sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Da mesma forma que o amor existe e não é provado, apenas sentido, Deus também existem, já que muitas pessoas sentem Deus. Tanto a experiência amorosa quanto a de contato com Deus provocam alterações visíveis na atividade cerebral. Deus não existe?

O que você quer dizer ao afirmar que a existência do amor não é provada? É claro que é, pois é uma evidência o fato de sentí-lo. Como já disse em outra resposta aqui, com Deus é diferente, pois sentir amor já é confirmar sua existência, já que ele é um sentimento. Sentir Deus não confirma sua existência, pois Deus não é um sentimento e sim uma entidade objetiva, que, se existir, isto não depende de se crer ou sentir. O fato de sentir Deus provocar alterações mentais não significa nada quanto a confirmar sua existência. Quem acredita em assombração também sofre alterações mentais quando supõe que esteja perante uma, o que não garante que existam.

Ask me anything

2 comentários:

Eduardo Medeiros disse...

Prezado professor, e se Deus não for uma "entidade" e for exatamente um sentimento?

abraços

Wolf Edler disse...

Deus, realmente, não é uma entidade, mas um conceito. Um sentimento também não pode ser. O que pode ser um sentimento é a crença em Deus ou o amor a Deus ou, ainda, a confiança em Deus, mesmo que não exista, objetivamente, nenhum Deus. Mas as pessoas podem ter, e muitas possuem, esses sentimentos. Todavia o conceito de Deus é, de fato, o de uma entidade, isto é, algo que seja capaz de existir, objetiva e substancialmente, mesmo que não exista. Caso existisse, tratar-se-ia de um ser, mas nunca de um sentimento. Tratam-se de categorias diferentes de realidades.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails