domingo, 27 de março de 2011

Nassim Haramein. Um "físico" que vende DVD's e cobra fortunas por palestras que fala sobre tetraedros dentro de planetas, crop circles, civilizações antigas e ovnis. O que o senhor acha? Como devemos nos prevenir contra pseudocientistas?

Tem muitos. Além dele temos o Fritjof Kapra, o Amit Goswami e outros de quem não me lembro agora, mas posso fazer um levantamento. A questão das pseudociências é que, para assim caracterizá-las, é preciso que se tenha uma boa noção do que seja ciência, de filosofia da ciência e de epistemologia, assuntos que não são do domínio do comum das pessoas. Além disso é preciso considerar também, que, no contexto das vaidades do ambiente científico, algumas propostas científicas são taxadas de pseudo-científicas porque derrubariam reputações bem firmadas. Separar o joio do trigo não é fácil. Ademais as pseudociências têm um grande apelo popular, pois apresentam soluções que agradam às expectativas das pessoas, enquanto a verdadeira ciência é mais árida e hostil. As pessoas gostam de acreditar em poderes mágicos que as possibilitem superar suas limitações. Isto é como as religiões, só que ao invés de apelar para deuses, apela para fenômenos paranormais ou especiais, só acessíveis a iniciados. Como é o caso do livro "O Segredo" e do "Quem Somos Nós". A solução é, como sempre digo: educação, educação, educação... E educação científica, em que se mostre o valor do ceticismo e dos métodos de validação do conhecimento, que as pseudo-ciências não atendem.

Ask me anything (pergunte-me o que quiser)

2 comentários:

Anônimo disse...

O cético nunca encontra solução para nada... so fica vagando no infinito, sem condução, sem direção...contrariando todas as possibilidades que se colocam a sua frente...para que serve essa vida se ela não te da nenhum sentido de que um dia pode se completar com algo espetacular que dê sentido a tudo isso que se vive....

Wolf Edler disse...

Você está completamente equivocado e não sabe o que é ceticismo. Pelo contrário, o cético é quem mais batalha pela busca da verdade. Este é o objetivo do ceticismo. Duvidar para garantir. É muito difícil se ter certeza de algo, por isso o cético duvida e, duvidando, empenha-se mais fortemente em encontrar evidências e comprovações para o que duvida. É claro que não tem direção, pois não há como saber antecipadamete o significado do que quer que seja. Não existem verdades "a priori". A investigação é que determinará o rumo. O cético não necessariamente contraria todas as possibilidades. Ele duvida para confirmar ou rejeitar, sem nenhuma posição pré-concebida. Não há como fazer ciência e nem filosofia se ser cético. É a ferramenta metodológica essencial para o conhecimento da verdade. Quanto ao sentido da vida, ele está nela mesma, que é a coisa mais espetacular que se pode conceber. Vive-se para viver é isto é uma preciosidade ímpar que não se pode deitar a perder. Há que se sorver a vida em plenitude e isto significa agir de forma a que a vida de cada um possa fazer diferença para a melhoria da vida de todos, o que se consegue pela prática do bem e da virtude. Não é preciso considerar nada além da própria vida para que ela tenha um objetivo grandioso.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails