sexta-feira, 11 de julho de 2014

Como a água veio parar na Terra?

Em parte já estava contida no material expelido pelo Sol, do qual a Terra se formou, e foi expelida pelos primitivos e inúmeros vulcões ao longo de dezenas ou centenas de milhões de anos, provocando chuvas torrenciais que encheram os oceanos. Em parte proveio de cometas e asteroides de gelo que abundantemente colidiam com a Terra primitiva. Esses, por sua vez, foram formados, também, pelo material ejetado pelo Sol, em que existe água gasosa que vira gelo no frio do espaço. O material do Sol foi formado por explosões de supernovas que inundaram o espaço sideral de elementos mais pesados e, então, por flutuações aleatórias de densidade, também provocadas por ondas gravitacionais remanescentes da inflação cósmica, formaram condensações de gases em que a gravidade mútua interna ocasionou a concentração até surgir a estrela.

Qual é o formato do universo? Seria uma esfera?‎

O Universo não tem formato, porque não está imerso em nenhum espaço externo. Pelo que se sabe, ele é infinito, portanto não tem formato mesmo. Estende-se indefinidamente em todas as direções. O que tem uma forma esférica é o Universo Observável, que é a parte do Universo que somos capazes de observar, porque a luz teve tempo de chegar até nós desde que ele existe. O que está além só será visto daqui, no futuro. Essa parte é esférica, pois é a região dos pontos cuja distância a nós seja menor do que um valor que pode ser calculado, considerando o quanto houve de expansão desde o surgimento do Universo. O cálculo envolve integração, mas o valor obtido é de 46 bilhões de anos luz de raio. Se o Universo fosse finito, ele seria encurvado. Isto é, seria uma superfície hiperesférica tridimensional imersa em um espaço (não espaço-tempo) tetradimensional hipotético (que não existe). Essa hiperesfera seria limitada em volume, mas sem fronteira. Como acontece com uma esfera bidimensional imersa no espaço tridimensional. Se se viajasse sempre para frente chegar-se-ia de volta ao ponto de partida vindo por trás. Mas isso não é o que acontece. No Universo infinito, viajando-se para frente, sempre se irá cada vez mais para longe do ponto de partida, ilimitadamente.

o que é entropia ou princípio entrópico, professor?

Entropia é a grandeza que mede o acúmulo de calor recebido ou cedido por unidade de temperatura absoluta. Quando o calor é fornecido a uma temperatura maior, a entropia do sistema que o recebeu aumente menos e quando é fornecido a uma temperatura menor, aumenta mais. Ou diminui, no caso do calor estar sendo retirado. Como a energia potencial, a entropia é uma grandeza de calibre, sendo preciso definir, arbitrariamente, o seu nível zero. Fornecer muito calor a baixa temperatura significa bagunçar o sistema mais do que fornecer o mesmo calor a alta temperatura pois, nesse caso o sistema já está mais bagunçado. A interpretação estatística da temperatura a relaciona, por meio de uma função logarítmica, à probabilidade do estado macroscópico do sistema, isto é, ao número de possíveis estados microscópicos que correspondam a dado estado macroscópico. O principio entrópico, que corresponde à segunda lei da Termodinâmica, afirma que, em um sistema isolado e fechado, a entropia nunca pode diminuir, seja qual for a transformação que ele sofra. Mas pode diminuir em um sistema aberto ou fechado e não isolado. Em ambos os casos, pode ficar constante. Isso acontece nas transformações reversíveis. Nas irreversíveis, a entropia de um sistema isolado sempre aumenta. Mas pode diminuir em um sistema não isolado. Como o Universo é um sistema isolado e fechado por definição (pois não tem nada fora dele) e como acontecem transformações irreversíveis dentro dele, a sua entropia está sempre aumentando, mesmo que sua temperatura esteja diminuindo. Um erro comum de interpretação seria de que, como toda transformação do Universo como um todo é adiabática, sua temperatura não variaria. Mas isso só vale para gases perfeitos, o que não é o caso do Universo, já que suas partículas interagem gravitacionalmente e, nos gases perfeitos, elas não interagem. Assim, a expansão cósmica, mesmo sendo uma transformação adiabática, ao afastar entre si as partículas do Universo, aumento sua energia potencial gravitacional, o que provoca a diminuição da energia cinética e, portanto, da temperatura, que é uma densidade de energia cinética (uma vez que o número de partículas fica constante).

Acha que alguma palavra deveria ser sensurada, ou podemos falar todas elas?‎

Nada deve ser censurado, exceto com respeito à idade de quem recebe a mensagem. Todavia, é preciso, em nome da civilidade, que se usem palavras adequadas a cada contexto. Mesmo palavras chulas podem ser usadas em certos casos. A educação, no entanto, pede que sejam evitadas. Outro caso a ser evitado é a ofensa pessoal, mesmo que feita com palavras elegantes. Claro que se pode e deve discordar dos outros ou contestar o que alguém diga, que se considere estar errado. Mas cuidando de que o ataque seja desferido contra o que é dito e não contra quem está dizendo. Mesmo que a pessoa possa merecer repúdio, não se pode agir no mesmo nível de quem não tenha educação.

Atualmente o universo está se expandindo mais rápido ou mais devagar?

A expansão está se acelerando em relação à que existia antes, nos últimos bilhões de anos. Mas já foi muito mais rápida na época inflacionária, logo no começo do Universo. Veja este diagrama:
http://www.tecnologiasdeultimogrito.com/wp-content/uploads/2011/04/wmap_cmb_linha_do_tempo_universo_expans%C3%A3o.jpg

A verdade é filha do tempo?‎

Não. Não tem nada a ver. Verdade é uma qualidade dos juízos, sejam eles empíricos ou lógicos. Tempo é um fenômeno físico. Verdade é uma abstração, um conceito mental. Tempo é uma realidade natural.

Professor, a expansão do universo é algo que pode atuar em só um determinado ponto ou pode atuar em vários?‎

Ela atua no Universo inteiro, em todos os seus pontos. Todos os pontos estão se afastando mutuamente, como se o Universo estivesse inchando como um bolo que é posto para assar ou a massa de pão para fermentar. Imagine o bolo permeado com passas. À medida que o bolo incha, as passas ficam mais longe umas das outras, sem se moverem através da massa do bolo. A massa é o espaço e as passas são o conteúdo do Universo (galáxias e tudo o mais). Pode acontecer da taxa de expansão variar de lugar para lugar e de momento para momento. Mas o que se observa é que, não importa para que lado se olhe, tudo que estiver a dada distância, se afasta com a mesma taxa. Isso indica que a expansão seja uniforme. Mas não é constante, pois houve épocas em que a taxa crescia ou permanecia constante. Atualmente a taxa está crescendo.

O Libertarianismo de direita (Que é predominante, enquanto o libertarianismo de Esquerda Chomskyano é muito pequeno entre os influentes) encaminha a sociedade a uma antiutopia parecida com a de Admirável Mundo Novo ?‎

Sim, é o que penso. O anarco-capitalismo não constrói uma sociedade justa, harmônica e fraterna, ao contrário. Constrói uma sociedade de predadores e presas, pior do que o capitalismo árquico. Pois, então, nada impedirá os poderosos de subjugarem os fracos. Já no anarco-comunismo, alcançado por um processo evolutivo gradual, a sociedade se estrutura sem governo mas com compartilhamento de tudo. Sem patrões e nem empregados e sim com todos sendo os proprietários e agentes de seus modos de produção e prestação de serviços.

Quais critérios você usa ao compor um poema? Importa-se com todas as regras ou gosta mais de liberdade?‎

O principal critério é que o poema seja poético. Isto é, uma poesia, com imaginação, sentimento, pensamento, crítica, humor, o que quer que seja, mas, principalmente, arte, ou seja, que possa provocar emoção, comoção, deslumbre, prazer estético em sua leitura. Isso não depende de sua mensagem. Mas o poema pode, e mesmo, deve, conter uma mensagem. Que essa mensagem seja positiva, encantadora, brava, valiosa, destemida, libertária. Quanto à forma, tanto pode ser livre quanto rígida. Não me importo. Mas se for uma forma rígida, tem que ser muito bem construída, para que a rigidez não deixe perder a poesia. Isso é o mais difícil. Só os verdadeiros e grandes poetas são capazes de colocar valor poético em uma forma estabelecida. Admiro muito isso. Mas também gosto do poema sem forma, que também tem que ser poético. Todavia, mesmo os melhores poetas, não o são sempre. Há poemas ruins de poetas ótimos. E há poemas ótimos de poetas ruins. Veja alguns meus (além de outros), em::
http://www.ruckert.pro.br/blog/?cat=18

Caso ocorresse isso a pessoa lembraria de alguma coisa?‎

Não se sabe se o congelamento preserva as memórias quando se descongelar. Nunca se experimentou descongelar ninguém que esteja congelado. Veja isto:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cri%C3%B4nica

O senhor é programador também? Programa em qual linguagem? Aprendeu onde?‎

Antigamente eu programava em Fortran, antes de haver microcomputadores (IBM/1130). Depois aprendi Pascal, ainda nos Mainframes (IBM/360). Atualmente só mexo com VBA, no Excel. No começo da WEB eu fazia páginas em HTML. Agora não sei usar XML. PHP, CSS e outros recursos.

Você acha que é possível que, por exemplo, uma pessoa morrer agora e reviverem ela daqui a muuuitos anos?

Se ela for conservada incorrupta, como fazem com algumas por meio de congelamento, pode ser que sim, mas não é garantido e nunca se recuperou ninguém, Nem ratos.

http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/2649390 Você conseguiria me dizer se esse livro é bom? Recomendas para quem quer ter mais conhecimento em neurociência ou recomenda algo melhor?‎

Esse eu não conheço. Até vou comprar. Mas tenho estudado por estes (em ordem de preferência - são livros de medicina):
Fundamentos da Neurociência e do Comportamento - Kandel, Schwartz & Jessell
Neurociência Cognitiva - Gazzaniga, Ivry & Mangun
Neurociências - Bear, Connors & Paradiso
Cem Bilhões de Neurônios - Roberto Lent
Neuroanatomia Funcional - Angelo Machado

A efemeridade é o alicerce do tempo?‎

Pode-se dizer que sim, com respeito aos estados dos sistemas. Pois o tempo só existe devido ao fato do Universo exibir mudanças em seu estado, isto é, no estado de seus subsistemas. Se o estado (ou seja, o modo como um sistema esteja em termos de configuração e dinâmica) de tudo o que existe permanecer inalterado, não há transcurso de tempo. Pelo menos uma configuração em todo o Universo não permanece inalterada: a distância entre seus pontos, pois eles estão continuamente aumentando sua separação devido à expansão cósmica. Foi o surgimento dessa expansão, no Big Bang, que deu origem ao transcurso do tempo. Em decorrência dela aconteceu tudo o mais, como o esfriamento e, a partir dele, a formação de partículas elementares, átomos, astros e, até, a vida. Sem o Big Bang poderia, até, existir conteúdo e espaço continente a ele, mas não tempo. Todavia supõe-se (sem confirmação) que o conteúdo e o espaço surgiram imediatamente antes da expansão, já se expandindo. Ora, se tudo está sempre mudando, isso significa que qualquer situação é efêmera, ou seja, não há o que permaneça indefinidamente como está. Mesmo que essa permanência se estenda por centenas de milhões de anos, em termos cosmológicos, é efêmera, pois o Universo existirá indefinidamente.

A física é uma ciência?‎

Certamente que sim. Pois trata-se de um conhecimento sistematizado e verificado, com explicações e predições. Bem como uma abrangência estabelecida.

http://penochaocabecafeita.blogspot.com.br/2012/08/fazer-xixi-em-pe-e-facil.html oque o senhor acha dessa frase ? E oque o senhor acha da ufologia ?‎

Usar soutien, salto alto, vestido apertado, depilação e outras práticas que mulheres fazem é totalmente dispensável. Faz quem quer e porque quer. Se quer, não pode reclamar. Quanto a trabalhar, estudar e também fazer o serviço doméstico, acho que isso tem que ser obrigação de homens também. Que, além disso, também podem fazer xixi sentados. Eu faço e recomendo, por ser muito mais higiênico, já que não deixa cair pingos de fora, que não são limpos e deixam mal cheiro. Quanto à ufologia, digite no Google:
inurl:wolfedler ufologia

O senhor comunga com o anarquismo liberal-clássico de Noam Chomsky? Quais as semelhanças ou disparidades entre a sua posição política e o chomskionismo?

Não acho que as idéias político-econômicas de Chomsky o caracterizem como um anarquista liberal-clássico e sim como um anarco-comunista que também é a minha escolha. Como ele, também não concordo com a via revolucionária de atingimento da anarquia comunista. Como ele sou contra o "socialismo de estado" do tipo que vigorou na ex União Soviética, do mesmo modo que sou contra o capitalismo de estado empresarial. Concordo, em geral, como suas opiniões a respeito do tema. Mas não gosto de dizer que me enquadro como chomskista (como ele mesmo rejeita tais tipos de enquadramento).

Onde o Comunismo foi implantado verdadeiramente?

Em lugar nenhum. O que mais se aproximou foram os Kibutzin de Israel. Há comunismo tribal em culturas primitivas. Mas não aconteceu verdadeiro comunismo em nenhuma sociedade civilizada, ainda. Só socialismo de estado.

"Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muito, nos aproxima." Qual sua opinião sobre essa citação de Louis Pasteur?

Equivocada. A ciência não nos afasta nem nos aproxima de Deus. Ela não o leva em consideração. Não prova que exista e nem que não exista. Mas contradiz o que as religiões dizem que Deus tenha dito ou feito. Só que as religiões não sabem nada sobre Deus também. Elas afirmam o que seus criadores achavam que Deus teria dito ou feito. Não há a menor garantia de que sejam verdadeiras. Nenhuma delas. Não se pode fazer ciência pensando se tal ou qual conclusão científica esteja de acordo ou não com o que Deus teria feito ou dito. Isso não impede que cientistas creiam em Deus. Mas não por causa da ciência.

Por que o anarquismo é mais difícil de se por em prática do que o comunismo?‎

Porque o comunismo é um sistema econômico e o anarquismo um sistema político. O comunismo pode ser estabelecido em vários sistemas políticos, tanto na anarquia quanto na democracia e na autocracia. O comunismo democrático e autocrático existe em estados que possuem governos, ficando mais fácil o controle da economia. Na anarquia não existe estado e nem governo, então não existe controle nenhum. Assim a economia tem que acontecer de forma comunista por livre opção de todos. Além do mais, a anarquia não pode existir em um país e em outros não existir, porque a existência de algum estado implicará na existência de fronteiras e na anarquia não existem fronteiras. Daí a dificuldade de se estabelecer a anarquia, pois tem que ser mundial. Como haveria um país sem governo dentre outros estados? Como se poderia viver num país sem dinheiro entre outros que possuam moeda? Anarquia é o paraíso terrestre, mas não é fácil de ser estabelecida. Todavia, não se pode desistir de persegui-la para, um dia, alcançá-la.

Em quais revistas os cientistas publicam seus feitos?

Cada ciência tem as suas. No caso da Física, as mais importantes são a Physical Review, a Physical Review Letters e a Reviews of Modern Physics.

Você concorda que nunca irão descobrir algum jeito de voltar ao passado ou ir para o futuro? Pois o passado deixa de existir para dar lugar ao presente e o futuro não existe, não se pode ir para um lugar que não existe. Sempre existirá só o presente.‎

Mas, mesmo o futuro ainda não existindo é para ele que nos dirigimos a todo momento. Isto é, os momentos presentes se tornam passados e novos momentos, que antes seriam futuros, passam a ser presente. Portanto estamos sempre indo para o futuro. A questão é saber se se poderá ir ao futuro mais rapidamente do que outros. E isso é possível sim e já foi testado experimentalmente em um avião em viagem de circunavegação terrestre que levou um relógio atômico a bordo enquanto outro ficava na Terra e, depois da volta, se comparou o quanto cada um deles avançou no tempo. O resultado foi 273 ou 59 nanosegundos, conforme o avião se movia para oeste ou para leste.
http://www.fflch.usp.br/df/opessoa/TR-Exp-2-Avioes.pdf
Quanto a se ir para o passado, localmente isso é impossível, mas globalmente se pode, desde que se desloque, no espaço-tempo, em uma curva tipo tempo fechada que, indo para o futuro, faça um laço e atinja o passado do evento de saída, mas vindo por trás. Todavia isso requer a presença de concentrações imensas de massa, no entorno de buracos negros supermassivos, que não permitem a manutenção de nenhuma estrutura material incólume. Veja o livro "Máquina do Tempo" de Mário Novello.

Ernesto, no panorama brasileiro hoje, o anarquismo não é uma utopia?

Para começar, não é possível se estabelecer a anarquia em um país em particular. Ela tem que ser no mundo todo. Então, não se pode considerar o panorama brasileiro para avaliar a possibilidade da anarquia, mas o mundial. Depois, utopia significa algo não realizável, nunca. E a anarquia não possui nenhuma impossibilidade de ser realizada, mesmo que leve dezenas de milhares de anos para ser alcançada. Então não é uma utopia, em absoluto. O que não se consegue é estabelecer a anarquia na atualidade e nem em poucos séculos. Porque ela é a culminância de uma evolução civilizatória da humanidade e não algo que seja estabelecido para se conseguir uma sociedade ideal. Ela não é um meio, ela é o fim.

Bom dia, professor! Tudo bom com o senhor? O que o senhor pensa sobre a clonagem de seres humanos?‎

Uma possibilidade que, fatalmente, se realizará, independentemente de qualquer consideração ética, mais cedo ou mais tarde. Suponho que mais tarde, mas é certo. Quanto a ser ou não ético isso, acho que, dependendo das circunstâncias, pode ser ético ou não ético. Todavia é preciso entender que o clone é outra pessoa. É como um gêmeo univitelino, só que sem ter a mesma idade. Suas vivências serão outras, suas memórias outras, sua personalidade outra, suas concepções e cosmovisão, outras. A ideia de que um clone seria uma continuação da pessoa de quem foi clonado não procede. Não se tem como transferir o conteúdo completo do cérebro de alguém para outra pessoa, pelo menos por ora e isso é muitíssimo mais difícil do que clonar. Além do mais o clone não é formado como uma pessoa já nascida e crescida. É um zigoto que terá que ser gestado e parido, para depois crescer normalmente como uma criança.

Uma pessoa que nunca amou, não pode falar de amor?‎

Claro que pode. Mas não falará com conhecimento próprio de causa. Todavia, pode se inteirar do que seja o amor por meio de estudos e de conversas com quem ama ou já amou. Isso vale para qualquer outro assunto. Pode-se falar de música sem ser compositor, cantor ou instrumentista. Pode-se falar de política sem ser político e assim por diante.

Digamos que eu tenha me formado na faculdade particular " Pagou passou". Depois de algum tempo, a faculdade faliu/fechou. O que acontece com o meu diploma ? continua válido ? tenho que fazer uma prova em outra faculdade ?‎

Continua válido para você enquanto você for vivo. Os documentos das faculdades que se fecham são transferidos para alguma outra instituição, geralmente a Universidade Federal que registrou os diplomas da faculdade que fechou, de modo que se pode, até, pedir segunda via ou histórico escolar.

É verdade que nós somos ''feitos'' de poeira estelar? Os átomos que constituem os nossos corpos foram produzidos no núcleo das estrelas?‎

Sim. No Big Bang apenas foram produzidos átomos de hidrogênio e hélio. Os átomos que vão do Berílio ao Ferro foram produzidos nos núcleos das estrelas e, depois, espalhados pelo espaço quando elas explodiram. Isso permitiu que estrelas de segunda geração fossem formadas já com esses elementos, como é o caso do Sol, de cujo material foi formada a Terra e tudo o que ela contém, inclusive nós. Os elementos do Cobalto ao Urânio só foram formados nas explosões de Supernova, já que a reação de fusão para eles é endotérmica, requerendo a energia mecânica da explosão para ocorrer. Do Neptúnio para cima, todos os elementos foram produzidos em laboratório.

Quais intelectuais anarquistas o senhor estuda?

Bakunin, Kropotkin, Proudhon, Fourier e outros. Todavia as idéias que divulgo são uma construção própria minha, a partir de tudo o que assimilei desses autores e em livros, como estes:
Anarquismo - Caio Túlio Costa - Brasiliense (mais fácil)
Utopias Anarquistas - Flávio Luizzetto - Brasiliense
Os Socialismos Utópicos - Jean-Cristian Petitfils - Círculo do Livro
História das Idéias e Movimentos Anarquistas - George Woodcock - L&PM (2 vols)
Anarquia, Estado e Utopia - Robert Nozick - Martins Fontes
Anarquismo: da Doutrina à Ação - Daniel Guérin - Germinal
Vale, também, acessar sites, como estes:
http://por.anarchopedia.org/P%C3%A1gina_principal
http://www.reocities.com/projetoperiferia2/indice.htm
http://dwardmac.pitzer.edu/anarchist_archives/kropotkin/britanniaanarchy.html
Este verbete da Wikipédia dá uma boa idéia:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Anarquismo
Veja, também, isto:
http://wolfedler.blogspot.com.br/search?q=anarquismo

Bom dia, professor. Você é a favor das pesquisas com células-tronco?‎

Sim. Uma excelente forma de se obter a cura de várias doenças, bem como de aumentar a compreensão sobre os mecanismos da vida.

Procede, professor? https://www.facebook.com/IFeakingLoveScience/photos/a.456449604376056.98921.367116489976035/845411125479900/?type=1&theater Alguma "fonte" que comprove isso?‎

Não é bem assim. O volume dos átomos é preenchido pelo núcleo, que tem um raio de cerca de 10^-15 m, enquanto o átomo todo tem um raio de cerca de 10^-10 m. Isso faz com que o volume do núcleo seja 10^15 vezes menor do que o do átomo. Mas o volume do átomo não é vazio, mesmo que quase toda a sua massa esteja no núcleo. O volume é ocupado pelos campos elétrico e magnético do núcleo e pelo campo material dos elétrons, que constitui os orbitais eletrônicos do átomo. Isso pode ser chamado de vácuo, mas não de vazio. Portanto, pode-se dizer que 10^-15 do volume de um corpo é ocupado pelos núcleos atômicos, que respondem pela massa do corpo e o resto pelos campos que preenchem o vácuo entre os núcleos. Em fração, o volume do vácuo é 1 - 10^-15 do volume total, isto é, 99,999999999999% (12 noves depois da vírgula e não oito como está no quadro). Lembre-se que isso é vácuo e não vazio. Vácuo tem campo elétrico e elétrons. Vazio seria um espaço sem conteúdo, o que não existe no Universo.

Não entendi sua resposta da minha pergunta '' O universo é composto apenas por matéria e forças físicas? '' Você não explicou direito, me parece.‎

O que eu disse é que não. Além de matéria e interações (cujas intensidades são medidas pela grandeza força), o Universo é constituído por campos, radiação, tempo, espaço, movimento, estruturas e outras ocorrências. Desses constituintes, campo, matéria e radiação são substanciais; espaço, tempo, estruturas e ocorrências (que inclui movimento e interação) são formais.

Você acha possível conciliar ciência, religião e espiritualidade?

Ciência com espiritualidade sim, com religião não. Porque espiritualidade não precisa ser religiosa. Trata-se de uma disposição mental de se ocupar com temas elevados, nobres, benevolentes, sublimes, esteticamente e eticamente superiores. Isso não significa considerar a existência de alguma realidade sobrenatural. É, pois, perfeitamente possível uma pessoa se dedicar à ciência e ter elevação espiritual nesse sentido, isto é, especialmente, ser altruísta, virtuosa, voltada para a prática do bem, em suma. Religião, por outro lado, é uma concepção, não só da existência de alguma realidade sobrenatural, que, em princípio não seria incompatível com a atividade científica, mas também uma postura dogmática de aceitação indiscutível de assertivas propostas por suas doutrinas, em geral consubstanciadas em "livros sagrados", totalmente infensa a qualquer discussão e à investigação cética e imparcial de sua validade. Isso é totalmente incompatível com a ciência, pois esta tem que ser suportada por uma atitude de livre pensamento, de dúvida metódica e de abertura para qualquer possibilidade de explicação seja do que for. As religiões não admitem ser contestadas sem que o contestador passe a não fazer parte de seus quadros. E a ciência, muito frequentemente, contesta os dogmas estabelecidos pelas religiões.

http://i.imgur.com/7pUpvW7.png - Poderia responder?‎

Todo corpo que se move com velocidade constante, ou seja, aceleração nula, está sujeito a uma força resultante nula. Como a resultante vale a soma vetorial das forças do sistema de forças que atua no corpo, e elas são o peso do corpo, a normal da superfície sobre o corpo, o atrito sofrido pelo corpo por parte da superfície e a força aplicada pelo estivador, sua resultante tem que ser zero. Como não foi dito qual é a inclinação do plano sobre o qual a caixa se move, não se pode resolver o problema, a não ser supondo que o plano seja horizontal. Neste caso a normal é vertical e anula o peso, já que a caixa não levanta voo e nem afunda pelo chão adentro. Resta, pois, que o atrito anule a força do estivador, para a resultante ser nula. E para anular tem que ter a mesma intensidade e sentido oposto. A força do estivador teve que ser maior do que o atrito para dar a partida ao movimento, quando houve aceleração e a resultante não foi nula. Depois que se atingiu velocidade constante a resultante fica nula e o atrito igual à força do estivador.

Professor, por que um liquido morno quando colocado num recipiente metalico esquenta mais? ou isso é impressão minha?

Só se o recipiente estiver, previamente, mais quente do que ele. Se estiver mais frio, o líquido esfria. Pode fazer o experimento medindo a temperatura com um termômetro.

para fazer arte, é preciso ter a intenção de fazer arte?‎

Do ponto de vista do produtor da obra, sim. Do ponto de vista do apreciador não. Um quadro pintado por um macaco pode produzir prazer estético em ser contemplado e, portanto, ser arte. Mas quem a produz só considera que seja arte quando tem a intenção de provocar o prazer estético. Mesmo que o produto tenha outra finalidade, como um automóvel, uma cadeira, uma louça e outros objetos úteis que podem conter, também, arte. Do mesmo modo que propaganda, por exemplo.

Há alguma diferença significativa entre a "garota de programa" (não tenho nada contra) e uma mulher que casa com um homem que ela não gosta só por dinheiro, tirando o fato de que ser garota de programa é considerado uma profissão?‎

Há. A mulher que casa por dinheiro ou outro interesse, como posição social, para mim, é menos ética do que a garota de programa. Esta faz sexo por dinheiro de modo explícito e sem exigir nada mais do parceiro do que o pagamento por aquele momento. A outra exige muito mais e retribui, em geral, até menos. Para mim a mulher que se casa para ser sustentada pelo marido não é uma pessoa na plenitude da palavra. Ou vice versa, em relação ao marido.

Não seria mais apropriado dizer que não possui signo?‎

Não. Quando eu nasci, o Sol estava em frente da constelação de Sagitário (de acordo com os registros antigos). Isso é um fato astronômico que não há como negar. O que eu nego é que isso possa ter alguma interferência em minha personalidade e nos eventos de minha vida, que é o que a Astrologia afirma.

O universo é composto apenas por matéria e forças físicas?‎

O Universo é composto de espaço, tempo, campo, matéria, radiação, estruturas e ocorrências, dentre as quais os movimentos e as interações. Tais coisas e fatos são o objeto de estudo da Física.

Existe realmente uma lei 0 de Newton?

Nunca ouvi falar. O que existe é a Lei Zero da Termodinâmica, Ela diz que se dois corpos estão, separadamente, em equilíbrio térmico com um terceiro, então estarão em equilíbrio térmico entre si.

Você não acha que quando se joga fora o mínimo de qualidade técnica e a mensagem por trás da obra de arte, seria estar fazendo algo sem valor pessoal e social?

Não. A arte não tem compromisso com a técnica e nem com a mensagem. Seu compromisso é apenas estético. Se propiciar o prazer contemplativo, é válida, mesmo que o autor não tenha técnica e nem esteja enviando nenhuma mensagem. Claro que, com técnica, a possibilidade de ser esteticamente valiosa aumenta muito. E, por outro lado, a arte é um excelente meio de transmissão de mensagens. Mas o valor artístico não depende disso. A arte não tem outra finalidade senão a de dar prazer a quem a contempla. Tudo o mais que se lhe seja juntado não é artístico, mesmo que também seja válido. Todavia, como a ética perpassa todas as atividades humanas, a arte também não escapa de ser ou não ética. Do mesmo modo que ser ou não moral. São conceitos distintos. Moralidade é a conformidade com o que seja costumeiro, isto é, permitido ou proibido. Eticidade é a qualidade de fazer o bem ou o mal.

o que acha sobre a maconha?‎

Pelo que sei faz mal, como o tabaco. Há casos de uso medicinal, mas deve ser com prescrição médica. Todavia não preconizo sua proibição. Acho que deve ser descriminada, como o consumo das demais drogas. Mas de modo controlado.

Porque Albert Einstein dizia que o tempo é relativo?‎

Porque, de fato, é. Ou seja, o intervalo de tempo entre dois eventos tem valores diferentes quando medido por observadores postados em referenciais distintos. Da mesma forma que a distância entre dois pontos. Espaço e tempo são relativos, isto é, seus valores dependem do referencial. Referencial é o sistema em relação ao qual as posições e os momentos são registrados, para se calcular distâncias e intervalos de tempo.

Mas e quanto a hábitos "triviais"? Como alimentação saudável, "higiene do sono" e prática regular de atividade física?

Isso não são hábitos, são comportamentos. Hábito é alguma ação que se faz sem pensar, inconscientemente. Alimentar-se de coisas saudáveis requer pensar toda vez na escolha do que se vai comer. Você não tem o "hábito" de fazer exercícios, você tem o "costume". Mas para fazer você pensa no que quer fazer. Hábito, por exemplo, é, digamos, sempre escolher um trajeto para ir de casa para a escola ou o trabalho. Isso não é bom. O bom é escolher, cada dia, um trajeto diferente. Hábito é chegar em casa e ligar a televisão sem nem pensar no que pretende fazer. O bom é cada dia fazer algo diferente. Hábito é sempre pentear o cabelo do mesmo modo, sem variar. E assim por diante.

Certa vez, li uma resposta do senhor dizendo q tudo que facilita emburrece e q a dificuldade torna as pessoas mais inteligentes. Mas, e no caso de um hábito? No início é algo dificil, há grande atividade cerebral, mas depois passa a ser mais automático, uma competência inconsciente. Como vê isso?

Hábitos não são bons para a inteligência. Por isso é interessante não adquiri-los, mas sempre fazer tudo de caso pensado, variando o modo de fazer de cada vez, para não formar hábito.

Por que há cosmologistas que insistem na ideia de que há um propósito para tudo? Ou que há um criador.‎

Essa não é uma concepção científica. Nada há na ciência que indique que tudo tenha que ter uma razão e um propósito. Trata-se de uma concepção metafísica que está na cosmovisão da pessoa e que ela, muitas vezes, não consegue se desvencilhar. A noção do criador é muito bem explanada pelo Willian Lane Craig, se se considerar que causa seja uma necessidade. Todavia, não há razão nenhuma para se supor que todo evento tenha que ser efeito de uma causa. A natureza é pródiga em exibir eventos fortuitos, isto é, sem causa.

como é possível algo surgir de nada? sendo que no nada não há nem o espaço para algo surgir.‎

Isso é o que não se sabe. Mas acontece. Da mesma forma que não se sabe como um Deus poderia criar algo de nada, como muitos consideram que aconteceu. Tanto o surgimento espontâneo quanto a criação teriam se dado a partir de nada. A diferença é que a primeira hipótese foi sem causa e a segunda com causa. Mas esta causa teria sido produzida por uma entidade extrínseca ao Universo, já que não havia Universo. Ora, se o Universo é o conjunto de tudo, nada há que não pertença a ele, inclusive o hipotético Deus. Então a criação não seria um surgimento e sim uma transformação, pois o Universo já existia, sendo Deus. Caímos, portanto, ou no panteísmo ou no panenteísmo. Prefiro aceitar o ateísmo e considerar que o Universo surgiu espontaneamente. Como? Não se sabe. Mas pode ser que se venha a saber.

Sou amiga da Luisa. Ela me recomendou seu ask. E tipo, nossa, quanta inteligência. Espero aprender muito com você aqui. Por favor, me diga qual é a melhor faculdade de artes cênicas no Brasil? Ou vale a pena estudar no exterior, digo, Lisboa é uma boa opção?‎

Obrigado pela apreciação. Artes cênicas, contudo, é um tema do qual não tenho muito conhecimento. Por isso não posso te dizer qual a melhor faculdade do Brasil nem se Lisboa é bom. Mas vou perguntar à professora de Teatro do colégio onde trabalho e te respondo.

O senhor poderia explicar melhor o porque de engenharia ser uma arte? eu procurei muito as respostas em que o senhor fala sobre isso, mas não achei.

Arte é a atividade de se fazer algo. Ciência é a atividade de se saber algo. Claro que para se fazer é preciso saber. Logo a arte requer a ciência. Mas não é competência da arte desenvolver o saber e sim o fazer. Então engenharia é arte, pois engenharia engenha, isto é faz.

http://ask.fm/wolfedler/answer/112799343133 Mas não é a FORÇA da gravidade que nos mantém "presos" à Terra?‎

A "Força" da gravidade é uma manifestação da curvatura do espaço-tempo, quando observada a partir de um referencial local assintoticamente plano. Em verdade a gravitação não é uma interação, de um ponto de vista global. É uma inércia no espaço-tempo curvo. É preciso entender bem que a curvatura em questão é do espaço-tempo e não só do espaço. Nesse referencial, qualquer sistema com massa e energia, mover-se-á no espaço-tempo ao longo de suas geodésicas. Mesmo que, no espaço, esteja parado. Então ao longo do tempo estará se movendo como se sofresse uma força, a da gravidade.

não é meio sem sentido ateu que acredita em espíritos? se não acredita em deus, pq em espíritos?‎

Também não entendo. Mas os budistas são assim. Não acreditam em Deus mas acreditam em espíritos. Gosto de algumas concepções budistas, mas não aceito os conceitos de karma e sansara. Exatamente porque não concebo a existência de espíritos

Você aprecia estas esculturas: http://www.patriciapiccinini.net/144/48 ?

Acho que são interessantes, muito bem feitas e de grande valor artístico. Mas não acho que sejam bonitas e, para mim, a arte precisa, também, ser bonita. Não que isso seja uma exigência. O feio também pode ser arte. Só que eu não gosto.

Professor, a terra viaja em linha reta na curvatura que o sol faz no espaço, mas a gravidade do sol não faria com que a terra saísse dessa curvatura à força devido ao tamanho do sol muito superior à terra?‎

Não. A massa do Sol provoca a curvatura do espaço-tempo (não só do espaço), exatamente ajustada para que a trajetória geodésica da Terra através do espaço-tempo que circunda o Sol seja, justamente, a órbita que ela faz no espaço. Isso é válido para todos os astros que orbitam outros astros. A gravitação é, simplesmente, uma manifestação da inércia em espaço-tempo curvos. Não é uma força. Só aparenta ser uma força quando observada do ponto de vista de um espaço-tempo lorentziano (euclideano), localmente tangente ao espaço-tempo riemanniano produzido pela massa do Sol (ou outro astro atrator).

Gosta de arte barroca, Ernesto (como a de Ouro Preto, por exemplo)?‎

Gosto, mas não muito. Prefiro a arquitetura gótica, a neo-clássica e a Art-Nouveau. Mesmo quanto ao barroco, acho mais bonito o barroco europeu e, no Brasil, o do Rio de Janeiro, Salvador e Recife do que o mineiro. Não estou dizendo que não goste, mas que gosto mais desses outros.

Acha que estudar filosofia pode ajudar no trabalho de um médico?

Saber filosofar e saber o que já filosofaram os grandes filósofos é útil para toda pessoa, qualquer que seja a sua atividade. Além de ser útil, é altamente estimulante e prazeroso.

Por que a realidade não é determinística?

Ser determinístico significa que o conjunto de todos os eventos que constituem a realidade sejam interligados causalmente e que o efeito de cada dado conjunto de causas seja sempre perfeitamente determinados por eles de uma única forma. Ora, todos os eventos ensejados por quaisquer sistemas do Universo advém dos eventos ocorridos com suas partes constituintes até o nível das partículas subatômicas da matéria, da radiação e dos campos de força. Nesse nível, a experiência mostra que nem só há eventos incausados como também os que sejam causa de outros não produzem seus efeitos univocamente determinados, havendo uma coleção de possibilidades. Consequentemente, os eventos que envolvam conjuntos desses eventos elementares também não são necessariamente causados e nem determinísticos. Mesmo assim, no caso de eventos macroscópicos, em que o conjunto de eventos elementares é muito grande (da ordem de sextilhões ou mais) as probabilidades podem ficar fortemente concentradas de modo a dar a aparência de determinação ou de causa.

Ernesto, qual o seu ponto de vista sobre: Ética do conhecimento?

Considero que todo e qualquer conhecimento seja bom, mesmo que possa ser usado para fazer o mal. Não acho que se deva impedir a obtenção de nenhum tipo de conhecimento com base em que ele possa ser usado para o mal. O que se tem que fazer e impedir o uso malévolo dele.

O que diria a uma vítima de revenge porn que tem vontade de se matar?‎

Que sua vida é muito mais importante do que esse triste evento. Que tudo vai ser superado e que ela tem todas as chances de superar isso e ser feliz. Mas que precisa processar seu agressor, não só para que ele sofra sérias consequências de seu bárbaro procedimento como também para mostrar a outros que isso não se pode fazer. Encampar uma batalha contra tais atos, aliás, pode ser uma forma de encontrar um significado para continuar a viver, nesses primeiros momentos. Bem como fazer uma campanha para que não se publiquem nunca fotos que, no futuro, se divulgadas, possam ser comprometedoras e permitir alguma difamação.

De certa forma, você acredita no determinismo de que devemos ser bons? Por que?‎

Nunca disse isso. O que digo sempre é que temos tanto a propensão para ser bons como para ser maus. E que a bondade propicia uma convivência melhor de todos e, portanto, de cada um. Assim é preciso que a educação nos leve a ser bons. Mas isso não é determinístico. Pode não acontecer. O que se observa é que a evolução da humanidade tem sido no sentido de sempre maiores liberdades, maior prosperidade, menor belicosidade, mais colaboração, menos competição. É só comparar as sociedades mais evoluídas do mundo atual com as sociedades vigente há milênios atrás. Essa é uma tendência observada, justamente, porque é a mais favorável à disseminação da felicidade. Por isso é que devemos ser bons. Para sermos mais felizes. A sociedade deve pugnar para que isso ocorra.

Anarquia seria igual/semelhante à sociedade das formigas e abelhas?‎

Não, porque essas são instintivas e a anarquia não. Abelhas e formigas não têm escolha a respeito de suas funções. Pessoas humanas sim. Elas escolhem viver anarquicamente. Ou não. Não é obrigatório. Nós, humanos, não temos uma forma natural de organização social. Ela é desenvolvida pelos grupamentos humanos, cada qual a seu modo. O que é natural em nós e o instinto gregário, isto é, de viver em grupo. Como isso se dá, pode variar. O modo anarquista é o que propicia a maximização da felicidade para o máximo de seres. É o mais justo, o mais aprazível, o mais harmônico, o mais igualitário, o mais desenvolvedor da prosperidade, enfim, o ideal.

A teoria do Big Bang se relaciona com a teoria da Evolução ou uma invalida a outra? Ambas explicam processos distintos ou, se forem verídicas, podem estar relacionadas entre si?‎

 Uma não tem nada a ver com a outra. A teoria do Big Bang explica a expansão do Universo (e não o seu surgimento) e a teoria da evolução explica o surgimento das espécies vivas (e não o surgimento da vida). Nem se contradizem nem se complementam, nem se relacionam entre si. Os processos que elas explicam são inteiramente distintos.

Matemática é ciência?

 http://wolfedler.blogspot.com.br/2013/07/e-matematica-o-senhor-considera-uma.html
http://wolfedler.blogspot.com.br/2013/04/matematica-e-ciencia.html
http://wolfedler.blogspot.com.br/2013/07/qual-e-o-papel-da-hermeneutica-na.html
http://wolfedler.blogspot.com.br/2013/07/como-sabemos-se-um-prova-matematica-e.html
http://wolfedler.blogspot.com.br/2013/07/gosto-da-matematica-usada-na-fisica.html
http://wolfedler.blogspot.com.br/2013/07/qual-relacao-entre-estetica-e.html
http://wolfedler.blogspot.com.br/2013/07/qual-e-o-status-ontologico-de-entidades.html
http://wolfedler.blogspot.com.br/2013/07/vou-fazer-fisica-e-odeio-matematica.html
http://wolfedler.blogspot.com.br/2013/07/diga-me-grande-ernesto-conhece-alguma.html
http://wolfedler.blogspot.com.br/2013/02/eu-vejo-muito-expressao-provado.html

http://ask.fm/wolfedler/answer/112784432925 Por que boi?

Porque o sapato é feito do seu couro.

Professor, como a lei da conservação da massa acontece na Terra? Por exemplo, quando as pessoas nascem elas vieram de uma "massa" já existente? Elas foram transformadas? E a expansão das coisas? Sem que isso altere a massa do planeta, já que nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.

Professor, como a lei da conservação da massa acontece na Terra? Por exemplo, quando as pessoas nascem elas vieram de uma "massa" já existente? Elas foram transformadas? E a expansão das coisas? Sem que isso altere a massa do planeta, já que nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.

No caso http://ask.fm/wolfedler/answer/112778355997 pela nossa definição de crime, um crime culposo ainda é um crime. Por exemplo: um salva-vidas de praia que se distrai ou dorme, (ainda é humano, certo?), e permite que alguém se afogue. Acredita que uma "repreensão pelo descuido" é o suficiente?

Atualmente não é, porque o sistema é outro e as pessoas não são suficientemente conscientes. Uma anarquia, por outro lado, é um sistema baseado na consciência de cada um. Nesse caso, uma repreensão ou uma rejeição social é uma punição adequada. Lembre-se sempre. A anarquia não pode acontecer com a humanidade atual. Ela surgirá como produto de uma evolução. E essa evolução se dará, principalmente nas pessoas, individualmente. Anarquia requer uma cosmovisão completamente diferente para as pessoas. Uma cosmovisão participativa, altruísta, de que cada um seja responsável por todos.

"Numa situação de anarquia, tem que haver um lugar de reunião, que equivaleria aos templos religiosos ou aos parlamentos, em que a comunidade se reúne para discutir os problemas e tomar resoluções." Professor, isso não seria considerado uma democracia direta?‎

Não, porque numa democracia direta existem os governantes. Na anarquia não os há. Cada resolução é executada por comitês escolhidos "da hoc".

Talvez você não tenha entendido a pergunta http://ask.fm/wolfedler/answer/112766348829 Você me falou que nessa sociedade não haveria motivo para cometer crimes, ok, mas homicídio culposo é um homicídio onde não se tinha a intenção de homicídio. Como isso seria resolvido dentro dessa sociedade?‎

Ora, se a pessoa cometeu o homicídio sem a intenção de cometê-lo, não foi crime. No caso ele merece uma repreensão pelo descuido. A coletividade pode fazer isso. Numa situação de anarquia, tem que haver um lugar de reunião, que equivaleria aos templos religiosos ou aos parlamentos, em que a comunidade se reúne para discutir os problemas e tomar resoluções. Sem presidência estabelecida e sem burocracia. Isso deve acontecer em nível de grupos não maiores do que duas ou três mil pessoas. Ou menos ainda.

A moralidade é o instinto de rebanho no indivíduo. Concorda com Nietzsche?‎

De certo modo, sim. Justamente por ser gregário, o ser humano estabeleceu normas de comportamento a fim de que nenhum indivíduo, particularmente, prejudicasse o grupo como um todo. E o grupo passou a punir os comportamentos nocivos. A moral é justamente o conjunto de permissões, proibições e determinações quanto às ações.

Quando acha que abandonarão Face igual fizeram com Orkut?‎

Claro. Isso é normal. Outros tipos surgirão e depois serão abandonados também. Nada disso consegue durar milhares de anos. Nem séculos. Nem muitas décadas.

Em uma sociedade anárquica, já que não existiria polícia, seria difícil se proteger de um psicopata que quisesse matar todo mundo. Nem sempre é possível reconhecer na infância que uma pessoa é psicopata.

Sim. Difícil não é impossível. Se alguém é psicopata, as pessoas vão prendê-lo e colocá-lo sob tratamento. Não precisa de polícia. Numa anarquia não existem armas. Elas nem são fabricadas. Até se chegar à anarquia, todas as armas existentes no mundo já terão sido destruídas pelas pessoas. Não há guerras nem revoluções na anarquia, porque não há países, estados, governos. No mundo todo. Contra que lutar? Para que existir alguma arma?

Como uma sociedade anarquista lidaria com um homicídio culposo?‎

Na anarquia as questões são resolvidas por conselhos "ad hoc" constituídos para deliberar sobre tudo e recomendar os procedimentos. Não havendo governo, a própria sociedade resolve tudo, de modo espontâneo, sem necessidade de organização estabelecida. Note que estou falando de uma situação em que o grau de civilização seja elevadíssimo e não apenas muito alto. Uma sociedade de pessoas plenamente conscientes, libertárias, em que a prosperidade é generalizada, de modo que motivos para qualquer crime não existam. Nem passionais, pois o amor é inteiramente livre e não existem relacionamentos possessivos. Tudo é de todo mundo e nada é de ninguém. Inclusive mulheres e maridos. Não havendo dinheiro e nem propriedade privada, não há razão para roubo nem para desonestidade nenhuma. Todavia, qualquer comportamento nocivo ao bem comum seria coibido por meio de uma rejeição social. Casos patológicos médicos mesmo se resolvem por meio de tratamentos, se preciso, compulsórios. Uma forma interessante de tratar maus comportamentos é esta:
https://fbcdn-sphotos-e-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpa1/t1.0-9/1238989_779464218731229_2104159145_n.jpg
SAWABONA!!!
Há uma "tribo" africana que tem um costume muito bonito.
Quando alguém faz algo prejudicial e errado, eles levam a pessoa para o centro da aldeia, e toda a tribo vem e o rodeia. Durante dois dias, eles vão dizer ao homem todas as coisas boas que ele já fez.
A tribo acredita que cada ser humano vem ao mundo como um ser bom. Cada um de nós desejando segurança, amor, paz, felicidade. Mas às vezes, na busca dessas coisas, as pessoas cometem erros.
A comunidade enxerga aqueles erros como um grito de socorro.
Eles se unem então para erguê-lo, para reconectá-lo com sua verdadeira natureza, para lembrá-lo quem ele realmente é, até que ele se lembre totalmente da verdade da qual ele tinha se desconectado temporariamente: "Eu sou bom".
Sawabona Shikoba!
SAWABONA, é um cumprimento usado na África do Sul e quer dizer:
"Eu te respeito, eu te valorizo. Você é importante pra mim"
Em resposta as pessoas dizem SHIKOBA,que é:
"Então, eu existo pra você"

Qual sua opinião sobre porn revenge?‎

A maior baixaria. Uma demonstração de absoluta falta de caráter. Se isso acontece por vingança devido à vitima ter terminado uma relação, essa relação tinha que terminar mesmo, porque o autor da vingança não é pessoa que preste.

O que achou do Robinson Crusoé? (sem spoilers por favor)‎

Li esse livro em minha juventude, há uns 50 anos. Na época eu li tudo de Júlio Verne, Conan Doyle, Agatha Christie, Isaac Asimov, Bradbury, Daniel Defoe, Hermann Melville, Charles Dikens, Mark Twain e outros que tais. Adorei todos eles, mas não me lembro de detalhes para fazer comentários. Precisaria ler de novo. Mais tarde comecei a ler literatura mais pesada, como Dostoievsky, Tolstoi, Hugo, Shakespeare, Machado, Eça, Hemingway, Poe, Balzac, Fitzgerald, Kafka, Proust, Maugham, Huxley, Cervantes, Goëthe, Camões, Dante, Bocaccio, Mann, Lawrence e outros. Ler é delicioso. Se você está pensando em ler Robinson Crusoé, eu recomendo que o faça. Realmente é muito bom. Um enredo bem urdido e uma análise psicológica muito interessante. E é literatura da boa.

O senhor menciona que é possível aumentar em até 1/3 do QI com exercícios, a exemplo do indivíduo que tem 120 e que conseguira chegar até 150. Quais seriam esses exercícios? E como aplicar esses exercícios diariamente?

São os exercícios neuróbicos. Pesquise por isso na internet. Tem livros sobre eles. Por exemplo:
Deixe seu Cérebro em Forma - Corinne Gediman & Francis Crinella - Sextante
Mantenha seu Cérebro Vivo - Lawrence Katz & Manning Rubin - Sextante
Inteligência - Everton Spolaor - Design
Mentes Brilhantes - Alberto Dell'Isola - Universo dos Livros
Aprendendo Inteligência - Pierluigi Piazzi - Aleph
Estimulando Inteligência - Pierluigi Piazzi - Aleph
Ensinando Inteligência - Pierluigi Piazzi - Aleph

Hoje em conversa com um colega meu, ele disse ''como você pode amar uma pessoa que não ama você? isso que se sente não é amor, é amor quando o sentimento é retribuído'' Ele está absolutamente errado professor?

Claro que está errado. Amor não deixa de ser amor quando não é retribuído. Claro que se deseja e espera a retribuição do amor, mas não se deixa de amar porque ela não existe. Amor é querer o bem do ser amado (ele ou ela), é querer sua companhia, é cuidar dele, é querer o seu carinho e lhe dar carinho, é sentir desejo por ele, é agir em seu benefício. Isso tudo pode ser feito sem haver correspondência. Claro que é muito melhor quando há. Mas amor, absolutamente, não requer reciprocidade para ser amor.

Como funcionaria o sistema judiciário em uma sociedade anarquista? Quem faria as leis?

Uma sociedade anarquista não tem sistema judiciário e nem leis. Todo mundo age corretamente por vontade própria. Por isso é que a anarquia não é fácil de se implantar. Ela só virá como a culminância de uma evolução social e civilizatória ao longo de inúmeras gerações que eliminará completamente a desonestidade e o crime, não havendo, pois, necessidade de sistema judiciário. Se se passarem muitas décadas sem que ninguém no mundo cometa nenhum crime e nem faça nenhuma desonestidade, os advogados, os juízes e os policiais deixarão de existir por não ter serviço nenhum para eles fazerem.

Como sorte não existe?‎

Claro que não. O que existe são coincidências. Sorte seria uma espécie de predisposição para que as ocorrências se deem favoravelmente a alguma pessoa. Isso não existe.

O que você acha das escolas militares? Você é a favor da implementação desse sistema de ensino em todas as escolas públicas brasileiras?

Acho que elas são muito boas, pois já lecionei oito anos em uma, a EPCAR, em Barbacena. Mas não acho que seu esquema deva ser adotado em todas as escolas. Alguns aspectos sim, como aulas em turno integral (manhã e tarde) e uma disciplina bem rígida. Mas não é preciso fazer ordem unida. Além do mais, as escolas militares são internatos e isso não é viável para a população toda. Há escolas militares que são externatos, como os Colégios Militares do Exército e das Polícias Militares. São ótimas, também, e menos rígidas do que aquelas em que os alunos são militares. Todavia acho que a melhor proposta pedagógica é totalmente diferente. É a proposta da "Escola da Ponte" de Portugal.

Você acha que usar "moreno" no lugar de negro e "especial" no lugar de deficiente é uma tentativa de diminuir preconceito ou apenas tenta esconde-lo, fazendo possivelmente aumentar ainda mais o preconceito?‎

Acho que, para diminuir o preconceito, é preciso que as pessoas sejam chamadas pelo que elas de fato são. Despistar chamando um negro de moreno é compactuar com o preconceito, pois se está considerando que "negro" não é uma boa coisa para se chamar alguém. Quem considera que ser negro é exatamente tão valioso do que ser amarelo, vermelho ou branco, não considera que chamar um negro de negro tenha qualquer conotação preconceituosa. Da mesma forma com relação a chamar alguém de anão, de gordo ou do que for.

A carreira de um docente é muito difícil, principalmente no começo? Recomendaria a alguém?

Sim. É difícil. Mas recomendo a todo mundo. Dificuldade não é problema, se vence. O magistério, para mim, é a mais gratificante das atividades. Mais do que ser cientista, artista, político, médico, engenheiro, advogado, empresário, fazendeiro, esportista, astronauta ou o que for. Porque é a profissão de maior relevância para a humanidade. São os professores que levam o legado das gerações passadas para as novas gerações, evitando que tudo tenha sempre que começar do início. Sem isso nunca haveria progresso, pois ele se faz a partir do que já se conquistou até então. Ser professor só não é mais valioso do que ser pai e mãe. Mas há professores e professores. Há os que são imbuídos de sua missão relevante para o mundo e a cumprem com garbo e há os que apenas a consideram uma forma como qualquer outra de ganhar dinheiro.

O senhor acredita que altruísmo excessivo pode ser prejudicial, ou isso é apenas pretexto para que as pessoas possam defender seu egoísmo e indiferença?

É pretexto para defender o egoísmo sim. Nenhum altruísmo pode ser excessivo. Da mesma forma que o amor. Nunca se pode dizer que se ama demais. É preciso, contudo, não confundir grande altruísmo com perda da amor próprio. A pessoa pode ser muito altruísta e, nem por isso, deixar de amar a si mesma. Isso não é egoísmo. Egoísmo é querer que tudo e todos atendam primordialmente o interesse da pessoa. É a atitude de passar por cima de qualquer consideração para obter o que se deseja. É o desejo de satisfazer a todos os próprios caprichos, não importa a que custo. É querer ser sempre servido e nunca servir. É jamais se preocupar com os problemas alheios. Amar a si mesmo não inclui esse tipo de comportamento.

A sensação de vencer é tão boa. Pq você não gosta de competir?

Porque a vitória em uma competição é acompanhada da derrota de outra pessoa, ou de várias. Ser derrotado é péssimo. Nenhuma vitória de ninguém compensa nenhuma derrota. Não havendo competição não há vencedor nem vencido. A única vitória que é válida se buscar é contra as próprias limitações. Superar-se é que tem que ser o objetivo. Só que isso deve ser acompanhado da solidariedade para com os outros, propiciando auxílio para que também superem suas limitações. Todos se ajudando, todos serão vencedores e não haverá derrotado nenhum. Isso é muito melhor do que vencer pela derrota dos outros.

Por que você acha que tem gente que teima em não acreditar na evolução?‎

Porque a evolução mostra que não é necessária nenhuma interveniência divina no processo de surgimento das espécies. Isso também indica que não seria preciso interveniência divina para o surgimento da primeira vida (que a teoria da evolução não trata). Bem como para o surgimento do Universo e de suas estruturas. Isso leva a considerar que, possivelmente, não existe Deus nenhum. Não havendo Deus, também não deve haver alma imortal. Assim a morte é o fim definitivo de tudo. Além do que não se pode contar com auxilio divino para nada. E nem com o castigo eterno dos maus e a recompensa eterna dos bons. Tais pensamentos são assustadores para muita gente. Daí eles preferirem supor que cada espécie tenha sido criada diretamente por Deus, para que a noção de Deus possa ser a de algo realmente existente, em que as pessoas querem crer que seja o caso. Com o que contam com um poder que se pode invocar para resolver os problemas da vida. O que não percebem é que o atendimento às preces tem uma distribuição estatística que não difere dos resultados ao acaso. De qualquer modo, se aferram à crença para não se sentirem caindo em um vazio de significado para a vida. Como diria Ivan Karamázov, se não há Deus, tudo é permitido. E isso seria um desastre. Não concebem uma ética puramente humanista. E nem um significado natural e humanista para a vida.

Professor, você sabe me dizer se um professor de determinada matéria tem de ser especialista nela? Por exemplo, um professor de Biologia é necessariamente um biólogo? Um professor de Física é necessariamente um físico? Faz-se cursos distintos ou após a Faculdade de Letras há a especialização?‎

Faculdade de Letras forma professores de Português, Literatura, Inglês, Francês e outros idiomas. Para ser professor de outras disciplinas tem que fazer o curso de licenciatura da disciplina em questão, geralmente oferecido nas Faculdades de Filosofia, Ciências e Letras. Para ser cientista, isto é, Físico, Biólogo, Químico, Geógrafo, Historiador ou outros, tem que fazer bacharelado na ciência que se quer e, depois, fazer mestrado e doutorado. Sempre recomendei aos alunos do Curso de Física da UFV, de que fui coordenador, que fizessem tanto o bacharelado quanto a licenciatura. Assim eles se preparavam para serem cientistas e, ao mesmo tempo, já obtinham a licença para lecionar, adquirindo uma profissão desde o fim da graduação, que os bacharelados não dão.

Sobre o reducionismo: Não acho que venha a valer a pena tentarmos reduzir por exemplo, a biologia à física (embora seja possível), pois seria como criar um programa de computador utilizando o hardware, sem uma linguagem de programação. É possível, mas demanda um esforço desnecessário.

Concordo que não compense esse esforço. A biologia é capaz de tratar de seus temas dentro de si mesma. Mas o que importa é que, mesmo que não seja prático, teoricamente, todos os fenômenos biológicos, no fundo, são fenômenos físicos. Isso não tem escapatória. Não há fenômeno puramente biológico que não aconteça em razão de fenômenos físicos subjacentes. Isso é o reducionismo ontológico e fenomenológico. Quanto ao reducionismo epistemológico, ele também é possível, mas nem sempre se revela uma melhor abordagem.

Talvez, e partindo dessa mesma imagem da pergunta anterior,e se nossas mentes tiverem alguma relação com o Universo em sí?Porque eu acredito que, cada um de nós temos nosso próprio universo, afinal,meu modo de ver as coisas, meu universo, é diferente de qualquer outra pessoa.Ninguém nunca será igual‎

O que você tem não é um Universo particular seu, mas sim uma percepção particular do Universo. O Universo externo às mentes é o mesmo para todas elas. Todavia, cada uma tem uma percepção diferente dele. São fatos distintos. Nossas mentes, como parte de nossos corpos, interagem com o Universo. Mas essas interações não chegam a caracterizar que o Universo como um todo seja uma mente.

Já imaginou na hipótese de fazermos parte de algo maior ?Talvez um organismo ou meio de vida onipotente. Imagina!O pressuposto de formarmos algo imensurável à qual não temos tamanho conhecimento! http://4.bp.blogspot.com/-HMbhQMj5vmg/T8o5RiP1-KI/AAAAAAAAClg/IpCeh_9tQYE/s1600/cerebro_galaxia.gif‎

O fato do aspecto dos neurônios ser semelhante ao dos filamentos cósmicos é coincidência. Não implica em que haja, ao longo dos filamentos cósmicos, transmissões de sinais como acontece ao longo dos dendritos e axônios. Considerar o Universo como um grande cérebro não tem fundamento, porque as distâncias envolvidas e a limitação de velocidade da propagação de sinais não permite que o Universo como um todo funcione coordenadamente como um cérebro. As ocorrências em cada lugar do Universo se dão independentemente das que se dão em outros.

Como o mar vai produzir esses cubos perfeitos? https://www.youtube.com/watch?v=Nw0aY3SXIdg#t=41‎

O sal marinho é cloreto de sódio, que tem uma estrutura cristalina sólida exatamente cúbica. Isto é, os íons de sódio e cloro, ao se agruparem para formar os grãos de sal, o fazem em estruturas cúbicas. O formato das amostras maiores é definido aleatoriamente. Se, em algum lugar, o sal dissolvido ultrapassar o ponto de saturação, haverá solidificação. Então se formarão grãos, que até podem ficar razoavelmente grandes. Qualquer que seja o formato do grão, ele poderá ser decomposto em cubos agrupados. Particularmente, alguns podem se agrupar de modo a que o conjunto todo seja um cubo.

o que significa ontológico?‎

Ontológico é o que concerne ao que algo seja em si mesmo, isto é, sua categorização, suas propriedades essenciais (sem as quais ele não é o que é) e, mesmo, as acidentais. Responde à pergunta "o que é?"; Fenomenológico se refere ao modo como algo funciona. Responde à pergunta "como é?" Epistemológico se refere às razões pelas quais algo é e funciona como é. Isto é, são as explicações. Responde à pergunta "por que é?" Lógico se refere ao modo como se tira alguma conclusão. Responde à pergunta "como se sabe?" Teleológico se refere à finalidade de alguma coisa. Responde à pergunta "para que é?"

Umas religiões acreditam em vida pós morte, outras um céu, algumas dizem que há reencarnação. E você, qual sua visão pessoal sobre a MORTE ?‎

Simplesmente a cessação do funcionamento do organismo e, com ele, da mente, da consciência e de toda a vida psíquica, que não subsiste sem um cérebro funcionando. Ou seja, a morte é como um sono profundo sem retorno. Não se existe mais, em plano nenhum. Acaba tudo. Não temos alma e nem espírito. O "eu" é uma função do corpo. Sem o corpo funcionando, não existimos.

As sinapses são terminações nervosas que servem apenas para os impulsos elétricos O que faz com que esse impulso elétrico se torne algo racional?

As sinapses não propagam impulsos elétricos e sim neurotransmissores químicos. Os impulsos se dão ao longo dos dendritos e axônios. Esse conjunto de ocorrências consiste, justamente, em todo o processamento psíquico. Ou seja, memória, raciocínio, decisão, emoção, sentimento, comando motor, sensação, percepção, enfim, toda a vida psíquica decorre da transmissão de sinais ao longo das vias neuronais e, pelas sinapses, interneuronais. A forma como tais ocorrências fisiológicas se configuram em uma ocorrência mental ainda é objeto de intensas pesquisas e não se prevê uma resposta para breve. Possivelmente isso demandará várias décadas de pesquisa, ou, até, séculos. O fato de ainda não se saber correlacionar cada conjunto de eventos fisiológicos tidos pelos neurônios com os correspondentes fatos psíquicos, todavia, não autoriza a se considerar que os fatos psíquicos sejam de outra natureza que não puramente biológica. A não ser que se encontre uma explicação disso, devidamente destrinchada, como se pretende achar para o caso fisiológico. Mas nem pesquisas nesse sentido existem. Sequer se tem uma ideia de como proceder a uma pesquisa para explicar os fatos psíquicos em função do funcionamento, por exemplo, de uma suposta "alma".

Num computador, tínhamos que ter alguém por trás da construção do processador e da atribuição da parte lógica, ou seja: um criador. Isso também não se aplica aos seres vivos não? Por que?

Claro que não. São situações completamente diferentes. Um computador, um carro, um relógio, uma casa, são "artefatos", isto é, produtos não naturais. Eles precisam de um construtor inteligente. Os astros, os entes naturais (oceanos, rios, montanhas) e os seres vivos não são artefatos. Eles não são projetados. Eles são formados por acaso, pela injunção das forças naturais e das coincidências. Eles não são montados completos desde o início. Eles são formados aos poucos. No caso dos seres vivos, primeiro surgiram as moléculas orgânicas, como metano, amônia, água, gás carbônico. Depois elas se uniram em moléculas mais complexas, até lipídios, pequenas proteínas, ácidos nucleicos. Tudo isso ao longo de dezenas ou centenas de milhões de anos, aqui na Terra. Até que ser formaram coacervados e, depois, proto-células, depois células procariotas. Isso ficou assim por bilhões de anos até surgirem células eucariotas (com núcleo). Depois seres pluricelulares simples, Então se desenvolveram tecidos e órgãos e isso foi evoluindo pouco a pouco, por mutações aleatórias e por seleção (não aleatória) natural com base na melhor adaptação ao ambiente. As modificações foram se acumulando até chegar a todos os seres vivos atualmente existentes, dentre eles, nós. Não há necessidade de nenhum projeto e de nenhum executor para que isso tenha acontecido e ainda esteja acontecendo, já que a evolução está em curso.

Qual método que usam para calcular diâmetro e massa dos planetas?‎

Para achar o diâmetro basta medir o diâmetro observado em um telescópio. Sabendo a aproximação que o telescópio dá, se pode achar o ângulo subtendido pelas bordas. A partir dele e da distância conhecida ao planeta, acha-se o seu diâmetro. O problema é determinar a distância dele. Elas são calculadas por triangulação, a partir da distância da Terra ao Sol. Esta pode ser determinada pelo ângulo das visadas à Lua e ao Sol no quarto crescente e no quarto minguante, mas depende de se saber o afastamento da Lua. Ele pode ser achado sabendo o diâmetro da Lua o ângulo formado por suas bordas em uma visada. O diâmetro da Lua pode ser obtido em um eclipse da Lua, comparando a sombra da Terra sobre ela. Mas, primeiro tem-se que saber o diâmetro da Terra. Este pode ser achado pela diferença de comprimento da sombra de duas hastes verticais de mesma altura em dois lugares no mesmo meridiano, cuja separação seja conhecida. Quanto às massas, elas podem ser obtidas, conhecidas as distâncias, pela aplicação da terceira lei de Kepler ao movimento dos satélites dos planetas, da mesma forma que se mediu a massa da Terra pelo movimento da Lua e a do Sol pelo movimento da Terra. Basta que se conheça a constante da gravitação universal, que foi determinada experimentalmente, em laboratório, por Cavendish. No caso de planetas sem satélites, como Vênus e Mercúrio, suas massas não eram bem conhecidas até que se pode mandar satélites artificiais para os orbitarem. A determinação das massas antes era feita por suposição de que teriam a mesma densidade da Terra e pelas pequenas perturbações que provocavam nas órbitas uns dos outros (incluindo a Terra).

Adrian Leverkuhn é um personagem de uma obra. Ele tenta criar um estilo totalmente livre de harmonia ontológica, e acaba criando o dodecafonismo, que é meio que uma anti-música estéril. Similarmente, suas conclusões são anti-ontológicas ao extremo: você não parece capaz de fazer uma fenomenologia de‎

Não acho que o dodecafonismo seja estéril. Mesmo com suas regras rígidas ele possui um imenso número de possibilidades que se pode calcular por análise combinatória das possibilidades de combinações das doze notas cromáticas, além de todas as possibilidades das figuras de tempo, bem como das modulações de força, de legato, stacatto. Isso não é esterilidade. Esse "suas" que você está dizendo se refere às conclusões do Leverkuhn ou às minhas? Se forem às minhas gostaria que as apontasse. Por outro lado, é preciso que se diga que a ontologia não é tudo na filosofia. Ela é, simplesmente, o estudo da categorização dos seres e de suas propriedades, bem como de seu estado (existência ou inexistência) e da suas relações de pertinência ou não a dadas categorias. Para além da ontologia, há a fenomenologia, que cuida das ocorrências que se dão com os seres. Há, também a epistemologia, que busca validar o conhecimento que se tem disso tudo. A própria metafísica não se resume à ontologia. Uma frase ficou incompleta em sua pergunta. De que você diz que eu não sou capaz?

Porque algumas pessoas são mais inteligentes que as outras? Você sabe se tem algo a ver com o número de neurônios?

Não. Tem a ver com o número de conexões entre os neurônios. A pessoa nasce com um número definido por sua genética. Depois, na tenra infância, vai diminuindo as que não são usadas. Por isso é importantíssimo que, antes de dois anos, a criança seja apresentada a vários estímulos, para não perder conexões neuronais. Elas podem ser formadas depois, mas é muito mais difícil. A responsabilidade dos pais pela futura inteligência da criança é imensa. Eles têm que fazer ela ter vivências interessantes, estimulantes, significativas. Não pode, também, ser sempre atendida prontamente. Tem que experimentar fome, sede, medo. Sem exagero, é claro. Mas isso é importante. Tem que tentar conseguir as coisas por si mesma. Tem que ver, ouvir, cheirar, tocar, lamber muita coisa. É assim que ela conhece o mundo. Tem que ser protegida mas não superprotegida.

http://ask.fm/wolfedler/answer/112707492381#_=_ Mas organizando átomo por átomo não estaríamos copiando as memórias também, assim como todos os processos cognitivos, estruturas cerebrais e etc?‎

Sim, até o momento da cópia. Depois, o clone adquiriria vida própria e ia tendo outras memórias, outras vivências. Isso iria mudando a sua personalidade e seu caráter, pois seria impossível que o original e o clone tivessem, exatamente, as mesmas vivências.

Ernesto, quando você era mais jovem (≅ 18 anos), como você "consertava" o mundo? O que posso fazer, agora, pra melhorar o mundo, se não tenho renda nem qualificação profissional?‎

Não é preciso ter renda e nem qualificação profissional para se comportar e agir no sentido de "consertar o mundo". Cada ato e cada atitude pode e deve ser feito ou tomada de forma a contribuir para que o mundo se torne melhor. Sendo altruísta, sendo justo, sendo bondoso, sendo honesto, sendo prestativo, sendo diligente, sendo colaborativo, sendo generoso, sendo desprendido, sendo solidário, sendo combativo contra o mal, sendo corajoso, não compactuando com nada errado, promovendo ações de benemerência, ajudando a todo mundo e coisas assim. Isso é da inteira possibilidade de qualquer pessoa, pobre ou rica, culta ou inculta, nova ou velha, inteligente ou não.

Se houvesse uma super-máquina organizadora de átomos seria possível fazer pessoas exatamente iguais? E se elas fossem a vida inteira submetidas as mesmas condições como seria possível individualiza-las?‎

Se isso acontecesse, não seria possível individualizá-las. Mas note que isso, de fato, é uma impossibilidade, pois os dois sistemas não poderiam, em todos os momentos, estar exatamente nos mesmos lugares para apreenderem as mesmas comunicações do ambiente para eles. Então, cada um teria percepções distintas, o que faria com que, a partir da clonagem, deixassem de ser o mesmo indivíduo.

O que acha dos Dejavús? Já teve aquela sensação de estar passando por algo que já aconteceu? Como será que funciona isso? Será seu subconsciente agindo? Ou será realmente possível você reviver um mesmo momento por várias vezes seguidas ?‎

 O "Déjà vu" e uma disfunção mental que leva o cérebro a considerar como uma memória passada um registro que acabou de fazer. Ele vê algo e, imediatamente, considera que aquilo já foi visto antes. Ou ouvido, cheirado, tocado, seja que sentido for.

Se tudo se reduz à física, então poderíamos obter uma super equação que consiga compreender uma pessoa por completo?

Sim, em teoria. Todavia isso é de uma complexidade estupenda, de modo que não será obtido tão cedo. Além do mais, tal equação não poderia ser determinista, uma vez que a realidade não o é. Teria que ser uma espécie de "Equação de Schrödinger" do sistema que constitui a pessoa, isto é, do conjunto de todos os seus átomos, com todas as suas estruturas, além dos campos de força existentes e tudo o mais. Note que considerar uma pessoa como algo assim não é nenhum menosrprezo por ela. Seu caráter, sua personalidade, seus sentimentos, suas memórias, tudo o que ela é, resulta de como seus átomos são organizados em seu corpo. E essa organização não é algo determinado. Em parte decorre de efeitos de eventos ao longo de sua vida, desde sua concepção. Mas, em muito grande parte, advém de ocorrências fortuitas que se dão com todos os seus átomos e com as estruturas deles.

Então a melhor forma de compreender o amor de uma mãe por um filho seria analisando partículas elementares?

Não. Reducionismo não significa isso. Significa que o amor acontece porque existem quarks e léptons que interagem. Sem eles não existiriam átomos. Sem átomos não existiriam moléculas, Sem moléculas não existiriam corpos. Sem corpos não existiria vida. Sem vida não existiria mente. Sem mente não existiriam sentimentos. Sem sentimentos não existiria amor. É isso. Realmente o amor pode, teoricamente, ser investigado para trás até chegar ás interações entre subparticulas elementares que o produzem. Mas esse trabalho é sumamente difícil e, tão cedo, não se logrará consegui-lo. Então as explicações ficam restritas aos estratos da realidade em que se dão. Isto é, o amor é explicado dentro do contexto de sentimentos, que são fatos psíquicos. Não se conseguir explanar todos os fatos psíquicos em termos neurológicos, não significa que não sejam. E os neurológicos são bioquímicos e biofísicos. Portanto o psiquismo, em última análise, é físico e químico. Não há escapatória para isso. Todavia não é preciso, sempre, se levar a redução às últimas consequências. Mas isso será obtido, algum dia.

Como a psicologia se reduz a biologia se a chamada "mente" está em interação com o ambiente externo, isto é, é modificado por ele? Tanto é que apesar de Skinner, Freud etc darem importância ao produto biológico, também deram importância igual ao social.‎

Mas o que eu disse se enquadra exatamente nisso. A redução não é linear. Tem que considerar interações. E o social é um conjunto de indivíduos biológicos em interação. Logo tudo o que um particular organismo assimila do ambiente é um produto quer biológico dos outros indivíduos, quer físico ou químico da natureza. Portanto a redução está valendo, desde que não linearmente interpretada.

É impossível conciliar a objetividade dos valores morais com o ateísmo

Claro que é possível. Mas, para começar, os valores morais não são objetivos. São um consenso social de subjetividades, muitas vezes impostos pelos dominadores à revelia do consenso popular. O que pretende ser objetivo são os valores éticos, aos quais a moral deveria se pautar, mas nem sempre o faz. E esses valores éticos são puramente humanistas. Advém da empatia, isto é, da capacidade de se colocar no lugar do outro e sentir como ele. Isso faz com que se rejeite ações que provoquem a outrem o que não se desejaria para si. Além do mais, por coerência, é preciso que todo critério validativo de qualquer ação seja de modo a poder ser erigido como norma universal. E, mais ainda, no interesse de todos e, portanto, de cada um, as ações precisam ser de modo a promover a maximização da felicidade para o maior número de seres. Com esses três princípios, a ética norteia a moral para prescrever, permitir ou proibir qualquer tipo de comportamento humano. Isso, absolutamente, não tem nada a ver com a existência de nenhuma divindade. Portanto são considerações inteiramente ateístas. A ética é ateísta em seus fundamentos porque ela não faz o mínimo apelo a divindade nenhuma. É totalmente humana. As religiões é que se arvoraram em promulgadoras da moral, nem sempre com base na ética, para se justificarem perante o povo como guardiãs do bem. Por exemplo, o quinto mandamento judaico dizia "não matarás o justo e o inocente". Mas não diz que não se pode matar o injusto e o que não seja inocente. Isso é a moral, mas não é ético.

O senhor é reducionista?‎

Sim. Considero que as características que se atribuem ao holismo nada mais são do que características reducionais não lineares. Isto é, se se considerar o todo não como a soma das partes, mas oriundo de contribuições aditivas, multiplicativas, potenciais e exponenciais de suas partes, tudo o que se considera próprio de um extrato da realidade não oriundo dos extratos inferiores pode ser atribuído a contribuições deles, ainda mais se se considerar que as contribuições não são provenientes apenas do sistema em exame, uma vez que não existem sistemas isolados completamente. Todo o restante do Universo, em relação a um dado sistema, é capaz de contribuir para ele, de modo que seus extratos mais elevados manifestem características aparentemente não provenientes dos extratos inferiores. Assim, por exemplo, os fatos biológicos de um sistema necessariamente se reduzem a fatos químicos e físicos. Por mais que se considere que algum fato possa ser estritamente biológico, ele não escapa de ser resultante de fenômenos químicos e físicos. Os químicos, por sua vez, se reduzem aos físicos. Os aspectos físicos são os mais fundamentais, não se reduzindo a nada mais primitivo que eles. Mas físico não é apenas material. A realidade física abrange a matéria, os campos, a radiação, as interações, o espaço, o tempo, as estruturas, as ocorrências e as dinâmicas de tudo isso. A Química se reduz à Física, a Biologia se reduz à Química, a Psicologia se reduz à Biologia, a Sociologia se reduz à Psicologia, a Política e a Economia se reduzem à Sociologia e assim por diante. De modo que, por exemplo, o amor, advém das interações dos quarks e dos léptons, por meio dos bósons, no interior dos átomos.

Gênios como Einstein já nascem gênios ou é possível adquirir essa inteligência toda com o tempo mesmo tendo nascido normal?

É possível aprimorar a inteligência por meio de exercícios, mas isto não provoca uma alteração muito significativa. Pessoas de inteligência excepcional já possuem a maior parte dela como uma característica inata. Penso que exercícios sejam capazes de aumentar, talvez, no máximo, um quarto do Coeficiente de Inteligência que a pessoa possua. O que já pode ser muito bom, pois se passaria, por exemplo, de um QI 120 para um QI 150. Mas os super-gênios têm QI 180 ou mais.

É verdade que segundo a teoria da relatividade o tempo (passado, presente e futuro) não existe?

De modo nenhum. O que não se pode garantir, no caso de eventos ligados por um intervalo tipo espaço, isto é, que tenham ocorrido em lugares e momentos tais que um raio de luz não possa ser emitido de um deles e recebido pelo outro, qual deles seja anterior ou posterior a qual. O conjunto dos eventos que estejam fora do cone de luz do passado e do futuro de um dado evento não são nem anteriores nem posteriores ao evento considerado. A região do espaço-tempo em que se encontram, com relação ao evento considerado, é "alhures" a ele. Mas existiram eventos no passado de cada evento e existirão eventos no futuro de cada evento.

http://en.wikipedia.org/wiki/Light_cone

Neil usou o termo "espiritual" no sentido de estado de espírito... Nada a ver com sobrenatural.‎

Nesse caso, é válido. Da mesma forma que ser mãe ou pai provoca um sentimento de participação do fluxo da vida no universo, que vem desde a primeira célula viva e passa através de nós, prosseguindo até o último ser vivo que existirá, como descendente nosso, sabe-se lá a que espécie pertencerá.

Acho que o exercício da raiz é assim: √(13 + √(7 + √(2 + √4))). Resolvendo fica: √(13 + √(7 + √4)) -> √(13 + √9) -> √16 = 4. Ele esqueceu de dizer a precedência das operações

Se for assim, está certo: a resposta é 4. Mas não foi assim que o problema me foi apresentado.

Tudo é a mente?

Claro que não. Aliás, a maior parte de tudo não são mentes. Pensando em termos de massa, os cérebros, que alojam as mentes, não passam de uma fração ridícula da massa do Universo. Se não houvesse mentes, tudo o mais existiria do mesmo modo. A realidade não depende de ser percebida para existir.

Em 2013 uma escola tinha 320 alunos esportistas, dos quais 45% jogavam vôlei. Em 2014 essa porcentagem diminuiu para 25%, mas o número de jogadores de vôlei não se alterou. Qual era o número de alunos esportistas em 2014? (R. 576) me explica esse cálculo?‎

Os alunos que jogam vôlei são 0,45 dos 320, isto é, 144. Esta quantidade passou a ser 0,25 do total. Isto significa que o novo total é 144 / 0,25, que dá 576.

Só tem as alternativas 4,5,6 e 7 no exercício de raíz

Nenhuma delas é certa. √13 + √7 + √2 + √4 ≈ 9,6655161489...

Poderia me explicar o que é empirismo, racionalismo e criticismo?

Empirismo é a concepção de que todo conhecimento advém, primordialmente, da experiência, isto é, do que os sentidos levam ao cérebro. Mesmo que, posteriormente, o cérebro trabalhe sobre eles, por meio de raciocínios, obtendo novos conhecimentos. Racionalismo é a concepção de que existam conhecimentos puramente racionais a priori, isto é, engendrados diretamente pelo próprio cérebro, sem que seus fundamentos provenham da experiência. Criticismo é a concepção de que os dois tipos possam existir, mas que é preciso se fazer uma análise crítica da validade deles. O criticismo é, também, uma posição entre o dogmatismo e o ceticismo radical. Veja tais conceitos na Wikipedia:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Empirismo
http://pt.wikipedia.org/wiki/Racionalismo
http://pt.wikipedia.org/wiki/Criticismo
http://pt.wikipedia.org/wiki/Dogmatismo
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ceticismo

Qual raiz de 13 + raiz de 7 + raiz de 2 + raiz de 4 ?

As raízes de 13, 7 e 2 são números irracionais, de modo que o seu valor é √13+√7+√2. Isso já é um número. A resposta será, pois, 2+√13+√7+√2. Se se quiser saber um valor aproximado para esse número, digamos, com 11 casas decimais, tem-se: 2 + 3,60555127546 + 2,64575131106 + 1,41421356237 = 9,6655161489.

O que você faria ou falaria caso tivesse 15 minutos para você em uma TV em rede nacional?

Concitaria o povo a se engajar no conserto do mundo a partir da assunção de suas responsabilidades para com a coletividade. A abdicar do egoísmo e abraçar o altruísmo. A trabalhar com denodo pelo bem do outro, sem esperar retorno. A fazer o máximo possível de tudo o que puder fazer de graça. A promover empreendimentos comunitários que beneficiem a cidade, as pessoas, dispensando o concurso do governo e das empresas. A se confraternizar o mais amiúde possível, em congraçamentos coletivos espontâneos e não em festas oficiais. A cultivar a tolerância e renunciar aos preconceitos de qualquer ordem. Em suma, a fazer desse mundo um lugar justo, próspero e aprazível, o que só será conseguido com a substituição da competição pela colaboração.

Professor, para quem nunca ensinou muita gente ao mesmo tempo, vale a pena fazer curso ou comprar livros sobre Didática ?

Pode comprar livros. Mas, se achar um professor ou professora de didática que, realmente, seja muito bom (e são poucos), vale a pena assistir às aulas, depois que leu os livros, para fazer perguntas e debater. Mas a didática é uma arte e, como tal, só vai ser completamente assimilada com a prática. Portanto é necessário se colocar no fogo e pegar essas turmas grandes pelo chifre.

Você é um alguém que se comove muito fácil?‎

Extremamente fácil. Em verdade sou um chorão, quando assisto filmes tocantes, por exemplo. Ou quando presencio algum sofrimento nos outros. Ou alguma injustiça, o que me faz revoltado contra quem a praticou.

"O nosso parentesco (DNA) com todas as outras formas de vida, é, em minha opinião, uma incrível experiência espiritual." Frase de Neil Degrass, no segundo episódio de cosmos. O que o sr acha?

Discordo. Não tem nada de espiritual. É um fato inteiramente natural. Pode ser chamado de espiritual apenas no sentido de algo que provoque nos seres sencientes, conscientes e inteligentes, um sentimento de identidade com o resto da vida, sentimento esse que suscite emoções elevadas. Mas não é nada que remeta a alguma realidade superior à da natureza.

Professor, sou católico, mas eu adoro conversar sobre outras crenças e/ou não-crenças. Eu respeito o senhor, e adoro ficar lendo suas respostas inteligentes.

Obrigado pelo apreço e consideração. Já fui católico e respeito quem o seja convictamente, isto é, que paute sua vida pelos princípios da religião que abraça. Isso vale para todas elas. Isso significa, em outras palavras, quem se esforça para ser santo. Isso mesmo. Não posso entender alguém que se diga católico ou seguidor de qualquer religião que não pretenda ser santo. Se não pretender, não diga que segue alguma religião. Todavia, não admiro quem abdique de sua racionalidade e inteligência e não seja capaz de examinar, com serenidade e dedicação, propostas divergentes de suas convicções, para refletir e, ou confirmar o que pensa, ou mudar de pensamento. Que seja seguidor da religião que lhe aprouver, mas que o faça com conhecimento de causa e com argumentos convincentes para defender sua escolha.

A abolição escravista sem reforma agrária, educação com direito universal e igual para todos, direitos trabalhistas e demais instituições efetivas, são as partes mais fortes da falta de plena cidadania do brasileiro?

No meu entendimento essas falhas são decorrentes de algo mais fundamental e pernicioso que é o que leva à bancarrota o projeto civilizatório brasileiro. A questão é que não há projeto nenhum. Em geral, o brasileiro, seja o dominador, seja o dominado, só quer saber de se dar bem individualmente. Não tem um projeto coletivo para a sociedade. Não quer saber do bem geral, só do seu, particular. Quando um dominado vence a dominação ele se torna dominador e faz com os que eram como ele o mesmo que ele, antes, condenava em quem o dominava. Quem tenha ideais sociais coletivos é considerado um trouxa porque não se vale de vantagens para se dar bem e fica pensando no bem geral. Isso é o pensamento geral, com exceções. Não digo que a maioria das pessoas seja malévola. O que acontece é que não se dispõem a dar de si, sem retorno, pelo bem de todos. Todos só se afirmarão quanto todos se preocuparem uns com os outros. É preciso introjetar a amor como o fundamento do sentido da vida. Não só na vida privada mas na vida social, política e econômica. Sim, para que o mundo se torne um lugar bom de se viver, para todos e não só para alguns, a política e a economia têm que ser baseadas no amor, isto é, em querer o bem de todo mundo. Cidadania é uma questão de reconhecimento recíproco. Alguém só é cidadão pleno se isso for reconhecido por todo mundo. Então é preciso que uns aos outros se respeitem, que ajam eticamente, que se tenham em consideração recíproca. E o fundamento da ética é a empatia, isto é, a capacidade de se colocar no lugar do outro. Essa capacidade é fruto do amor. Portanto o amor é a fonte da ética, que é da cidadania, que tem que ser da política e da economia.

Quando não acreditamos na existência de algo, temos, de antemão, um conceito sobre esse algo. Nesta linha, quando negamos "deus" temos um conceito, mesmo que inconsciente, de "deus" (que fique claro que aqui não estou me referindo ao Ateísmo Natural). Qual é este "conceito de deus" para você?‎

O conceito de Deus é o de algo (pode até não ser um ser) que seja capaz de agir sobre o Universo à revelia de seu comportamento natural, isto é, uma mágico efetivo. Não importa se seja bom ou mau, transcendente ou imanente, pessoal ou impessoal. O que faz com que seja Deus é esse poder. É esse tipo de coisa que eu considero que não existe. Bondoso, se existir, certamente que não é. Isso é pacífico, dada a existência do mal. Além do mais, também, caso exista, não é perfeito, pois o Universo é lotado de imperfeições. Mas poderia existir sem ser bom nem perfeito. Todavia não há necessidade nenhuma que que exista algo desse tipo e, sendo assim, para que supor que exista, se não se manifesta?

vc se preocupa com o seu futuro?‎

Não. Vou deixando a vida transcorrer. Seja o que for que vier a acontecer, para mim, não tem problema. Tanto faz que eu permaneça como estou, fique rico ou fique pobre. Vivo cada dia por vez. O que eu me preocupo é se estou ou não fazendo o suficiente para consertar o mundo. Eu mesmo sou insignificante e totalmente sem importância. Inclusive para mim mesmo. O significado de minha vida é só o que eu possa fazer de bem e o quanto eu venha a amar ao máximo de seres. Quero sentir que o fato de eu estar vivendo e já ter vivido o que vivi seja algo positivo para a melhoria do mundo. Isso é o que me satisfaz. Não me importo se isso é reconhecido ou não. A satisfação é íntima.

Professor, o senhor já ouviu falar da "ditadura comunista" que supostamente está prestes a ser instalada no Brasil? Achas que é verdade ou não tem perigo

Isso é a mais completa fantasia. Não vai ser implantada ditadura nenhuma no Brasil e nem comunismo nenhum. Não há condições para isso. A democracia e o capitalismo brasileiro não são bons mas estão bem estabelecidos. É preciso corrigir as suas falhas, mas eles não vão acabar, pelo menos, por enquanto.

Qual é a importância da filodoxia?

Nenhuma. Pelo contrário, é algo altamente nocivo. Filodoxia é a atitude de considerar que não existem verdades, apenas opiniões e que a melhor é a do próprio autor, que deve usar de todos os recursos lógicos, dialéticos e retóricos para convencer todos de que está certo. É oposto ao dogmatismo mas é diferente do ceticismo, pois este considera a existência da verdade, mas aplica a dúvida para apurá-la. O filodoxo não é um verdadeiro filósofo, pois não está à busca da verdade e nem da sabedoria, mas apenas quer impressionar com sua erudição. Assim eram os sofistas da Grécia antiga. Fazem uso de recursos erísticos para vencer uma discussão, o que é altamente anti-ético. Por isso é preciso entender de erística para não cair no conto dos filodoxos.

Aliás, comece o senhor a ser o exemplo de super-altruísta: dê-me uma bolsa no colégio que você é diretor!‎

Não. Por dois motivos. Para dar uma bolsa para alguém sem um critério que justificasse, eu teria que dar para todo mundo, isto é, o colégio ser um colégio particular gratuito. Ótimo, desde que os professores e todos os funcionários concordassem em trabalhar de graça e o locatário não cobrasse aluguel do prédio. O segundo é que, ao ser contratado (não sou diretor), eu fiz questão da não me meter com nada que envolvesse dinheiro no colégio. Só cuido da parte administrativo-pedagógica. Não mexo com gestão financeira e nem de pessoal. Só com calendários, horários, currículos, programas, avaliações, notas, históricos, certificados. Já dei bolsas, de meu próprio bolso, para pessoas carentes que eu conhecia e que tinham grande potencial.

Capitalismo ou socialismo?

Ambos, na Social Democracia. O capitalismo e o socialismo puros são ruins. No capitalismo há patrões e empregados, mas os patrões é que mandam. No socialismo todos são empregados do governo que é quem manda. Na social-democracia, há patrões e empregados também, mas os patrões são controlados pelo governo. E o governo é democrático e não autocrático, como no socialismo. Melhor ainda é o anarco-comunismo. Mas isso demanda um grau tão elevado de civilização que o mundo não consegue assumir atualmente. Nele não há empregados e nem governo. Todos são donos de tudo e ninguém manda.

O que a liberação sexual a partir da década de 60 trouxe de benéfico e de maléfico para a civilização ocidental?‎

O benefício foi o aumento da felicidade pela diminuição da repressão sexual e a liberalização do sexo consentido socialmente antes do casamento, especialmente para as mulheres. Isso possibilitou a redução da prostituição e a extinção da maldição da não virgindade feminina para o casamento. Os malefícios foram a disseminação maior de doenças sexuais e o surgimento de muitas mães solteiras sem apoio para a criação dos filhos. Mas o benefício foi muito maior. Todavia ainda não foi suficiente para acabar com os casos extraconjugais escondidos nem com a tristeza da abstenção de amores paralelos, o que se daria pela aceitação pessoal e social da pluralidade amorosa consentida. Essa segunda onda de liberação sexual ainda não ocorreu. Quando, de fato, o amor for mesmo livre, com a abolição do matrimônio formal e a da dependência econômica associada aos casamentos, as razões para a exigência apenas de relacionamentos monogâmicos se diluirá, passando a monogamia a ser uma opção e não uma obrigação. Então a noção de família será estendida para um grupamento mais amplo de pessoas ligadas por laços de afeto, desejo, amizade, curtição, compartilhamento de interesses, de responsabilidades, levando a uma felicidade pessoal maior ainda. Com a abolição total do ciúme. Além da distribuição maior dos encargos domésticos entre todos e redução das despesas pelas famílias mais numerosas com mais gente contribuindo. Isso tudo é preciso que se estenda à humanidade toda e não fique restrito ao ocidente. Todavia a aceitação dessa liberação ainda é difícil nos países muçulmanos e hinduístas. Porque tem que ser acompanhada de igualdade social total entre os gêneros, já que não há liberdade sexual se a mulher for economicamente dependente do homem. É preciso que se considere que uma mulher adulta que não proveja-se financeiramente seja algo tão vergonhoso quanto um homem assim, exceto se for incapaz.

De fato, tudo aquilo que você acredita ser "Ciência" não passa de uma maneira altamente relativa de ver as coisas. Tb fui assim, por isso mesmo seu caso me marca. Isso é tão somente pra te acordar, wolf. Isso sempre me lembra do Adrian Leverkuhn, e da genialidade de Mann. A crítica acaba com isso.

Ciência é uma forma particular de ver o mundo sim. Claro que é relativa, e qualquer outra forma o é, como a filosófica e a religiosa. A questão é quais os pressupostos que levam a esse tipo de visão. Para mim os científicos são os mais válidos, seguido dos filosóficos. Os religiosos, em meu entendimento, não valem nada. Por que os científicos são mais válidos? Porque a ciência possui duas características fundamentais: nunca tem certeza (sempre duvida de si mesma) e envida todos os esforços, com o máximo de cuidados, para checar tudo o que diz. Principalmente, abomina o argumento de autoridade. A única autoridade científica é a comprovação experimental ou observacional. Claro que isso não é garantia de veracidade absoluta. Mas essa garantia não existe para nada. Nos casos em que os critérios científicos não forem aplicáveis (e os há, vários), então há que se valer dos filosóficos, que, em vez da verificação empírica (pelos testes de falseabilidade, quando couberem), se vale da reflexão e das regras lógicas de raciocínio. Todavia a lógica não garante, também, a veracidade das conclusões, mas apenas a validade do raciocínio. A veracidade se prende, além da validade do raciocínio, à veracidade das premissas. E essa, ou é checada faticamente, ou é assumida axiomaticamente. Nestes casos é preciso muito cuidado com a plausibilidade das considerações. Para isso é preciso se ter uma grande sensatez. Quanto à visão religiosa, ela nada mais é do que uma sofisticação das visões mitológicas que surgiram com a evolução cultural da humanidade, mas se fundamentam em lendas inventadas e passadas de boca em boca ao longo de centenas de gerações, até serem consubstanciadas nas ditas "escrituras sagradas", em que foram lapidadas por hábeis redatores, que acrescentaram seus pontos de vista, como os evangelistas, Maomé, Allan Kardec e outros que tais. Não há a menor garantia da validade nem histórica, nem científica, nem filosófica, nem mesmo teológica (se é que isso existe) de tais escritos. O único aspecto que pode ter valor nessas escrituras são suas recomendações morais, mas, mesmo assim, com ressalvas. Quando aos autores que você citou, não conheço Leverkuhn. Mas não gosto nada de dizer o que quer que seja por meio de citação de autores. O que eu digo é o que eu acho, mesmo que seja baseado em minhas leituras e estudos, mas é, principalmente, produto de minhas reflexões e conclusões próprias. Então não preciso citar autor nenhum, pois o autor sou eu mesmo.

você acha que tem como mudar uma pessoa preconceituosa ou isso é da genética?

Preconceito não é genético. É uma aquisição cultural, provinda da educação, não apenas da escola e da família, mas, principalmente, da convivência social. Pode perfeitamente ser revertido por um processo educativo. Não tão fácil, contudo. A escola precisa abraçar, de fato, os temas transversais da educação e colocar esse tipo de educação referente à convivência humana, bem como vários outros temas de ética, política, ecologia, comportamento, sexualidade e outros como exigência curricular passível de avaliação e, até, reprovação.

E como o universo era infinito, mesmo quando o universo observável estava concentrado em um volume pequeno?‎

O Universo Observável é apenas a parte do Universo de onde a luz teve tempo de chegar até nós desde que o Universo existe. Mas o Universo é muito maior. Cada ponto do Universo tem o seu Universo Observável, que, hoje, tem um raio de 46 bilhões da anos-luz, que é o ponto mais longe de nós que a luz, caminhando nesses 13,8 bilhões de anos, conseguiu nos alcançar. Esse raio é maior do que 13,8 bilhões de anos-luz porque, enquanto a luz vinha vindo, o ponto de onde ela saiu foi se afastando pela expansão cósmica. Se retrocedermos no tempo até o Big Bang, essa esfera estaria reduzida a um ponto. Só não é um ponto porque o comportamento quântico impede. O que está além do Universo Observável também estará contraído então. Mas, sendo o Universo infinito, sempre haverá algo além de qualquer ponto que se contrairá e, mesmo assim, o conjunto contraído será infinito. Isto é, um Universo infinito sempre foi infinito, desde que surgiu. Com a expansão, continua sendo infinito. Não há espaço vazio para o qual o Universo expanda (mesmo que fosse finito). A expansão de um Universo infinito não é um aumento de seu tamanho, mas uma separação entre seus pontos. Infinito não é um tamanho. É infinito.

O espaço não surgiu com o big bang? Então esse "lugar" simplesmente é eterno?‎

Não. O Big Bang é o início da expansão do espaço do Universo que já existia antes. Mas que, também teve o seu surgimento, imediatamente antes. Esse surgimento foi do conteúdo de campo e do espaço que o contém, isto é, do vácuo. E, mal surgiu, começou a se expandir, dando partida ao curso do tempo. A teoria do Big Bang diz respeito apenas ao processo de expansão do espaço do Universo e não do surgimento do conteúdo desse espaço e nem do espaço em si. Aliás não existe espaço sem conteúdo, isto é, não existe vazio. Existe vácuo, isso sim, que é um espaço sem matéria. Mas com conteúdo de campo e, possivelmente, de radiação. Atualmente sempre tem radiação no espaço, mas no começo não tinha, só campo. A consideração de que o Universo seja eterno para o passado não é uma impossibilidade física nem metafísica. Mas é uma possibilidade faticamente descartada, em razão dos dados cosmológicos observacionais.

como que esse ''algo'' que havia antes do big bang surgiu do nada? sendo que no nada não existe nem espaço para algo se transformar?

Não surgiu "do nada". Não foi uma transformação. Surgiu "de nada", isto é, sem ter do que provir. Nada havia e passou a haver. Mesmo supondo que tenha sido Deus quem criou o Universo, ele teria feito isso, "de nada", pois não tinha do que se valer para criá-lo. Se o Universo foi criado por Deus, e não existia antes da criação, não havia nada, pois Deus não seria um elemento do Universo. Se o fosse o Universo já existia, sendo constituído por Deus. Ou o Universo surgiu ou foi criado "de nada" ou sempre existiu. Nada é uma palavra que não admite artigo definido nem indefinido, pois não se refere a coisa alguma. Nada não é algo. Nada não existe. Não se pode dizer "o nada" e nem "um nada". Só se pode dizer "nada", significando a ausência de qualquer coisa. Inclusive de espaço vazio.

como assim Deus não pode ter criado o universo só por fazer parte dele? Deus não pode ter criado o Universo e depois disso começar a fazer parte de sua criação? no caso, o universo em que vivemos.‎

Claro. Se Deus faz parte do Universo e Deus sempre existiu, o Universo sempre existiu e não teve criação nenhuma. O que pode ter havido, então, seria uma transformação de suas características, como aconteceu em várias de suas eras. Ele já foi campo puro, depois quarks e léptons puros, depois prótons, nêutrons e elétrons, depois átomos, depois estrelas, depois galáxias, depois planetas e assim por diante. Antes do campo puro, seria só Deus. Isso é panteísmo. Pode ser que seja isso mesmo. Que o Universo seja uma transformação de Deus. Mas, então, Deus não seria uma pessoa, como consideram que sejam ar religiões teístas, como as abrahãmicas (judaísmo, cristianismo e islamismo). Todavia, não há nada que confirme que havia algo antes do campo. Supor que havia é uma mera elucubração gratuita. A suposição mais simples e plausível, que não requer nada inventado, é a de que não havia nada antes que tivesse surgido tudo. E que tudo surgiu sem razão nenhuma.

não seria mais plausivel considerar que uma entidade de inteligência superior criou o vácuo ao invés de que o mesmo tenha surgido do nada?‎

Claro que não. Supor uma entidade extrínseca ao Universo é uma extravagância muito maior do que supor um surgimento sem ter do que provir. Note que o vácuo não surgiu "do nada" e sim "de nada", o que é inteiramente diferente. Surgir "do nada" significa que havia algo, "o nada" do qual surgiu o vácuo, por uma transformação. Surgir "de nada" significa que não havia coisa alguma que tenha se transformado no vácuo. A questão principal, todavia, não é essa. É se tal surgimento teve uma causa ou não. Tanto quem considera que tenha tido ou que não tenha, só pode considerar que tenha surgido "de nada". Se tivesse tido uma causa, seria preciso um agente provocador dessa causa. Então seria preciso que houvesse algo, e os que consideram que tenha havido uma causa costumam considerar que esse agente seja Deus. Ora, se Deus existia e o Universo, por definição, é o conjunto de tudo o que existe, existiu e existirá, o Universo já existia, sendo constituído por Deus. Então ele não foi criado. Para considerar que ele não existia desde sempre há que se considerar que tenha surgido, sem ter do que provir, sem ter causa e nem propósito. A consideração de que Deus seja algo extrínseco ao Universo é problemática porque o Universo abrange tudo. Além do mais, um Deus não pertencente ao Universo não pode estar dentro do espaço e nem do tempo. Considerar uma ação de tal coisa sobre o Universo é mais esdrúxulo do que considerar que tudo tenha surgido sem causa. Inclusive porque causa não é uma exigência para a ocorrência de eventos, de forma necessária. Há os que tenham e os que não tenham causa. Supor a existência de Deus é muito menos plausível do que supor um surgimento incausado. Em ambos os casos, contudo, seja um surgimento fortuito, seja uma criação, isso se deu a partir "de nada".

Esclarecimentos sobre o Big Bang‎

Energia não é uma entidade. É uma propriedade das entidades. Não existe "energia" como algo puro. Existem coisas que podem ou não possuir energia. O Big Bang não é o surgimento do Universo e sim o começo de sua expansão. Antes disso já havia o conteúdo que se expandiria. Esse conteúdo não "era" energia, mas "possuía" energia. Ele era "campo" que, com a expansão e o esfriamento (diminuição da densidade de energia) se quantizou em matéria e radiação. Mas o Universo não estava concentrado em um ponto. O Universo Observável é que estava concentrado em um volume menor do que um átomo, mas não nulo. O Universo contudo, como é infinito, sempre o foi, mesmo antes do Big Bang. Campo é a entidade física de que tudo é feito: a matéria, a radiação e os propagadores das interações. O campo não é feito de nada mais primordial do que ele mesmo. Mesmo a teoria das supercordas, que considera que todas as partículas elementares sejam feitas de anéis de cordas vibrantes, considera que esses anéis sejam quantizações de campo. Quantização é uma concentração de campo com valores definidos de seus atributos, como carga, massa, spin e outros, de forma indissociável, isto é, ela só existe com esses valores, que caracterizam a partícula em questão. Campo é uma entidade física, com extensão e energia, podendo ter, também, momento angular (giro) e outros atributos. Quando quantizado são as partículas materiais (férmions) ou as mensageiras de interações (bósons). Mas pode haver o campo não quantizado, como os campos elétricos e magnéticos estáticos e o "campo da matéria ou do vácuo", cujas flutuações produzem os pares de partícula e antipartícula. Antes do Big Bang só havia campo não quantizado, do vácuo. O surgimento do vácuo, contudo, ainda não é explicado. Supõe-se que ele surgiu logo antes do Big Bang, sem ter do que provir e sem que esse surgimento tenha tido qualquer causa ou propósito. Antes dele não havia sequer espaço vazio e nem transcurso de tempo. Aliás, espaço vazio é algo que não existe e nunca existiu.

Existe algo no mundo que não pode ser matematizado?‎

Matematização significa quantificação, isto é, atribuir a alguma propriedade uma valorização numérica. Por enquanto há muitas propriedades que não são quantificadas. Por exemplo, beleza-feiura, bondade-maldade, alegria-tristeza ou outras do tipo. No entanto, não é impossível se inventar uma escala numérica para tais qualidades. Quantificação, inclusive, é algo que se pode atribuir não só a propriedades. Estados e relações, por exemplo, poderiam ser quantificados binariamente. Por exemplo 1 seria "existe" e 0, "não existe". Ou 1 = "determina", 0 = "não determina". Assim é que se constrói a lógica computacional. Mesmo ações podem ser quantificadas. Ainda não descobri algo que não pudesse, incontornavelmente, ser quantificado. O que acontece é que há muitas propriedades a que ainda não se conseguiu inventar um método de quantificá-la.

Pode explicar essa última resposta ernesto? "Sabe-se que em uma sala com 100 pessoas, 99% destas são homens. Quantos homens precisam sair para que a porcentagem de homens na sala passe a ser 98%? (pergunta original by ‎

Se os homens passam de 99% para 98%, as mulheres passam de 1% para 2%. Como o número de mulheres não mudou, a porcentagem só pode ter dobrado se o total caiu para a metade.

Entre economia,filosofia e psicologia qual curso o senhor escolheria e pq?

Filosofia, sem dúvida nenhuma. A razão é porque eu gosto mais. Filosofia é mais abrangente e mais profundo. Como filósofo eu também preciso entender de economia, sociologia, psicologia, história, física, matemática, biologia, cosmologia, artes plásticas, música, literatura, religião, mitologia e vários outros assuntos. Para mim a Filosofia é o conhecimento magno. O mais elevado, o que engloba tudo. Todavia, como Física e Matemática são conhecimentos difíceis de serem obtidos de forma diletante, achei melhor cursar formalmente Matemática e Física e estudar o resto por conta própria. A Filosofia é que dá à pessoa a melhor compreensão e entendimento do mundo em que se situa. É a disciplina que ensina a pensar, a argumentar, a raciocinar. Não tem comparação com o resto dos conhecimentos.

Lane Craig gosta muito de citar X ou Y, como se argumentos de autoridades fossem, de fato, fazer algo ser mais ou menos verdadeiro. Ele faz parecer que deus é, cada vez mais, o melhor tapa buraco que temos para o que não sabemos.

Exatamente. Tenho uma grande birra de gente que usa o nome de famosos filósofos ou cientistas para validar o que diz. Isso não significa nada. O que importa é o que está sendo dito e não quem o disse pela primeira vez. Então, o que se precisa é juntar argumentos que mostrem que o que está sendo dito seja verdadeiro. Quem disse não interessa. Pessoas de grande respeitabilidade intelectual também disseram besteiras. Como Einstein, Newton, Darwin, Cristo, Buda, Maomé, Lutero, Platão, Aristóteles, Aquino, Kant, Freud, Marx, Dawkins, Mises ou seja quem for. E argumentos não podem ser do tipo: "Já que não se sabe como isso aconteceu, concluímos que foi Deus quem fez". Isso é o cúmulo da puerilidade.

Qual droga ocasiona um maior mal a saude. Maconha, Cigarro ou Álcool?‎

‎  Ðarkness Anthems Vai depender do quanto seja consumido. Mas, normalmente, o tabaco é pior.

Se o universo tem 13 bilhões de anos e a velo máxima é a da luz, como então pode haver distâncias maiores que 13 bilhões de anos luz? (isso levando em conta que a expansão é na velocidade máxima, o que eu não sei)‎

Objetos situados a mais de 13,8 bilhões de anos-luz de nós podem ser vistos porque, enquanto a luz saiu deles e levou, no máximo, 13,8 bilhões para chegar aqui, o universo foi se expandindo e o lugar de onde ela saiu não está mais à mesma distância que estava quando ela saiu. O limite do universo observável, calculado considerando essa expansão, atualmente se situa a 46 bilhões de anos-luz de nós.

eu presto smp atençao na aula mas nunca vo bem nas provas oq eu faço‎

Primeiro: Vá para a aula depois de já ter visto o que vai ser dado e anotado as dúvidas.
Segundo: Tenha uma participação ativa na aula e pergunte tudo o que não entendeu, discutindo com o professor e, se for o caso, contestando-o.
Terceiro: No mesmo dia, antes que durma, estude de novo, responda questões, faça exercícios e resolva problemas. Isso é que leva ao aprendizado. É bom, também, fazer um esquema, como se fosse preparar uma aula do assunto para dar. Mas tem que ser NO MESMO DIA.
Quarto: Durma bem para que o cérebro transfira o conteúdo aprendido do hipocampo para o córtex.
Quinto: Na véspera da prova faça uma revisão do que já aprendeu. Se não aprendeu, não aprenderá na véspera. Só se aprende no dia em que o assunto foi visto.

O que é o "horizonte de eventos"? Quais são suas implicações na Astronomia

Horizonte de Eventos é uma superfície imaginária, em torno de um Buraco Negro, que limita a região de não retorno do resto do Universo. Tudo o que penetrar na região limitada por ele cairá inexoravelmente no Buraco Negro. O resto terá sua trajetória desviada gravitacionalmente por ele como se fosse outra estrela qualquer, podendo, até, entrar em órbita. Inclusive, a detecção de um Buraco Negro só se dá pela observação de algo que orbite um ponto onde não se vê nada. Ou pela detecção do "Disco de Acreção", que é uma região preenchida por plasma de alguma estrela que orbite um Buraco Negro tão próxima (mas fora do Horizonte de Eventos) que sua matéria é atraída por ele e vai espiralando para ele até entrar no Horizonte de Eventos. Mas, enquanto ela ainda está de fora, como se trata de gás ionizado com aceleração (centrípeta e tangencial), ondas eletromagnética são emitidas e detectadas em um padrão identificável. É o que acontece com os Buracos Negros Supermassivos que existem no núcleo de muitas galáxias, como a nossa, e nos Quasares, que são núcleos de galáxias superativas muito distantes.

Analisando algumas pessoas que usam Lane Craig como referência para "evidenciar" a existência de deus, apenas percebo que maioria acha que um joguete verbal, de argumentos, vai provar que deus existe ou não.

Os argumentos de Craig para provar a existência de Deus são as cinco vias de Tomás de Aquino. Todas são sofismas (falácias). Já comentei seus argumentos em meus blogs. É só colocar na caixa de busca a palavra "Craig". Veja os links em meu perfil.

É válido dizer que nas asas do pensamento tudo já se criou?‎

Não. Basta ver como as pessoas supunham que seria o ano 2000 no ano 1900. Grande parte do que eles consideravam não aconteceu e aconteceu inúmeras coisas que jamais se supunha. Projetando isso para o futuro, pode-se concluir que a maior parte das suposições não se dará, mas inúmeras coisas e fatos que nem se cogita existirão e acontecerão.
http://noticias.uol.com.br/tabloide/album/2012/09/05/futurologia-sem-nocao-artistas-de-1900-imaginam-como-seria-o-mundo-no-ano-2000.htm#fotoNav=24

Boa noite, Ernesto. Por favor, tenho uma dúvida quanto a gravidade... Se eu soltar uma grande pedra, de uma altura de dois mil metros, então sua trajetória até o chão será curva ou retilínea?

Uma vez que a Terra é um referencial girante e, pois, não inercial, em relação à superfície da Terra a trajetória de um corpo em queda, mesmo sem o ar, não será retilínea. Com o ar, a trajetória é outra ainda. Se a pedra é solta parada em relação à Terra, ela não está parada em relação a um referencial inercial, parado em relação às estrelas distantes. Daí a sua trajetória, em verdade, ser elíptica. Se se considerar um referencial fixo no Sol, como a Terra o orbita, essa trajetória será outra. Em relação ao centro da galáxia será outra ainda.

Sério que você não consegue ver diferença entre matar uma barata transmissora de doenças que tá na sua casa e a morte sistemática e cruel de animais na indústria da carne? Claro que comer carne não é ético.

Certamente que eu consigo ver a diferença, bem como considerar que a indústria da carne possa não ser ética. Só que isso não é, absolutamente, claro. É controvertido e precisa ser bem analisado e discutido. Conheço argumentos contra e a favor do consumo de carne. Ainda não cheguei a uma conclusão a respeito.

o que havia antes do big bang segundo os ateus?‎

Segundo o que se sabe (e isso não é opinião de ateu nem de crente, são conclusões científicas), antes do Big Bang havia um conteúdo de campo puro que passou a se expandir. Tal conteúdo, ou sempre existiu ou surgiu imediatamente antes do Big Bang (Isso não se sabe, mas a suposição maior é de que tenha surgido). Se surgiu, antes do surgimento não havia nada. Nem conteúdo (campo, matéria e radiação) nem espaço vazio e nem passagem de tempo. Mas isso é o que alguma pessoa que considere que o surgimento do Universo tenha sido um ato criativo de Deus também considera, já que a noção de Deus como criador do Universo implica em considerara que Deus seja extrínseco ao Universo. Se Deus é parte do Universo, o Universo não foi "criado" e sim transformado no que é atualmente a partir da substância de Deus.

você é um autodidata?‎

Depende do assunto. Em Matemática e Física eu fiz estudos formais. Filosofia, Música, Biologia e outros assuntos que gosto, estudei por mim mesmo.

Por que acha que alguns socialistas acharam vantajoso seguir os moldes do Stalinismo, com o culto de personalidade, totalitarismo, estado policial e anti-revisionismo?

Para mim são pessoas paranóicas. Como é que pode alguém ser admirador do Stálin ou do Hitler eu não consigo entender. Para mim, ambos, bem como o Mao Tsé Tung, o Pol Pot, o Mussolini, o Fidel Castro, o Pinochet e todos os ditadores, sejam de direita, sejam de esquerda, são grandes vilões, verdadeiros crápulas, abjetos, desprezíveis. Não merecem o menor respeito e nenhuma admiração, quanto mais idolatria, como acontece. Além disso, como pode algum regime político ser bom para o povo se é preciso que o povo seja controlado pela polícia, seja fuzilado, seja mandado para campos de concentração de trabalhos forçados. Um regime bom é apoiado por todo o povo que colabora com ele. Não pode ser totalitário. Tem que garantir todas as liberdades e todos os direitos. E nenhum privilégio. Nem pode ter partido único. Todas as correntes de opinião têm que poder se manifestar e se submeter ao escrutínio do voto livre. Até que o grau de civilização da humanidade se torne tão elevado que dispense a existência de governos.

Por que vc nunca admite estar errado? Já parou pra pensar q ninguém está 100% certo de suas ideias?‎ ­

Claro que admito. Sempre que alguém me mostra que estou errado eu mudo meu pensamento. Mas, enquanto isso não acontece, é claro que eu acho que estou certo. Como é que eu poderia defender qualquer ponto de vista que considerasse que fosse errado? Se alguém fizer isso é um monstro. Estou sempre disposto a dar o braço a torcer e já mudei meu pensamento muitas vezes, por me convencer de meu equívoco. Já fui católico e hoje sou ateu. Já fui de direitista e hoje sou esquerdista, mas não socialista nem marxista. Fora outras concepções de menor importância. Estou sempre me criticando e me revendo. Adoro, inclusive, discutir com quem discorde de mim. Ou para fortalecer minhas convicções ou para mudá-las. Quanto a ter certeza, nem eu nem ninguém consegue as ter a respeito do que quer que seja. Não tenho certeza de nada que digo. Mas tenho convicção de que estou com a razão. Sempre provisoriamente e sempre duvidando.

Quais os malefícios, consequências, que esse tipo de atitude causa, essa falta de valor para com a educação e servidores docentes de qualidade?

O mesmo tipo de malefício de se ter um médico medíocre que não entende de medicina e vai fazer diagnósticos equivocados e prescrever terapêuticas erradas, de modo que o doente não vai sarar e pode, até, piorar ou morrer. Da mesma forma que é inadmissível haver médicos medíocres, é inadmissível haver professores medíocres. Os professores são responsáveis pela formação da infância e da juventude. É preciso que sejam muito capacitados para seu trabalho. Mas não é só isso. É preciso que trabalhem com dedicação e entusiasmo, conscientes de sua imensa responsabilidade. Então não podem se ater apenas a passar informações e conhecimentos que é só o que a maioria faz e, em muitos casos, mal e mal. É preciso, também, desenvolver habilidades, formar o caráter e a personalidade, socializar, incutir bons hábitos, aprimorar a inteligência e a sensibilidade, cultivar fisicamente o corpo, treinar a força de vontade, cultivar o bom gosto artístico, enfim, perfazer a formação global da pessoa em todos os aspectos. Isso é a missão da escola e o professor é o agente desse trabalho. Portanto, não ser um professor comprometido e entusiasmado com sua atividade é um desastre para a formação das novas gerações.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails