sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Já conseguiu desconverter alguém pessoalmente?‎

Você está se referindo a alguém que era ateu e se converteu para alguma religião que eu tivesse convencido a voltar para o ateísmo? Não conheço ninguém que tenha passado de ateu para crente. Mas conheço quem tenha passado de crente para ateu. Certamente que eu não convenceria a voltar a ser crente. Acho que já convenci algumas pessoas a se tornarem ateias, dando mais argumentos para a formação de sua convicção da inexistência de Deus. Mas nunca desconverti ninguém que tenha sido convertido antes de alguma convicção para outra.

Eu não quero ser amigo de crentes, pois não quero está ao lado de uma pessoa que acha que eu vou para o inferno porque não sigo a religião dela. Estou errado em me privar dessas amizades?‎

Nem todas as pessoas que acreditam em Deus acham que quem não acredite vá para o inferno. Há pessoas que acreditam em Deus que são pessoas muito interessantes, inteligentes, cultas, educadas, bonitas, cuja amizade pode ser uma fonte de grande satisfação. Não deixo de ser amigo de uma pessoa porque ela creia em Deus. Mas se ela for implicante comigo por não crer em Deus, então nossa amizade nem será iniciada.

Discordo novamente. O que importa para a evolução não são os indivíduos, mas os genes. Logo, o que sempre ocorrerá é a competição sexual, e os vencedores serão os que forem mais qualificados. Um parceiro colaborativo não mostra ter qualidades necessárias para a perpetuação da espécie.‎

Discordo. Isso depende das condições em que se vive. Na humanidade primitiva e, ainda hoje, no sistema capitalista, a capacidade de vencer é importante para a sobrevivência. Mas numa anarquia comunista não. Pelo contrário. Quanto mais houver colaboração de uns pelos outros, mas todos usufruirão de melhores condições. Então, nesse ambiante, haverá uma inversão das características que garantam o sucesso reprodutivo da espécie e, portanto, a seleção natural (no caso, social) se fará em sentido inverso. E esse ambiente, de colaboração, de compartilhamento, de solidariedade, é muito mais propício para a garantia da felicidade, da harmonia, da paz e de tudo que seja bom para a vida do que qualquer sistema competitivo. Por isso é que é preciso envidar esforços para se atingir a anarquia em menos tempo do que será atingida naturalmente. E a anarquia, exatamente, contempla a extinção da exigência da monogamia e do modelo tradicional de família. O que é necessário para a perpetuação de qualquer espécie depende das condições ambientais. E, para a humanidade, o ambiente, em grande parte, é a sociedade.

Discordo. Um parceiro colaboracionista pode não ser a melhor opção. Um competitivo prova que superou seus rivais e provou ter as qualidades necessárias como parceiro. Então a competição nunca vai acabar na espécie.‎

Pois eu é que discordo de você. Um parceiro competitivo só tem valor em uma sociedade em que a sobrevivência dependa de derrotar outros. Em uma sociedade colaboracionista, em que todos trabalhem uns pelos outros, ninguém precisa derrotar ninguém. Pelo contrário, todo mundo tem é que colaborar uns com os outros para o bem comum. Essa mudança de mentalidade, que é o objetivo do anarquismo, em que não há diferença social entre homens e mulheres, vai levar homens e mulheres a valorizarem, para seus companheiros e companheiras reprodutivas, as pessoas mais colaborativas e não competitivas. Quem for competitivo estará obrando no sentido de prejudicar a coletividade. A evolução social, que já vem ocorrendo, é, justamente, no sentido de abolir a competitividade e valorizar a cooperação.

O que você acha dessas leis?: http://jornalggn.com.br/blog/luisnassif/as-leis-de-sharia-e-o-ira‎

Se isso é mesmo a lei da Sharia, trata-se de um absurdo e um total desrespeito à dignidade humana. isso não pode ser tolerado e é preciso que se mostre ao povo muçulmano como é irracional uma concepção desse tipo. Não há como ter respeito por esse tipo de concepção. Tem que ser repudiada mesmo.

Qual a sua opinião sobre a consciência?‎

Isso não é uma opinião e sim o resultado das mais recentes pesquisas neurológicas. A consciência é uma ocorrência da mente que, por sua vez, é uma ocorrência advinda da anatomia e fisiologia do cérebro e seus anexos. A consciência é uma espécie de percepção que o cérebro faz do próprio corpo, inclusive de si mesmo. Essa percepção é produzida por uma varredura que o sistema nervoso faz do corpo, levando ao cérebro, constantemente, a noção de que se seja uma unidade, donde o surgimento do "eu". Isso pode ser visto pela leitura das obras do António Damásio, o mais destacado neurocientista que pesquisa o assunto. Então, quando se tem alguma outra percepção, o cérebro faz a associação entre ela e a percepção que faz de si mesmo, fazendo com que se sinta que seja "eu" que está tendo a percepção considerada. Isso também funciona para os pensamentos e sentimentos. Ou seja. a noção de que sou "eu" que pensa e que sente é dada por essa percepção interna de si mesmo.

A humanidade é muito nova, então a sociedade ainda não conseguiu extirpar comportamentos e sensações dos nossos ancestrais. A herança evolutiva está encravada nos nossos genes. O conceito de poliamor é um delírio.‎

Absolutamente não! É uma possibilidade inteiramente viável e, inclusive, muito melhor para a disseminação da felicidade. Tanto é que pessoas têm relações extraconjugais. Se a espécie humana fosse monogâmica, não seria possível, biologicamente, haver relacionamento extraconjugais, que são relações plurais, já que os envolvidos continuam com a relação matrimonial primitiva. E, muitas vezes, amam sinceramente tanto suas esposas e seus maridos quanto suas e seus amantes. O poliamorismo apenas vai considerar isso como perfeitamente aceitável. Note que não se trata de uma prescrição e sim de uma possibilidade.

Ernesto, como assim vc não tem casa? Mora de aluguel?

Moro na casa de minha mulher. A que eu tinha vendi e dei metade para minha ex-mulher comprar um apartamento e metade para minha atual, que fez uma reforma na casa para ampliá-la, especialmente para conter minha biblioteca. Não quero mais ser possuidor de bem nenhum. Nem pretendo trocar o meu carro enquanto viver. Ele já tem 20 anos, mas aguenta mais uns 20 ou 30. Se ele ficar imprestável, dou para os outros e fico sem nenhum.

O que acha sobre Patrick Glynn e seu livro "Deus:a evidência"?

Não li esse livro ainda. Vou comprar e ler. Depois comento. Mas ele vai entrar na minha fila e ela já está com outros na frente para uns quatro meses, considerando que leio, em média, um por semana.

Não é questão de visão de mundo, Ernesto. É um dado da realidade. Todos os animais, inclusive os mamíferos, sentem ciúme sexual. Não há educação que mude esse sentimento, porque ele já está incluso na nossa herança genética.‎

A civilização existe, justamente, para contrariar a herança genética. A evolução da humanidade, agora, se dá, principalmente, pela evolução social. Mas essa poderá, num prazo mais longo, de dezenas de milhares de anos, interferir na evolução biológica, mesmo sem que a espécie se torne outra. A ausência de ciúme é uma realidade para muitas pessoas, mesmo que, agora, sejam minoria. O processo educativo pode vir a levar isso a uma situação de maioria e, inclusive, a uma rejeição dos ciumentos como parceiros reprodutivos, o que levará a uma evolução biológica com a extinção do ciúme com instinto.

Acha que a humanidade vai durar mais 500 anos? Se sim, é possível que haja evoluções sociais de comportamento. Mas em hipótese alguma vai haver uma alteração no objetivo genético dos indivíduos.‎

A humanidade ainda deve durar uns bons milhões de anos. Talvez dez ou quinze. Até que evolua para novas espécies trans-humanas, Mas essas já podem vir a surgir em menos tempo, antes da extinção da nossa. Todavia, mesmo enquanto a nossa for a mesma, pode haver evolução dentro dela, como está acontecendo. E essa evolução pode ser no sentido de mudança dos instintos. Isso ocorrerá se os indivíduos que, por mutação, apresentarem instintos modificados, tiverem mais sucesso reprodutivo. Por exemplo, penso que, para o futuro, pessoas mais competitivas passarão a ser rejeitadas como parceiros reprodutivos em relação a pessoas mais colaborativas. Ao longo dos milênios, isso fará que a população humana se torne predominantemente colaborativa em vez de competitiva. Da mesma forma que pessoa que não sintam ciúme em relação às que sintam. Porque são as mulheres que promovem a escolha dos parceiros reprodutivos. Com a evolução social levando todas as mulheres à independência econômica, nenhuma vai precisar de um companheiro como provedor. Então escolherão o companheiro pela satisfação amorosa que deem. E isso poderá promover uma rejeição aos ciumentos. Da mesma forma que os homens, sem que precisem estabelecer relação conjugal, numa nova concepção anarquista que promova a extinção da família tradicional, não se interessarão em relações com mulheres ciumentas. Considerando que a anarquia se estabeleça dentro de cinco a dez mil anos, dentro de uns cinquenta mil anos a evolução dentro da espécie já terá acabado com pessoas ciumentas e competitivas.

eu queria muito ter crescido sob influencias culturais como a que o sr quer passar. mas isso não aconteceu, então vou sofrer menos se eu viver em uma relação monogamica a viver tentando, inutilmente, não me sentir mal com a pessoa que eu amo se relacionando com vários.‎

Eu não cresci sob essas influências em sua totalidade. Minas concepções são o resultado de minhas investigações, meus estudos, minhas reflexões, meu sopesamento, minhas decisões com respeito à formação de minha cosmovisão. Isso qualquer um pode fazer e mudar suas concepções, mesmo que tenha sido criado de outra forma. Pois a filosofia de vida de cada um é construída por ele mesmo. Tem que se abrir para todas as possibilidade e pensar muito sobre elas até formar suas convicções. O segredo é esse: pensar, pensar, pensar. Claro que, para pensar tem que se municiar de conhecimentos, de variadas vertentes, inclusive contradizentes, para poder cotejá-las e fazer a escolha. Mas isso é um caminho fascinante e extremamente gratificante de trilhar. Saber que se tem um modo de pensar que não é ditado por ninguém mas por si próprio é algo muito bom de se sentir.

É próprio do ser humano sentir ciúme. Não há processo educativo que mude isso. A sua concepção libertária só existe na teoria. Na prática não funciona e nunca vai funcionar de modo satisfatório.‎

Não é próprio não. Isso não é só teoria não. É uma forma de visão do mundo muito mais benéfica do que as concepções egoístas. O ser humano pode perfeitamente ser altruísta, inclusive nas relações amorosas. Isso pode ser mudado por um processo educativo e é importante que a educação sentimental seja objeto de abordagem nas escolas. Como a educação sexual, que, inclusive, tem que abordar como fazer sexo gostoso. Claro que vai funcionar na prática e isso já é algo muito mais difundido do que se pensa. É uma concepção muito mais condizente com a disseminação da felicidade do que as concepções amorosas egoístas.

Professor, nao deixei de notar sua ultima resposta sobre poliamor, e a minha pergunta é se você concorda com Nietzsche, crítico assíduo da moral?‎

Em grande parte sim, mas não em todos os detalhes. Concordo que a maior parte das prescrições morais é hipócrita e só pretende manter a dominação patriarcal sobre as mulheres e sobre os filhos. É uma moral senhorial. Nada democrática e igualitária. Uma moral que não visa promover a felicidade como deveria ser. Para mim a moral, que é o conjunto de permissões, prescrições e proibições relativas ás ações humanas, tem que se basear na ética, que é a investigação do que seja certo ou errado e dos critérios para se definir isso. O que seja moral ou imoral tem que ser o que seja promotor da felicidade ou o oposto. Portanto é preciso se bater contra as normas morais que não acompanham a ética.

e as pessoas que se sentem amadas quando alguém sente ciumes dela?‎

Isso é um sentimento doentio. Uma espécie de masoquismo. Como o sentimento de prazer em ser submisso, em ser escravizado. Uma pessoa de mente sadia valoriza a liberdade, a independência, a igualdade nas relações. A pessoa que se compraz em ser objeto de ciúme se rebaixa, se permite ser controlada, ser possuída por outrem. Isso não é próprio do ser humano. Ninguém e dono de ninguém, ninguém manda em ninguém. Especialmente quem se relacione amorosamente com outrem. A relação amorosa é simétrica, reflexiva e transitiva, isto é, é uma relação de equivalência.

Acredita que ciúme é desnecessario?

Não só é desnecessário mas é completamente nefasto. Uma total prova de desamor e de egoísmo. Quem ama quer o ser amado livre, inclusive para amar outrem.

Você compartilharia sua mulher com outros homens se ela quisesse um relacionamento aberto?

Sim, sem problema. O que importa é que ela me ame em retribuição a meu amor por ela e não que ame exclusivamente a mim.

O ser humano é um animal egoísta. A maioria dos animais é. Então o ciúme é normal sim. Já foi reconhecido em várias espécies. É o egoísmo genérico do indivíduo lutando pelo sucesso evolutivo. Sociedade alguma muda isso. Ciúme não é algo a ser tratado.‎

Não "é" egoista não. Tanto é capaz de ser egoísta como de ser altruísta. Tudo é uma questão de educação. Esse instinto de luta pelo sucesso só se justifica na humanidade primitiva. Na civilização isso vai sendo eliminado gradativamente. A civilização existe, justamente, para vencer os instintos. A sociedade muda isso sim, já mudou e está mudando muita forma de comportamento do ser humano. A evolução humana não é mais biológica, é social. As condições são totalmente diferentes. Só que a espécie ainda não se adaptou biologicamente à vida civilizada, pois isso é muito recente. Com o advento da anarquia, isso será mais patente ainda. Ciúme é uma patologia a ser tratada sim. Não resta a menor dúvida. Ciúme é nocivo à felicidade.

Difícil de acreditar em poliamor... Acho que quem pratica ta mais pra atração, fetiches ou coisas do tipo... Relacionamento com um já é complicado imagine com duas ou três pessoas envolvidas.‎

Não é uma questão de acreditar e sim de constatar. Há muitos casos de pessoas que amam (não estou dizendo que se relacionam) a mais de uma outra e sofrem muito por ter que fazer uma escolha entre elas. Se não fosse preciso fazer a escolha e se pudesse relacionar tranquilamente com todos os amores, as pessoas seriam muito mais felizes. Não vejo que relacionamento nenhum seja complicado. Por que seria? Se todo relacionamento for franco e sincero, não há complicação nenhuma. O que não pode haver é ciúme e nem possessividade. É preciso que se considere que a pessoa com quem se tem uma relação amorosa é uma pessoa livre e que possui interesses próprios que podem ser diferentes dos nossos. Respeitar isso, bem como a sua privacidade e liberdade é uma condição necessária para o bom relacionamento. Quem é possessivo e ciumento não ama de fato, mas quer ser amado com exclusividade. Isso é inconcebível.

Não acho admissível que o incesto faça parte do construto moral de uma civilização evoluída. São comportamentos instintivos não-utilitários. Causam mal e corrompem o amor fraternal, que é diferente do amor sexual. São relações distintas que fizemos bem em distingui-las. Há restrições.‎

Também acho que não é bom que ocorra. Mas acho que não pode ser proibido que ocorra. Só pode ser proibido pela moral aquilo que cause malefício. Se as pessoas se amam, não causa malefício nenhum. O malefício é proibir qualquer tipo de amor. Não concordo com nenhuma regra moral que impeça a felicidade das pessoas.

Acontece que o ciúme é um comportamento normal. Ocorre em várias espécies. O poliamor nunca foi e nunca será bem aceito.‎

Discordo totalmente. Ciúme não é nada normal. É uma manifestação de extremo egoísmo. E o poliamor é algo perfeitamente aceitável. O monoamorismo surgiu por razões econômicas que não mais se justificam, pois todo adulto, atualmente, provê-se a si mesmo, não requerendo nenhum provedor. Assim ninguém tendo que prover a ninguém, não há razão para exigir exclusividade nas relações amorosas. Aliás, isso já existe, só que sem aceitação pública. Tanto é que existem casos estra-conjugais e não são raros. O que eu proponho é que isso seja aceito como normal, de forma pública e consentida pelos envolvidos e pela sociedade.

Existem pessoas que consideram a concepção poli-amorosa um total absurdo. Não concordo com elas, e por esta razão é sempre difícil conciliar um modelo beneficente como este com seu par. Não acha que as pessoas são preguiçosas e anti-reflexivas neste sentido?‎

Não acho que seja por preguiça e sim por medo de enfrentar a sociedade, caso conclua que não há problema. Há quem tenha um grande pavor de ser diferente dos outros. Isso é uma falta de personalidade. A pessoa até pode concluir que não há problema no poliamor mas, como é um tabu, não tem coragem de admitir perante todos que seja possível, mesmo que não pratique. Penso que a quebra de tabus seja um trabalho muito louvável a ser encetado. Alguns já foram quebrados, como o da virgindade das moças de família antes do casamento. Os relacionamentos homossexuais também já estão deixando de ser tabu. Na área de relações amorosas, falta cair a exigência do monoamorismo. Outra coisa que tem que cair junto é a consideração da normalidade do ciúme. Ele tem que ser encarado como um comportamento doentio e maléfico a ser extirpado.

Qual a razão para ser contra a profissionalização? Considera que o futebol acrescenta pouco à sociedade relativamente a outros conceitos de entretenimento?‎

Acho que esporte deva ser algo para ser praticado e não assistido. E, inclusive, acho que não deve envolver competição. Não concordo com esse negócio de vencer e perder. Acho que todos devem fazer atividades físicas e isso pode ser feito com os esportes. Mas não para derrotar ninguém e sim só para praticar.

Você se considera inteligente?

Sim, por minhas próprias observações e pelo testemunho das pessoas que me conhecem. Tenho grande facilidade para aprender quase tudo e consigo solucionar muitos problemas sobre vários assuntos o que pode ser considerado um indicativo de inteligência. Tenho boa memória para assuntos relativos a cognição (mas não para ocorrências do dia a dia). Tenho uma curiosidade incansável, interesses em múltiplos assuntos, facilidade linguística, lógica e matemática. Boa percepção espacial. Além do que os testes de QI que já fiz me colocaram numa faixa entre 135 e 140. Não que o teste de QI seja, definitivamente, um resultado inconteste de inteligência, mas é um dos indicativos.

Caro Ernesto, estou lendo “Um universo que veio do nada”, Lawrence Krauss. Sou leitor de Stephen Hawking, Brian Greene etc., e para mim é meio “chover no molhado” sobre coisas que já sei. Mas parece que a ideia geral é assumir a irreversibilidade de descobertas da ciência...‎

... e conviver com isso, como com a inexistência de um deus. Não lhe parece que certas descobertas já estão bem definidas e não voltam atrás?
Coincidentemente também estou lendo o mesmo livro, só que em inglês. A ciência progride tanto pela confirmação das explicações quanto pela revisão e pela substituição por outras novas. Isso depende de cada caso. Nada é garantido definitivamente, mas permanece enquanto os fatos não contrariarem. Em ciência há as descobertas, mas o mais importante são as explicações. Se descobre a ocorrência de algum fenômeno, mas isso só passa a pertencer ao domínio da ciência no momento em que se insere em um esquema mais amplo de modelamento da realidade e uma explicação, mesmo que provisória, seja dada a ele. Ou que, pelo menos, uma linha de pesquisa seja inaugurada para obter uma explicação. É o caso do surgimento do Universo, que o Krauss pretende mostrar que não proveio de coisa alguma. Mas, pelo que estou percebendo (já li 60% do livro) o que ele considera é que o conteúdo do Universo proveio do vácuo. Mas vácuo é alguma coisa e não nada. Nada não possui sequer espaço vazio. Para mim o surgimento do vácuo é que foi o surgimento do Universo e não o surgimento do conteúdo atual de campos quantificados ou não em matéria e radiação. Mas ainda não acabei o livro. Outro interessante sobre o tema é "Nothingness", de Henning Genz (que já comprei mas ainda não li). Assim o que a ciência estabelece pode ser revertido, mas nunca com o retorno à situação anterior e sim com a substituição por uma nova explicação mais aderente à realidade dos fatos.

Concorda com a ideia de Marx de que toda a história humana foi uma história de luta de classes? Justifique!

Não. Isso é uma simplificação absurda. Há muitos outros fatores que impulsionam a história. O conflito entre classe é um deles. Há, também, razões religiosas, raciais, culturais, nacionais e, especialmente, econômicas não relacionadas com conflitos de classe. A história é muito mais complexa do que os conflitos de classe.

Qual sua opinião sobre namoros entre primos?

Não vejo problema nenhum. Se se amam e se apaixonam, por que não poderiam namorar e, até, se casar, caso queiram?

O senhor é a favor da intervenção militar no Brasil?‎

De forma nenhuma! Isso é um disparate. A democracia tem que prevalecer. Só se o governo der um golpe e instaurar uma ditadura é que os militares poderiam intervir para acabar com ela logo e devolver o poder ao povo, por meio de eleições. Mas o governo, no Brasil, é democrático. Ninguém, atualmente, está no poder sem ter sido eleito para isso. Portanto tanto os governos do PT quanto os que os antecederam são perfeitamente legítimos, desde que acabaram os governos militares, eles sim, ilegítimos.

Você acha que, em relacionamentos tradicionais, seja admissível o término para se envolver apaixonadamente com outra pessoa sem trair a primeira?

Claro, desde que se desfaça o primeiro relacionamento antes de iniciar o segundo. Mas porque ser tradicional? É possível manter mais de um relacionamento paralelo sem trair ninguém também. Desde que tudo seja conversado e aceito pelos envolvidos. Sem o menor problema.

se considera da classe media alta ou media da sua cidade?

Pelos meus rendimentos posso ser considerado da Classe Média Alta. Mas não exibo nada que mostre isso. Não tenho carro novo nem casa bonita. Aliás, nem tenho casa. Aplico meu dinheiro em livros, flimes, discos e em ajudar as pessoas. Socialmente pertenço a uma elite local, a dos professores universitários. Especialmente porque ocupei cargos na administração superior da Universidade. Além de ser membro da Academia de Letras e Vice-Diretor de um colégio prestigiado. Mas não tenho dinheiro sobrando, pelo contrário, tenho dívidas. Nem posso fazer uma viagem ao exterior ou trocar meu velho Kadett 1995. Não me importo com isso. Criei meus filhos e ajudei a criar meus enteados que, hoje, estão muito bem encaminhados. Além de ter colaborado para a formação de mais de quatro mil estudantes em minhas décadas de magistério. Como disse-me um ex-aluno do Curso de Física que orientei na Iniciação Científica, hoje pesquisador da NOOA, eu não fui só um professor de Física mas um "Professor de Vida" para meus alunos.

Onde você mora ou próximo, existe favela ou algo do tipo?‎

Não. Mas também não é um bairro de classe média. É misturado, tanto classe média quanto classe trabalhadora (não que a classe média não trabalhe - é só uma nomeclatura). Só que não de grande pobreza. Nem grande riqueza.

Pr. ‎@politisch moça disse a seguinte afirmação: Tu não é mulher então não pode falar sobre feminismo. Tu não é negro e não tem o direito em falar racismo. Compartilhando essa logica então não posso falar do holocausto pois não sou judeu.

Isto não é nada lógico. Claro que homem pode falar de feminismo, branco pode falar de racismo e quem não seja judeu pode falar de holocausto. De onde se tira que não? Basta que se inteire do assunto, mesmo que não vivencie. A razão pode conceber a situação. Inclusive, até, pode argumentar com mais propriedade do que uma pessoa que vivencie mas não assimile, pondere e reflita sobre o assunto.

Você ouve Bethoven ou Mozart?‎

Ouço todos os compositores, pelo menos umas três horas por dia. Meus preferidos são Brahms, Beethoven e Bach, mas também gosto de Mozart, Wagner, Dvorak, Tchaikovsky, Liszt, Schumann e vários outros. Faço um programa semanal de Música Clássica, às quartas feiras, das 20 às 22 horas, em www.rtv.ufv.br (na rádio).

A intelectualidade não está ligada à inteligência? Digo, uma pessoa com sapiência e intelecto aguçado não tende a ser mais inteligente?

Há uma retroalimentação, mas começa com a inteligência inata. Para adquirir muito conhecimento, devidamente classificado, correlacionado, embasado e argumentado, é preciso inteligência. Por outro lado, trabalhar o conhecimento aprimora a inteligência. Ter intelecto aguçado é sinônimo de ser inteligente.

Professor, o nada("nada" e não "o nada", como é sempre lembrado) é autoproibitivo? No sentido de que neste nada, não existiriam leis e tudo seria permitindo, sendo o nada proibido.

Não havendo nada, tudo pode acontecer. Havendo algo, o que há possui um modo de se comportar, que permite que algo aconteça e proíbe outros também. Assim o surgimento do Universo, sem ter do que provir, não é uma impossibilidade. Aliás é a única forma de acontecer. A alternativa é que o Universo sempre tenha existido, pois, se havia algo de que o Universo ser feito, isso já era Universo. Mas também não seria proibido não ter tido surgimento nenhum. Ou seja, não há nenhuma razão para haver algo ao invés de nada. Mesmo a consideração de que o surgimento do Universo tenha sido um ato criativo de uma divindade extrínseca ao Universo, considera que essa divindade o fez sem ter do que provir. Só que a existência de algo extrínseco ao Universo é controversa, uma vez que Universo é o conjunto de tudo o que existe. Existindo Deus, ele pertenceria ao Universo e portanto, ele não o teria criado e sim promovido uma alteração.

não há problema em ser cínico. há?

No sentido filosófico ancestral do termo, que é a pessoa ser desprendida de bens materiais (como um cão, daí a palavra "cínico"), não é problema nenhum, pelo contrário, é uma virtude. No sentido moderno do termo, que é a pessoa que não se importa com os sentimentos dos outros e age à revelia das convenções sociais e morais, há problema sim. Não que não se deva afrontar a moral quando ela não for ética, mas meramente uma convenção sem sentido. Mas, nesse caso, a razão é de ordem elevada, isto é, se contraria a moral porque a moral é que está errada. Todavia, agir contra a moral por mero proveito pessoal sem se importar com as consequências é uma atitude inteiramente condenável. O cinismo, pois, nesta concepção (e não na filosófica antiga) é um grande vício.

O nosso modo de vida, a manutenção do nosso bem estar físico, a nossa capacidade de nos cultivarmos, modifica os nossos genes e influencia no que transmitimos para os nosso filhos?

Não. As alterações genéticas que são transmitidas são as que aparecem por mutações das células gaméticas e não podem ser produzidas por nada que se adquire com a vivência.

Que tipo de soluções há para viver feliz não se sendo bonito?‎

Beleza pode facilitar mas não é condição necessária para a felicidade. Primeiro porque a felicidade não se fundamenta apenas no fato de ser amado. Segundo porque feios também são amados. O que faz ser amado é ser cativante, não apenas pela beleza, mas pela inteligência, charme, educação, bondade, vivacidade, simpatia cultura e vários outros fatores.

Ernesto algum dia a crença em fantasmas,espíritos e deuses será extinta realmente ? gostaria muito de ter certeza disso,mais infelizmente vejo as crenças irracionais crescerem em vez de diminuírem,eu acho que é do próprio ser humano e portanto não tem como sumir,o que acha ? é da nossa natureza ?

Engano seu. A crença em fantasmas e espíritos é, atualmente, muito menor do que já foi no passado. Há cem ou mais anos, praticamente todas as pessoas acreditavam em espíritos e fantasmas. Hoje há quem não acredite e esse número vem aumentando e não diminuindo. Pode conferir em levantamentos estatísticos. Tais crenças tende a desaparecer à medida que crescem os conhecimentos científicos. Há que se fazer um trabalho nesse sentido. Em alguns séculos eu penso que será erradicada.

Quando sei que em questões de probabilidade, no caso de ocorrerem dois ou mais eventos, devo somar ou multiplicar a probabilidade individual de cada evento por cada evento?‎

As probabilidade são somadas quando o evento combinado é alternativo, isto é, um "ou" outro. Elas são multiplicadas quando o evento combinado é acumulado, isto é, um "e" outro. Mas, nesse caso, é preciso que sejam independentes, isto é, que o sucesso de um não influencie o sucesso do outro.

Prof, tenho 19 anos e namoro há 2 anos (só tive relaçoes sexuais com meu namorado) ultimamente venho sentindo vontade de ter relaçoes com outras pessoas mesmo gostando do meu namorado, eu nao sei o que fazer :( O que o senhor diria ou aconselharia a mim?‎

Aconselho que você faça o que tiver vontade de fazer. Mas não escondida de seu namorado. Converse com ele. Se ele não admitir, ou você não faz, ou rompe o namoro. Todavia, se você é uma pessoa com a mente aberta para a possibilidade de ter relacionamentos plurais, dificilmente se entrosará com alguém que não tenha a mesma abertura. Esclareça que isso não significa, em absoluto, libertinagem ou devassidão, mas apenas admitir que se pode fazer sexo e, mesmo, amar, a mais de uma pessoa. Sem nenhum problema e sem deixar de amar a cada uma com menor intensidade. Nem é falta de respeito.

Ernesto pelas evidências que temos a verdadeira natureza do real é física/material ou imaginaria ?

A realidade, em sua base, é física. Isso não significa que seja puramente material. Além da matéria, a realidade física consiste em radiação e campo, como entidades substancias, além do espaço, do tempo, das estruturas e das ocorrências. Isso tudo é a realidade física. Há outras categorias de realidade, abstratas, como os números, as figuras, as palavras, as normas, os valores, as relações, os sentimentos. Mas elas só existem porque existe uma realidade física que as suporta. Elas são construtos mentais e a mente é uma ocorrência advinda da anatomia e fisiologia do cérebro, que é uma entidade biológica e, portanto, física.

Professor, o que garante que a anarquia vai ser exatamente como você descreve? Se for pior? Se for melhor? Não tem como prever exatamente como será, já que, assim como você almeja que seja de uma forma, outra pessoa também bem intencionada pode ter outros aspectos benéficos que você não contemplou.

Claro! Não são os detalhes que importam. O que vale é o princípio. A ideia global. Anarquia é uma tendência da humanidade ao longo dos séculos. A sociedade acabará por desaguar nela, naturalmente, por conta da própria evolução.

Eu discordo em parte! Perdão por me entrometer. Mas mulher traz para os empregadores um risco que homem não traz, o de engravidar e ter de deixar temporariamente o emprego em licensa maternidade. E, quando se trata de dinheiro, há que se medir os riscos. Sendo assim, salários menores não são apenas

Pois eu é que discordo totalmente de você. Dinheiro é um veículo, um meio, não um objetivo. Empregadores já têm que considerar que metade de seus empregados sejam mulheres e que uma fração do seu tempo será dedicada à maternidade. Isso já tem que ser computado como parte dos custos. Não há problema nenhum. Inclusive, nos custos, tem que entrar a substituição temporária da mulher em licença de maternidade. Não há razão nenhuma em se evitar ter trabalhador feminino por causa disso. Inclusive acho que a licença paternidade tem que ser muito mais extensa do que atualmente é. Maternidade não é nenhum risco. É algo inerente à humanidade que tem que ser considerado dentro da mais perfeita normalidade. Empregador que discrimine mulher em razão disso é machista e, como tal, uma pessoa abominável. Do mesmo modo que dar preferência, ou até mesmo exclusividade, a mulheres para certos serviços, como costureiras de fábricas de roupas. Todo e qualquer trabalho não pode discriminar homens e nem mulheres. Pode não poder ser feito por alguma pessoa em particular que não tenha capacidade física ou técnica para executá-lo. Mas isso não depende do sexo. Tanto há homens e mulheres fortes ou fracos, bem como capazes e incapazes tecnicamente para fazer qualquer coisa.

Professor, não entendo porque feministas dizem que todo homem é machista pelo simples fato de ser homem. Repudio qualquer forma de machismo e luto pelo igualdade entre gêneros, mas não concordo com isso. http://ask.fm/politisch/answer/119889504289 http://ask.fm/politisch/answer/119982440481‎

Discordo completamente da opinião dessa Ana Maggotbone. Não é verdade que todo homem seja machista. De modo nenhum. Sou um homem visceralmente feminista. É perfeitamente possível e válido que um homem seja feminista. Feminismo é um movimento ideológico sim. Um movimento que considera que os direitos e os deveres das pessoas não possam se ligar a seu sexo ou gênero. Ou seja, que devam ser completamente iguais. Tudo que seja direito dos homens tem que ser direito das mulheres. Tudo que seja dever dos homens tem que ser dever das mulheres. Tudo que seja direito das mulheres tem que ser direito dos homens. Tudo que seja dever das mulheres tem que ser dever dos homens. Tais concepções não fazem restrição ao gênero de quem as defenda. É preciso discernir feminismo de femismo, bem como machismo de masculinismo. Masculinismo é o mesmo que feminismo. Machismo já é considerar que homens devam ter privilégios em relação às mulheres e femismo que as mulheres devam ter privilégios em relação aos homens. Estas últimas são abomináveis. Para mim, achar que só mulheres possam ser feministas, é uma forma de femismo.

bom dia! O senhor que é matemático tem algum sugestão para os brasilieros se interessarem mais por engenharia?

Acho que os engenheiros precisam visitar as escolas e fazer exposições de engenhos e inventos para cativar a juventude para a atividade de engenhar. Levar motores abertos para ver como funcionam, aparelhos elétricos e eletrônicos, bobinas de Tesla, sistemas revolucionários de construção civil e tudo que seja desafiante, inovador. Projetos de foguetes, de satélites, de telecomunicações, aparelhos de medicina avançada, como ressonância magnética. Mostrar como funcionam e como isso depende de engenheiros. Engenharia é algo fascinante, mas as pessoas comuns vêem tudo funcionando e nem questionam o que está por trás para que, por exemplo, uma TV de LED apresente sua imagem. Exposições itinerantes que as escolas de engenharia das universidades importantes fizessem seriam um excelente atrativo para cativar estudantes a cursar engenharia. Isso também deveria ser feito para o público em geral.

Poderia me explicar a Ação fantasmagórica à distância?‎

Não. Simplesmente porque a ciência ainda não achou a explicação desse fenômeno. Mas já verificou que acontece. Veja isto:
http://en.wikipedia.org/wiki/Quantum_entanglement

Professor, em um situação hipotética, você é obrigado a utilizar um entorpecente, qual usaria? Por que?

Acho que o melhor é a morfina, que é dada para portadores de câncer em estado terminal.

Ernesto, a anarquia me parece uma bagunça, vc não acha uma bagunça?

Claro que não. Muito pelo contrário. Anarquia significa ausência de governo. Isso só pode acontecer se a população for tão disciplinada e ordeira que faz tudo o que tem que fazer, de modo eficiente e eficaz, sem que seja preciso nenhum mando e nenhum controle. Por isso é que a anarquia não pode ser imposta. Só consegue vingar se for assumida espontaneamente. Assim é que se tem que fazer. Educar todo mundo para que seja ordeiro, diligente, obreiro, devotado, incansável, produtivo, dedicado. Tudo isso sem que lhe seja exigido e nem cobrado. Nem premiado e nem punido se não for feito. Aí a anarquia conseguirá florir.

qual a diferença entre fon e fom?‎

O som que se emite. Como em an e am. No primeiro a boca termina aberta com a língua no palato, atrás dos dentes superiores. No segundo a boca termina fechada com o som saindo pelo nariz.

Você considera hipocrisia quem é ateu/cético, mas gosta de assistir filmes de terror/suspense, com espíritos, demônios, etc?‎

Claro que não. O prazer de assistir o filme ou ler algum livro está na arte que ele contém. Não significa que a pessoa aceite o que ele considera que exista. Da mesma forma que ser ateu não impede de apreciar a beleza das catedrais ou da música sacra.

Eu gostaria tanto de pensar como o senhor, mais racionalmente e menos sentimentalmente. Queria tanto ser uma pessoa realista, como o senhor é. Com o tempo chego lá, certo?

Mas eu não penso mais racionalmente do que sentimentalmente. Penso equilibradamente. Razão e emoção, para mim, têm o mesmo peso. Bem como intuição. Minhas decisões são tomadas levando em conta tanto a lógica quanto os afetos. Penso muito sobre o assunto, pondero os prós e os contras, depois deixo o inconsciente me indicar, pela intuição, a melhor alternativa. Ele considera o aspecto emocional. O que acontece é que, a vida toda, eu me educo para sentir do modo como penso. Aliás, a auto-educação é uma das mais importantes atividades a que a pessoa deve se dedicar a vida toda. Especialmente a educação do caráter, da personalidade, do temperamento, dos sentimentos, das emoções. Isso tem que ser trabalhado cotidianamente por toda a vida. Para tal é preciso sempre ser reflexivo, sempre se examinar, sempre se contestar, sempre duvidar de si mesmo. Isso é um ótimo hábito de vida.

Como vencer o medo de falar em público?‎

Falando com medo mesmo até perder o medo. Aliás é assim que se perde o medo de qualquer coisa. No caso de falar, é bom ensaiar com uma platéia de amigos.

Você acredita em milagres? Justifique sua resposta.

Milagres não existem. Um milagre seria uma ocorrência que se daria em inobservância ao comportamento da natureza. Isso é uma impossibilidade total. Tudo o que acontece só acontece de acordo com o que seja admissível no funcionamento do mundo. Jamais se observou algo desse tipo. Qualquer alegação de alguma ocorrência milagrosa ou é um grande equívoco, advindo de qualquer má observação, ou é uma fraude.

Supondo que alguém se declarou para seu namorado ou namorada. Uma declaração sincera, cheia de sentimentos. Como você acha que reagiria?

Não vejo problema nenhum. Inclusive se minha namorada quiser ter um segundo namorado. Não acho que o amor tenha que ser exclusivista. O que não está certo é a pessoa ter mais de um envolvimento amoroso escondido. Mas se tudo for conhecido, qual o problema de ser aceito? Quanto mais amor no mundo melhor.

Analise essas duas sentenças: "No verão chove todo dia" e "no inverno chove o dia todo". Em qual estação do ano, aparentemente, chove mais?

Não há como concluir. No verão, mesmo que chova todo dia, pode ser que a chuva de cada dia tenha pouca duração e baixa intensidade. No inverno, por outro lado, mesmo chovendo o dia todo, pode ser que os dias em que chova sejam menos ou pode ser que a chuva seja menos intensa. Há que se multiplicar os três fatores, número de dias de chuva, horas de chuva por dia que chove e intensidade da chuva que cai. Isso é que vai dizer se chove mais no verão ou no inverno. E as informações prestadas não esclarecem esses pontos.

A anarquia ao menos não deveria ser ordeira e pacífica. Que estado cederia a uma revolução "pacífica" ?

Não existe revolução pacífica. Por isso a anarquia não pode ser alcançada por nenhuma revolução e sim por uma evolução. O estado não vai desaparecer de sopetão. Ele vai deixar de existir por falta de necessidade. Vai cair de podre. Isso também acontecerá com o dinheiro, a propriedade, as leis, a polícia, o sistema jurídico, as fronteiras, as forças armadas. Tudo isso é sinal de falta de civilização da humanidade. Quando o mundo se tornar civilizado, nada disso terá razão para existir.

Para não ser hipócrita só se precisa ser sincero e franco ? E quanto a coerência, ter atitudes que condizem com ideais ?

Sinceridade não se refere apenas a palavras mas também a ações.

O senhor é contra a presença de crucifixos, livros sagrados e outros símbolos religiosos em espaços destinados à administração pública?

Completamente contra. O Brasil é um estado laico e não pode admitir a menção a qualquer religião ou crença em suas leis e em sua administração. Não se pode tolerar a presença da estrela de David, do crescente fértil, da flor de lótus, da suástica, da cruz, da torii, do OM, do Dharmacakra, do Yin-Yang, do Khanda ou qualquer outro em qualquer repartição dos três poderes da república. O seu uso em documentos também é vedado, bem como de frases de cunho religioso, como "Deus seja Louvado", nas cédulas.

O comunismo pode anteceder o anarquismo ou o anarquismo pode anteceder o comunismo, ou ambos são conquistas concomitantes e sincronizadas no processo de desenvolvimento da civilização?

Comunismo pode ser anárquico ou não e a anarquia pode ser comunista ou não. Comunismo é uma concepção econômica, anarquia é uma concepção política. Mesmo que se pretenda, como eu pretendo, que ambas aconteçam, não importa qual seja obtida primeiro. O ideal é que ambas vão sendo alcançadas, pouco a pouco, paralelamente.

Para que servem as palavras?‎

Para comunicar o pensamento e, até mesmo, organizá-lo melhor. O pensamento sem palavras é mais restrito e difícil de ser comunicado. O grande progresso da humanidade se deveu a que ela achou uma forma de passar as experiências de cada um aos outros. Assim o acervo de cada mente passou a ser um acervo compartilhado e cada um não precisou começar tudo de novo, pois pode fazer uso do que os outros já tinham descoberto. O processo educativo, que se fundamenta essencialmente nas palavras, foi a grande alavanca para o surgimento das culturas e das civilizações.

Acreditar em deus nao faz um certo bem?‎

Não acho que faça. Porque se trata de um engodo. Uma suposição da existência de algo inexistente. Então a pessoa organiza sua vida tendo em vista a vida que ela supõe que terá depois da morte e isso não acontecerá. Se ela souber da verdade, sua visão do mundo e da vida será completamente diferente e ela poderá ser muito mais feliz porque não dispenderá tempo e esforço para atingir algo irreal.

É possível atingir o Comunismo sem antes ser atingido o Socialismo?‎

Claro que sim. A via socialista para o atingimento do comunismo, inclusive, já se mostrou equivocada. O comunismo pode ser atingido gradualmente pela via da social-democracia, com a gradativa retirada do estado da vida econômica e política e a transferência das funções do estado para a própria sociedade.

Você acha que pessoas que acreditam em deus são mais felizes?‎

Pode ser ou não. A descrença em Deus, por si, não é fator de infelicidade. Depende do modo como a pessoa encara a vida. Da mesma forma que a crença em Deus não é fator de felicidade. Em meu entendimento a descrença em Deus permite que a pessoa tenha uma visão mais realista e positiva da vida e se liberte de injunções equivocadas em relação às consequências de suas ações. Ou seja. que passe a encarar o aspecto ético das ações em termos do bem e do mal que possam fazer e não do prêmio ou castigo que possam suscitar. Isso é muito mais valioso e capaz de propiciar muito mais satisfação interna e, portanto, felicidade.

No Relativismo cultural, tem a ideia de que toda cultura se expressa de forma diferente, que não devemos julgar conforme o pensamento de nossa cultura. Será que tudo que é cultural deve ser aceito (existem muitas culturas que fazem coisas bem desumanas)? Será que o “cultural” não deve questionado?

Tudo tem que ser questionado. Não é verdade que tudo que qualquer cultura admita seja válido. O que causa prejuízo, dor, sofrimento, tristeza ou qualquer dano às pessoas, á sociedade e à natureza não é ético e não pode ser tolerado em nome de nenhuma tradição cultural. Isso se aplica a comportamentos machistas e patriarcais de muitas culturas. Tais comportamentos não promovem a felicidade das mulheres e, portanto, precisa ser abolidos. Em nossa cultura ocidental também há dessas coisas mas, em geral, a evolução libertária foi maior no ocidente, apesar de ainda não ser completa. Não digo que todos os valores ocidentais devam ser cultivados no mundo inteiro, mas digo, com toda convicção, que muitos deles precisam, sim, ser difundidos por todas as culturas. Sou um grande entusiasta da globalização. Acho que isso não compromete a preservação de valores locais que sejam legítimos e benéficos. Mas os maléficos têm que ser extirpados sim.

É possível não ser hipócrita?

Claro! Por que se precisaria ser? A maioria das pessoas não é. É tão simples se assumir como se é integralmente. Bem como ser sincero e franco. Claro que sem ser desrespeitoso e arrogante. Pode-se ser sincero de modo educado.

Obrigado pela resposta, o artigo sobre quantum entanglement eu já tinho mesmo lido. Sempre me pergunto por que os artigos da Wikipedia em Português são tão inferiores aos da em Inglês. Não poderiam simplesmente traduzir? Enfim. Obrigado mais uma vez

Os melhores artigos da Wikipedia em português são de Portugal. Acho que os brasileiros têm preguiça de escrever artigos mais elaborados e com muitas citações, em um esquema de colaboração não remunerada. Realmente dá trabalho e não dá retorno nenhum, pois, geralmente, nem se sabe quem escreveu. A pessoa tem que ser idealista e querer divulgar o conhecimento de graça. A Wikipedia tem uma equipe de tradutores, mas também são voluntários.

Sofrer é importante para o crescimento pessoal?

Não necessariamente. O sofrimento é uma oportunidade para se fortalecer, mas não é necessário. Uma pessoa pode, perfeitamente, ter um caráter bem formado sem nunca ter passado por sofrimento nenhum.

Professor, o método científico ainda é válido? Acredito na evolução, mas já ouvi que o método científico implica no estagio de observação, o que não é algo que podemos acompanhar perfeitamente no caso da evolução. Apenas ter evidências, como fósseis, já são o bastante?‎

Algumas disciplinas, como evolução, geologia, astronomia, cosmologia, história, não são passiveis de testes experimentais, pois o que elas estudam já aconteceu e não vai se repetir nas mesmas condições. Isso não significa que elas não sejam ciência. As hipóteses propostas para explicar os seus fenômenos são passíveis de verificação e falseamento com base na aplicação em várias situações análogas, mesmo que já ocorridas.

Ernesto, se sinto ter uma boa compreensão dos assuntos trabalhados numa disciplina e, mesmo assim, "vou mal" por particularidades do professor nas avaliações, devo me importar com a nota mais baixa?‎

Você pode se testar resolvendo provas de vestibulares passados e conferindo as respostas. Se o acerto for bom é porque você, de fato, aprendeu. Se não for, há alguma deficiência, pois o aprendizado se revela nos resultados das avaliações. Usar provas de vestibulares é bom porque elas são elaboradas por equipes competentes, especialmente se forem de instituições renomadas. Se você se sai bem nesses testes, mas tira notas ruins na escola, há um problema com as avaliações de sua escola. De qualquer modo você tem que tirar o mínimo para ser aprovado. Mas, vencido isso, não precisa se preocupar com resultados não tão bons na escola, pois o que vai valer não serão as notas da escola, mas a aprovação nos vestibulares e no ENEM.

Olá,Primeiramente gostaria de dizer que sou estudante de Ciências Sociais. Você acredita que a Ciências humanas e as Ciências exatas deveriam se unir mais para a compreensão da sociedade e do universo? Uma completa a outra?‎

Certamente que sim. Não só humanas e exatas, mas biológicas também. Além das artes, das técnicas e dos negócios. Sem falar da filosofia. Para mim é importante que as pessoas possam ter um trânsito fácil em mais de uma dessas áreas, justamente para promover o entrosamento e evitar que pessoas de uma área digam bobagens a respeito de outras áreas. Por isso é que o ensino médio tem que ser multidisciplinar e não pode promover, nesse nível, uma separação precoce entre as áreas. Mas, infelizmente, nosso ensino médio está muito capenga. É preciso que seja dado em tempo integral e aborde, também, outros campos, como as artes, os negócios, a agricultura, as técnicas, a economia e tudo isso. E que se preocupe mais em preparar as pessoas para a vida e não para os exames. Educação é a base de tudo para a promoção da evolução social. Mas ainda está muito longe do ideal. De qualquer modo, sou inteiramente favorável à multidisciplinaridade e, inclusive, ao polimatismo. A esse respeito estou escrevendo um livro: "Física para Filósofos".

Professor, esclarece uma pequena dúvida sobre "entrelaçamento quântico"? Sendo: se aplica a um objeto, ou só a partículas? Se não estou colocando corretamente: se eu partir um lápis, e levar metade para o outro lado do mundo, eu posso afetar a metade que está distante afetando a que está perto?‎

Teoricamente sim. Mas é quase impossível. O difícil é preparar um sistema entrelaçado. É preciso que se estabeleça algum vínculo entre suas partes de modo que o conjunto se torne um único sistema com essa ligação. Por isso é que ainda não se conseguiu deslanchar a computação quântica, baseada na transmissão instantânea de informação entre partes de um sistema entrelaçado. Isso já foi feito apenas com fótons. O assunto é complicado. Leia estes artigos:
http://en.wikipedia.org/wiki/Quantum_entanglement
http://en.wikipedia.org/wiki/Photon_entanglement

Boa noite, professor! Você acha que vale a pena cursar Letras?‎

Qualquer curso que seja penoso cursar não é válido. Só é válido fazer o curso que seja levado prazerosamente e cuja atividade profissional seja desejada e agradável para a pessoa. Pois só assim se será feliz. Se você adora letras, esse é o curso que deve fazer. Se não adora estudar nada, não faça curso nenhum. Não é preciso ter curso superior para se realizar na vida.

Por que não come mais carne ?‎

Porque concluí que matar um ser senciente, exceto em legítima defesa, é um assassinato.

sendo agora meio ingenuo mas hipoteticamente falando. se o mundo vivesse em uma sociedade anarquista, e tivesse uma forte oposição pregando o privatismo, o individualismo, o que os anarquistas fariam?‎

Uma anarquia não é uma situação imposta. Ela é resultante da vontade coletiva. Quem quiser discordar, que discorde. Mas se a sociedade é anárquica, não existindo propriedade e nem dinheiro, fica difícil alguém pretender ser dono de algo. Essa pessoa seria rejeitada pela coletividade. Note, mais uma vez, que um mundo anárquico jamais pode ser instituído. Não se trata de uma instituição e sim de uma situação a ser atingida pela evolução civilizatória da humanidade. Não se resolve nada com a anarquia. A anarquia é o que vai acontecer quando tudo estiver resolvido. Ou seja: a pobreza, a ignorância, a preguiça, a cobiça, as desigualdades, a criminalidade, os preconceitos e tudo de ruim estiver definitivamente extinto na humanidade, há, pelo menos, várias décadas.

como seria a questão das drogas no anarquismo? existe um limite comercial dento dele? ou voce pode impor o preço que quiser? ... eu poderia usar qualquer tipo de droga livremente?‎

No anarco-comunismo não existe dinheiro nem propriedade e, portanto, não existe preço. Não vejo razão para proibir o consumo de drogas. Tal questão tem que ser resolvida pela educação e conscientização da população a respeito de seus malefícios. Mas qualquer um tem o direito de se suicidar. Note que a anarquia não é uma situação a ser imposta e nem estabelecida por decreto. Ela é uma situação a ser atingida espontaneamente como a culminância da evolução civilizatória da humanidade. Isso tem que ficar muito bem entendido.

sinceramente, você acha que deve se haver um limite nas pessoas? hoje, somos muito limitados, tudo gira em volta do limite. uma organização praticamente depende de um limite, como nossas leis, transito, e até mesmo o pensamento. o que você acha, dos limites? é bom.. ruim?

Depende. É preciso haver algum limite sim. E ele tem que ser colocado no que seja prejudicial a outrem, à sociedade ou à natureza. Fora isso, tudo tem que ser permitido. O pensamento não tem limite e nunca teve. "Livre pensar é só pensar" (Millor). O que se limita é a expressão do pensamento. Mas essa tem que ser livre, pois nunca prejudica a ninguém. O que pode prejudicar são as ações. Ou as calúnias. Só que calúnias não são expressões de idéias e sim afirmativas mentirosas a respeito de algo.

você fica constrangido em responder algumas perguntas aqui no ask?‎

Há algumas constrangedoras sim. Simplesmente as apago. Mesmo a maioria eu não respondo, pois o tempo não é suficiente. Só respondo de um quarto a um terço das que chegam.

É correto uma empresa exigir que eu tire a barba caso queira trabalhar lá? Esse tipo de exigência deveria ser proibida ou é perfeitamente aceitável?

Não acho que seja correto não. Para mim isso é uma escolha pessoal, como o corte do cabelo. O que a empresa pode recriminar é o desleixo com a aparência, se o trabalho exigir contato com o público. Mas se não e o trabalhador for bom de serviço, penso que ele possa ter a aparência que quiser.

Mas e se ele tem gosto de viver numa boa, sem trabalhar e não fazer nada, sendo individualista e preguiçoso, sobrevivendo atraves de sua habilidade comunicativa. teria algum problema na sociedade anarquista?

Claro que teria. Numa sociedade anarquista todos precisam colaborar para o bem de todos. Não há lugar para preguiçosos e vagagundos. Alguns podem trabalhar mais do que outros, mas não se pode admitir que alguém que não tenha deficiências seja sustentado pela sociedade sem colaborar para o bem de todos também. Tal atitude se configura em um roubo.

tem animais consigo? se sim, o quão eles são importante para voce? ... voce fica triste com a morte?

Temos seta cadelas, três cães e dois gatos, Todos vira-latas e a maioria achados na rua. Já recolhemos uns outros quinze ou mais que já doamos. Sempre gostei muito de animais. Claro que fico triste quando morrem. Para mim são pessoas da família.

Ué, como assim a sorte não existe? O que é sorte para você?

Sorte seria uma predisposição para que eventos favoráveis ocorram para uma pessoa. Isso não existe. O que existe são apenas coincidências aleatórias. Ninguém leva nenhuma vantagem porque tenha sorte e sim por acaso.

levando em conta todas as suas ideologias politica anarquista, defina a palavra vagabundo, de acordo com o seu ver.‎

Vagabundo é a pessoa que não trabalha, que não contribui para o bem geral da sociedade e de si mesmo. É o preguiçoso prático. Trata-se do tipo da pessoa que tem que ser devidamente corrigida em uma sociedade anarquista. Bem como a pessoa gananciosa. Os vagabundos têm que ser alijados das benesses do sistema anarquista até que se corrijam. Ou seja. é para passarem fome mesmo.

" Se Deus não existir, nós não perdemos nada, mas se Deus existir, vocês perderam tudo " - resposta do Papa aos ateus. Talvez esta resposta tenha mudado meu ponto de vista mas ao decorrer dos dias, eu vejo que nada mais faz sentido. Qual sua opinião sobre isso, professor?

Discordo da opinião dele. Se Deus existir os ateus não perdem nada. Por que perderiam? Quem perderia, se além de existir Deus, também existisse alma imortal, céu e inferno (o que não decorre apenas do fato de Deus existir) seriam as pessoas más, cressem ou não em Deus.

voce trata alguma pessoa através de " senhor," ou "vossa majestade", coisas desse genero?

Já respondi isso e repito: aprendi com meu pai, que aprendeu com o pai dele, a chamar todo mundo de "tu" ou "você". Ninguém é "senhor" e nem ""doutor" para mim. Sou um igualitarista convicto. Ninguém é superior e nem inferior a ninguém. Só exercem funções diferentes. Quanto a reis, nem deveriam existir. Para mim um rei só será bom quando acabar com a realeza. O mesmo digo do Papa. Só admirarei o Papa que acabar com a Igreja Católica.

se hipoteticamente uma pessoa falasse " tanto o socialismo, comunismo ou anarquismo sao perfeitos e aceitaveis ideologias... tao perfeitas, que exigem que todas as pessoas tambem sejam perfeitas, é por isso que nunca deu certo." o que voce diria em resposta a ela?

Que ele está equivocado. Essas concepções não são perfeitas. E não é preciso que pessoas sejam perfeitas para segui-las. Basta que sejam bem intencionadas. O fato de não ter sido possível até hoje não indica que nunca será, pois a humanidade está evoluindo. Pela educação será possível mudar as mentalidades para que tais tipos de sistemas sociais possam ser estabelecidos. Mas eu não recomendo o socialismo, só o comunismo e a anarquia.

se quando voce morresse voce tivesse certeza de que o mundo inteiro iria conviver da maneira que voce tem em ideologia, voce se mataria logo depois de saber disso? morreria para isso acontecer?‎

Claro, com muita satisfação. O bem do mundo vale muito mais que a minha vida.

Como faço pra ser tão liberal assim no amor? Como você.‎

Lei, estude, reflita, pense e medite muito a respeito e construa sua cosmovisão com base no altruísmo. Converse, discuta, ensaie, tente, experimente. É assim que são construídas as próprias convicções.

Se você encontrasse uma nota de cem reais em uma encruzilhada, dentro de uma frigideira de barro com oferendas aos deuses e espíritos do candomblé, pegaria sim ou não?

Claro que pegaria. Não a deixaria desperdiçada. Os deuses do candomblé, como qualquer deus e qualquer espírito não existem. Portanto não podem fazer mal nem bem nenhum a ninguém.

Você não acha o corpo humano complexo demais para ter sido desenvolvido apenas por uma pequena célula?Não acha que deus tenha feito isso?

Não. Não acho não. Não só o corpo humano, mas até uma bactéria é algo extremamente complexo. E pode perfeitamente ter se desenvolvido espontaneamente, por uma sucessão de acasos, sem o menor problema, como, de fato, foi.

O Senhor acha possível essa conciliação? (http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2014/10/1539614-teorias-do-big-bang-e-evolucao-estao-corretas-diz-papa-francisco.shtml). Eu tenho convicção que não.‎

Concordo com você. Teorias científicas não dependem do aval de nenhuma autoridade religiosa e sim de verificações e comprovações. Elas não dependem de se achar ou não achar que Deus exista ou não e nem de qual religião seja verdadeira. Elas, simplesmente, nem se importam com essas questões. Elas procuram modelos descritivos que deem conta de explicar a realidade, independentemente do que qualquer doutrina religiosa diga a respeito. E tem que ser assim mesmo. O Papa dizer que essas teorias estejam corretas não as abona nem desabona. Até porque pode ser que elas não estejam corretas. Muitas teorias científicas já foram derrubadas e nenhum tem garantia de ser verdadeira. No entanto é o que de melhor se dispõe para explicar o mundo. O grande valor da ciência é, justamente, não ser dogmática, isto é, não pretender ser a dona definitiva da verdade. A ciência está sempre se revendo. Não acho que esse pronunciamento papal acrescenta nada ao valor da ciência. Não há conciliação possível entre ciência e religião porque as religiões se fundamentam em pretensas revelações a serem aceitas por fé e a ciência não vê cabimento na fé.

Professor, o que pensa sobre Cristovam Buarque?‎

Considero o melhor político brasileiro. Votei nele quando candidato à presidência. Apoio quase todas as suas propostas.

Qual atividade mais ocupa o seu tempo?‎

Meu trabalho na vice-direção do Colégio Anglo, em que sou responsável pelo suporte à atividade pedagógica na elaboração de programas de controle, no planejamento e na execução do sistema de avaliação e interação com a superintendência de ensino.

É possível amar mais do que uma pessoa?

Sem dúvida nenhuma. E isso é mais comum do que se pensa. É que as pessoas, face às convenções sociais, reprimem seus amores múltiplos se se fixam em um só. Mas isso, inclusive, é motivo de sofrimento para muitos. A aceitação normal dessa possibilidade, sem problemas, seria um grande fator do aumento da felicidade das pessoas.

Você faz mais o tipo compreensivo ou impaciente (quando se trata de esperar por algo, por exemplo)?

Sou extremamente paciente, compreensivo e calmo. Mas, também, extremamente perseverante e insistente. Custo muito a desistir de algo. Todavia não fico nervoso, não me incomodo com quase nada. Sou bem estoico. Não me importo de sentir frio, calor, fome, sede, sono, cansaço, dor. Só fico agoniado se estiver com vontade de ir ao banheiro. Além disso, não me chateio com quase nada. Quem quer me chatear ou incomodar é que acaba chateado pelo fato de que eu não fico.

O Universo é finito ou infinito?‎

Pelos dados observacionais disponíveis, cotejados com os modelos teóricos que o descrevem, até o momento confirmados, o Universo é INFINITO. Isso significa que, desde que surgiu, já surgiu infinito. Portanto não é verdade que, ao iniciar o Big Bang, o Universo se reduzia a um volume menor do que o de um átomo. O que possuía esse voluma era o UNIVERSO OBSERVÁVEL, que é a parte dele que conseguimos ter acesso, isto é, até onde a luz teve tempo de chegar até nós desde que o Universo existe. Atualmente essa parte tem um raio de 46 bilhões de anos-luz. Mas há Universo além desse limite, estendendo-se infinitamente. A expansão cósmica não significa um aumento do tamanho do Universo, que sempre permanece infinito, mas um aumento da separação entre seus pontos, isto é, entre os lugares. Outra fato correlato é que a curvatura global do Universo é nula, isto é, ele é plano, só havendo curvatura do espaço localizada, em torno das massas. Daí decorre que a expansão cósmica jamais cessará. Tudo vai ficando cada vez mais afastado, inclusive no interior dos átomos, levando ao esgarçamento total da matéria e a transformação de todas as partículas em campo puro, com a destruição de todas as estruturas e o apagamento de toda radiação. A entropia se aproximará assintoticamente de seu valor máximo e a densidade de energia tenderá a zero em todos os lugares. Mas isso ainda leva vários trilhões de anos para chegar.

Como os advogados atuantes no presente podem contribuir para o anarco-comunismo do futuro?‎

Não só advogados mas todo mundo pode contribuir pelo desenvolvimento do espírito de colaboração em vez de competição. Pelo compartilhamento do que possui, especialmente de seu tempo, para o bem comum, pela iniciativa de trabalhar parte de seu tempo de graça, em benefício coletivo, pela atitude de agir à revelia do poder público na solução dos problemas comunitários, pelo esclarecimento da população a respeito do significado da anarquia, especialmente destruindo a concepção errônea de que seja uma bagunça. No caso de advogados, na defesa das concepções anarquistas de propriedade e gestão compartilhada, de relacionamentos múltiplos, de abolição da herança e outra medidas distributivistas. Mas, também, de coibição da negligência e da irresponsabilidade, bem como da ganância e da cobiça, condições "sine qua non" para o estabelecimento da anarquia.

Quais áreas da matemática você diria que são essenciais para um filosofo saber?‎

Um filósofo tem que ter uma noção geral de matemática apenas um pouco mais aprofundada do que o que é dado no Ensino Médio. Precisa ter noções de cálculo e geometrias não euclideanas, bem como lógica matemática. Mas não precisa ser um matemático, mesmo que seja bom que até seja. Também tem que entender de probabilidade e estatística. No mais é só o que é visto no nível médio mesmo. Mas sabendo de fato. Senão não vai entender da Teoria da Relatividade e da Física Quântica que são essenciais para a compreensão do mundo. E vai acabar dizendo muita besteira.

Professor, qual a diferença da crença em Deus a uma psicose?

Não. Crer em Deus não é nenhuma patologia mental e sim um equívoco de interpretação da realidade. Crentes são tão lúcidos, inteligentes e cultos quanto incréus. Do mesmo modo que podem tão sinceros ou falsos quanto ateus. A questão é apenas uma falta de estudo profundo e abrangente de religiões, ciência, história e filosofia. Não há como escapar da descrença se se proceder a esse estudo com dedicação e seriedade. Especialmente se se estudar as escrituras sagradas, como os Vedas, o Avesta, o Corão, as obras de Kardec, a Bíblia e os demais. Inclusive as obras de Aquino, por exemplo.

Professor, na sua concepção, quem foi Jesus (caso acredite que ele tenha de fato existido)?‎

Um herege judeu que se rebelou contra a hipocrisia farisaica, com o fez, depois, Lutero. Infelizmente a maior parte de seus ensinamentos foi deturpada por seus seguidores, que se venderam aos detentores do poder, com Constantino. Todavia, mesmo concordando com muito do que ele disse, discordo das razões pelas quais ele justifica suas propostas, de fundo teológico. Para mim muitas propostas dele são válidas desde que encaradas por um prisma puramente humanístico.

Se por ditadura entendermos o regime de governo no qual há baixa ou nenhuma participação popular, poder-se-á considerar Venezuela e Cuba como tal?

Cuba é uma ditadura mesmo, mas a Venezuela não é uma ditadura. Trata-se de um governo forte, quase ditatorial, mas ainda há oposição e mais de um partido. É possível que o governo seja derrotado no parlamento e nas eleições. Se isso se der e não for acatado pelo governo, aí sim, acontecerá um golpe ditatorial.

Se você precisa-se fazer uma redação, ou um artigo de opinião, de 15 a 30 linhas, usando como tema a Indiferença eleitoral na juventude, sendo este argumentativo e o seu público alvo seriam os jovens, como você o faria interessante para que os jovens tenham vontade de ler?

Acho que não basta ser um artigo tipo pesquisa científica que faça apenas a constatação do fato, se bem que isso também tem que fazer parte. Mas é preciso cutucar os brios da juventude em relação à sua falta de interesse político de uma forma que ela se sinta incomodada com o artigo. Que o artigo a faça sentir vergonha de ser como é e mude o modo de ser.

E porque em Branco e não Nulo?‎

Votar em branco ou votar nulo tem exatamente o mesmo efeito. Todavia considero que anular o voto seja uma atitude mais moleque, de modo que prefiro o voto em branco para demonstrar que não quero a vitória de nenhum dos dois. Quem não queria a Dilma acha que votar em branco é uma atitude covarde, mas quem não queria o Aécio acha a mesma coisa. Quem não queria nem a Dilma nem o Aécio, como eu, acha que votar em branco é que seja a escolha correta.

Professor, é possível partir direto para o Doutorado em um curso como Filosofia? Pesquisei em algumas Instituições brasileiras, mas o que chamam de "Doutorado direto" significa começar o Mestrado e inscrever-se para o Doutorado cerca de dez meses antes de concluir/defender o Mestrado.

Cada curso, em cada instituição, tem sua regulamentação própria. Não existe uma norma geral. Não sei como é nos cursos de Filosofia. Em Física, muitas instituições que dão o doutorado direto, não exigem a defesa de uma tese de mestrado mas, apenas, disciplinas do mestrado e do doutorado, com tese só do doutorado.

O que você acha do pessoal que fala que o Brasil virará Cuba?‎

Isso é um disparate de quem quer amedrontar o povo em relação ao governo da Dilma. Não gosto do modo como ela fez o seu governo e não votei nela. Mas não acho que ela pretenda transformar o Brasil em uma ditadura socialista como Cuba e nem numa ditadura camuflada como na Venezuela e na Bolívia. A democracia no Brasil já está bem consolidada. Bem como o capitalismo. O mesmo vale para quem fica dizendo que os militares vão tomar o poder outra vez. Não vão não. E nem o Brasil vai se tornar socialista.

Professor, para se amar alguém de verdade, deve-se ter certeza disso por si próprio?

Certeza é algo quase impossível de se ter. Inclusive a respeito do amor. O que acontece é que achamos que amamos por vários indícios. Mas é por eles que temos que nos guiar. Então devemos abraçar esse amor que supomos ter e experimentar. Pode ser que se confirme ou que não. Jamais se saberá se não se arriscar. A vida é feita de riscos, de tentativas, de ensaios e experimentos. Isso também vale para o amor. Não se deve deixar de amar por temer que não vai dar certo. Se não der, não deu. Parte-se para outra tentativa. Toda relação tem que começar de uma forma experimental. Por isso é que a antiga noção de que se teria que permanecer virgem até o casamento é uma grande furada. Se não se experimentar, como é que se vai saber se vai dar certo?

Na verdade é porque nao sei se sou amada, ele queria que eu mudasse totalmente o meu jeito de uma hora pra outra (coisas que ele aceitava antes) e ja chegou ate a falar que nao me amava mais, e depois vem e fala que ama. Mas nao da pra conversar com ele. So que sou muito apegada e o amo. O que fazer‎

Ninguém pode exigir de ninguém que mude o seu modo de ser. Quem ama, ama a pessoa como ela é. Quem quer que a pessoa mude não ama, mas quer alguém que o ame do modo que ele quer. Uma pessoa assim, para mim, não merece o amor de ninguém, pois é uma pessoa egoísta. Uma coisa importante no amor é que ele tem que ser desprendido. É preciso amar sem se apegar. Isso é algo que se pode cultivar, mas se não se é assim, vai se sofrer até conseguir ser assim. O caso é típico. Ele deve ter visto em você uma pessoa que gostaria que o amasse e te aceitou como você é para te conquistar. Tendo conseguido isso passa a querer que você mude para que se torne a pessoa que ele gosta que o ame. Quem age assim não ama à outra pessoa, mas a si mesmo. Liberte-se e se abra para acolher outro amor, que, de fato, te ame por você ser, exatamente, como você é.

A intuição é uma boa conselheira?

Sim, se for acompanhada da reflexão racional. Nem uma nem outra, sozinhas, são boas. Mas as duas juntas são ótimas. Em tudo o que se fizer é preciso refletir muito, ponderar as razões contra e a favor. Depois é preciso deixar o inconsciente trabalhar sobre isso tudo em uma noite de sono que, ao acordar, a intuição vai trazer à consciência a resposta mais adequada para o bem da própria pessoa.

Eu tenho um namorado e sou bem nova e nao sei muito bem se vale a pena sofrer tanto por coisas mínimas, mas nao da pra desapegar de uma hora pra outra. Eu nao sei o que fazer pois ja faz muito tempo que estamos juntos acabamos acostumando‎ ♡ nathalia ♡ Por que o fato de ter um namorado te faz sofrer? Em meu entendimento namorar é algo que faz a gente ficar alegre e ser feliz. Ao que parece você pode estar se incomodando com detalhes do modo de ser dele. Uma coisa importante nos relacionamentos amorosos é que se trata de um relacionamento entre pessoas que possuem suas personalidades próprias, seus gostos, suas opiniões e vários outros aspectos distintos. Inclusive é bom que seja assim. A noção de "juntidade" que é a de que pessoas que se amem tenha que ter os mesmos gostos, fazer as mesmas coisas, ter as mesmas opiniões é algo muito chato. Claro que se tem que ter algo em comum para ser compartilhado. Mas não tudo. Cada um tem que ter a sua liberdade e poder curtir o que gosta sem que o outro goste. Inclusive ter uma vida privada em separado. Quem ama quer a pessoa amada livre. Sem ciúme nenhum. Eu vou além: quem ama tem que admitir que a pessoa que ama também possa amar a outrem. Encarando tudo assim, jamais o amor poderá ser motivo para nenhum sofrimento. Ame-se e curta-se isso com a máxima alegria e felicidade. Qual o problema de não ser amada com exclusividade? O importante é ser amada. Se isso acontece, por que não ser feliz? 24 dias atrás19 pessoas curtiram isso

Por que o fato de ter um namorado te faz sofrer? Em meu entendimento namorar é algo que faz a gente ficar alegre e ser feliz. Ao que parece você pode estar se incomodando com detalhes do modo de ser dele. Uma coisa importante nos relacionamentos amorosos é que se trata de um relacionamento entre pessoas que possuem suas personalidades próprias, seus gostos, suas opiniões e vários outros aspectos distintos. Inclusive é bom que seja assim. A noção de "juntidade" que é a de que pessoas que se amem tenha que ter os mesmos gostos, fazer as mesmas coisas, ter as mesmas opiniões é algo muito chato. Claro que se tem que ter algo em comum para ser compartilhado. Mas não tudo. Cada um tem que ter a sua liberdade e poder curtir o que gosta sem que o outro goste. Inclusive ter uma vida privada em separado. Quem ama quer a pessoa amada livre. Sem ciúme nenhum. Eu vou além: quem ama tem que admitir que a pessoa que ama também possa amar a outrem. Encarando tudo assim, jamais o amor poderá ser motivo para nenhum sofrimento. Ame-se e curta-se isso com a máxima alegria e felicidade. Qual o problema de não ser amada com exclusividade? O importante é ser amada. Se isso acontece, por que não ser feliz?

Por que o casamento é assim tão ruim?‎

Não que seja ruim. O ruim é que seja imposto como uma condição para o estabelecimento de um relacionamento conjugal. Mas eu, realmente, acho que uma relação conjugal sem o casamento é muito melhor, porque não possui nenhuma garantia formal. Isso é péssimo. A falta de garantia é que faz com que a manutenção do relacionamento seja uma conquista cotidiana, o que é ótimo. É como a estabilidade no emprego dos funcionários públicos. É péssima. Todo mundo tem que estar sujeito a poder ser demitido a qualquer momento. Só assim é que se esforçará ao máximo para ser um bom funcionário.

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2014/10/1539614-teorias-do-big-bang-e-evolucao-estao-corretas-diz-papa-francisco.shtml?cmpid=%22facefolha%22 "Deus criou o ser humano e permitiu que se desenvolvessem de acordo com leis internas que deu a cada um para que alcancem sua realização", disse Papa.‎

A correção das teorias científicas, absolutamente, não depende do beneplácito do Papa ou de quem quer que seja. Depende do fato de terem sido verificadas. Além disso, mesmo que elas não excluam a existência de Deus, elas não o exigem, como disse Francisco.

O que o senhor acha dos crescentes comentários preconceituosos nas redes sociais sobre os nordestinos?

Não reparei nisso. Mas se está acontecendo, mostra que quem o faz é alguém completamente mesquinho e perverso. Qualquer preconceito é abominável. Além de não haver nada em relação a nordestinos que possa levar a considerá-los inferiores sob qualquer aspecto. A mesma estratificação social e econômica que existe lá existe em todo o Brasil.

Professor Ernesto, sempre que penso no anarquismo, vejo uma questão global, é possível uma sociedade ser anarquista no mundo como ele é hoje? Você tem conhecimento de alguma sociedade que hoje tem pleno funcionamento do anarquismo?‎

A anarquia não consegue ser realizada no mundo atual. Ela só será atingida ao fim de uma evolução civilizatória que demandará vários séculos. Não é possível haver uma sociedade anarquista em um mundo não anarquista. Tem que ser o mundo todo. Porque não havendo estado, governo, leis, dinheiro e propriedade em algum lugar fica impossível a interação das pessoas desse lugar com outras que vivam onde há dinheiro, governo, estado e propriedade. As concepções são diametralmente opostas. Só se esse lugar anárquico viver totalmente isolado do mundo. Mas isso não é bom.

Quando foi que voce se deu conta de que nao era mais criança?‎

Até hoje, com quase 65 anos, considero que continuo sendo criança em muitos aspectos. E não quero deixar de ser. Todavia comecei a arcar com responsabilidades adultas mais ou menos com uns 13 anos de idade. Com 18 anos já trabalhava e ajudava na despesa da casa. Com 22 anos me casei.

"Ser prático não é uma coisa boa". Por que não?

Porque quem é prático não faz nada para mudar o mundo. Não age por ideais e sim por resultados. Não aprecio nem um pouco essa postura. Gosto de quem seja teórico, isto é, que age em busca da perfeição, mesmo que isso signifique maior dispêndio de tempo, energia e dinheiro. O bom é fazer tudo da melhor forma, buscando a maximização do bem e não a minimização do esforço.

Professor, o senhor acha que o Curso de Relações Internacionais é um curso que irá me trazer um futuro promissor?‎

Depende do que você entenda por futuro promissor. Em meu entendimento um futuro promissor é uma vida feliz. Isso você poderá obter se trabalhar em algo de que goste. Portanto, se você gosta de ser um diplomata, sendo-o, você será feliz.

O alimento transgênico é uma conquista ou um problema para a humanidade?

Uma conquista, mesmo que ainda apresente problemas.

Supondo que você tenha namorado por um bom tempo com alguém. O relacionamento não terminou bem. Um tempo depois, você inicia um novo. Detalhe: essa pessoa é amiga de seu(sua) ex. Você veria algum problema nessa amizade? Pediria o afastamento, ou algo do tipo?

Claro que não pediria o afastamento. Não é problema nenhum que a pessoa com quem esteja me relacionando amorosamente agora seja amiga de quem já me relacionei antes, mesmo que aquele relacionamento anterior tenha sido rompido por algum desentendimento. Inclusive não vejo problema em continuar amigo da pessoa que antes me relacionava.

É bom ler o que Olavo de Carvalho escreve?

Sim. Especialmente para ver como uma pessoa pode ser obtusa e preconceituosa. É bom, também, para afiar os argumentos contra as concepções retrógradas dele. Não acho que ele seja burro, mas o dogmatismo dele o faz parecer uma pessoa burra mesmo. Ele conhece bem filosofia, mas é muito ignorante em ciência. E não tem a menor abertura. Não é um livre pensador. Isso, para mim, compromete a competência de quem quer que se pretenda dizer um filósofo. Não concebo que um filósofo não seja cético e livre pensador. Isso é essencial para o fazer filosófico. Esporadicamente ele diz algo correto.

e se eu me casar com uma pessoa que eu ame menos que uma outra, tudo bem mesmo assim?‎

Não recomendo o casamento a ninguém. Mas se você quiser, case. Pode ser com uma pessoa que você ame menos. Mas não acho que deva deixar de amar a que ama mais. Só que ambas têm que estar ciente de que as ama e não vai deixar de amar uma delas para só amar a outra.

A Física Estatística e a 2a Lei da Termodinâmica já não seriam as primeiras perspectivas do indeterminismo e da incausualidade, antes mesmo da Mecânica Quântica? Inclusive a constante de Boltzmann e^KbT descreve a probabilidade de se encontrar uma partícula com uma certa energia E.‎

Não. O indeterminismo quântico é essencial e o estatístico, na estatística clássica (Maxwell-Boltzmann) não é propriamente um indeterminismo e sim o resultado da degenerescência dos estados macroscópicos, isto é, do fato de cada estado macroscópio corresponder a um grande número de estados microscópicos possíveis, cada qual com a sua probabilidade (cujo negativo da probabilidade é a entropia). O indeterminismo quântico se refere aos eventos microscópicos individuais em que a probabilidade não é referente a um conjunto de componentes mas a um conjunto de possibilidades isoladas de ocorrência. Ou seja, o espaço amostral quântico é um espaço de fatos (ocorrências possíveis) enquanto o espaço amostral da estatística clássica é um espaço de estados.

Se você acreditasse em Deus, qual seria a primeira coisa que gostaria que Ele fizesse?‎

Impedisse a existência do mal, que é o que ele sempre deveria ter feito se existisse e tivesse competência para isso, além de vontade. Pois, se Deus existe e é onipontente (senão não seria Deus) é extremamente malvado.

http://ask.fm/wolfedler/answer/119294109981#_=_ a segunda e a terceira já são explicadas.‎

Não são não. Existe a hipótese de Oparin-Haldane para o surgimento da vida, mas não é comprovada ainda. Pode ser que não seja e outra hipótese tenha que ser formulada e testada. Quanto à mente, também existem propostas ainda não confirmadas, como a do António Damásio. Os métodos de imageria cerebral como a Ressonância Magnética Funcional ainda não permitem detectar, por exemplo, em que uma pessoa esteja pensando.

Qual será a maior conquista cientifica deste século ?‎

O século está muito no começo para fazer uma previsão. Mas eu penso que vai ser em três áreas: a compreensão do modo como o Universo pode surgir sem ter do que provir; a compreensão de como a vida surgiu a partir da matéria inanimada e a compreensão de como a fisiologia do cérebro produz a mente.

Ernesto, tenho uma dúvida em termodinâmica. Por que que durante as mudanças de estado físico a energia interna aumenta porém a temperatura não? Com o aumento da energia interna. não deveria ocorrer o aumento da velocidade (energia cinética) das partículas e, consequentemente, elevar a temperatura?‎

No caso da mudança de estado o aumento da energia interna não se dá pelo aumento da energia cinética mas da energia potencial intermolecular, devido ao afastamento das moléculas.

Porque as pessoas associam o comunismo a uma ação anti-igreja, a uma atitude em prol do ateismo? Isso é certo? Ouço muitos falando isso, inclusive padres e catequistas da igreja católica.‎

Em parte é verdade mesmo, mas não é uma necessidade do comunismo. Acontece que a religião católica não aceita a existência do igualitarismo, isto é, a inexistência de hierarquia que o comunismo preconiza. Não foi isso que foi pregado pelo Cristo, tanto que os primeiros cristãos eram comunistas. Mesmo assim eles consideravam Deus como um senhor e não de modo democrático como um igual entre eles. E, para o comunismo, ninguém é senhor de ninguém, nem Deus. O que aconteceu com o cristianismo através do tempo foi que ele promoveu uma submissão do povo aos desígnios não só do clero, mas da nobreza, o que o comunismo repudia. Então o comunismo é sim, e não pode deixar de ser, avesso às religiões como instituições. Mas não necessariamente à crença em Deus, desde que não institucionalizada em religiões. Como o ateísmo é uma libertação desse jugo, em geral, o comunismo é mais favorável ao ateísmo.

Os fracos são prejudicados pela verdade da seleção natural. Eles merecem o prejuízo da verdade?‎

Não, porque a seleção natural não funciona mais para a humanidade, que criou a civilização justamente para contrariá-la, Então não há o que prejudique quem seja fraco por sua fraqueza. Ou seja, não há verdade que diga isso, porque a realidade não é mais a realidade natural na sociedade. E a verdade é a adequação entre o que se diz e a realidade.

Por que as pessoas ainda se apavoram tanto com a corrupção sendo que o roubo dos bancos é incomparavelmente maior e mais prejudicial ao povo ?‎

Concordo que o que os bancos tiram do povo é mais do que o que os corruptos o fazem. Mas isso, em absoluto, não desculpa os corruptos e nem os dispensa de serem punidos. Claro que também se precisa reduzir o ganho exorbitante dos bancos. Nenhum mal maior é desculpa para perdoar um mal menor.

Ernesto extremamente decepcionado com você,por mais que você não goste do PT,eu também sou do PSOL, você apoiou os reacionários do PSDB e da mídia de extrema-direita,um partido em que não fez nada pelos pobres e extremamente neo-liberal,você apoio aquela revista nojenta e ainda se diz de esquerda.‎

Mas eu não apoiei o PSDB. Você não entendeu o que eu escrevi. Eu disse que a Veja tem o direito de se a favor de quem ela queira, bem como qualquer órgão da imprensa. Não concordo com o Aécio e nem com o PSDB, mas acho que todo mundo tem o direito de apoiar que quer que queira, seja de direta, seja de esquerda. E se a declaração do Youssef for verdade mesmo, ela tinha o dever de publicar. Se for mentira, tem que arcar com as consequências. E eu não sei se é mentira ou verdade. Se outro órgão de imprensa tivesse descoberto algo de ruim em relação a Aécio também teria o dever de publicar antes da eleição, para conhecimento dos eleitores. Isso tem que ser feito, pois ocultar a verdade é tão grave quanto mentir. Não abdico de minha convicção de que, acima de qualquer posição política ou ideológica tem que estar a verdade, mesmo que ela prejudique pessoas que eu considero que defendam as mesmas convicções que eu tenho. Quem é prejudicado pela verdade merece o prejuízo. O problema só se coloca na questão de que as declarações sejam verdade ou mentira e não quanto a terem sido publicadas, exceto se tenham sido publicadas sabendo-se que fossem mentira.

Sempre tive curiosidade em saber, professor: Como eu posso ter certeza se alguém gosta de mim ou se estou sendo "usada"?

Não há como se ter certeza. Só se pode supor, a partir dos indícios. Todavia, se se ama a que se supõe que nos ame e se a relação que se estabelece com base nisso é boa, isto é, nos deixa feliz, não faz diferença se se é amado mesmo ou se a pessoa finge que nos ama. É preciso abandonar a concepção de que não se pode ser "usada". Sempre se é usada e sempre se usa, mesmo quando se ama. Pois sempre fruímos o prazer de fazermos uso de quem amamos e podemos dar prazer a quem fingimos que amamos. Não estou me referindo só ao prazer sexual, mas também ao prazer romântico de nos sentirmos amados, mesmo que sem autenticidade. Portanto, entreguemo-nos ao amor sem nos preocuparmos se seja sincero ou não e curtamos isso enquanto dure, pois, estamos felizes então.

Professor, chegar na conclusão de que o comportamento das partículas elementares é incausado, de certa forma, é inevitável? Pois, se for aferir causa a todo evento, chegaria em ponto infinito, onde nunca acabaria o n° de causas, a não ser que se chegasse em algum ciclo causal?‎

Realmente, se causa for uma necessidade, a série de eventos teria que ser infinita para o passado. E as observações mostram que o Universo teve um surgimento. Há quem diga que haveria uma causa primeira que não teria causa e só ela. Não acho válido tal suposição. Ou causa é uma necessidade ou não é e, assim sendo, não seria para qualquer evento. Por outro lado, há miríades de ocorrências cotidianas que não exibem causa detectável. Não vejo razão para supor que tenha que haver causa, mas ela está oculta. A necessidade de causa não se configura em nada que tenha que ser considerado necessário. Para mim causa é uma constatação a posteriori para alguns eventos, mesmo que a maior parte dos eventos macroscópicos a exiba. Mas não os microscópicos. Ao se passar do nível microscópico para o macroscópico, uma análise probabilística mostra que a composição de eventos microscópicos que leva a um evento macroscópico concentra a probabilidade de tal forma que dá a impressão de que haja uma relação causal e determinística entre os eventos macroscópicos. Por exemplo. a emissão de um fóton por um átomo excitado não tem causa. Mas a emissão de fótons por setilhões de átomos excitados (o filamento de uma lâmpada) já pode ser considerada um evento causado pela passagem da corrente elétrica que promove a excitação. No caso de um átomo só a excitação não é causa, é condição.

Qual a sua opinião a respeito da Frente Parlamentar Evangélica (Bancada Evangélica) no Congresso Nacional?‎

Uma lástima. Porque defendem idéias retrógradas e contrárias ao bem do povo. Claro que todos têm o direito de se comporem para a defesa de suas convicções, portanto acho válida a existência dessa frente. Só que discordo totalmente de suas concepções e lamento que haja pessoas que as defendam. Como lamento a existência de quem defenda as convicções do Bolsonaro, por exemplo. Mas acho que ele tem todo o direito de defendê-las.

A competição não é bom para a evolução do ser?‎

Não. Ao competir a pessoa cultiva sentimentos negativos de querer que os outros fracassem. O ideal é que sempre se deseje o bem de todo mundo, isto é, que todos alcancem o máximo, superando suas limitações. Isso se consegue com a colaboração. Todos se ajudando mutuamente para que todos se superem e alcancem o melhor de si. Essa é a evolução positiva do ser, que não provoca nenhum sentimento negativo e que beneficia a todos. Não é correto buscar o benefício pessoal se esse benefício se der em detrimento do benefício de outrem. E a competição promove isso. Portanto, é extremamente nefasta para a coletividade como um todo, mesmo que possa ser benéfica para alguns em particular.

Qual a diferença entre anarcossindicalismo e anarco-comunismo?‎

A forma de se buscar o atingimento da anarquia. No anarcossindicalismo isso é feito pela atuação dentro dos sindicatos, especialmente por meio de greves para se obter concessões dos empresários a favor dos trabalhadores assalariados e, com isso, ir acabando com a desigualdade entre patrões e empregados, até que tal dicotomia deixe de existir e todos os trabalhadores sejam patrões, bem como os patrões sejam trabalhadores, ninguém sendo empregado de ninguém, isto é, acabando com o trabalho assalariado. O anarcocomunismo pretendo o mesmo resultado por meios políticos ou revolucionários, isto é, ou pela aprovação de leis nesse sentido ou pela derrubada do governo em uma revolução, sem que nenhum governo o substitua. Esta última opção não me parece viável, pois toda revolução requer que os vencedores dominem os vencidos e isso vai requerer a existência de um governo revolucionário.

O eterno existe?‎

Pode ser que sim, mas ainda não se sabe. Nada há que impeça o Universo de existir para sempre. Mas pode ser que o tempo pare de passar em algum momento assintoticamente alcançado no futuro. Basta que o estado do Universo deixe de se modificar, isto é, que a expansão cósmica cesse e que tudo atinja o nível mais baixo de energia de modo que nenhuma transformação seja possível e que a entropia atinja o seu limite superior. Daí para frente o tempo parará de passar. Portanto a eternidade, que seria um tempo que decorresse sem interrupção, não existirá, pois o tempo, que teve um início, terá um fim.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Acho algumas ideologias suas falhas. Você não aprova competição. Porém, prepara alunos para o vestibular, o que é uma competição. Querendo ou não, competição faz a sociedade evoluir. Esse é o objetivo da vida. Acredito que a igualdade seja algo importante, mas nunca será algo possível...‎

Discordo totalmente de você. Mas eu não preparo alunos para o vestibular, preparo para a vida, da qual o vestibular é um episódio apenas. E não acho que os alunos tenham que vencer derrotando os outros e sim vencendo suas próprias limitações. Competição pode provocar evolução, mas colaboração provoca muito mais, sem a menor dúvida. O objetivo da vida, absolutamente, não é vencer competições. O objetivo da vida é conseguir progredir se superando. Não precisa derrotar ninguém. A igualdade que preconizo é a de oportunidades, que serão mais ou menos aproveitadas, dependendo da pessoa. Isso é algo perfeitamente possível e alcançável.

Cada pessoas tem suas convicções. Acho que as suas estão certas pra você, pois foi fruto de sua filosofia. Eu só não vejo um modo de concordar. Abraços!‎

Certamente que cada pessoa tem suas próprias convicções que foram formadas por seus estudos, suas vivências e suas reflexões, com influência do meio em que foi criada e, mesmo, de sua genética. As minhas são as que venho expondo e considero que sejam as corretas. Tanto que me esforço em convencer a todos de que assim o sejam mesmo e que passem a adotá-las também. Mas não fico magoado se não concordarem comigo e respeito todo ponto de vista, exceto aqueles que sejam maléficos.

Pois sempre alguns irão trabalhar mais, e sempre alguns trabalhará menos. Acha justo pegar os resultados de quem lutou e dividir igualmente. Outra, direitos autorais. Se você criasse algo e outro se pegasse o crédito? Se isso é seu produto e você vive vendo isso, sua arte, música, pinturas, idei..?‎

Não acho que se deva dividir igualmente e nem que se deva retribuir em função do trabalho realizado. O que eu acho é que cada um deva contribuir para a coletividade em razão de sua capacidade e cada um deva receber dela em função de sua necessidade. Mesmo que isso signifique que quem contribua mais receba menos e quem contribua menos receba mais. Isso é o que eu acho que seja justo. O ideal, para mim, é que todos deem a sua contribuição de graça para o bem de todos e recebam de todos o que precisem, de graça. Tudo o que escrevo e o que pinto eu disponibilizo de graça para os outros. Os originais de meus quadro, exceto dois, dei para meus familiares e deixei fotos na Web para quem quiser baixar. Enquanto o mundo não for anárquico, acho que os artistas e cientistas deveriam receber um salário do governo para criar sua arte e sua ciência e deixá-las disponíveis para o povo.

Professor, a maioria dos físicos aceitam ou não o conceito de inderterminismo? Eu não entendo ainda, como isso encerraria o debate a respeito do livre-arbítrio. Como vive o indivíduo que acredita não ter livre-arbítrio? Ele não tomaria responsabilidade por seus atos?‎

Sim, a maioria aceita. O indeterminismo e a incausalidade é que permitem a existência do livre-arbítrio. Com o determinismo não há como se fazer nenhuma escolha. Daí ninguém seria responsável por nada. Não sei como vive alguém que considera que não tenha livre arbítrio. Mas a sociedade não pode admitir tal situação. É preciso que as pessoas sejam responsabilizadas por seus atos. E isso só se dá com o livre arbítrio. Que, por sua vez, decorre do indeterminismo. Portanto, pode-se dizer que há uma prova social de um fato físico.

Um empresário pode ser comunista ou carregar ideais de Esquerda - Como Mino Carta - sem ser hipócrita ?

Claro que pode e é bom que muitos o sejam. Mas têm que mostrar, em suas atitudes e em suas ações. que, de fato, são de esquerda. Note que o termo "esquerda" abrange o comunismo, o socialismo e a social-democracia, que são conceitos distintos. Ele significa que se considera as desigualdades injustas e que se concebe uma economia em que as desigualdades sejam progressivamente abolidas, ou seja, em que os rendimentos sejam o mais uniformemente distribuídos pela sociedade. Um empresário de esquerda tem que gerir sua empresa para obter isso dentro dela. O ideal é que ele promova a distribuição do capital entre os trabalhadores e aplique a maior parte do lucro na geração de postos de trabalho e no benefício social, contentando-se com uma retirada modesta, que apenas lhe garanta o conforto. Ser de esquerda não implica em ser socialista e nem em considerar que a economia deva ser estatizada.

Uma coisa é certa, independentemente de quem vai ganhar essa eleição para presidente, o futuro do país depende de nós mesmos... https://scontent-b-gru.xx.fbcdn.net/hphotos-xap1/v/l/t1.0-9/10253741_847647641926746_8951202206965143912_n.jpg?oh=cedf3b7170e31939afd5e95daccdf3bb&oe=54E12437

Pois é. Para começar, temos que parar com essa mania nefasta de "dar um jeitinho". Temos que ser mais exigentes conosco mesmo em termos da busca da perfeição e da não compactuação com nada "mais ou menos bom". Temos que trabalhar pelo bem de todos e não ficar só pensando na hora de ir embora ou na hora do descanso. É preciso "dar de si antes de pensar em si". Os países que se tornaram modelos de sociedade próspera e justa, como os escandinavos, chagaram lá pela dedicação de seu povo ao trabalho. Há que não se compactuar com a esperteza de quem queira levar vantagem em detrimento da coletividade. Essas pessoas, onde quer que estejam, têm que ser denunciadas e expostas à execração, para que sejam devidamente manietadas e incapacitadas de agir.

Sobre uma pergunta que Sr respondeu sobre voto em branco. Será que não ingênuo da parte do senhor achar que um presidente tem poder para impedir a corrupção? Ele mal mal consegue aprovar os próprios projetos que são enviados para a câmara e o senado... Principalmente quando não se tem a maioria de u

Não acho que ele vai conseguir acabar com a corrupção. Mas acho que ele tem que envidar o máximo esforço nesse sentido. Com a proposição de leis mais duras, com a determinação para que a polícia federal proceda a rigorosas investigações, com a indicação para que seus representantes no congresso proponham aberturas de comissões parlamentares de inquérito, enfim, com uma atitude positivamente contrária à admissão de qualquer resquício de corrupção. Se isso for feito e continuar a ser feito por vários mandatos sucessivos, seja de que presidente for, a corrupção vai diminuir sim. Não importa que não se tenha maioria no congresso. Tem que se fazer propostas para o bem do povo e para acabar com qualquer forma de se aproveitar do poder para locupletação própria. Isso tudo tem que ser feito com ampla divulgação das propostas apresentadas e da listagem dos parlamentares que tenham votado contra, para o povo todo ficar sabendo.

Eu tenho a forte impressão que muitas pessoas tem uma espécie de fé no Aécio; veem ele como um salvador da pátria, como alguém que vai tirar os tiranos petistas do poder e virar o jogo pro Brasil, mesmo sem conhecer realmente ele.Concorda?

Sim. E pode ser que algo melhore mesmo, se ele for o eleito. Mas temo que seja apenas algo transitório, pois sua filosofia não é boa para a sociedade. Já acho que com a Dilma, vai continuar a mesma coisa. Muito do que ele diz que vai fazer não acredito que faça, porque não fez nesses quatro anos. Se for a eleita, torço para que mude e faça mesmo o que está dizendo, pelo bem do povo brasileiro. Que acabe de vez com essa praga de corrupção que está enraiada dentro do PT (e nos outros partidos também). Que os corruptos e os corruptores seja punidos muito severamente mesmo. Que peguem prisão perpétua e tenham todos os seus bens confiscados, ficando suas famílias na miséria total, a ponto de suas mulheres ou maridos terem que trabalhar como faxineiros. Políticos, juízes, empresários e essa turba toda que tenha tido envolvimento com a corrupção. Mesmo que esvazie o congresso e se crie uma situação de quebra das estruturas políticas nacionais.

O que pensa sobre o filantropismo do bill gates?

Ótimo. Acho que ele deveria fazer mais ainda. Já que ganha muito, se fosse eu, teria um padrão de vida confortável apenas e investiria todo o lucro de minha companhia na geração de trabalho, preferencialmente não como emprego, mas como sociedade. Acho que ele deveria dar um grande exemplo, pulverizando o capital da Microsoft entre seus trabalhadores, que deixariam de ser empregados e se tornariam sócios, não recebendo salários, mas participação nos lucros e na gestão da companhia. Assim é que deveriam ser todas as empresas. Achei ótima a iniciativa de alugar o Office, em vez de vender, e já aluguei. O mesmo fiz com o Corel Draw e vou ver se faço com o Windows, pois não encontro todos os programas que quero para Linux e não aceito usar programa pirata.

por qual motivo você não vota no aécio?‎

Porque ele abraça a concepção neo-liberal de independência do mercado e intervenção mínima do estado na economia. Minha concepção é a da Social-Democracia, que, mesmo admitindo o capitalismo, concebe uma forte intervenção do estado na economia, para corrigir as distorções do livre mercado que, porventura, se deem em prejuízo do bem geral da população como um todo. É preciso que, para evitar malefícios, os detentores do capital se contentem com lucros menores, o que uma economia de livre mercado não permitiria. Na Social-Democracia os impostos têm que ser altos para que o estado possa propiciar à população o atendimento de suas necessidades básicas de educação e saúde inteiramente de graça e de alta qualidade para todos, não existindo educação e nem medicina privadas. Isso até que o estado possa ser abolido. Mas isso vai demorar vários séculos ou milênios. Até lá defendo a Social-Democracia, uma situação hibrida entre socialismo e capitalismo democráticos, que penso ser a ideal para levar, gradativamente, ao anarco-comunismo.

Se eu ficasse bem próximo a um horizonte de eventos de um buraco negro ( e claro, não fosse sugado) a partir do momento em que eu me afasto, qual será minha perspectiva com relação ao tempo?

O tempo próprio, isto é, medido no referencial que se carrega consigo, não se altera. Mas o tempo observado por alguém que esteja distante será visto dilatado pelo fator (1 - R/r)^-2, em que R é o raio do horizonte de eventos e r a distância em que se está do caroço do buraco negro. Veja isto:
http://en.wikipedia.org/wiki/Gravitational_time_dilation

Ela não supõe, ela afirma com provas, como você explica as psicografias ?‎

Quero ver essas provas. Psicografia é uma enganação.

E desse papo de que comunista não pode usar Iphone, comer fast food e jogar videogames; o que o senhor acha ?‎

Claro que pode, por que não poderia? Porque são produzidos por empresas capitalistas? Se isso for uma razão válida, então comunistas só poderiam viver em cavernas comendo o que caçassem ou o que plantassem com suas próprias mãos. Nada disso. Comunista é o que acha que a propriedade dos meios de produção não deva ser de grupos de pessoas (e nem do governo,como querem os socialistas) mas da coletividade. Isso não significa que não devam existir empresas. Só que não podem ter donos. Como o comunismo não foi algo que tenha surgido desde o princípio da civilização, há que se transformar o que existe em comunismo. E isso tem que ser de modo gradual. Até que se consiga, há que se conviver com a situação de que empresas tenham donos. Há que se lutar para que essa propriedade comece a ser distribuída até que possa ser abolida. Essa situação não impede que pessoas, mesmo sendo comunistas, façam uso de produtos produzidos por empresas que tenham donos, Isso é trivial.

É possível dizer que o espaço e o tempo sempre existiram e o universo nada mais é que o início da interação entre os dois?

Não. O espaço só existe se houver algo a ser contido e o tempo só existe se algo que exista mude seu modo de estar. Portanto não são entidades apriorísticas. Mas pode ser que sempre tenham existido, se o conteúdo que o espaço contém e cuja evolução gera o tempo sempre tenha existido. Todavia os dados observacionais indicam que esse conteúdo teve um surgimento, antes do qual não havia nem espaço nem tempo (e, logo, nem "antes"). Em verdade o surgimento do conteúdo do Universo já se deu em expansão, de modo que tanto o espaço que o contém quanto o tempo em que evolve surgiram juntos e interligados.

quando vc diz relações paralelas, vc diz tipo, irmãos, pais, namorado, tias, etc. OU diz em relação a tipo "outros amores" digamos assim?‎

Digo relacionamentos amorosos, românticos, eróticos ou ambos, em paralelo, com conhecimento e consentimento dos envolvidos, de modo a não se configurar em traição, que é execrável. Ou seja, é a não exclusividade das relações amorosas, o que pode ser chamado de poliamorismo. Não como uma situação prescrita, mas como uma situação admissível, sem nenhum problema.

Como se aproveitar a vida?‎

Aproveitar a vida significa vivê-la de forma que se sinta satisfeito com isso. Para mim isso quer dizer que eu considere que minha vida esteja sendo relevante para o bem do mundo. E eu consigo isso fazendo o bem que, em meu entendimento, significa espancar a ignorância do mundo. Mas isso depende de cada um. A concepção que abraço é a do epicurismo, que não é meramente um hedonismo, mas tem traços de estoicismo, sem deixar de ser eudemonista.

"A incompreensão do presente nasce fatalmente da ignorância do passado." Certo?!‎

Não necessariamente. Alguém pode ter conhecimento do passado e não compreender o presente, bem como compreender o presente sem ter conhecimento do passado. Porque há uma ligação entre o passado e o presente, mas ela não é determinística. Isso é, o presente não é uma consequência única e direta do passado. Em parte é uma consequência do passado, mas em parte é algo que surgiu no próprio presente.

Em uma relação onde a mulher supostamente já tivesse tido namorados melhores que vc nos requisitos em que vc se acha melhor e piores nos que vc tbm é. Vc acharia que ela ficaria satisfeita, ou teria acostumado com "algo melhor" e pode demorar um tempo pra aceitar entender ou talvez simplesmente não‎

Tanto a mulher quanto o homem com quem se relaciona podem ter tido e, mesmo, ainda terem, outros relacionamentos, tanto sucessivos quanto paralelos. Em cada um deles, o parceiro ou parceira terá características, qualidades e defeitos diferentes em uns e outros aspectos. Isso é normal e não é razão para ficar fazendo comparação. O que um tem de menos bom pode ser compensado por algo em que seja melhor. E, admitindo-se a possibilidade de relações paralelas, uma característica não tão boa de uma pessoa pode ser compensada com a mesma característica melhor em outra. O que produzirá uma satisfação completa.

Professor, em relação aos esportes de competição. Qual o problema exatamente? O fato de perder? Se for, qual o grande problema em perder de vez em quando?‎

Porque a competição significa vencer a outrem, que será derrotado. Isso é péssimo. Não se deve derrotar ninguém, pelo contrário, deve-se ajudar todos a serem tão bons como gostamos de ser. O que se deve vencer são as próprias limitações e não os outros. Isso vale para esportes, negócios e tudo o mais. Não se deve considerar quem trabalhe no mesmo ramo que nós como um concorrente a derrotar e sim como um colega a ajudar. O desenvolvimento da civilização tem que se dar no sentido de colaboração e não da competição. Abomino a competição. Acho que todos têm que se empenhar em serem o melhor possível, uns ajudando os outros até que todos sejam excelentes. Todas as atividades esportivas podem ser executadas sem competição, só como atividade física e espetáculo, sem vencedores e nem vencidos. Não admito esse tipo de ocorrência. É a minha visão de mundo.

Vai votar em quem? Caso for votar‎

Já votei e votei em branco, contrariando minhas próprias recomendações. Mas não quero ser conivente com a eleição de nenhum dos dois candidatos deste segundo turno. Cada um por uma razão. O Aécio porque não aceito sua filosofia politico-econômica e a Dilma porque não tolero que ela tenha deixado acontecer a corrupção que se deu em seu quintal. Para mim ambos são péssimos para o Brasil e não adianta me dizer que preciso votar no menos pior para não permitir o mais pior ser eleito. Ambos são muito ruins. Tenho piedade do Brasil. Lamentavelmente não conseguiremos melhorar com nenhum dos dois. Eu gostaria que houvesse rodízio do poder entre os partidos. Mas não com a substituição da Dilma pelo Aécio. Estamos fritos, assados, refogados e cozidos em banho maria.

"O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta."

Belas e corretas palavras de Saulo de Tarso. Eu acrescentaria que o amor não é possessivo, não é exclusivista, não é exigente, pelo contrário, é magnânimo, é libertário, é altruísta, é zeloso, é generoso, é responsável, é companheiro, á amigo, é inesgotável, é dadivoso. O amor é a maior realização de uma pessoa. O amor espera mas não exige reciprocidade e nem se extingue com a sua falta. O amor não é ciumento. O amor não fiscaliza, não controla. O amor não se vende, não se troca e nem se compra, apenas se dá.

Como lidar com a ignorância alheia?

Com caridade. Isto é, buscando superá-la com o esclarecimento da pessoa sobre seu equívoco. Mas de modo compassivo, sem humilhar.

Já praticou algum esporta na infância/adolescência?

Nunca pratiquei nenhum esporte e nem sequer assisti e assisto a exibições esportivas. Realmente não gosto de esportes. E mais, Acho que esporte não é uma boa coisa. O bom são as atividades físicas. Mas sem disputa, sem competição. Isso eu acho deplorável e não concordo em absoluto.

Ernesto, por quê carregar o peso de mudar o mundo?

Porque é um ideal muito caro. Não vejo significado em viver se não lutar para consertar o mundo dentro do que eu possa colaborar. E acho que essa colaboração não pode ser algo meramente irrelevante e sim algo a que eu me empenhe com toda energia, capacidade e, mesmo, sacrifício. Acho que toda pessoa precisa encontrar um significado para sua vida que não seja só ir levando a vida na flauta, levando as vantagens que amealhar e aproveitando dos prazeres que consiga fruir. Isso, para mim, é a mais completa mediocridade. Poderia ser outra coisa, mas, para mim, é isso. E o que eu considero mais importante para consertar o mundo é levantar o véu de ignorância que paira sobre os olhos da maioria das pessoas. Assim, a missão que a mim mesmo me impus é a de esclarecer as pessoas, mostrando a luz do conhecimento na busca da verdade, ou seja, da correta descrição da realidade. Isso inclui, por exemplo, mostrar que não há razão para se considerar a existência de Deus nenhum, além de propagar meus ideais anarquistas de construção de um mundo justo, harmônico, fraterno, pacífico a aprazível para todos. Também inclui despertar o deslumbramento pelo conhecimento do funcionamento do Universo que a Física e a Cosmologia propiciam, bem como a Biologia e todas as ciências. Inclui despertar a admiração pelas artes, especialmente a Música Clássica. Inclui abolir idéias preconceituosas contra, por exemplo, a homossexualidade e o poliamorismo. Inclui defender uma concepção feminista e masculinista integradas em um humanismo global que considera os sexos e os gêneros em total igualdade de condições, direitos e deveres. E muito mais, numa concepção libertária da humanidade.

Mas professor, o próprio advogado do doleiro desmentiu o tal depoimento. Ficou mais que provado que o que foi divulgado é um factóide. Ainda acha que a revista tem esse direito?

Se ela falou mentira mesmo, está completamente errada e tem que ser punida. Mas se falou verdade, pelo contrário, tem a obrigação de publicar. Tem que se ver que está falando mentira, se a Veja ou se o advogado do Youssef. Esperemos os desdobramentos. Não se tem direito nem de falar mentira nem de ocultar verdade.

A Lei das Eleições nº 9.504/97, em seu Art. 2º, versa o seguinte: "Será considerado eleito o candidato a Presidente ou a Governador que obtiver a maioria absoluta de votos, não computados os em branco e os nulos." Pronto.‎

Exatamente. Isso significa que votos brancos e nulos não são contados para nenhum candidato. Portanto votar em branco ou anular o voto é equivalente e não favorece nenhum dos candidatos. Contudo é preciso dizer que maioria absoluta é mais da metade e não metade mais um. Há uma diferença nos dois conceitos quando o número de votos válidos for ímpar. Nesse caso mais da metade é metade mais meio e não mais um.

Professor, o sr. acha que a Veja (enquanto revista de maior circulação no país) tem direito de fazer cartilha eleitoral óbvia às vésperas (literalmente) da eleição?

Tem sim. Como qualquer órgão de imprensa a favor do candidato que seja do seu agrado. Isso é faz parte da liberdade de imprensa. Aliás, nessa última Veja, acho que ela fez muito bem em divulgar a confissão do doleiro Youssef. Se ela não divulgasse é que estaria cometendo uma falta grave. E olhe que eu não voto no Aécio de jeito nenhum, pois sou diametralmente oposto à sua concepção filosófica de política e economia. Da mesma forma que outra revista, como a Carta Capital, teria a obrigação de divulgar qualquer coisa que descobrisse sobre o Aécio antes que as pessoas dessem o seu voto. Se não fizesse estaria cometendo falta grave.

Eai professor, a mera existencia de deus é uma ilusa né? se deus existe entao ele é um psicopata porque merecia amor de seja quem for? parece que a sociedade tende em ignorar a verdade porque nao consegue aceita-la, entao diga-me professor, acha mesmo que há conserto para ela?‎

Claro que há. E a solução está na educação. É preciso que se estudem as religiões nas escolas, de forma profunda e abrangente, sem favorecimento a nenhuma e com a exposição de todas as qualidades e defeitos delas todas. Bem como estudar o ateísmo e o agnosticismo, além das propostas filosóficas do deísmo e do panteísmo. Assim as pessoas poderão fazer sua escolha religiosa com conhecimento de causa e, acredito, optarão pelo ateísmo pela sua total racionalidade.

olá eu tenho uma duvida pra tirar com o senhor, sem patriotismo o que o senhor acha de uma situação muito frequente aqui no Brasil onde se tem aquela mentalidade "jeitinho brasileiro" ?

Isso é uma calamidade. Esse "jeitinho" é que é responsável pelo fato do Brasil não ser um país sério e pelo fato de sermos, até hoje, uma nação de segunda categoria. Tem que acabar. O povo brasileiro tem que criar vergonha na cara e passar a ser um povo diligente, dedicado, esforçado, exigente, intransigente com a preguiça, não admitir nada "mais ou menos", como bom e só se contentar com o ótimo. Assim é que se constrói um país civilizado.

Morrer não é problema nenhum, tirando a exceção de que você nunca mais vai estar consciente e vai deixar de existir pra sempre. Fala sério Ernesto ASUHSAUSHAUSAH‎

Sim, mas o que tem isso de mais? A probabilidade de que deixaremos de existir é quase uma certeza. Para mim isso é completamente normal e não vejo nada de mais. Claro que eu gostaria de viver o máximo possível. Mas não acho que morrer seja nenhuma tragédia. Há muitas situações piores do que a morte, como a tortura, por exemplo.

esses dias ouvi em uma conversa que estudar astrologia, tira as credibilidades de uma pessoa, e o mais estranho foi que ouvi isso de várias pessoas em ambientes diferentes, primeiro o senhor concorda? discorda? e porquê acha que pessoas tem esta visão?

Astrologia é uma completa asnice. Estudá-la, justamente, vai mostrar isso. É bom até estudar para ver como não tem o menor fundamento. Acreditar em Astrologia é uma grande ignorância.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Professor, matematicamente, votar em branco/nulo é favorecer quem "tá na frente"?

Votar em branco ou nulo diminui o denominador da fração de votos tanto para que tenha mais quanto para quem tenha menos votos, de modo que não prejudica e nem beneficia a nenhum dos dois.