domingo, 19 de dezembro de 2010

Professor, porque o decaimento radioativo é um evento sem causa? A causa não seria a instabilidade do átomo?

Não! A instabilidade não determina o decaimento, apenas o possibilita. O que possibilita é uma condição. Causa é o que determina. A radioatividade alfa é um decaimento do núcleo e a beta dos nêutrons. Um núcleo instável pode permanecer indefinidamente assim ou decair a qualquer momento, sem que nada o determine. O mesmo se dá com as partículas subatômicas e com os átomos, moléculas e outros sistemas atômicos com elétrons excitados, que podem emitir fótons ou não. A excitação é só uma condição e não uma causa.

Ask me anything (pergunte-me o que quiser)

5 comentários:

RodrigoDaSQuaresma disse...

"Sempre vivemos a ignorância de cada época, e ficamos preso à ela, aos seus conceitos contemporâneos e efêmeros, até surgirem novas épocas, com novas descobertas"

"Quantas foram as coisas no passado que antes eram ditas que NÃO SE SABIAM AS CAUSAS(isto é bem mais prudente que dizer que não há uma causa).
Entretanto, alguns poucos acreditavam que PODERIAM SEREM DESCOBERTAS AS CAUSAS..."

De certa forma "infeliz", no período atual, no qual vivemos o ápice do desenvolvimento Científico e Tecnológico, temos a prepotência (ou ignorância) de afirmar que NÃO HÁ CAUSAS PARA DETERMINADOS FENÔMENOS ACONTECEREM"

Imaginem o que seria da Física se Isaac Newton não acreditasse que não houvesse uma causa para os objetos cairem? Ou que atribuisse isso à alguma Divindade...

Quando a Ciência aceita que certos acontecimentos não possuem explicação (e nem possam ter futuramente, o que é ainda pior), decreta sua própria sentença de morte, delimitando-se, reconhecendo sua limitação, limitação esta que certamente não existe.

Ernesto von Rückert disse...

No meu entendimento a maior prepotência é supor que haja causa onde não se a encontra, apenas por uma questão de princípio. Claro que se deve sempre supor que possa haver uma causa ainda não achada. Mas não que tenha que haver. Aliás, essa questão de causa, em última análise, é desconhecida da maior parte de tudo o que se estuda em ciência. Por exemplo, a queda dos corpos é devida e explicada pela gravidade. E a gravidade, por que existe? A Relatividade Geral diz que é um efeito da curvatura do Espaço-tempo, que é provocada pelo conteúdo de massa e energia. Mas, como esse conteúdo provoca a curvatura? Não se sabe. Como não se sabe como nem porque a carga cria o campo elétrico. E assim por diante. Pode-se dizer que a carga seja a causa do campo elétrico. Mas, qual é a causa da carga? E qual é a causa da massa? O campo de Higgs? E qual é a causa dele? O que se pode concluir é que há fatos que, realmente, não possuem causa. E isso não é problema nenhum. Não se está dizendo que tudo não tenha causa e sim que causa não é uma necessidade.

Narrativa Bíblica disse...

Bom Dia,

Dizer que o decaimento não tem uma causa é um falso dilema, falta de uma causa direta não é consequencia de inexistencia de causa indireta, observando o mundo ao nosso redor, vemos que a maioria esmagadora das coisas tem causa, portanto é mais fácil e lógico deduzir que a causa é desconhecida e está escondida na párticula inicial, do que bater o martelo e dizer que tal evento não tem causa.

Ernesto von Rückert disse...

Não é verdade que a maioria esmagadora das ocorrências do mundo possua uma causa identificável. Pelo contrário. A maioria não possui, se se considerar as ocorrências em nível subatômico, que são em número muito maior do que as macroscópicas. Mesmo que fosse verdade que a maioria das ocorrências tivesse uma causa identificável, isso não seria garantia de que todas as ocorrências as possuíssem, pois tal conclusão é indutiva e não dedutiva. E um raciocínio indutivo nunca é garantido, bastando um contra-exemplo para derrubá-lo. Ora, se não se identificam causas em uma ocorrência, não há porque supor que existam mas esteja ocultas. Também não se pode garantir que não existam, mas é muito mais razoável supor que não existam, até que se mostre que existam. Enquanto isso, considera-se que não existam. Por que não?

Wendel Santana disse...

Acho que a causa do decaimento radioativo é a repulsão de cargas elétricas positivas (+) com a força nuclear forte. Como o núcleo é formado por cargas elétricas iguais (prótons) e cargas de sinais iguais se repelem, então teríamos uma fissão atômica. Porém, devido à força forte de coesão, os hádrons (prótons e nêutrons) ficam mais unidos. Essa interação de força forte + carga elétrica positiva cria uma condição (excitação) para um evento (decaimento). O senhor acha que eu estou errado?

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails