sexta-feira, 18 de maio de 2012

Sinceridade: um dom que poucos tem. Concorda?

Eu não diria que seja um dom. Qualquer pessoa, sem dom nenhum, pode ser sincera. É mais uma escolha, uma postura perante a vida, perante os outros, perante si mesmo. Porque a sinceridade pode ser prejudicial ao sincero. Então, tem-se que ter uma convicção muito grande do valor da verdade para preferi-la, mesmo a troco de prejuízo pessoal. Isso é que é ser uma pessoa virtuosa. Assim eu procuro ser e tento convencer meus alunos e meus amigos a serem. Mais vale a verdade do que o lucro. Qualquer vantagem que depender de uma mentira não se pode auferir.

2 comentários:

Mr. C disse...

Caro professor, concordo, no entanto observo que lidar com pessoas sinceras também é uma virtude para poucos.
Outra questão, não seria a sinceridade apenas uma conjectura ?
Eventualmente o que é verdade para um, pode não ser para o outro, correto?
[s]

Ernesto von Rückert disse...

A sinceridade é uma aderência à verdade subjetiva da pessoa, isto é, ela diz o que acha que seja verdade. Mas pode estar enganada, em termos da adequação à realidade em si. E pode ser que a verdade subjetiva de outra pessoa não concorde com a dela. Uma verdade é objetiva se advém da concordância de muitas verdades subjetivas. Mas nunca se tem a garantia de que seja uma verdade absoluta. Em outras palavras, certeza é algo que jamais se pode ter.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails