quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Capitalismo, socialismo científico ou socialismo utópico? Qual o senhor prefere e porquê?

Nenhum dos três. Sou anarquista, o que se aproxima do socialismo utópico, mas vai além. O problema do socialismo é que ele ainda supõe a existência do dinheiro e do estado, mesmo que a propriedade seja coletivizada. Além disso, o estágio intermediário da ditadura do proletariado não se justifica, como não se justifica ditadura nenhuma. Nem as revoluções cruentas. Quanto ao capitalismo, se levado ao extremo, isto é, inteiramente pulverizado, de forma que toda pessoa seja capitalista e ninguém seja empregado (mas todos são trabalhadores, só que não assalariados, mas sócios das empresas em que trabalham), e se conseguir promover a distribuição equitativa da renda, ele se converterá espontaneamente em anarquismo e este é o caminho que vejo para chegar lá. O problema do socialismo é ser planejado, centralizado, controlado. Assim ele se torna uma tirania dos mandatários. A sociedade tem que ser libertária econômica e politicamente. O crescimento de mercados comuns, como o europeu, fatalmente levará à abolição das fronteiras e a governos globais, que, também, quando tudo estiver funcionando perfeitamente sem o governo, deixarão de existir por falta de necessidade. Por enquanto acho que o capitalismo é preferível, porque possibilita mais o enriquecimento da população e é menos controlado. Mas os governos ainda precisarão exercer algum controle para conter os abusos. Para isto é preciso democracia e democracia efetiva, ou seja, representantes legitimos do povo com força para conter os arroubos dos detentores do capital, até que ele se dilua por todo o povo. Democracia também supões um judiciário isento, atuante e forte. Tudo isso o povo pode obter votando conscientemente. Chegar lá é um processo bem demorado, da ordem de centenas de anos, mas é possível.

Ask me anything

Um comentário:

Andreh Poffo disse...

Sinceramente?

Meus parabens!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails