terça-feira, 3 de agosto de 2010

Você gostava de estudar ou só o fazia por obrigação?


Sempre gostei de estudar e até hoje adoro fazê-lo. Mas nunca estudava o que cairia na prova e sim outras coisas. O da prova eu sempre sabia só de ir à aula. É que minha curiosidade é imensa a respeito de tudo. Não quero saber a utilidade, quero só saber. Isto me dá um prazer enorme. É muito gostoso saber das coisas. Quanto mais difícil, complicado, trabalhoso e demorado, mais satisfação eu tenho em dominar o conhecimento. Tem coisas que não me interesso: esportes, negócios, direito, economia, política. Mas matemática, física, astronomia, cosmologia, geologia, biologia, psicologia, filosofia, literatura, poesia, música, pintura... ah! isto tudo é uma delícia dedicar horas a fio a ler, estudar, pintar, cantar.
Acho que o prazer do estudo está ligado à vitória sobre os desafios e à satisfação de dominar um conhecimento ou uma habilidade, como saber praticar algum esporte ou tocar algum instrumento. Isto aumenta a auto-estima pelo reconhecimento que as pessoas dão ao seu desempenho. E, é claro, a gratificação de se sentir contribuinte para a melhoria do mundo. Por isto é preciso que os professores, desde bem cedo nas criancinhas, não façam do estudo um castigo, mas um jogo e sejam eles mesmos deslumbrados com o saber, de modo a passar isto para a criança. Assim ela crescerá vendo no estudo algo maravilhoso e desejável, mesmo que sem cobrança.
Em verdade é só pela educação e pela cultura que todas as mazelas da humanidade poderão ser resolvidas. Prosperidade, saúde, habitação, igualdade social, combate à criminalidade e às drogas, tolerância religiosa, abolição de preconceitos, erradicação de todas as guerras, enfim: paz, harmonia, justiça, fraternidade e tudo o que se pode desejar de um mundo bom para todos só será alcançado se se começar pela educação. E educação envolve não somente estudo, mas estudo também, sem dúvida. Gostar de estudar é, assim, condição básica para a melhoria do mundo. Há um profissional especialmente preparado para fazer isto: o professor. Considero esta a mais importante profissão que existe. Pena que as melhores cabeças não a busquem porque não enriquece. Por isto temos professores que não gostam de estudar. E isso passa para o aluno. Professor tem que ser vibrador com o conhecimento, como um atleta com seu esporte. Sou professor e me orgulho muito de o ser. Não queria ser outra coisa na vida. Cientista, artista e filósofo são complementos. Essencialmente sou um professor e, como tal, adoro estudar.

3 comentários:

Toon Fonte disse...

compartilho a mesma opinião em relação ao conhecimento, e também quase nunca estudo para as provas, mas ganho horas do meu dia estudando piano ou lendo algum livro. o conhecimento é mesmo facinante, e passamos a viver dele, a utiliza-lo no dia a dia, deixa de ser algo distante. os professores tem uma participação máxima nisso tudo, eu passei a amar literatura por influencia de uma professora. detestava biologia por causa de outra professora e passei a amar biologia novamente por inflluencia de outra professora do meu curso. até cogito a hipótese de prestar vestibular para biologia. tudo depende da satisfação com que cada um ensina. mas aprender, conhecer, só por si ja é fantástico.

muito bom o blog.

ferst disse...

Estudar é gostoso por si só. Estudar ouvindo uma boa música, de madrugada.

Felipe C. Novaes disse...

É muito emocionante ouvir[ler] isso. Desde cedo eu também sempre tive esse tipo de atitude perante o conhecimento e a escola. Desde o C.A. eu já manifestava interesse por áreas diferentes das que uma criança tradicionalmente se interessa em tal idade ou mesmo tem contato na escola. Nessa época, eu acompanhava 3 coleções de revistas: uma que falava sobre dinossauros, outra sobre minerais e pedras preciosas e outra ssobre insetos. Eu era fascinado por isso. Confesso que na maioria das vezes eu não lia as matérias, mas ainda sim acho que posso dizer que eu lia mais do que qualquer criança naquela idade se interessaria em faze-lo. Eu me interesso hoje por diversas áreas: biologia, astronomia, astrofísica, cosmologia, física, psicologia (sou estudante de psicologia), filosofia, história (o que inclui principalmente mitologia e história das religiões). Muitos amigos meus se surpreendem quando eu mostro que sei de algo que eles ao menos suspeitavam. Então eles sepre abordam a questão do motivo pelo qual eu busco esses saberes já que eles "não servem pra nada". Os estudantes de hoje em dia são muito práticos no sentido de que eles querem usar o ocnhecimento só como meio de ganhar dinheiro. Onde está a satisfação que vc mencionou em SABER de um assunto.....onde está o alívio, o orgulho e o prazer de saber responder a uma pergunta complexa?

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails