penso que se deva deixar para engravidar lá pelos 25 a 30 anos, quando já se tem mais maturidade. Para isso é importante que os pais ensinem as filhas a prevenir a gravidez ao fazerem sexo. Mas alguns pais pensam que ensinar isso seria admitir que as filhas de 15 anos possam fazer sexo e isso muitos não admitem. Por que não poderiam? Se é bom e elas já são biológica e psicologicamente capazes?

devemos evitar o sexo antes do casamento por que a probabilidade e pegar DST's é maior?‎

Não. Para isso se faz uso de preservativos. Para mim todo sexo deveria ser antes do casamento, pois acho que ninguém deveria se casar.