sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Não existem outras consciências além da minha. Refutai-me. Serei refutado? Ah, vós não o podeis que sois apenas fantasmas na minha imaginaçao e em verdade sequer existis! Venci. Agora calai-vos, vozes em minha cabeça. E fez-se o silêncio. bjos

Não há como refutar isso. Considerar que existe um mundo exterior à nossa mente é uma crença gratuita. Mas é nela que se fundamenta toda a ciência. Não só um mundo inconsciente, mas outras mentes também. Chama-se solipsismo essa ideia que a única coisa que existe é o "eu". Nem o corpo da pessoa existe. Certamente que isso é estranho, mas não há como provar que esteja errado. Todavia há fortes indícios de que a realidade objetiva, isto é, fora da própria mente, existe. Refutações ao solipsismo se baseiam em em muitos argumentos. Se só existe a minha mente, porque eu sentiria dor, porque coisas ruins aconteceriam comigo? Porque tudo não acontece como eu quero? Porque eu uso uma linguagem, se não há ninguém para me comunicar? Porque eu sei que há ações certas e erradas? Porque existem coisas que eu não sei e depois aprendo? Eu teria que já saber de tudo. Em suma, é uma concepção insustentável.

Ask me anything (pergunte-me o que quiser)

2 comentários:

André disse...

Mas na psicologia os indivíduos são capazes de bloquear involuntariamente as coisas que sabem. Eu posso estar aprendendo algo que eu acredito que não sei, mas que na verdade meu "inconsciente", que possuiria teoricamente todo conhecimento do universo imaginário, liberou ordenadamente a informação aos poucos para mim. Você poderia questionar "Mas de onde veio toda essa informação do universo em sua mente?", mas isso cairia na mesma questão existencial de "De onde viemos?", "Qual a probabilidade de que o big bang tenha existido?" ou "Como o universo criou acidentalmente uma coisa tão complicada e por quê?" . . . Então eu continuarei jamais tendo certeza se o universo existe ou é tudo na minha cabeça.

Wolf Edler disse...

Certeza não se tem mesmo. Por isso que disse que não há como refutar o solipsismo. Todavia os indícios em sentido contrário são fortes o suficiente para que se possa rejeitá-lo. Mas esta é uma crença. A mais importante de todas, sobre a qual repousa todo o conhecimento, toda a ciência, toda a filosofia, toda a arte e o significado que se dá à vida.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails