sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Olha professor, quanto tempo posso estudar sem pirar a cabeça? Quero saber porque meu pai diz que 4 horas no mínimo, ideal 6 horas, e acho isso muito tempo! Ele diz que é porque o mundo tá difícil e não tem mais lugar pra todo mundo. Que realidade é esta?

Você pode seguir a proposta que passo para meus alunos:
Em um dia útil (incluindo sábados):
oito horas de sono,
cinco horas de aulas,
quatro horas de estudo,
três horas de lidas da vida (refeições, banho, vestir-se, ir ao banheiro etc),
quatro horas de lazer.
Nos domingos e feriados, passe as cinco horas de aulas para lazer, mas não deixe de estudar quatro horas.
Se você perde tempo com locomoção, tire esse tempo um pouco de cada atividade (inclusive do sono). Por exemplo, se você gasta duas horas com locomoção, tire meia hora do sono, meia dos estudos, uma do lazer. Mas você pode cochilar ou estudar enquanto está no ônibus.
Se você está se preparando para o vestibular, aumente para sete horas o tempo de estudo nos domingos e feriados e faça, nos dias úteis cinco horas de estudo e só três de lazer.
Não acho que esta proposta seja sufocante para ninguém. O tempo de lazer está bem grande e dá para refrescar a cuca. O ideal é usar parte do tempo de lazer para atividades físicas (pelo menos meia hora por dia), pois o cérebro funciona melhor quando o corpo está bem condicionado.
Outra coisa importante para um estudante são os bons hábitos alimentares. Coma sempre muitas frutas, verduras e legumes e reduza bem o açúcar, o sal, as gorduras, os derivados de trigo (pão. bolo, macarrão), a carne vermelha, os ovos e os laticínios. Não beba refrigerantes, tome chás ou sucos, sem açúcar. Prefira beber água e comer a fruta do que tomar o suco.
Estimule sua inteligência resolvendo enigmas, charadas, jogando xadrez, usando o relógio invertido, comendo, escrevendo e escovando os dentes com a mão que não é a sua dominante, andando de fasto, banhando-se e trocando roupa de olhos fechados. Em suma, procure complicar o modo de fazer as coisas, como ir aos lugares cada vez por um trajeto diferente. Isto faz a pessoa ter que pensar, ao invés de fazer as coisas por hábito e estimula a inteligência. A "lei do menor esforço" é a "lei do emburrecimento".

Ask me anything (pergunte-me o que quiser)

2 comentários:

Gabriel Nagib disse...

E para quem trabalha e precisa terminar a faculdade? Estou na metade da minha, e não quero levá-la "nas coxas". O último semestre que fiz, consegui fechar algumas matérias com nota alta, mas outras não. Meu próximo semestre é recheado de matemática (calculo 3, teoria da computação etc). Qual seria o melhor plano?

Wolf Edler disse...

Neste caso eu sugiro:
oito horas de trabalho;
quatro horas de aulas;
três horas de lidas da vida;
seis horas de sono;
três horas de estudo;
zero horas de laser.
Nos fins de semana você pode estudar umas seis horas cada dia e curtir o lazer que quizer no resto, inclusive dormindo mais.
Neste caso é muito importante o aproveitamento integral do tempo da aula, concentrando-se na aprendizagem e não deixando passar qualquer dúvida. Esquece da existência dos colegas durante a aula. Converse com eles só nos intervalos, mesmo que isto faça eles lhe devotarem alguma restrição.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails